História No Quarto ao Lado - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Gaston, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nina, Simón
Tags Incesto, Lutteo, Ruggarol
Visualizações 206
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


VOLTEI!
Eu sei que demorei,me perdoem,eu tive um bloqueio enorme,mas minha inspiração voltou e eu fiz esse capítulo para vocês.
Sem spoilers..e boa leitura!
Espero que tenham gostado da capa nova!

Capítulo 6 - Capítulo 5


Luna ON~

Era real,aquele beijo era real.Todos os meus medos se dissiparam em um só gesto,em um só movimento,suas mãos pousaram minha cintura,levei minhas mão em seu cabelo incentivando a ele ir mais fundo.Nesse beijo continha luxúria,intensidade e era desesperado,como se aquele beijo ele tivesse esperado tanto por aquilo.Nossas línguas eram vorazes,explorava cada cantinho de nossas bocas.Matteo caminha até a cama onde me deita delicadamente,ainda sem separar o beijo,mas com o todo ser humano,precisamos de ar.

-Uau-Ele sorri ofegante-Foi melhor do que eu imaginei.-Corei levemente e sorri.

-Então você esperava tanto assim?-Franzi o cenho.

Em segundos ele estava do meu lado,me fitando intesamente.

-Talvez.-Revirei os olhos e ele riu.

-Não ria-Dei um tapa fraco em seu braço.Suas mãos foram até a minha cintura e puxando para si.

-Oque você tem com o Simón? -Susurrou em meu ouvido.

Ele só podia estar brincando,por um momento eu só queria esquecer por um momento,mas pelo visto,esse aqui vai querer sempre se entrometer na minha relação com o Simón,que saco,não temos nada demais,somos só amigos,eu acho.

-Sério Matteo?-Me afastei bruscamente,e ele me olhou sem entender.

-Só queria paz,pelo menos por hoje,é tão complicado isso Matteo,não foi você que teve que se mudar para esse fim de mundo pela felicidade do seu pai,na foi você que viveu sem mãe-andei um pouco-então Matteo,faça o favor de sair do meu quarto-abri a porta e dei uma espaço para ele sair.-Você pediu por isso,então por favor.

Ele não disse nada,se levantou,e me olhou,sua tristeza era notável e também tinha uma raiva,quando passou por mim abaixou sua cabeça.Eu fechei  a porta como se fosse quebra-lá.

Matteo ON~

Eu tinha a magoado ou a deixado uma fera,não sei.É impossível descifrar Luna,aqueles olhos verdes penetrantes existe um mistério,uma coisa que sobe pelo meu corpo e que me faz ferver.

Odeio essa garota metida,mimada,odeio quando ela se acha a mandona,odeio suas provocações,a odeio,mas quando ela chega perto de mim parece que toda as minhas armas são jogadas no lixo,todo o meu sistema de provações a ela são ativados e me faz querer que ela fique vermelha de raiva,que é quando ela fica mais linda.Desde do primeiro dia,quando vi ela tocando em meus discos,eu sabia que ela muito diferente de outras meninas,ela é ela.

Com tão pouco tempo de convivência,pude descobrir tantas coisas,fico observando ela por um tempo,tempo humanamente demais para uma pessoa normal.Sinto um imensa raiva e ao mesmo tempo com um imenso desejo de atacar aquele lábios cheios de provações.

Entrei no meu quarto me sentindo um lixo,ela estava tão sobrecarregada com a mudança e tudo mais,e eu fui tocar no nome daquele desgraçado,só de citar o nome dele me dá uma vontade de socar toda aquela carinha de bonzinho,ele só que enganar ela,tão ingênua ela.E eu só querendo proteger,ela quer sofrer com as consequências,não vou a proibir de sair com ele,sendo uma boa idéia,Matteo não,ela vai vim para você quando estiver mal por ele-tomara-.

Sentei em minha cama fria e vazia e os ruídos estavam altos,o silêncio tomava conta daquela casa,escutava alguns murmuros do quarto de Luna.Talvez eu e Luna não nos damos bem,ou ela que ser difícil,ou eu estou forçando a barra.Como eu,Matteo,me vi naquele momento,não parecia que era eu,parecia um adolescente apaixonado-Eu precisava rir disso-Eu nunca ficarei a apaixonado- não de novo.

(...)

Meus olhos abriram,eu tinha obviamente.Liguei meu celular e era duas da manhã e minha barriga estava roncando.Caminhei entre curtos passos até a porta apenas de moletom,abri a porta levemente,eu fui para fora e vi a porta ao lado abrindo,Luna.Nossos olhares se cruzaram quando eu me dei conta estava parado em sua frente.Ela estava lindamente desarrumada,seus cabelos um pouco bagunçados,sua carinha de sono,suas bochechas rosadas levemente,e aqueles lábios carnudos que me deixam louco.

-Me desculpa-Susurrei e ela desviou o olhar.Porra Luna,como você consegue ser tão linda.

