História "No seu lugar"NH - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Konan, Kushina Uzumaki, Menma Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki
Visualizações 287
Palavras 2.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente ,olha eu aqui com mais um capitulo para vocês ,eu seu que estou um pouco atrasada era para eu ter postado no sábado mais estava muito cansada porque eu trabalho ,gente e muito e por ais que eu goste de atualizar com frequência esta sendo difícil esses dias ,mais eu prometo que assim que as coisas melhorarem eu vou volta a atualizar com mais frequência .E sobre a fic ,bem vamos a alguns esclarecimento ,a fica não vai ser muito grande no máximo 30 capítulos então no capitulo de hoje ele já vai começar a se desenvolver melhor ,quero deixar bem claro que o naruto no começo só vai se passar pelo irmão para descobri o quem a hinata foi para o Menma ,e não que ele vai fingir ser o irmão só para pegar a hina ,ele no começo vai resistir ao máximo ,e vocês verão o porque.no mais e isso espero que gostem bjs

Capítulo 4 - Capitulo 3 " o começo de tudo"


4. O COMEÇO DE TUDO!

 

Naruto estava totalmente sem reação. Ele viu quando a moça ficou um pouco triste por ele não se lembrar dela... "É claro que ele não se lembrava dela ,ele não a conhecia"

. Mas a mulher logo deu um enorme sorriso e pulou em seus braços, o abraçando com força. E em um ato involuntário, ele a abraçou de volta.

Era estranho, mas ele sentia como se estivesse perto do seu irmão... Era como se Menma estivesse ali. "O que ela foi para o meu irmão?"

pensou, e porque ele estava sentindo essa paz só com um abraço?

– Não acredito que é você! Não está me reconhecendo? Sou eu, Hinata... Você não sabe como senti sua falta! Por que sumiu daquela forma? E por que não me ligou e nunca mais voltou? Eu te esperei aquela noite e você não apareceu.

Ela falava tudo de uma vez e muito rápido, muitas perguntas. Perguntas essas que ele não saberia as respostas. Resolveu então falar que não era Menma, mas quando ia abrir a boca, a moça olhou para sua roupa suja e disse que ia dar um jeito, logo começando a limpá-lo. Hinata não percebeu, mas quando ela tocou em seu corpo, mesmo por cima do pano da camisa, ele estremeceu todo com o toque. Em um ato impensado, saiu correndo para fora, dizendo apenas um “com licença” puxando a gravata, pois estava sentindo que a qualquer momento ele iria parar de respirar.

Chegou até o seu carro, entrou tirando a gravata e fechando os olhos para tentar respirar melhor.

– Meu Deus, Naruto, você está pálido! E o que foi tudo aquilo? Por que você não disse que não era o seu irmão? E por que você ficou assim? – falava Kakashi.

– Não sei! Ela falava um monte de coisa e eu não sabia o que falar! Comecei a me sentir mal quando ela me abraçou e me tocou... Então fiquei desesperado e saí correndo – respondeu.

Kakashi achou tudo muito estranho, mas apenas ligou o carro e saiu.

– Me leve para casa – disse Naruto para o motorista. Ele não teria mais cabeça para o relatório naquele dia. Tudo que ele queria era tirar o terno sujo, tomar um banho e tentar pensar melhor sobre tudo que aconteceu.

Quando Hinata derrubou tudo ao topar com alguém, ela só conseguiu pensar que estava ferrada. Porque além de derrubar os pratos e quebrá-los, ela ainda tinha sujado a pessoa à sua frente.

 – Me desculpe – foi a única coisa que falou quando o ouviu xingar um “merda” por ela ter se chocado com ele e o sujado. Só que para sua surpresa, o homem à sua frente lhe estendeu a mão para ajudá-la a se levantar. Ela segurou na mão dele involuntariamente, sentindo o corpo se arrepiar com o contato. Levantou os olhos e, naquele momento, não conseguiu acreditar que na sua frente estava a pessoa que ela esperava há cinco anos... Arregalou os olhos e piscou algumas vezes para ver se era verdade ou se os seus olhos estavam lhe pregando uma peça. Porque ali, na sua frente, estava ele... Menma. Era ele, ela não tinha dúvidas! Estava diferente, mas era ele. O mesmo cabelo loiro, os mesmos olhos azuis, estava mais forte e mais maduro. O rosto tinha mudado um pouco, e ela se perguntava como uma pessoa poderia ficar mais linda com o tempo... Porque ele

mais bonito do que ela se lembrava, se é que isso era possível.

– Menma! – falou a única coisa que veio à sua cabeça no momento, e no mesmo instante ele soltou sua mão, em choque. Ela pôde ver surpresa em seus olhos. Ele parecia não entender o que estava acontecendo ali e não a reconheceu, porque perguntou “quem era ela”.

