História No silêncio das estrelas. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Personagens Axl Rose, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Slash, Steven Adler
Tags Duff Mckagan, Guns N' Roses, Izzy Narigudo Stradlin, Romance
Exibições 58
Palavras 3.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fantasmas do submundo como vão?
Nesse dia horrível de sol quente estou postando cap , então espero que gostem
Boa leitura *-*

Capítulo 3 - Bêbados


POV. ESTER

Uma fina chuva batia contra o telhado do meu quarto , eu poderia ficar aqui o dia inteiro e não faria diferença alguma . Me sinto completamente envergonhada , quero que um abismo gigante se abra na terra e me engula.

Como eu fui deixar isso acontecer?  Como? Fazia tempos que eu não tinha crise alguma , nem no Hospital eu estava tendo. E agora isso veio para me atormentar , todos deve estar achando que realmente sou louca , oh droga!

O barulhinho relaxante no telhado cessa e o uivo do vento toma o seu lugar , ventos que vinham do norte ao encontro do sul. 

Bocejo e me espreguiço afastando o cobertor de cima de mim e deixando o arzinho gelado bater contra o mesmo , arrepiando os pelinhos finos de meus braços.  Me sento na cama e penteio meu cabelo com os dedos ,  os colocando de lado. Levanto da cama e estremesso com o contato do piso frio  abaixo dos meus pés. Avisto Izzy parado em frente a porta do banheiro , com uma toalha vermelha pendurada nos ombros , instantaneamente fico sem jeito ao receber o seu olhar sobre mim.

- Bom dia , acordou bem? - ele pergunta 

- Sim. 

- Eu fiquei um tempo com você depois que dormiu.  - fala , me deixando mais sem jeito do que estava antes.

Procuro por palavras porém não encontro nenhuma para dizer , então permaneço em silêncio e me recosto na parede fitando o teto de gesso , um buraquinho minúsculo no telhado faz um pingo sobrado da chuva escapar pelo mesmo e pingar no espaço entre mim e meu primo.

A porta do banheiro se abre e junto dela saem Steven e a fumaça da água quente do chuveiro , ele passa por nós e vai para seu quarto. 

- Vá você primeiro - Izzy aponta para a porta aberta

- Você chegou primeiro , pode ir. - o respondo , sem olha-lo

- Primeiro as damas , depois os vagabundos - ele faz uma referência me fazendo sorrir e balançar a cabeça. 

Adentro o banheiro trancando a porta atrás de mim , tiro peça por peça de minha roupa e entro debaixo da água quente do chuveiro. 

Fico ali pouco tempo , só o necessário para minha higiene. Me pondo em frente a um espelho partido eu penteio meu cabelo e o desembaraço. Me enrolo em minha toalha e a seguro firme , tamanho é o medo de que por um infortúnio ela caisse.

Seguro o trinco da porta e a abro , Izzy desvia seus olhos do teto para aonde estou parada , seus olhos queimam minha pele como fogos de artifícios no céu escuro , subindo dos meus pés descalços ao meu cabelo pingando. 

Antes de ficar vermelha , meus pés me obedecem e eu saio dali rapidamente me trancando em meu quarto.  Solto um suspiro e deixo a toalha cair ao chão sobre meus pés , dou alguns passos até o guarda roupas e tiro de lá uma lingerie branca de rendinhas e um vestido  preto soltinho já velho que tenho há algum tempo. Amarro meu cabelo em um coque frouxo e caminho até a janela aberta. 

Afasto as cortinas e me ponho a observar lá fora , uma mulher de meia idade póda variadas plantas do seu jardim na casa da frente. Poucos carros passam pela rua e os que passam , faz a água restante da chuva se espalhar e alguns pingos ficarem presos ao  seu para brisa. Apesar de ter chovido não está tão frio como quando cheguei aqui , porém aposto que se eu sair daqui e encarar o vento lá fora vou me arrepiar um pouquinho mais. 

Meus olhos descem e param em Duff lá embaixo conversando com uma mulher. Ela é alta e loira , seus seios  quase saltam de dentro de seu corpete , a saia de couro deixa a mostra suas pernas torneadas e a maquiagem complementa tudo para a deixar com cara de vadia. Ela tenta partir para cima dos lábios de Duff  , mas ele a afasta e sussurra algo em seu ouvido , ela sorri e sai rebolando em direção a um carro estacionado na esquina.

