História No Ritmo Do Silêncio (Imagine Park Jimin) - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~jansakura

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Imagine, Imagine Jimin, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rapmonster, Suga
Exibições 494
Palavras 1.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiee desculpem a demora pra postar tive uns probleminhas... NÃO ME MATEM POR FAVOR ;-;


“Eu quebro todas as minhas regras por você!"

Boa Leitura!

Capítulo 8 - Sábado Agitado


Fanfic / Fanfiction No Ritmo Do Silêncio (Imagine Park Jimin) - Capítulo 8 - Sábado Agitado

Anteriormente...

- Jimin para...- Grito o fazendo olhar pra mim-... Chega!- Ele se acalma e me encara zangado, logo depois saindo do local junto dos amigos. - Jungkook você tá bem?-Perguntei. - Sim... Eu vou te levar pra casa, antes que algo mais dê errado!-Disse com a mão em seu rosto vermelho.

P.O.V (s/n)

Jungkook me deixou na porta de casa, ele é um garoto muito gentil e atraente, mas não consigo o comparar com Jimin. No Dia seguinte, era sábado, e por mais que eu quisesse me animar por não ter aula... O meu castigo estava apenas para se iniciar.
- Comece pelo carro, eu vou estar na cozinha organizando alguns documentos e não quero barulho...- Ele se dirige até a porta.-... Chame se precisar de algo!
- Está bem appa!- Digo revirando os olhos. Suspirei fundo e olhei para o carro, qualquer arranhão nele meu pai infartaria; Não sabia por onde começar, esponja na mão, um balde com água e sabão eram meus únicos 'companheiros'. Pra piorar minha situação, um caminhão.
- Ei cuidado...Não, não, não!- Ele passa com tudo na pista molhada fazendo um lado do carro ficar ensopado de lama e água suja.
- Jimin!!!- Gritei o nome do causador de tudo aquilo, logo ele aparece cruzando a rua.
- Calma ai chegou no ápice foi?!- Ele sorri maliciosamente, me fazendo corar.
- Não fale besteiras... O que faz aqui?- Pergunto ao mesmo.
- Achei que estivesse me chamando...- Diz olhando o estado do carro-... Isso é o que você chama de limpeza?- Ele riu zoando comigo.
- Eu nem comecei ainda okay!- Digo e começo a passar a esponja com força na parte de cima do carro e jogar o balde d'água.
- Eu não faria isso se fosse você!- Ele comentou e o carro começou a fazer uns barulhos estranhos.
- O..O que é isso?- Pergunto preocupada.
- Entrou água no motor!- Falou pacificamente.
- E..E o que é que eu faço?- Perguntei entrando em desespero, ele deu de ombros, o automóvel começou a acender e a apagar os farois. Ah deu muita merda. Olhei da janela, meu pai ainda não havia escutado nada e parecia concentrado em seu trabalho.
- Jimin!- Chamei o implorando por ajuda, ele suspirou fundo e abriu o capô do carro, mexeu um pouco no motor, tirando e colocando fios em lugares váriados. Ele realmente sabia resolver aquilo? O carro voltou ao normal em segundos.
- Problema resolvido!- Jimin disse com um sorriso vitorioso.
- Obrigada Jimin!- Agradeço, ele olhou de relance pra mim e volta seu olhar para o veículo.
- Você... Quer ajuda?- Perguntou apontando para o carro. Eu sorri e acenti, peguei outra esponja e começamos a trabalhar, Jimin sorria enquanto me ajudava, era... Lindo. Por um momento eu recordei de momentos passados, minha mãe sempre me ajudava nas tarefas domésticas, ela tornava aquele momento único e divertido.
- (s/n)... - Desperto de meus devaneios com a voz suave de Jimin- ... Algo de errado?- Perguntou.
- Ah não... Não foi nada!- Digo voltando a me concentrar no serviço.
- Ei (s/n)... Desculpe-me por aquela confusão ontem no Friperama!- Disse em um sussurro.
- Não se preocupe... Só não faça outra bobagem como aquela de novo!- Digo sem o encarar.
- Eu mandei você ficar longe do Jungkook!- Falou de repente.
- Qual o seu problema Jimin?! Ciúmes doentio?!- Fiquei estressada, não tinha motivos concretos para ele querer me afastar de Jungkook, ele era legal e amável, um ótimo amigo.
- E se for... - Ele sussurrou e me fitou por alguns segundos, depois retornando sua concentração para as janelas do carro onde ele limpava. Fiquei calada. Não encontrei argumentos contra aquilo. Apenas suspirei fundo e continuei meu trabalho.

