História No way ( Camila Gp) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila G!p, Camren
Exibições 792
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Estúpida


Fanfic / Fanfiction No way ( Camila Gp) - Capítulo 7 - Estúpida

Quase uma semana depois daquele dia em que encontrei camila no banheiro do restaurante ela não sai mais da minha cabeça, seu abraço, cheiro, sorriso e aqueles lindos olhos castanhos que me pegaram de jeito. Eu sei que é errado, mas eu venho sonhado todos os dias com ela, eu não à vi mais na realidade mas eu vivo me encontrando com ela nos meus sonhos, ela sempre linda e carinhosa comigo consegue fazer eu esquecer as agressões do Louis, ele já me agrediu três vezes desde aquele almoço, e tentou ficar comigo contra minha vontade, o que me rendeu várias agressões. Venho dormindo toda noite com o lenço da camila que ela esqueceu no banheiro naquele dia. 


Louis vai passar o dia em casa hoje pro meu azar. Mas eu não pretendo ficar no mesmo ambiente que ele, hoje é sábado e eu não quero ficar só com ele aqui. Peguei minha bolsa e sai do quarto, Louis estava no sofá assistindo alguma coisa, passei direto por ele, mas antes de sair ele me chamou a atenção. 


- Quero você aqui antes das dez, hoje você vai ser minha. - falou sorrindo malicioso, desgraçado. Sai rapidamente do apartamento e peguei meu carro e sai sem rumo, qualquer coisa menos ficar em casa hoje. 


Estava andando sem rumo por miame quando avistei um parquinho, havia poucas pessoas no local. Era muito bonito, havia árvores a grama bem verdinha e alguns branquinhos, estacionei o carro em uma vaga livre e comecei a andar pelo lugar. As poucas pessoas que estavam ali pareciam felizes sem preocupações e sorridentes. Avistei um local mais isolado próximoà um lago, sentei em baixo de uma árvore e escorei minha cabeça na mesma e fechei os olhos imaginando quando eu seria feliz e se algum dia eu seria. Não sei quanto tempo passei ali sentada, mas assim que senti alguém sentar ao meu lado eu abri os olhos assustada. 


- Te assustei gostosa? - um cara me encarou quase me comendo com os olhos. Me levantei imediatamente e senti ele segurar meu braço. 


- Me solta! - falei já assustada e ele sorriu se levantando


- Calma docinho, eu não vou fazer nada que você não queira - me puxou e começou a beijar meu pescoço e apertar meus seios, senti nojo e comecei a empurra - lo e gritar. - Ninguém vai te escutar docinho.....- quando ele fez menção de tirar o cinto eu me soltei e dei um chute no meio da suas pernas e sai correndo desesperada enquanto ele se contorcia de dor. 


Corri até chegar no parque, não havia mais ninguém no parque. Olhei pra trás e o desgraçado estava se levantando, corri o mais rápido que pude pra longe dali, não fazia idéia onde estava, quando esbarrei em uma pessoa. 


- Por favor me ajuda....- pedi para uma mulher loira e alta, ela me olhou assustada. 


- Calma o que você tem? - perguntou preocupada - O que é isso.......sua blusa tá rasgada o que aconteceu? - só agagora reparei que a minha roupa estava rasgada. 


- Eu......precisa......me tira daqui por favor....- pedi chorando e ela pegou na minha mão me puxando. 


- Eu não moro muito perto daqui, mas a minha amiga é médica e mora aqui nesse prédio. E a propósito, me chamo dinah. - falou enquanto me levava para um prédio aqui próximo à esquina. 


- Lauren. E muito obrigado. - ela assentiu e nós entramos no prédio e pegamos o elevador, ela já conhecia o porteiro então não precisou ser anunciada. Ela pegou uma chave na bolsa e abriu a porta. 


- Me espera aqui, eu vou procurar a minha amiga. - ela saiu da sala e eu sentei no sofá. - Chancho. - ela chamou a amiga. 


- Que escândalo é esse dinah. A sofi está dormindo.....- não pode ser, só pode ser brincadeira.....camila, ela me olhou assustada quando viu meu estado. - O que aconteceu? Como? 


- Eu encontrei com ela lá fora, ela está muito nervosa mila, eu à trouxe pra cá que é mais perto. - camila se aproximou de mim e se ajoelhou na minha frente passando a mão no meu rosto. 


- Não tudo bem. Me trás um copo de água com açúcar. - pediu e a dinah saiu - Você de novo.....o que foi dessa vez....- falou carinhosa limpando minhas lágrimas com o seu polegar. Fechei meus olhos aproveitando seu toque. Dinah apareceu com um copo de água. - Tome tudo. Fica calma. - tomei e lhe entreguei o copo. 


- Chancho eu tenho que resolver umas coisas no banco tudo bem você ficar com ela? 


- Pode ir dj, eu cuido dela. - disse e dinah saiu. Camila voltou seu olhar pra mim. - Você precisa de um banho e roupas limpas. Vamos eu te levo até o banheiro. - falou me ajudando a levantar e me guiando até o banheiro. - Eu vou pegar alguma roupa pra você, tem toalha limpa no banheiro. Já volto. 


Camila saiu me deixando sozinha no banheiro, tirei minhas roupas e entrei em baixo do chuveiro. Passei dez minutos tentando assimilar onde eu estava. Eu quase fui violentada e agora estou no apartamento da minha crush. Há males que vem para o bem, quer dizer, pelo que eu ouvi a tal da sofi está aqui, nem tudo são flores. Camila voltou com um short e uma blusa vermelha larga e me entregou. Depois de vestida, camila e eu voltamos para a sala. 


- Então......você pode me contar o que aconteceu? - perguntou fazendo carinho no meu rosto me passando tranquilidade. Contei tudo o que aconteceu, mas eu comecei a chorar ao me lembrar do ocorrido. Camila sentou no sofá mais próxima de mim e me puxou, encostei a cabeça em seu peito enquanto ela acariciava meu cabelo. E mais uma vez me senti em paz em seusbbraços, me permitir fechar os olhos e aproveitar o carinho que eu recebia dela. Eu não acredito que depois de vários sonhos com ela, eu estou aqui em seus braços. Levantei minha cabeça aos poucos e olhei no fundo dos seus olhos vendo aquela imensidão castanha me encarando. 


- Obrigada. - falei e acariciei seu rosto com as duas mãos. Em um ato impensado aproximei meu rosto do seu, e quando eu ia encostando nossos lábios camila abaixou a cabeça. Me senti uma estúpida, idiota. Ela é tão perfeita que não trairia sua namorada, sorte da sofi, e azar meu.  - Desculpa...- falei abaixando a cabeça. 


- Sofi meu amor.......acordou.....cadê meu beijo? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...