Seus olhos se erguem e pousam sobre mim bisbilhotando pela janela , um sorriso se abre em seus lábios e ele acena com a cabeça.  Me sentindo boba eu aceno de volta ,  logo saindo da janela e voltando as cortinas para o lugar.

Resolvo sair desse quarto , então caminho até a porta e a encosto atrás de mim. Atravesso o corredor e desço a escadaria , o piso rangendo abaixo de meus pés e uma poeira sujando meus dedos ao tocar no corrimão. 

- Alguém pode me dizer que horas são?  - lanço a pergunta ao ar  já que detectei que não há relógios pela casa.

- São 10:00 da manhã. - Duff responde , olhando em um pequeno relógio de pulso preso a ele.

- Algo especial para querer saber as horas ? - Slash que eu não via desde ontem aparece vindo da cozinha , vejo que ele segura uma xícara com café fresco em mãos , sorrindo eu me aproximo do cabeludo e tomo a xícara dele.

- Tenho um trabalho agora. - conto , molho meus lábios no café o saboreando. 

Slash sem tirar os olhos de mim , contempla a forma com que eu degusto seu café roubado. 

- Perai eu ouvi bem?  Trabalho?  - Izzy adentra a sala , secando o cabelo com uma toalha respingando água no braço tatuado de Axl , que o olha com ar de repreensão logo voltando a folhear um jornal. 

- Sim Jeffrey , vou trabalhar na floricultura da rua. 

- Você não precisa de um emprego. - ele me fita - Além do ma... 

Izzy é interrompido pela porta da casa que se abre com tudo , Steven e Adriana passam por ela e saem correndo os dois rindo pela escada. 

- O que estava dizendo mesmo? 

- Que além do mais , eu tenho de tomar conta de você. 

- Relaxa , não quero ser um estorvo para você primo. Você mal me conhece e me trouxe para morar com você , você não era obrigado a isso , então agora eu quero te ajudar. Aliás tenho que ir , até mais. - toco em seu ombro e devolvo o café para Slash , que estava prestes a abrir um Jack Daniels. 

Saio da casa e sigo andando pelas calçadas , ansiosa para começar o trabalho. Ora , Izzy queria mesmo que eu ficasse sem fazer nada ? Ele realmente é uma pessoa boa , mas não sou dessas que abusam da bondade das pessoas , mesmo sendo parente eu mal o conheço. 

POV. DUFF

(...) Duas horas se passaram desde que Ester saiu da Hell House. Estamos jogando cartas e até agora é Axl quem está levando a melhor , entre doses de whisky , a fumaça de baseado e as risadas de nós quatro.

- Eu vou ganhar essa porra! E quer saber porque? -Axl pergunta jogando outra carta sobre a mesa

- Por que? E se eu ganhar? - Slash o desafia

- Você não tem chances querido Slash , e eu vou ganhar porque eu sou foda pra caralho - ri Axl pelo nariz , dando outro gole em sua garrafa.

- Ahhh Izzy , vamos se beijar vai , esse jogo tá uma merda! - Ironizo, jogando as cartas sobre o sofá , eu e ele somos os menos bêbados até agora , Axl tá até vermelho de tão bêbado. 

-Vai bater punheta vai Duff. - ele dá  um trago em seu cigarro de maconha. 

Respondendo mentalmente a citação do narigudo , eu afirmo que durante um cochilo ontem a noite eu tive um sonho com Ester. Ela estava nua sobre minha cama , apenas sua intimidade estava coberta pelo fino lençol branco , seu olhar inocente fazia várias fantasias invadirem minha mente maliciosa naquele momento . Uma coisa terrível aconteceu antes que eu pudesse toca-la e faze-la delirar , eu acordei.

Fiquei fodido e puto quando acordei com o " meninão" aceso , então me aliviei ali mesmo pensando insanidades com a prima do Izzy...

- Tchau meninos - Adriana desce a escada , e de um jeito insinuante se despede da gente. Essa daí é puta mesmo.

Ela sai de casa , e Axl e Slash começam a rir entre si de algo que só os dois sabem. 

- O que tão rindo?  - Izzy pergunta , soprando a fumaça do baseado no rosto de Axl , que estava a sua frente

- Rindo da Adriana. - Slash joga outra quarta sobre a mesa

- Steven é o maior corno de Los Angeles inteira! - Axl praticamente grita

- Ow ele tá lá em cima. - Slash se preocupa  caso Stee ouvir o que estamos dizendo dele.