Finalmente havia terminado, se eu limpasse mais do que aquilo eu tirava a tinta, dou um enorme sorriso.
- Acabamos!- Digo com a voz animada.
- Acabamos esse serviço... - Jimin me desanima quando me lembra que tenho o resto da casa inteira pra limpar ainda.
- Obrigada por me lembrar... e por estragar a minha felicidade!- Digo.
- Dessa vez eu não posso te ajudar!- Ele comenta, eu realmente não iria querer ele dentro de casa, com meu pai então...
- Mas deixando isso um pouco de lado...- Ele me empurra pra cima do capô do carro, segurando meus pulsos-... Vamos resolver outro assunto!
- Ji...- Ele põe a mão em minha boca me impedindo de gritar.
- Não vai querer gritar agora não é... Seu pai não iria gostar!- Ele dá um sorriso maléfico e avança seus lábios para o meu pescoço. Eu não sabia o que fazer, aquela sensação... era tão... estranha. Tentava me soltar mesmo sabendo que não podia competir com a força de Jimin.
- Que cheiro delicioso você tem (s/n)...- Elel sussurrava em meu ouvido me fazendo estremecer, sentia que meu rosto estava queimando. Ele finalmente deixou meus lábios livres de sua mão.
- Jimin... - Senti que ele estava fazendo mais pressão me empurrando, tudo que dava pra pensar era que nesse ritmo o carro amassaria, além de que estavamos no quintal, isto é, quem passasse pela rua iria presenciar essa cena-... Jimin o carro!- Foi a palavra que saiu da minha boca.
- Não se preocupe, eu compro outro pra você!- Disse com muita confiança.
- Acontece que esse carro é do meu pai!- Tento o empurrar, ele morde minha orelha com força, faço o possivel para conter o gemido.
- Não pense que agora será fácil se livrar de mim... - Ele tomou meus lábios em um beijo selvagem e necessitado. E só se afastou depois de roubar todo o ar que eu tinha- ... Como pode ser tão linda...(s/n)...- Citava enquando acariciava meu rosto já bem vermelho, eu não conseguia dizer nada, eu só conseguia observar. Por quê? Minha força desapareceu, eu me sinto tão frágil...
- Jimin...- Sussurro seu nome-... Me larga!- Digo quando ouço os passos pesados do meu pai vindo ao quintal. Jimin se afasta.
- Querida como v...- Meu pai trava ao ver Jimin o encarando entediado.
- Appa, eu posso explicar!
- O que ele faz aqui?- Me fuzilou com o olhar.
- Bem ele... - Sou interrompida por Jimin.
- Eu estava ajudando a lavar o carro, ela não tem muita experiência!- Que sorriso sinico. Jimin se gaba de mais.
- ...- Meu pai fica calado por um tempo.
- Bem, acho que já ta na hora de você ir!- Empurro Jimin.
- Ei eu sei andar!- Ele comentou.
- (s/n) seu serviço ainda não acabou!- Meu pai reclama entrando de volta em casa.
- Eu sei!- Falo baixo com um ar de tédio total misturado com preguiça.
- (s/n), eu vou dar uma volta no parque mais tarde, quando terminar aparece por lá!- Ele sorri.
- O que eu vou fazer no parque?- Perguntei desconfiada.
- Surpresa... Vou ficar te esperando as três horas, se você não aparecer...- Ele me encarou- ... Eu mesmo venho te buscar!- Ele deu o sorriso malicioso dele, isso já tinha virado mania.
- Ei então eu não tenho escolha a não ser sair contigo?! Isso é um absurdo!- Digo, mas ele apenas se vai. Ah Park Jimin, por que gosta tanto de me provocar? E por que eu deixo?! Droga.
- Tanto faz!- Sussurro e entro em casa.

