História No way ( Camila Gp) 1 e 2 temporada - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila G!p, Camren
Exibições 2.895
Palavras 925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Primeiros socorros


Fanfic / Fanfiction No way ( Camila Gp) 1 e 2 temporada - Capítulo 11 - Primeiros socorros

Estava na faculdade, mani e eu temos aula de culinária em comum, a professora ensinava uma receita de bolo de chocolate, quando comecei a escutar um burburinho do lado de fora da sala. 


- O que está havendo no pátio? - perguntei a mani


- Ah....Como você chegou em cima da hora não deve saber a turma de medicina vai ter uma aula prática de primeiros socorros no pátio. - falou baixo. 


- Entendi.....- voltei a prestar atenção na aula.


Se passou alguns minutos e me deu  vontade de ir tomar água, pedi permissão a professora pra sair da sala e ela autorizou. A medida que eu me aproximava do pátio eu estranhei um pouco, o barulho havia diminuído. Assim que pisei no pátio vi uma multidão de alunos com olhos vidrados em algo, dei de ombros e fui até o bebedouro. Estava tomando um copo de água quando escutei uma voz suave no meio da multidão de alunos e me aproximei mais do amontoado de alunos. 


- Então vocês ficam atrás da pessoa que está engasgada e posicione as mãos acima do estômago....- meu deus é a camila. Me aproximei mais e fiquei prestando atenção no que ela falava. 


- Doutora. - uma aluna chamou por camila - Você pode me ensinar na prática? - perguntou a garota, que percebi está com outras intenções com isso. 


- Claro que posso......alguém se habilita? - perguntou e todas as meninaslevantaram as mãos, bufei irritada. - Bem......seria melhor se não fosse um aluno, assim todos poderiam entender melhor a explicação. - sai dali antes de ver qualquer coisa dessas oferecidas quando ouvi os resmungos delas. 


- E aquela garota doutora, ela não é da turma de medicina - ouvi um garoto falar.


- Pode ser. Moça? - olhei pra trás e vi a surpresa nos olhos de camila. - Você se habilitaria a nos ajudar? - sisorri e neguei vendo a cara daquelas oferecidas. 


- Será um enorme prazer....- falei me aproximando dela. 


- Que coincidência você estudar aqui....- falou camila assim que eu me aproximei dela - E obrigada pela ajuda, essas garotas são muito oferecidas - falou. Se ela soubesse que eu também sou uma....pensei. 


- Sem problemas, mas você me deve uma. - falei piscando e camila sorriu negando. 


- Podemos começar então turma? - perguntou pros alunos e todos assentiram. - Vamos ao primeiro passo. - me pegou por trás e eu quase soltei um gemido - Você se posiciona atrás da pessoa e passa as mãos ao redor da cintura dela - falou pressionando a mão na minha cintura - Coloque as mãos um pouco acima do estômago e faça uma leve pressão assim - falou e pressionou o meu corpo, mordi meu lábio inferior para evitar soltar um gemido - Se não funcionar, você pode pressionar com mais força tomando cuidado para não machucar, assim - falou e me apertou mais forte e não consegui segurar o gemido quando senti minha calcinha molhar com o aperto. - Te machuquei lauren? - perguntou preocupada


- Não! - gritei - Quer dizer, pode continuar me apertando. - falei e camila me olhou por alguns segundos e depois voltou a explicação. 


- E a respiração boca a boca? - perguntou um garoto


- Isso é mais pra salva vidas, então...- camila exitou. 


- Por favor doutora, eu sempre quis aprender a fazer isso...- Camila suspirou e eu comemorei internamente. 


- Tudo bem, alg.......


- Pode fazer comigo camila - me apressei a dizer, antes de qualquer outra oferecida se habilitar. 


- Tá, então você precisa deitar. - falou me levando até uma maca que estava no chão. - Deita aqui, eu te ajudo. - falou e eu me deitei. - Então prestem atenção. - todos a olhavam atentamente - Antes da respiração boca a boca, você precisa pressionar o peito da vítima de afogamento, assim - camila fez pressão no meu peito - Se não funcionar, aí sim você vai precisar fazer respiração boca a boca, assim - estava mega ansiosa pra sentir os lábios de camila nos meus, mesmo não sendo como eu queria, assim que Camila segurou meu rosto.....


- Ah.....lauren, a professora pediu pra mim vir te procurar, pela sua demora. - mani falou e eu bufei e camila me olhou


- Por que você não me falou que precisava voltar pra sala? 


- Porque eu não preciso, anda camila faz logo essa respiração boca a boca - falei puxando camila pelo jaleco, impaciente. 


- Lauren......desculpa, mas a pro.....- interrompi mani me levantando irritada


- Que saco! Você não poderia ter esperado um pouco mais não...- falei e mani me olhou confusa, não muito diferente de camila. 


- Desculpa ter te atrapalhado lauren, mas obrigada pela ajuda - disse camila sorrindo tímida


- Não se preocupa camila, você não sabia que eu queria te b......te ajudar. - falei e quase me esmurrei por quase ter me entregado. 


- Tudo bem então, já que eu te atrapalhei......eu quero te convidar para um almoç..


- Aceito! - gritei e camila se assustou - Quer dizer......você me deve isso. - falei corando. 


- Então combinado. Te espero na saída. Boa aula - sorriu e acenou. 


Fui até mani que me encarava. 


- Poderia ter esperado pelo menos o boca a boca mani. - lamentei e mani riu do meu desespero. 


- Desculpa. Mas graças à mim você vai almoçar com a doutora gostosa. 


- Mas eu trocaria esse almoço pelos lábios dela no meu.  - falei suspirando e mani gargalhou. 


- Tá apaixonada em jauregui. - falou me empurrando de leve. 


- Muito. - suspirei. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...