História No way ( Camila Gp) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila G!p, Camren
Exibições 500
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Primeiro contato


Fanfic / Fanfiction No way ( Camila Gp) - Capítulo 3 - Primeiro contato

Chegar em casa sempre é um tormento pra mim, no início eu amava chegar e preparar algo pra mim e pro Louis, mas agora é um castigo desde que ele se transformou em um idiota, minha vontade as vezes era de me matar, já que eu estou fadada a sofrer por um erro. Eu não posso falar pra ninguém se não eu morro, qual a graça de viver então? 


Estava na sala fazendo um trabalho da faculdade, é primeiro dia já tem trabalho, mas deixa pra lá, liguei para mani para ela vir aqui em casa ficar comigo, odeio ficar sozinha nessa casa, me sinto sufocada. Mani estava demorando pra chegar então resolvi ligar pra ela, segundo ela, estava presa no trânsito mas já estava a caminho. Estava terminando de fazer o trabalho quando ouço a porta sendo aberta, meu corpo inteiro entrou em alerta, Louis. Mas o que ele estava fazendo tão cedo em casa? 


Apressei a arrumar minhas coisas antes dele chegar na sala, assim que me levantei pra sair eu escuto a sua voz. 


- Vai aonde amorzinho? - perguntou e eu senti nojo da forma como ele falou, não parei, continuei andando mas senti quando seus braços me viraram pra ele - Você não ouviu eu te chamando? 


- Louis......Por favor hoje não. - falei sentido sua respiração no meu pescoço e sua mão passeando pelo meu corpo


- Eu vou com carinho amor....- tirou as coisas da minha mão e me jogou no sofá - Você só vai sentir prazer....- lhe empurrei e à vi cambalear pra trás, péssima idéia. Louis veio pra cima de mim cuspindo fogo e me deu um soco no estômago, me contorci de dor - Você está louca? 


- Me deixa......eu....- senti mais um soco no meu rosto e cai no chão próximo ao sofá. 


- Se você não quer me da, eu vou procurar na rua sua vadia - falou e saiu batendo a porta com força, senti minha vista escurecer e apaguei. 


Acordei sentindo uma dor horrível no rosto e no meu estômago, abri os olhos aos poucos e vi que estava em um carro, abri mais meus olhos até ver mani me olhar preocupada pelo retrovisor. 


- Como você está se sentindo? 


- Estou sentindo um pouco de dor......- falei com dificuldade - Pra onde você está me levando? 


- Para um hospital....


- Não! Hospital não mani, eles vão querer explicações sobre como eu consegui isso - falei desesperada e mani suspirou


- Depois eu quero que você me explique à quanto tempo ele faz isso com você - falou olhando pelo retrovisor e eu assenti - Mas eu vou te levar para o consultório da Doutora cabello lembra? 


- Sim. Mas e se.....


- Ela não vai fazer perguntas sobre como você conseguiu isso......eu acho. - falou e eu suspirei. 


Mani estacionou o carro em uma vaga e eu pude observar o local. Era um prédio de de dois andares, com uma janela de vidro no segundo andar, era muito bonito a fachada do prédio. Mani abriu a porta do carro e me ajudou a sair me segurando pela cintura. 


Assim que entramos vimos uma senhora de meia idade sentada em uma mesa, acho que deve ser a recepcionista. Assim que nos aproximamos a senhora abriu um sorriso acolhedor. 


- No que posso ajudar? - perguntou simpática


- A doutora cabello pode nos atender?  - perguntou mani


- Só um minuto. - falou e pegou o telefone. - Doutora mila?..........tem duas garotas que querem falar com você..........não...........Ok vou manda- las subir........eu vou pedir pra preparar...........eu já sei seu gosto.........tá tchau - desligou o telefone e nos olhou - A doutora está terminando uma consulta, mas vocês podem subir e esperar na sala de espera.


- Obrigada. - Mani falou e nós fomos para o elevador.


Chegamos no segundo andar onde havia um sofá branco em forma de L e nos sentamos esperando pela minha vez. Cerca de cinco minutos depois a porta é aberta revelando uma senhora e uma criança com o bracinho engessado e sorrindo com um pirulito na boca. E logo em seguida uma deusa, nossa......que linda, os olhos castanhos boca carnuda cabelos castanhos longos e um sorriso lindo. 


- Muito obrigada doutora, ele não queria ir no hospital de jeito nenhum, só iria se fosse aqui - falou a mulher agradecida. 


- Agradeço a preferência pequeno, mas não seja teimoso obedeça sua mamãe - falou se abaixando e depositando um beijo na testa do garoto que sorriu e abraçou a doutora. - Agora.....quando você voltar aqui vem me visitar tá bem? Porque sua próxima consulta e com a tia dinah. - falou e o garoto assentiu. 


- Muito obrigada mais uma vez doutora. - a mulher disse e apertou a mão da doutora que lhe deu mais um lindo sorriso. 


- Cuidado pequeno, até mais - falou e acenou para eles. 


Fiquei que nem uma idiota admirando o sorriso daquela mulher que nem percebi quando mani se levantou e me cutucou. 


- Para de babar laur...- falou e eu fechei a boca - Vamos - me levantei e segui mani até a porta da doutora. Mani deu duas batidas na porta. 


- Pode entrar. - senti meu corpo todo estremecer ao escutar aquela linda voz doce. Entramos na sala e a doutora se levantou e veio até nós com aquele maldito sorriso lindo que ela tem. - Prazer Camila cabello - falou estendendo a mão para mani que apertou de bom grado. 


- Normani, prazer e essa aqui é a minha amiga Lauren.....- disse e a doutora me olhou sorrindo, mas depois viu meus machucados e me lançou um olhar preocupado, e eu sorri sem graça. 


- É........prazer.....lauren - falei nervosa quando senti uma corrente elétrica percorrer todo o meu corpo quando apertei sua mão macia. 


- Prazer.......já vi que é de você que eu vou cuidar....- falou sorrindo e eu senti meu coração bater acelerado como se fosse sair do meu peito. 


"Já vi que é de você que eu vou cuidar"





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...