História No Ritmo do Coração - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Nathaniel, Personagens Originais
Tags Amordoce, Nathaniel, Romance
Visualizações 64
Palavras 1.893
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eia, demorei mais que o previsto para postar o capítulo novo AISUAISUAIUSAIUSA
Mas aqui está kkk
Boa leitura ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Capítulo 8 - Oito: Entre Toques e Beijos


Fanfic / Fanfiction No Ritmo do Coração - Capítulo 8 - Oito: Entre Toques e Beijos

Ayumi me encarava com seus olhos arregalados e o rosto vermelho como nunca, com certeza eu também estou corado. Céus, é a primeira vez que ficamos a sós em minha casa –em meu quarto, para ser mais preciso.

Tudo fora muito rápido: uma hora estávamos nos beijando de forma calorosa e no minuto seguinte acabamos completamente desnudos em minha cama. Como isso foi acontecer?! Ayumi irá achar que sou um moleque apressado!

Mas não irei mentir para mim mesmo: eu a quero nesse instante, e muito. Mas assim como ela, essa é a minha primeira vez e eu não faço a menor ideia do que fazer ou como agir diante dessa situação... embaraçosa.

–N-Nath... –ela sussurrou, desviando o olhar. –E-Eu não...

–Não precisa ficar nervosa –sorri de forma gentil para acamá-la. –Você sabe que irei respeitar suas decisões sempre e eu...

Não pude completar minha frase, pois Ayumi enlaçou sua mão em meu pescoço e puxou seu rosto para mais próximo do meu, respondendo com convicção:

–E-Eu quero você.

Antes que pudesse arregalar meus olhos em surpresa, senti seus lábios colarem nos meus em um beijo árduo e repleto de desejo. Naquele instante, todas as inseguranças e dúvidas que havia em minha mente desapareceram como vapor, dando lugar apenas ao amor que sentira.

Enquanto nevava do lado de fora, tivemos nossa primeira vez.

 

...Dias Atuais...

 

Após sair do trabalho, Nathaniel tentou falar com Melody em sua casa, porém a mesma não se encontrava. Ou pelo menos era isso que o loiro preferiu acreditar, ela não iria ignorá-lo na porta desse modo, não é? Sentia sua cabeça rodar sempre que não conseguia chegar a uma conclusão.

Chegou o mais depressa possível em sua casa para tomar um banho quente. Apesar de conversar pouquíssimo com Ayumi na empresa, sua mente não havia esquecido nenhuma vez sequer dos beijos que trocaram na casa da mesma. Suspirando pesadamente, ele passou a mão pelas madeixas loiras enquanto bufava.

O que deu na sua cabeça para beijá-la naquela hora? Ou pior: porque boa parte de si não parecia arrependida de tal ato? Será que estava se apaixonando novamente por ela? Ah, claro que não! O que tivera com Ayumi é passado e jamais voltará, pelo menos é o que dizia para si mesmo.

Após sair do banho, o ex-representante vestiu uma blusa de manga e calça folgada velha, no qual usava como roupa de dormir. Estava faminto, por isso decidiu preparar um jantar.

–Alô? –Nathaniel atendeu seu celular, que não parava de vibrar em seu bolso de forma frenética. Porém arrependeu-se no mesmo instante ao reconhecer a voz irritantemente familiar do outro lado.

–E aí, representante? Como anda seus diálogos com a misteriosa Ayumi? –Castiel dissera, sempre com o sarcasmo em seu tom de voz.

–Em primeiro lugar: já disse que não estamos mais no colégio para você me chamar assim. E em segundo: não é da sua conta.

–Sempre receptivo –retrucou o ruivo. –Soube que você deu um fora na Melody, estou orgulhoso. Agora posso irritá-la sem pensar duas vezes.

–Mas você não tem jeito, deixe a Melody quieta! –resmungou enquanto Castiel ria do outro lado da ligação. –Não posso falar agora, estou cozinhando.

–Me responde somente uma coisa: foi por causa da Ayumi, não é? –o tom de voz do ruivo soou sério, exigindo uma resposta. Pelo silêncio vindo do outro lado, Castiel riu vitorioso enquanto dizia: –Você nunca deixou de gostar dela, Nathaniel.

–Estou ocupado agora, até.

Então ele ignorou o comentário do amigo e desligou o telefone na cara do mesmo. Provavelmente Castiel ficaria irritado, mas depois arrumava uma desculpa decente. Nesse instante a única coisa que o loiro quer é comer e dormir.