-Okay,já pediu desculpas?Agora deixa eu passsar-A prensei contra a parede,fazendo ela me olhar.

-Deixa eu sair-Tentou ser soltar,mas sua tentativa foi falha.

-Não-Dei um sorriso provocante-Eu sei que você gosta Luna,não minta para mim-pousei minhas mãos em sua cintura.

-Nã..o-Ela falou com dificuldade,presumi que ela estava se segurando.Dei um leve beijo em seu pescoço senti seus pelos arrepiarem,sorri e comecei a distribuir pequenos beijos quentes e molhados em seu pescoço.

-Matteo,sua mãe e meu pai..hum..eles..-Ela mordeu seus próprios lábios.Aquilo realmente era uma tentação.Levei minha mão até sua coxa a mesma apertando fazendo Luna arfar,ela em seguida entrelaçou suas pernas em minha cintura,e a beijei.

Nossas bocas não se desgrudaram por nenhum minuto,nossas línguas faziam uma perfeita dança onde tudo se encaixava perfeitamente,como se Luna fosse moldada para mim,e eu para ela,mordi o seu lábio e separei nossas bocas,ela sorriu tímida e corou.Nunca vi a Luna,tão,tão,ingênua ou tão inocente.Coloquei uma mecha de seu cabelo que estava caído para trás,e ela jogou seus braços eu meu pescoço.

-Você não resisti mais meus encantos Luna-Ela revirou os olhos e riu fraco.

-E nem você aos meus-Ela disse convicta.

-Ah você só pode estar estar brincando né?-Eu disse sarcástico.

-Não-Ela desceu do meu colo-Você ama esse corpinho admiti.-Ela deu uma voltinha.E eu odiava quando ela estava certa,ela ficava linda com aquele baby doll,e ele é estava um pouco levantado que a deixava mais linda,ele deixava amostra suas coxas que faziam qualquer um se derreter.

-Talvez você esteja um pouco certa-dei um piscadela e ela riu.

-Esse talvez está mais para com toda a certeza,não?-Ela chega até mim e estala um beijo em meus lábios.

-Você não ia na cozinha?-Ela perguntou.

-Perdi a vontade-Falei sorrindo malicioso.

-Acho melhor voltar a vontade que eu vou dormir-Ela disse entrando no quarto.

-Espera!-Coloquei a mão na porta-Você vai me deixar?

-Menos Matteo-Ela revirou os olhos-Isso nunca mais vai acontecer-Ela me encarou e eu a deixei entrar,foi como um tiro,bem fundo,não era para estar doendo em mim,mas de alguma forma está.

(...)

Eu estava descendo as escadas para ir à escola,eu estava com olheiras eu não tinha conseguido dormir aquela noite,meus pensamentos foram na Luna e na sua frase "Isso nunca mais vai acontecer",não consegui pegar no sono,eu passei a noite em claro,passei a noite em meu pequeno telhado,lá era onde eu podia ficar em paz,minha mãe disse que se eu ficasse lá e ia acabar morrendo,mas não ligo.

Ela conservava com a minha mãe animadamente.Como ela pode,eu estou um desastre e ela toda feliz,que vontade de jogar ela contra aquela parede.Se segura Matteo,sua mãe está ali.

-Filho!-Minha mãe sorriu e logo fez uma careta-Vejo que não teve uma boa noite.

-Não tive-respondi seco-,não consegui dormir,fiquei pensando a noite toda.-Olhei para Luna e ela me olhava sem nenhuma expressão.

-Vamos Luna-A encarei.

-Filho não vai comer nada?

-Estou sem fome,lá eu como alguma coisa.-Luna saiu na minha frente sem me dizer uma palavra.

Tinha acabado de chegar na escola,eu e Luna não trocamos nenhuma palavra,mas os olhares eram os mesmos.Uma amiga de Luna veio correndo até ela e a abraçou,pior que ela tinha feito amizade.

-Uma flor,para outra flor-É a frase mais cliché que eu já escutei.Eu sabia de quem era a voz,minhas veias saltaram, uma raiva entrou dentro de mim.

-Obrigada,eu amei.-Me virei e vi o Simón praticamente babando na Luna,e ela com aquela cara de santa, mas de santa ela não tem.

-Não sou obrigado a ver e escutar isso.

Eu precisava sair dali antes que eu voasse no pescoço do Simón e daquela cara de príncipe sem coroa.

Caminhava pelos corredores com a raiva acumulada dentro de mim,eu ia me vingar.Ah se ia.

-Matteo-Delfi apareceu

-Oque houve?Parece estressado-Ela chegou mais com um olhar sexy.Sorri.





Que comece os jogos






Notas Finais


Pah,então o que acharam?
Gostaram?odiaram?
Matteo é mais bipolar que eu,Luna também,e a pegação no corredor foi uiui...
Luna só vacila,não?
Ciumes do Matteo?TALVEZ
Oque será que o Matteo vi fazer?
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...