História As long as you love me (Em edição) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter
Tags Amor, Boys, Girls, Love, Romance, Sexo
Visualizações 39
Palavras 1.160
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Guten Morgen!
Olá queridos leitores! Capítulo curto pois terão dois até o fim de semana.
Boa leitura.

Capítulo 20 - Safe


Kim achou melhor avisar a família de May, embora não estivesse mais nas mãos de Bárbara estava ali, ferida e ainda não se sabia sobre o estado dela e de Paris.  Tudo foi feito com sigilo para que não chegasse ao conhecimento da mídia, o que não precisavam naquele momento era tumultos e rumores.
Nick andava de um lado para o outro quando Kim chegou ao hospital, não seria bom chegarem todos de uma vez para não chamar a atenção dos curiosos.
- Nick! - Kim corria ao encontro dele e o abraçava forte. - Como ela está?  Já disseram alguma coisa? E sobre a Paris? 
- Não Kim... nenhuma resposta até o momento.  Acho que vou enlouquecer de tanto esperar! - Colocou as duas mãos na cabeça e respirou fundo, seus olhos marejaram  - Eu não vou suportar se algo acontecer com minha mulher e minha filha Kim, eu não tenho mais estruturas! - Falou abraçando Kim.
- Não vai acontecer nada Nick! Eles vão ficar bem, sei que vão!  Por Deus  - Ela chorava em seu ombro tentando manter a calma e tentando acalma-lo mesmo estando um turbilhão de emoções.

Depois de alguns minutos de conversa o médico vem em direção aos dois.
- Boa tarde Sr. Carter?  Tenho informações da senhorita Scott e da senhorita Hilton
- Boa tarde Dr. Bolton, quais informações?  Nick estava pálido.
- Sobre o ferimento a Srta. Scott está fora de perigo, o tiro não atingiu nenhum órgão e não causou nenhum ferimento grave. O único problema nesse momento referente á mesma é que foi ingerido alguns medicamentos que vieram a causar uma hemorragia e algumas complicações, estamos trabalhando para mudar o quadro e instabilizar o estado da paciente.  E referente a Srta. Hilton o quadro é mais complicado, ela foi atingida no abdômen, vamos ter que fazer uma cirurgia de emergência e verificar quais órgãos foram atingidos. É necessário que a família da mesma seja informada.
- Por favor Dr. Bolton façam tudo para salvar as duas ou melhor as três!  Quando teremos notícias mais uma vez?
- Daqui á 6h, pode ser antes mas esse é o prazo.  Vá para casa, tome um banho e coma alguma coisa e mais tarde retorne. Bom isso é tudo, tenho que retomar o trabalho.

O médico deixou o corredor e voltou a sala onde estavam as pacientes. Era necessário cuidado e a cirurgia de Paris aconteceria em minutos.
Nick foi embora com Kim, não tinha forças naquele momento,  estava preocupado, exausto. No fundo se culpava,  deveria ter lutado com Bárbara e desarmado ela, feito qualquer outra coisa que não tivesse permitido isso!  Mas agora já era tarde, já havia acontecido.
Bárbara foi levada a uma clínica judiciária. Ficaria ali por um tempo até ser julgada, passado o efeito da droga e ela começa a se desesperar, destruira sua vida e a vida das duas em quem atirou. Encolheu-se num canto do quarto e chorou.
Uma certa movimentação  pode ser notada no hospital,  o Sr. Mark Scott havia chegado no local com alguns seguranças. Cruzou rapidamente pelos corredores após se apresentar na recepção e subir até o oitavo andar.
- Boa noite? Gostaria de falar com o Dr. Bolton? -perguntou Mark á uma enfermeira.
- Boa noite senhor! O Dr. Bolton se encontra em uma cirurgia nesse momento.  Peço que aguarde...
- Obrigado. - Aguarde, aguarde! Porquê não é a sua filha! Pensou alto

Mark sentou-se na cadeira e fez algumas ligações,  queria transferir May para um hospital em Vancouver, e já estava providenciando tudo.
Nick retornou ao hospital com Kim que reconheceu o pai da melhor amiga e correu para o cumprimentar.
- Tio Mark! Quanto tempo! Que pena nos vemos num momento não tão legal. Bom.. não vou nem perguntar como está...
- Kim! Como você está crescida!  Todos nós sentimos saudades da família Lee!  - Estou providenciando a transferência de May para Vancouver.
- Como está Nicholas?
- Não estou no meu melhor... o senhor disse que quer transferir a May? Porque?
- Eu disse que vou transferir. Porquê eu sou o pai dela!
- Me desculpe senhor mas acho que não é necessário.  Esse é o melhor hospital da cidade e eu preciso estar perto da minha noiva e filha.
- Você deveria ter sido mais responsável meu caro! Para ser um bom marido precisa ser mais responsável e cuidar da família!  Você coloca os seus ideais á frente dos de minha filha e ainda permite que uma louca drogada atire nela e em uma outra moça que foi mais corajosa do que você! 
- Eu não quero ser mal educado com o senhor! Mas eu fiz o que eu pude, é muito fácil falar quando não se passa por aquilo. Eu não tinha nada naquele momento, eu não tinha arma nem seguranças eu só tinha a mim mesmo e um pouco de força que me restava. Eu não sou irresponsável e nunca fui, eu e ela trabalhamos e ela sabe como é minha rotina, eu daria minha vida por sua filha sem pensar duas vezes!  Mas o senhor não pode dizer o mesmo,  está sempre ocupado e distante. Sempre!  E isso não pode negar. Eu sou o homem que vai cuidar de sua filha e vai fazê-la feliz. Desculpe se fui arrogante mas eu precisava te dizer isso.
- Você não sabe das circunstâncias.  Não me conhece e não sabe sobre nossas vidas,  se sou ocupado é porque lutei para ser o que sou hoje.
- Gente calma! Isso não vai levar á nada!  Precisamos ter calma e nos unir. -Kim tentava amenizar a situação. - tio ele tem razão, por favor não transfere a May,  ela já está fora de perigo.
- Mark permaneceu calado apenas fitou-a por alguns segundos.

Meia hora depois Dr. Bolton retorna e informa que May estava reagindo aos cuidados e se recuperando do efeito dos remédios ingeridos. 
A família de Paris se encontrava na sala ao lado e aguardavam respostas.
- Como está minha irmã Dr. Bolton? - perguntou Nick Hilton ao ver que o médico se aproximava
- A Srta. Respondeu bem a cirurgia, mas vai precisar de doação de sangue o mais rápido possível para a breve recuperação,  a mesma perdeu muito sangue.
- Só estamos eu e minha mãe na cidade. Mas eu não posso doar pois temos tipos sanguíneos diferentes.
- É complicado.  Mas não se pode esperar.
- Eu vou ver o que posso fazer, rápido.  - disse ela apreensiva
- Eu vou doar...-disse Nick parando na lateral da sala
- Você faria...?
- Sim, Paris salvou a vida da minha mulher. Por que eu não a ajudaria quando ela precisa?
- Nick... Obrigado, muito obrigado! - disse a moça emocionada abraçando-o.
- Vai ficar tudo bem.  Calma.
Após conversarem Nick se dirigiu a sala de doações com o Médico e Nick Hilton ficou ali, sem acreditar que após tantos anos estariam assim, ligados de uma certa maneira.


Notas Finais


Obrigado por acompanharem! Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...