Ficou triste a princípio por ele não a reconhecer de imediato, mas logo tratou de tirar isso da cabeça, porque era perfeitamente possível ele não a reconhecer. Ela mesma só o reconheceu pelos olhos azuis que, na sua opinião, eram únicos, e por seu cabelo loiro que, mesmo estando mais curto, podia ver a semelhança na cor. Na verdade, ele todo estava diferente, tirando esses detalhes. Ela olhava para seu rosto, sua boca... tudo estava lindo, perfeito. Estava diferente no olhar, que não tinha mais o mesmo brilho de cinco anos atrás... Esse estava mais sombrio, mais sério, mais dominador. Ela não ia negar que gostou da forma que ele estava agora, mais diferente do que ela imaginava.

Sem pensar direito, Hinata se jogou em seus braços. Ele envolveu sua cintura, retribuindo o abraço, seu coração indo a mil por hora. Ela podia sentir o seu cheiro... estava diferente. "Talvez ele tenha mudado a colônia ,Ninguém usa a mesma perfume por muito   tempo não é"

pensou ela se afastando. Olhou para o seu terno percebendo ser muito chique – e ela provavelmente o estragou. Logo pegou um guardanapo para limpá-lo, mas se assustou quando ele praticamente saiu correndo, dizendo apenas um “com licença”. Tudo o que viu depois foram suas costas... Ele parecia atordoado. Mas com o quê? "Será que ele é casado?"

pensou triste, porque no fundo, torcia para que ele não fosse. Só era difícil um homem daquele estar solteiro... Bastou ela dar uma olhada a sua volta para ver as poucas mulheres ali presentes olhando para a porta por onde ele passou." Difícil não . impossível  ele se solteiro"

.Naruto...

Tinha passado uma semana do ocorrido no restaurante e Naruto não conseguia parar de pensar na moça que o confundiu com seu irmão. Em sua cabeça, ele tentava achar uma maneira de entender o que ela foi para Menma. Mas o que mais estava incomodando era por que ele ficou tão mexido com ela... Era só uma mulher simples, nem fazia o tipo dele. Quer dizer, não até aquele dia... Ele ficara todo arrepiado em sentir o seu cheiro e seu toque – o que era totalmente estranho, porque ele podia ter a mulher que ele quisesse por causa do seu dinheiro e sua beleza. (Claro que ele sabia que chamava atenção das mulheres, só que não ligava muito para isso). Só que ele nunca sentiu isso com nenhuma delas! Já com uma simples garçonete, ele simplesmente saiu correndo!

Naruto acordou mais um dia de mal humor. Não deu bom dia ao chegar na empresa e logo subiu para sua sala. Estava morrendo de dor de cabeça, ressaca por ter bebido quase uma garrafa de uísque... Não tinha que tentar ser gentil com ninguém naquele dia!

– Naruto, hoje eu consegui arrumar uma secretaria para você. E antes que a maltrate eu devo avisar que ela já está contratada. O nome dela é Sakura Haruno. Ela é sobrinha de uma amiga minha – disse Kakashi, recebendo apenas um aceno em resposta.

– Pode entrar, Srta. Sakura! – falou Kakashi, e logo entrou na sala uma mulher totalmente estranha aos olhos de Naruto. Ela tinha o cabelo rosa e sorriso todo convencido, cheia de si.  Naruto olhou para o motorista como quem dizia “É sério isso?”, mas logo o outro deu de ombros.

– Olá, sou Sakura Haruno, sua nova secretária. O que gostaria que eu fizesse, Sr. Uzumaki? – disse a moça para Naruto, que pensou na hora "queria que sumisse da minha frente" . Mas como ele precisava de uma secretária, apenas falou:

– Eu preciso da minha agenda pronta em uma hora!

– Hum... Na verdade, sua agenda já está pronta, Sr. Uzumaki. Eu cheguei bem cedo e a coloquei em ordem.

Naruto achou aquilo excelente! Só assim não teria que treiná-la com essa dor de cabeça do cão que estava sentindo, igual fez com as outras! E logo a mulher saiu para buscar sua agenda.

– Espero que ela seja boa, Kakashi. Mas que cabelo estranho é aquele dela! E eu a achei meio segura demais de si! – disse para seu segurança que somente riu. Kakashi sabia que ele tinha gostado de Sakura, mas que não ia assumir isso nem sob tortura.

– Aqui, a sua agenda. E trouxe um café também. Assim você melhora essa cara, porque entrar lá na sala de reunião assim... Não vai conseguir fechar negócio nenhum! – Sakura falou sem rodeios. Ela era assim: falava as coisas sem pensar e quando via já tinha feito besteira.

– O que disse, Srta. Haruno? – perguntou Naruto, surpreso por ela ter falado assim com ele. Será que ele estava tão ruim assim?

