História No Ritmo Do Silêncio (Imagine Park Jimin) - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~jansakura

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Imagine, Imagine Jimin, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rapmonster, Suga
Exibições 506
Palavras 1.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Nossa, outro capítulo no mesmo dia, sejam louvados os deuses da criatividade kkk.

“Às vezes um acontecimento sem importância é capaz de transformar toda a beleza em um momento de angústia. Insistimos em ver o cisco no olho, e esquecemos as montanhas, os campos e as oliveiras"

Boa Leitura!

Capítulo 6 - Acontecimentos Estranhos


Fanfic / Fanfiction No Ritmo Do Silêncio (Imagine Park Jimin) - Capítulo 6 - Acontecimentos Estranhos

Anteriormente...

- O que pensa que está fazendo?- Ouvi a voz do rapaz e me arrepiei. Rapidamente escondi a foto no meu bolso e fechei a gaveta.
- Nada!- Digo.
- Quem te deu permissão pra entrar aqui? Esse é um quarto privado eu não quero você aqui!- Dizia o mesmo encostado na porta com uma cara de poucos amigos.
- Desculpe...!- Pedi, afinal era eu quem estava errada vasculhando os pertences dos outros sem autorização.
- (s/n)....- Ele suspirou fundo-... vá embora por favor!- Disse passando a mão nos seus cabelos sedosos.
- O...Okay!- Sai dali o mais depressa possível e entrei em casa. Que segredos obscuros ele tem? Segredos que não quer que ninguém saiba? Custe o que custar eu vou descobrir.

P.O.V Jimin

O que ela estaria fazendo aqui? Óbvio que procurando algo sombrio sobre mim. Não é assim que as coisas funcionam. A (s/n) é muito imprudente e teimosa, ela vai voltar e disso eu tenho certeza.

Depois que (s/n) foi embora, eu dei uma olhada no quarto escuro infestado com as lembranças mais obscuras da minha infância. A saudade é isto mesmo; é o passar e repassar das memórias antigas. A curiosidade das pessoas sobre esses assuntos não é incomum. Eu realmente costumava ser enigmático. Desci as escadas olhando a bagunça da minha residência, estou numa fase da minha vida onde nem eu estou me suportando! Meu celular toca, olhei para a tela... Tae...
- Aló, Tae!
- Beleza maninho, liguei só pra saber como você está!- As preocupações desnecessárias de Kim Taehyung.
- Estou bem... O que ouve?
- Como está indo seu suposto ’relacionamento' com aquela tal de (s/n)?- Perguntou o que me fez temporizar a resposta.
- Não tenho nenhum relacionamento com ela, além de que ela não faz o meu tipo!
- Diz isso porque ela já te deu vários foras! Admita que não consegue amolecer aquele anjo sem asas!- Tae começa a rir da situação.
- Eu nunca admito coisas assim Tae, eu só preciso... avançar um pouco mais!
- Cara desiste, sai dessa e admite a sua derrota!
- Nunca, eu jurei abrandar tal coração sem o mínimo de insensibilidade!
- Boa Sorte com isso Romeu... - Ele silenciou por um momento-... eu consegui os documentos nescessários para o exame!
- Eu não vou fazer esse exame idiota Taehyung, jogue isso no lixo!- Gritei, ele vem me recordar disso em um momento desses.
- Cardiomiopatia não tratada causa sérios problemas Jimin!- Ele abaixa o tom de voz. Triste.
- Que se foda, eu não vou fazer isso!!- Grito em desespero. Eu não quero voltar pra lá. Não quero.
- Park Jimin se isso não for tratado você......!!- Desliguei o telefone. Não queria ouvir aquilo de novo. Outra vez. Era irritante, desagradável! Escorreguei pela parede até assentar no chão frio, lágrimas teimaram e deslizaram sobre meu rosto. Um choro silencioso.

P.O.V (s/n)

A alguns minutos atrás ouvi uns berros vindos da casa de Jimin. Eu não me atrevi a investigar. Além disto estava ocupada de mais terminando de lavar a louça. Filha única. Trabalho em triplo!
- (s/n) quem era o rapaz que estava com você aquele dia? Não tive oportunidade de perguntar!- Meu pai que estava sentado na sala perguntou sem me encarar.
- É o vizinho, ninguém muito importante!- Respondo retirando o avental e enxugando minhas mãos úmidas.
- Vizinho? Não fui informado que tinhamos vizinhos...- Meu pai pareceu surpreso e repentinamente calou-se concentrado na mesa de centro.
- Alguma coisa errada appa?- Perguntei.
- Nada de muito importante...- O mesmo levantou-se e caminhou em direção a porta.
- Onde vai?
- Tenho uma entrevista hoje a noite, preciso organizar meu escritório no trabalho!- Respondeu e brutalmente fechou a porta me assustando. Tem algo estranho. Descartei aquele assunto sem relevância e sentei-me no sofá para preencher a minha falta de entretenimento. Um dorama romântico. Aquelas cenas melosas me faziam lembrar do Jimin, porque aquele indivíduo não saia da minha mente. Aquele beijo... (s/n) para de se iludir em vão. Ele me deixa irritada, mas mesmo com raiva eu só penso em beija-lo novamente... Suspirei fundo e tentei colocar em algo mais atrativo, mais engraçado e menos sentimental. Até que me lembrei do caderno na minha mochila.