E foi exatamente isso que fizera. Após jantar, lavar a louça e alimentar sua gatinha, tratou de escovar os dentes e caminhar em direção à sua cama, onde jogou-se de cara no travesseiro. Fechou os olhos por alguns instantes, vendo os acontecimentos da semana passar pela sua cabeça como um filme. Após inalar profundamente o aroma do ambiente, deu um pequeno sorriso ao perceber que foi exatamente aqui, nesse quarto, que tivera sua primeira vez com ela.

Mas logo em seguida o sorriso morreu, dando lugar a uma cara franzida e cheia de dúvidas. Resmungando internamente, Nathaniel tratou em ajeitar-se melhor e dormir. Só assim sua mente parava de rodar.

Porém suas preces não foram atendidas. No mesmo instante em que fechou seus olhos para descansar, escutou sua campainha tocar de forma urgente. Pensou em que seria essa hora, mas logo em seguida bufou enquanto caminhava para atender a pessoa apressada.

–O que acont...?

Sua fala morreu no mesmo segundo em que abrira a porta de deparou-se com a silhueta de Ayumi lhe encarando. Ela estava boquiaberta e com a respiração ofegante –sinal que vira correndo até sua casa. Mas por qual motivo? Quando o loiro tentou abrir os lábios, nenhum som saía devido a surpresa.

–A-Ayumi? –xingou-se mentalmente por gaguejar. –Aconteceu algo?

No instante em que ele lhe perguntou, tudo e todos vieram em sua mente como um flash. A lembrança de Francis lhe ameaçando e chamando de interesseira apareceu em sua memória, o que fez a mulher de cabelo branco cerrar os punhos novamente antes de engolir seco. Poderia arrepender-se amargamente disso no dia seguinte, mas agora Ayumi só tem certeza de uma coisa:

Ama Nathaniel e quer tê-lo de volta pra si, não importa quem lhe atrapalhe.

Com tal pensamento em mente, ela deu um largo passo em direção ao loiro e pulou sobre o mesmo, beijando-o fervorosamente, fazendo suas línguas se encontrarem. De início, Nathaniel permaneceu petrificado, mas logo tratou de correspondê-la com a mesma intensidade, deslizando suas mãos pelas costas dela enquanto fechava a porta com um chute.

Ao descer seus lábios para mordiscar o pescoço dela, pôde escutar um leve arfo vindo da mesma, o que fez todo seu corpo arrepiar-se por inteiro. Estava louco, só pode ser! Por que não conseguia afastá-la e por que estava adorando beijá-la?! Seu corpo parecia não responder aos seus comandos, céus!

Quando Ayumi enlaçou suas pernas em sua cintura, Nathaniel tratou de segura-la firmemente enquanto caminhava em direção ao seu quarto –sem parar de se beijarem. Conseguia sentir a intimidade dela em contato com seu membro enrijecido por cima das roupas e... pelos deuses! Toda aquela adrenalina que há tempos não sentia passou a circular novamente pelas suas veias, o que fez o loiro intensificar as carícias e toques.

Continuaram se beijando de forma alvoroça pelo quarto até que por fim acabaram caindo na cama –ele por cima. Uma rápida troca de olhares fora feita e não era preciso dizer nenhuma palavra, eles queriam fazer.

Suas mãos ganharam vida própria e passaram a retirar o vestido que a garota usava, jogando-o em algum canto daquele quarto. Quando finalmente pôde vê-la de lingerie, sentiu seu rosto esquentar.

Ela não havia mudado nada, continuava sendo incrivelmente... linda.

–Você continua perfeita... –corou violentamente ao perceber que as palavras saíram da sua boca sem perceber. Ayumi também corou, mas isso pareceu atiça-la o suficiente para que o ajudasse a despir-se também.

Estou louco, estou louco, estou louco. A cabeça de Nathaniel martelava essas palavras, enquanto o seu coração não parava de bater descompassadamente, implorando por mais e mais. Selou seus lábios novamente, mas desta vez em um beijo delicado, como se quisesse provar o sabor dos lábios dela.

Novamente, suas mãos passearam pelas costas da mulher até alcançar o fecho do sutiã, que ele retirou logo em seguida juntamente com a ultima peça íntima –admirando o corpo completamente desnudo dela.

–Por que você veio até mim? –perguntou com a voz rouca, descendo para beijar o pescoço dela. –Pensei que a nossa história tivesse acabado.