O problema de Steven é Adriana e as drogas. Adriana toma conta dele , ele nem parece o mesmo pop corn quando está com ela , ele morre de ciúmes daquela puta e é um pé no saco quando bebe e se droga além da conta , ai ele desconta em nós suas frustrações com ela.

- Vou vazando. - tomo mais um gole da minha bebida e levanto do sofá , dou um tapa na cabeça do Slash e saio dali apenas ouvindo seu " porra " ser pronunciado.

Procuro por cigarros no bolso e não encontro nada além de um maço vazio e cinco dólares.

Caminho sobre o asfalto meio molhado da chuva da manhã e me dirijo até a floricultura da esquina , é aqui então que Ester trabalha , confesso que nunca entrei em floricultura alguma. Duff Mckagan comprando flores para alguma mulher?Acho que nunca.

Andentro logo o local , ouvindo um barulhinho estridente de um sininho soar. Avisto Ester arrumando uma prateleira de arranjos , ela está de costas por isso não me vê aqui.

- Quero comprar uma rosa solta por favor?  - falo , me debruçando sobre o balcão. 

Ela se vira para trás e olha sem entender , poucos segundos se passam para que um sorriso brote em seus lábios desenhados.

- E qual a cor da rosa vai levar? Vermelha , branca , cor de rosa ou amarela? - pergunta

- Quero uma vermelha. - sorrio de volta

Ela volta a se virar para trás e retira de um buque uma única rosa vermelha. 

- Aqui está Sr. Michael - ela estende a rosa sem espinhos e eu a pego - São dois dólares.  

Alcanço o dinheiro no fundo do bolso da calça e retiro os dois dólares , entregando a Ester , restando- me apenas três dólares. 

- Tome. - estendo-lhe devolta a rosa e
sorrio de lado.

- Mas.. 

- Comprei para você. - solto um riso e a mesma apanha a flor , devolvendo o sorriso

- Obrigada Duff. 

- Hoje a noite vamos no Rainbow e você vai com a gente. - a convido

- Vou nada , não curto ir para esses lugares. 

- Mas você vai , nem que seja a força - brinco

Ela é encantadora , doce e apesar de ter saído de um hospital psiquiatrico não parece ter problema algum psicológico , pelo contrário , ela parece bem lúcida.  Ontem a noite ela estava gritando mas deve ter sido apenas um pesadelo ruim , pois logo ela se acalmou.  Hoje a noite no Rainbow em vez de ficar com Kenia eu bem que queria ficar com Ester , ela deve ser tão prazerosa... Ela tem um mistério de menina , se ela me olhar demais  sou capaz de tontear e seu perfume me embriaga , me enxendo de desejo.

Gosto das mulheres que sabem a hora de se calar e aprecio as que não bisbilhotam , as meninas inocentes são as melhores e Ester é exatamente a essa maneira. Sabe muitas mulhres aproveitam o fim da noite para me enxerem de perguntas inoportunas , e adoram enxer o saco. As várias mulheres que me convidaram para sair são todas experiêntes , sabem de até mais coisa que eu. Elas se encantam pelo meu jeito de Bad Boy e pela minha fama de conquistador , essa fama para mim até que foi boa até o  momento que me encheu o saco. 

 Já Ester parece aquelas que sairam de um filme , ela é a típica garota que qualquer homem se desmancharia até mesmo eu... 
 

POV. AXL

(...)

- Oh cambada de frouxos! - grito estressado com Duff e Steven que não conseguem empurrar essa maldita combi , que por sinal não quer pegar. 

- Ah então vem aqui herói - Steven grita de volta

Saio de dentro da combi batendo a porta com força , vou até a a parte de trás dela e Duff e Stee saem me dando passagem. Uso toda a força que tenho e tento empurrar a combi , ela não sai do lugar nem mesmo se move.

Izzy sai de dentro do combi e vem até aonde estou , Steven e Duff também vem ajudar enquanto Slash liga a chave e dá a partida.  Empurramos a combi e finalmente ela sai do lugar e o motor começa a funcionar. 

Voltamos para dentro dela , Steven se sentando ao lado da sua querida Adriana , eu me sentando ao lado da louquinha Ester e o Duff e o Izzy se sentaram nos bancos atrás da gente.  Slash acelera e a combi começa a andar , e junto dela Joey Ramone toca seus hits no velho som dessa lata velha.