Eu estava terminando de pendurar as roupas, as palavras autoritárias de Jimin não saiam da minha mente, eram 14:46.
"Vou ficar te esperando... se você não aparecer, eu mesmo venho te buscar", eu não tinha opção a não ser ir ao parque, tomei um banho e vesti a melhor roupa que encontrei, passei um batom leve bem claro, me pergunto por que estou me produzindo toda... Quero estar apresentavel para Jimin? Acho que não, tenho que estar bonita pois vou sair na rua e não quero que me vejam como uma 'assanhada'. Meu pai tinha dormido, ele estava exausto, então aproveitei essa chance e sai despercebida, caminhei em direção ao parque, estava um pouco vago. Avisto Jimin sentado em um banco e me aproximo.
- Cheguei!- Minha voz saiu meio grossa como se eu quisesse fazer de tudo para estar em qualquer outro lugar menos ali.
- Nossa... está maravilhosa!- Disse me admirando, era como se seu olhar penetrasse por dentro da minha roupa como um raio-x. Me senti desconfortável.
- E..E onde va..vamos mesmo?- Gaguejei que droga. Meu rosto devia estar como um tomate.
- Não se preocupe com isso agora!- Ele me puxa colando nossos corpos.
- Jimin... tem gente olhando!- Sussurro, uma tentativa para ele me largar.
- Que se fodam, ninguém estraga meu momento com a minha boneca de porcelana!- Ele acaricia meu rosto delicamente.
- Jimin é sério... - Olhares curiosos começaram a nos cercar.
- Okay...- Ele me solta.- ... Vem!- Me puxa entrelaçando nossas mãos, para algumas pessoas andar de mãos dadas não significa muita coisa, mas pra mim... é meio embaraçoso.
- Você quer um sorvete?- Me perguntou fitando o carrinho ao longe, sem esperar a minha resposta fomos até o vendedor. Ele pagou dois sorvetes. É claro que escolhi meu sabor preferido.
- Como devagar!- Jimin me alertava.
- Se eu for mais devagar o sorvete derrete e eu não como!- Nós dois rimos. Até que passar aquele tempo com Jimin era legal.

Estavamos tranguilos, Jimin estava na dele observando as outras pessoas ao nosso redor.
- Algo de errado Jimin?- Perguntei.
- Não!- Respondeu friamente, continuamos a caminhar até que eu acabo trombando com alguém ao virar uma rua e caimos no chão.
- Desculpe...- Peço.
- Desculpa que nada, olha por onde anda!!- Gritou comigo.
- A culpa não foi minha!!- Grito de volta.
- Quer dizer que a culpa foi minha?!!
- Isso eu não sei mais da minha parte foi um acidente!!- Digo e ela me olha mortalmente.
- (s/n) vamos embora, não adianta discutir com gente assim!- Mandou.
- O que você quis dizer em sua baleia!!- Gritou com Jimin. Isso me deixou furiosa.
- Não fale assim com o meu Jimin!!- Gritei a empurrando e depois que percebo o que disse tampo a boca envergonhada. Como assim "meu Jimin", ele não é meu, estou enlouquecendo só pode. Percebo que Jimin dá uma risadinha.
- Bando de imaturos, Tchau!- Ela sai nervosinha. Finalmente.
- Calma, o seu Jimin não liga pra essas coisas!- Ele deu o sorriso cotidiano.
- Não venha caçoar de mim, falei aquilo por impulso!- Cruzo os braços.
- Tá ficando tarde, acho melhor eu te deixar em casa!- Disse e segura minha mão, não reclamei. Chegamos em frente a minha casa.
- Tenho uma boa noite minha boneca de porcelana!- Disse dando um selinho em minha testa me fazendo corar.
- Boa Noite... Jimin!- Digo e entro o mais rápido em casa, olhei pela janela, Jimin ainda sorria olhando para as estrelas, era lindo, ele se dirige a sua habitação.
- Jimin... por que será me sinto assim... tão... apaixonada?

Continua...

Notas Finais


Perdoem qualquer erro. Vou tentar postar mais rápido desta vez. Obrigada pelos favoritos e pelos comentários!

Bjus de “Kook com toddynho"!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...