– Bem... É que o senhor está com uma cara horrível! Deveria deixar para encher a cara no final de semana! – "Merda ,sakura porque não filtra suas palavras" pensou, olhando para seu chefe com uma cara fechada.

– O que eu faço não é da sua conta, Srta. Haruno! Então só dê sua opinião quando for chamada, ok? – cortou Naruto. "Como ela tem coragem de falar assim comigo?"

pensou. Mas até que ele achou graça. Ela era sincera. Talvez até demais, mas ele gostava de pessoas assim, que não o bajulavam ou o poupavam por ele ser o chefe.

O dia passou voando e Naruto nem percebeu. Estava uma correria muito grande e sua dor de cabeça só piorava. Almoçou ali mesmo em sua sala, pensando na moça do restaurante. Tinha se passado uma semana e ele não conseguia tirar aquela pequena conversa da cabeça. Pensou em tudo o que poderia fazer para saber mais, só que não veio nada em sua cabeça.

Então ele resolveu que ia tirar a limpo essa história. Ele iria perguntar pessoalmente o que ela era do seu irmão há cinco anos. E também iria falar que o outro estava morto. Hinata. Era esse o nome dela, não era? Tentou se lembrar de mais alguma coisa e só recordou mesmo do nome que ela disse se chamar. Levantou e pegou seu casaco, olhando as horas. Ainda era duas e meia da tarde. "Ela deve esta lá ainda" pensou.

– Kakashi, eu preciso que você me leve naquele restaurante de novo – disse pegando o homem de surpresa, afinal já havia se passado sete dias e nada do loiro tocar no assunto.

Como era bem perto da empresa, logo o motorista estava estacionando em frente ao restaurante. Kakashi não disse nada durante o caminho. Olhava para o seu chefe e via que ele estava perdido em pensamentos, tanto que nem viu quando tinha parado o carro.

– Chegamos, Naruto – disse para tirá-lo de seus devaneios.

– Me espere aqui, eu volto logo. Só preciso falar com aquela moça do outro dia – falou saindo do carro.

No caminho ele tentava controlar sua respiração. "Porque estar tão nervoso assim?"

se perguntou. Entrou no restaurante e logo viu que estava quase vazio por causa do horário. Olhou em volta e não a viu em lugar algum. Então observou em outro canto e viu aquela loira que o tinha atendido da outra vez. Revirou os olhos, mas não tinha jeito: ele tinha que perguntar para ela onde se encontrava a tal Hinata.

– Com licença, moça. Eu preciso falar com a Hinata. Você sabe onde ela está?

A loira, que estava com a cabeça baixa olhando algo, levantou seu olhar para ele, se assustando logo em seguida.

– A-A H-Hina? – falou gaguejando por estar em sua presença. Mas ele não ligava. Queria falar com a morena do outro dia, só isso.

– Sim, acho que deve ser ela, se ela for a Hinata!

– Ela está na cozinha! Espere um momento que eu vou chamá-la! – falou, saindo em seguida. Naruto olhou em volta, virando para olhar para um canto qualquer, e logo sua mente viajou para cinco anos atrás. "Será que que o meu irmão já veio aqui nesse restaurante e foi aqui que ela o conheceu?" pensou.

Quando ele voltou seu olhar para a porta que a loira entrou, seus olhos se encontraram com os lindos perolados o olhando com um lindo sorriso no rosto. Tudo o que ele queria fazer era sair correndo dali... Por que ele tinha ido mesmo? Não se lembrava mais... E por que ela o deixava assim? Não tinha mais dúvidas: ela mexia com ele.

– Menma, você voltou! – disse Hinata surpresa ao ver o loiro ali, na sua frente. Quando Ino disse que o loiro do outro dia estava ali procurando por ela, mal pôde acreditar que poderia ser ele, afinal o homem saiu correndo e nunca mais voltou. Ela  estava pensando que ele não voltaria mais. Hinata ficou tonta com a sua beleza: ele estava encostado no balcão com as mãos no bolso da calça e com o terno preto aberto, olhando-a de uma forma muito intensa. Nem quando ela o chamou pelo nome ele sorriu, coisa que achou estranho, mas ignorou e se aproximou ainda mais dele.

– Oi, Hinata – falou Naruto sem perceber que, ao falar o nome dela daquela forma, assumiu o lugar do irmão... Porque no coração de Hinata, ela estava vendo Menma.

 


Notas Finais


Bem pessoas lindas por hoje e isso .que comece o jogo kkk ,Naruto tinha a intenção de falar que ele não era o Menma ,mais como o destino gosta de nos pregar peça ,ele acabou assumindo o lugar do irmão ,agora e ver onde isso vai dar no mais e isso beijo e desculpem qualquer erro bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...