           X

O Rainbow está lotado hoje , varias groupies espalhadas em cada canto desse lugar , a música está ótima tudo divertido.  

Levanto da mesa aonde estamos todos sentados , execeto Steven que está se drogado no banheiro. 

Caminho em meio as pessoas até o balcão onde ficam as bebidas , peço mais duas garrafas de vodka e espero o garçom traze-las. Daonde tiramos dinheiro?  Esse que estamos gastando hoje , foi do sábado passado ,  noite que tocamos no The Roxy.

- Axl vem aqui!  Preciso da sua ajuda! - Adriana me puxa pelo braço e sai me arrastando , me fazendo trombar nas pessoas que estão em minha frente.Adentramos o Grill e só então ela me solta. 

- Ficou louca? - pergunto irritado e sem entender porque ela me arrastou para cá. 

- Sim , louca por você! - ela se lança sobre mim , atacando meus lábios com voracidade e desejo.

Como não sou de ferro , nem ao menos santo eu começo a passar minha mão pelo seu corpo no mesmo ritmo desse beijo. Vou foder esssa puta , é isso o que ela quer. Quer que eu a foda por que ela é uma puta , e Steven coitado não sabe a vagaba que ama.

 POV. ESTER

- Toma mais uma. - Duff me estende outra dose de vodka e eu a tomo de suas mãos

- Você está me embebedando rapaz. - já estou alta ,  foram seis doses com essa 

- Você quem tomou o copo de minha mão! - ele cita e me lembro da forma com que a primeira dose fez rasgar minha garganta ao mesmo tempo que ardia o descer do líquido.

- Mas era só uma , agora estou bêbada - faço biquinho

- Olha que assim eu beijo heim - sorri levando seus dedos a minha bochecha .

- Vamos embora Ester. 

Izzy se põe ao meu lado , está mais bêbado que eu , já que sou apenas uma aprendiz do Duff.

- Vamos primo , senão vou acabar tendo uma cirrose. - falo quase caindo ao me levantar da mesa.

Cruzo meus braços no de Izzy e dou tchauzinho para Duff. Saimos daquele lugar , abandonando a música e barulheira. 

Quando eu era pequena gostava de contar as estrelas , há muito tempo não faço mais isso , realmente não fasso mais nada que na época me fazia feliz.

Caminhamos os dois pelas ruas escuras , iluminadas apenas por uma luz fraca vinda dos postes mal iluminados. As noites escuras e frias são as melhores , elas me encantam. E no estado em que estou , consigo enxergar mais estrelas ainda do que o normal. Passei dos limites , Duff queria me embebedar tenho certeza , ainda bem que Jeffrey chegou e me tirou dali , apesar de que ele também não está nem um pouquinho sobrio , está pior que eu. 

- A noite está estrelada Izzy. -menciono , apontando na direção do céu.

- Tá vendo aquela lá?  - Izzy aponta para uma estrela , a mais brilhante de todas , a que parece maior em meio as outras. Ele cambaleia um pouco e me olha meio torto

- To vendo. - respondo grogue

- A partir de hoje eu a batizo como Ester - ele fala rindo.

Sorrio e me apoio nele quando quase caio na sarjeta. Aconchego-me mais perto do meu primo , ele está quentinho para alguém que está andando nessa noite fria.

Quando paramos em frente a casa , Izzy e eu subimos os degraus da varanda lentamente , eu rindo por ele ter arrotado e ele rindo da minha risada desengonçada. 

- Você não devia ter bebi... 

Nossos pés se embolam e acabamos caindo na soleira da porta , não me aguento e começo a rir , ignorando o fato de meu braço estar doendo agora.

Minha risada cessa quando percebo os olhos de Izzy perambulando pela extensão do meu rosto , a respiração lenta e pesada bate em mim. Ele leva uma de suas mãos ao meu cabelo e faz um carinho simples ali... 

- Nossa eu vou vomitar - sinto meu estômago revirar e se contrair com um enjôo repentino. 

Me levanto apressada do chão e saio correndo ainda tonta para o banheiro. Empurro a porta e abaixo a cabeça na pia , vômito tudo , completamente tudo que consumi de bebida...
 


Notas Finais


Duff safado U.u

O fim nao ficou como era para ter ficado , mas tudo bem , até <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...