Joguei minha mochila na cama e vasculhei a mesma, eu tinha mania de colocar tudo lá dentro, até mesmo que não servia na escola. Encontrei o caderno de Jimin e olhei atentamente para a capa, aquilo seria certo de se fazer? Engoli seco, violação de privacidade era crime não?! Comecei a folhear as páginas, fazer algo errado não é tão difícil, difícil é conviver com a própria consciência depois de cometê-lo. Por incrível que pareça esse rebelde pode ser um tipo de aluno exemplar... Até aquele momento nada de interessante. Nas últimas folhas só via rabiscos chatos e uns nomes esquisitos. Quem era H.D.C? Anônimo?! Observei mais palavras, todas grifadas. Arranquei a folha e peguei meu celular. Disquei.
- Aló, Stephane?
- (s/n)?! Oi o que ouve?- Perguntou com uma voz sonolenta.
- Desculpe te acordar no seu quinto sono, eu preciso da sua ajuda! Você sabe o que a sigla H.D.C significa?- Perguntei.
- H.D.C? Eu já ouvi falar sobre essa sigla mais eu não me lembro o significado! Eu posso até procurar na web mais vai demorar um pouco. E se for um site obsceno?
- Ele não tem tanta audácia assim!- Sussurro mortalmente, isso é ciúmes? Com certeza não.
- Te ligo quando achar alguma coisa!- Ela desliga. Essa história ta ficando estranha pra caralho.

~ Dia Seguinte ~

Eu não tinha dormido direito e estava quase caindo por cima do livro, que aula tediosa. Olhei para a carteira de Jimin, vazia. Onde aquele moleque se meteu? Eu aqui me preocupando à toa, ele deve estar cabulando aula e paparicando as patricinhas da escola. Eu já estava ficando incomodada.
- Professor, preciso sair!- Levantei a mão, o mesmo me olhou desconfiado mais logo concedeu a permissão para sair da sala, fui ao banheiro lavar meu rosto para me despertar. Quando sai do banheiro ouvi vozes no corredor. Minha curiosidade é uma virtude e uma maldição. Caminhei silenciosamente até onde vinham as vozes... Assim que virei no corredor, presenciei a cena de Jimin e uma garota estranha que eu nunca tinha visto. Eles estavam... em um beijo... Senti meu sangue ferver. Até que eles percebem a minha presença.
- (s/n)?- Jimin me olha surpreso.
- Ops, desculpe incomodar a sua lua de mel, eu já estava de saída!- Digo saindo.
- Não é o que você está pensando...- Ele fala tentando fazer a garota lhe largar.
- Oppa...- Ela chama com uma cara irritada.
- Sem problemas Jimin, eu conheço os seus joguinhos ridículos, me deixa em paz ta bom!- Digo contendo o estresse.
- (s/n)...- Ele consegue me alcançar e me por contra a parede, sinto seus lábios encaixarem nos meus em um beijo desesperado, eu acabei...cedendo. Foi tão rápido, quando recobro meus sentidos o empurro.
- Idiota o que... - Paro com minhas reclamações quando o vejo com a mão em seu peito e com uma expressão dolorida.
- Grr...ah....- Ele gemeu de dor e começou com uma tosse.
- Jimin...tá tudo bem?- Pergunto preocupada.
- Eu tô bem, n..não se preocupe!- Disse enquanto se levantava sem jeito.
- Tem algo de errado...?- Pergunto.
- Desde quando você se importa comigo agora?!
- Deixa de ser patético, é claro que eu estaria preocupada!!- Grito o fazendo me olhar surpreso e corar um pouco.
- Eu....- Ele se contorce novamente.
- Jimin...!- Ouço a voz de alguém se aproximando, era Jin...e outros três garotos que eu não conhecia.
- Jimin você é louco...!- Ouvi um deles falar irritado.
- Desculpe por isso (s/n), não se preocupe, Jimin vai ficar bem...é melhor você voltar pra sua sala!- Seokjin me avisa e ajuda Jimin a se levantar. Eu observei eles indo para outro local distante dali. O que Jimin tem? Voltei para a sala de aula porém não parei de me preocupar com Jimin. O que está acontecendo?

Continua...


Notas Finais


Perdoem qualquer erro. Espero que tenham gostado!

Bjus de “Kook com toddynho!"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...