Ayumi mordeu o lábio inferior para conter um gemido quando ele abocanhou seu seio, fazendo uma descarga elétrica percorrer pelo seu corpo. Durante todos esses anos, não conseguia sentir essa sensação com nenhum homem –somente ele lhe proporcionava esse sentimento tão... delicioso.

Controlando a respiração, Ayumi juntou forças para respondê-lo:

–N-Não sei... –sussurrou e soltou um leve gemido quando Nathaniel apertou seu outro seio, prosseguindo: –A única coisa no qual eu tenho certeza nesse instante é que eu quero você para mim, Nath.

O loiro sentiu todo seu corpo tremer com a resposta da mesma. Ah, também a queria nesse instante, e como! Munido de coragem, ele deslizou sua outra mão para a região intima dela, fazendo as costas da mulher de cabelo branco arquear. Ela está em nua, em sua cama, completamente entregue a si...!

Nathaniel afastou seus corpos para pegar um preservativo na cômoda, o que fez Ayumi corar violentamente ao perceber o que virá a seguir. Quando ela enlaçou as pernas em sua cintura e apoiou as mãos em seus ombros, ele hesitou antes de perguntar por fim:

–Ayumi, você me ama?

Arregalou os olhos com a pergunta repentina, mas não iria mentir para si mesma. Mordeu o lábio inferior e, deslizando suas mãos para as madeixas loiras, retirou todo o peso do seu coração ao sussurrar:

–Sim... Eu ainda amo você, Nathaniel.

Juntaram seus lábios novamente enquanto sentia o ex-representante preencher seu interior, fazendo seus músculos se contraírem de prazer. Como havia sentido falta desses toques, desses beijos...!

Nathaniel moveu seus quadris devagar a princípio, apenas para saborear a sensação de tê-la novamente. Porém ao escutar os gemidos saírem da garganta da mesma, aumentou a velocidade de forma considerável, sentindo as unhas dela cravarem em suas costas.

–N-Nath...ah...

Ayumi fechou os olhos com força, sentindo seu sangue correr mais rápido pelas suas veias e os gemidos escaparem de forma consideravelmente alta de seus lábios, mas pouco importa. Conseguia sentir as mãos de Nathaniel apertando fortemente suas coxas, barriga, seios e até mesmo puxando sua nuca para mais um beijo tórrido e cada detalhe estava sendo delicioso para si.

Ao escutar um gemido rouco escapar dos lábios do loiro, Ayumi mordeu levemente o pescoço do mesmo para logo em seguida depositar uma trilha de beijos pelo local, fazendo mais e mais sons indecifráveis escapulir da boca do loiro. Céus, é tão prazeroso escutá-lo gemer. Pensou.

Quando sentiram que estavam próximo do ápice, Nathaniel investiu seus quadris com mais força e velocidade até o instante que se deliciou com a sensação de seus músculos contraírem ao máximo e um alto gemido de Ayumi –que mais pareceu um grito –ecoar pelo cômodo como música para seus ouvidos.

–Ayumi... –Nathaniel sussurrou ofegante, chegando ao ápice logo em seguida.. Seu nome soou de uma forma amorosa pelos seus lábios, o que ela estava fazendo consigo?

Por fim, desabou seu corpo em cima da mulher de cabelo branco, que também respirava com dificuldade. Permaneceram assim por longos minutos, com os olhos arregalados e maravilhados com o que acabara de acontecer.

–Nath, eu... –sua frase fora interrompida, pois o loiro deitou-se ao seu lado e a puxou para um abraço quente e caloroso. Confusa com o afeto, ela perguntara: –Ah? Nathaniel?

–Fique quieta... –murmurou sonolento, encostando seus lábios novamente nos dela em um beijo delicado. Estava adormecendo? –Agora que você voltou em minha vida, não quero deixá-la ir nunca mais.

Isso foi revelador demais, tanto que Ayumi corou e ficou boquiaberta. Ele também lhe ama? Um pequeno sorriso esperançoso brotou nos lábios dela, que tratou de aninhar-se entre os braços quentes do mesmo para logo em seguida adormecer juntamente com ele.

 


Notas Finais


No próximo capítulo terá parte dois no chuveiro ( ͡° ͜ʖ ͡°)
Só isso a dizer, nada mais -q

IAUSAIUSIAU PAREY
O que acharam do marilene? Esse foi mais rápido por causa do calor do momento, os próximos serão maiores ( ͡° ͜ʖ ͡°)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...