História No que eu me tornei - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Família, Originais, Paixão, Romance, Violencia
Visualizações 196
Palavras 652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá meus amores, tudo bem?

Capítulo 22 - Pegando fogo


" E se você gosta dos flashes das câmeras,
Todas as vezes que saímos,
E se você está procurando por alguém,
Sobre quem você vai escrever suas canções de término,
Amor, eu sou perfeito,
Amor, nós somos perfeitos."

Sua mão desce pelas minhas costas e aperta minha bunda. Fico sem fôlego. Ele se deita em cima de novo, se ajeitando entre as minhas pernas.

Max se estica, pega a segunda camisinha e a coloca, deitando sobre mim. Sinto sua ereção encostar na minha coxa, sinto o peso do seu corpo.

Ele morde meu pescoço.

-- Você é muito cheirosa. - ele morde minha orelha.

Eu gemo. Minha respiração que nem tinha se acalmado ainda, acelera. Merda. Merda. Eu estou pegando fogo de novo. Ele me penetra, entra todo dentro de mim.

-- Gostosa. - murmura ele. -- Você é tão gostosa.

-- Max, por favor. - gemo.

Ele entra e sai devagar, devagar demais. Precisa ser mais rápido.

-- O que você quer?

-- Você.

Ele acelera e eu gemo. Eu posso me acostumar com isso. Max aumenta o ritmo, eu gemo mais alto.

-- Você é tão gostosa. Eu também quero você, baby.- murmura ele.

Baby?

Essa palavra foi minha perdição. Eu gozo, apertando ele dentro de mim.

-- Puta que pariu, Ellie. - ele sussurra, gozando comigo.

***

-- Se ficarmos assim, vamos dormir. - eu digo alguns minutos depois. Estou cansada, sei que vou apagar.

-- Quando seus pais chegam?

-- Daqui a umas três horas.

-- Vamos tomar um banho?

-- Sério? - levanto as sobrancelhas para ele.

-- Você está suada, cheirando a sexo, cheirando a mim. Eu gosto, não sei se seus pais vão gostar.

-- Tem razão.

-- Porque não economizar água?

-- Safado.

Levanto da cama, querendo me cobrir. Não sei porque estou tímida agora, mas quando vejo sangue nos lençóis, esqueço a timidez.

-- Droga. Droga.

Puxo os lençóis enquanto ele se levanta, e os enrolo em uma bola.

-- Deixa isso aí, vamos tomar banho logo.

Sigo para o banheiro, ele abraça minha cintura por trás. Não acredito que eu estou andando pela casa pelada. Quando entramos, ele abre o chuveiro e me puxa para debaixo da água com ele. A água esfria nossos corpos quentes.

Seu cabelo gruda na testa, levanto as mãos e penteio com os dedos, ele fecha o chuveiro, me beija com força e me vira de costas para ele, me puxando para seu peito. Ele pega o sabonete líquido na prateleira e ensaboa suas mãos, depois passa por meus braços, cintura, barriga. Beija meu ombro.

-- Na quinta eu vou voltar para aquele bar, para jogar pôquer, quer vir? - pergunta ele contra a minha pele, suas mãos vão para os meus seios, apertando, masageando.

-- Quero, mas porque você vai jogar?

-- Preciso de dinheiro.

-- Por que?

Ele me vira de frente para ele.

-- Porque faz tantas perguntas?

Eu pego o sabonete e como ele fez, ensaboou as mãos.

-- Se não quer responder, não precisa. - passo minhas mãos por seus ombros, braços e peito.

-- Posso fazer mais uma pergunta?

-- Se eu puder fazer uma também.

-- Claro. Porque você quer que eu vá?

-- Porque... - ele demora um pouco para responder, observando minhas mãos passarem pelas frases de suas costelas. -- Porque eu gosto da sua companhia. Essa reposta é o suficiente para você?

-- Sua vez de perguntar.

Eu sabia que não ia arrancar dele nenhum sentimento por mim. Porque eles não existiam.

-- Como foi para você?

-- Foi incrível. Essa reposta é o suficiente para você?

Ele abriu um sorrisinho convencido, me virando de costas para ele de novo. Suas mãos apertam meus quadris.

Max abre o chuveiro, deixando a água lavar o sabonete da nossa pele.

-- Eu só não te como por trás agora, porque não temos tempo. -- ele sussurra no meu ouvido.


Notas Finais


Agradeço de ❤ pelos comentários.
Eu amo escrever e vocês fazem tudo isso ainda melhor.
Acompanhem minhas outras fics, por favor.
Max e Ellie ❤
Bjss lindas e até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...