História No way ( Camila Gp) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila G!p, Camren
Exibições 723
Palavras 1.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Faculdade


    Eu não posso acreditar que eu fiz isso, com é que meus pais vão reagir quando descobrirem que eu não sou mais virgem? 


- Louis......acorda! - falo tentando acorda - lo


- Hum.....


- Eu tenho que ir pra casa, meus pais devem estar preocupados. - digo e ele se levanta rapidamente. 


- Tá.......- ele olha pra mim e eu me cubro com o lençol - Eu.....eu vou me arrumar no banheiro do corredor e você nesse tudo bem? - assenti


Tomei um banho quente e tive que vestir a mesma roupa. Louis apareceuno quarto ssorridente enquanto eu estava muito aflita e preocupada com a reação dos meus pais. Chegamos em casa eram 10 horas da manhã, Louis me deixou em casa e se despediu com um selinho. Como ele consegue ficar tão calmo? Assim que entrei em casa vejo meus pais no sofá com umas caras não muito boa, assim que me vêem correm em minha direção me abraçando. 


- Filha aonde você se meteu? - perguntou meu pai, eu lhe encaro nervosa


- Desculpa.....eu esqueci de ligar da casa da ma....


- Não minta lauren. Nós ligamos pra casa dela e os pais dela disseram que você não estava lá. - minha mãe disse firme. E agora o que que eu faço. 


- E.......eu tô com muito sono, eu vou dormir depois a gente conversa.  - falo e subo as escadas sem dar chances deles falarem algo. 


Assim que entrei no meu quarto tirei minha roupa e deixei jogadas no chão e corri pro banheiro. Tomei um banho demorado imaginando uma desculpa pra contar pros meus pais, sai do banheiro e vesti uma roupa confortável e me joguei na cama. Acordei meio sonolenta e fui abrindo os olhos aos poucos, vi minha mãe parada na minha frente .


- Mãe.....o que v.....


- Me explica o que isso Michelle. - fala com as minhas roupas e.......não, como eu não me toquei que tinha sangue na minha calcinha. Fiquei paralisada sem saber como me defender. - Me explica isso. Você não é mais virgem é isso? - perguntou com raiva, apenas assenti fracamente de cabeça baixa.  - Eu não tô acreditando nisso, seu pai vai ficar uma fera quando descobrir - falou e eu arregalei os olhos


- Mãe por favor não fala pro papai....- implorei


- Eu vou ter que contar lauren ele vai saber o que fazer. - disse e saiu do quarto. EU ESTOU FERRADA. 


Eu tive uma conversa horrível com meu pai, conversa não até porque só ele falou. No mesmo dia meu pai ligou pro Louis ir na minha casa ter uma conversa séria com ele. Meu pai praticamente obrigou Louis a se casar comigo, foi tudo muito rápido, dentro de uma semana já estávamos casados. Eu não vou negar casar tão cedo não estava nos meus planos, eu queria casar só depois da faculdade mas eu fui tão burra que me entreguei antes do casamento e fui obrigada a me casar as pressas. 


No início Louis foi bem carinhoso e atencioso comigo, me tratava bem mas isso foi apenas antes dele terminar a sua faculdade, depois que ele começou a trabalhar na empresa dos seus pais ele mudou completamente comigo. Louis começou a chegar tarde em casa, mal falava comigo, as vezes chegava bêbado e cheirado a perfume barato, mais o pior de tudo não era isso, Louis chegou em uma madrugada muito bêbado, eu já estava na cama quandosenti meu llençol sendo puxado bruscamente do meu corpo, me sentei assustada encontrando Louis me encarando com um sorrizinho nos lábios, notei que ele estava bêbado, era sempre assim quase todos os dias. Louis se deitou na cama e começou a me beijar desesperado, chegou até a machucar meu lábio de tanta força que ele colocava no beijo. Tentei me soltar mais ficou pior, ele me deu um tapa e me jogou na cama começando a tirar suas roupas enquanto eu chorava, depois de tirar a roupa ela veio pra cima de mim tirando minha camisola com brutalidade chegando a rasgar, comecei a tentar me soltar mas ele era mais forte. Senti uma dor inexplicável quando ele me penetrou sem aviso, comecei a chorar de dor enquanto ele parecia um cavalo em cima de mim, eu gritava de dor mas ele parecia gostar ainda mais aumentando a velocidade. Depois de alguns minutos de tortura ele saiu de dentro de mim se virando para o outro lado como se nada tivesse acontecido, enquanto eu corri para o banheiro e me tranquei no mesmo, abri o chuveiro e comecei a chorar compulsivamente de dor arrependimento e culpa. 


Depois daquele dia passei a ter medo dele, já que ela me ameaçou me matar se eu contasse pra alguém. Violência começou a ser constante na minha vida sempre que ele chegava bêbado, tentava de tudo pra esconder os ematomas com muita maquiagem e roupas que ajudavam a esconder as marcas. 


Hoje eu começo a minha faculdade, vou fazer música, sempre sonhei em ser professora de música Mani entrou na mesma faculdade que eu, nas ela vai fazer biologia, Ally está no seu penúltimo ano da faculdade de pedagogia. 


Agora aqui estou eu no pátio da faculdade esperando as normas da mesma. Foi a mesma coisa de sempre, blá blá blá. Entrei para minha sala e todos me olharam da cabeça aos pés, talvez estranhando a quantidade de roupas que eu tô usando considerando o calor infernal que faz em Miami. Ignorei todos e assisti as aulas normalmente, até o intervalo.


- Como esta sendo seu primeiro dia na faculdade? - mani perguntou comia. 


- Está muito bom. E o seu? 


- Maravilhoso. - disse contente


- E ai garotas, animadas com a faculdade? - Ally fala sentando na nossa mesa. 


- Muito. - respondemos juntas. Estávamos conversando sobre a faculdade quando algumas garotas passaram falando animadas sobre alguémque deve ser iincrível já que elas suspirando. 


- Do que elas estão falando? - perguntei curiosa e ally me olhou. 


- Sobre uma médica, dizem que ela é linda e tem um briquedinho de brinde - disse ally e eu arregalei os olhos. 


- Ela é.....


- Sim. Uma das meninas se machucaram durante a educação física e foi levada para o consultório da Doutora cabello, dizem que ela é muito boa e principalmente é muito linda. Ela divide o consultório dela com uma amiga que é fisioterapeuta. - falou Ally. 


- Eu já tô curiosa pra conhecer essa doutora. - falou mani


- Deve ser exagero - dei de ombros. 


- Não é não. Uma colega minha foi levar sua irmã lá e disse que ela é realmente muito bonita, além de atenciosa e muito doce.  - falou Ally


- Se você diz...- dei de ombros. 


Depois que as aulas terminaram voltei para o inferno que eu chamo de casa, mas um dia do meu castigo por ter sido tão burra. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...