História Noble and real - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui, Norminah, Trolly, Vercy
Exibições 161
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Festa, Ficção, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura! :*

Capítulo 39 - Camila Cabello


Camila Cabello

 

Há anos eu não entrava em nenhuma boate em Miami, seria ótimo me divertir com as meninas. A única coisa que me intrigava era que Lauren também estaria lá. Eu me sentia fraca poder ainda deixá-la mexer tanto comigo ainda que involuntariamente, eu sabia que não era a única que me sentia assim, eu via nos olhos de Lucy o quanto mexia com ela ter que estar na presença de Verônica.  Eu não sabia dizer o quanto tudo aquilo nos afetaria, mas eu tinha certeza de que algo aconteceria e eu não sabia dizer se era algo bom ou ruim.

 

Cheguei junto com Lucy e John na boate. Nos aproximamos do pessoal reunido, estavam bem animados. Louis, Troy, Ian e Nina também haviam ido, foi uma surpresa vê-los, mas não contive minha alegria. Notei que Keana e Verônica pareciam intimas demais, o que me deixou com uma pulga atrás da orelha, imaginei que elas estivessem tendo algo. Lauren e Dinah chegaram segundos depois com sorrisos de quem tinham aprontado, eu podia ter passado um tempo longe, mas eu ainda sabia reconhecer algumas de suas expressões. Eu preciso dizer o quanto ela estava linda? Lauren me olhou com a sobrancelha direita arqueada, aquele olhar tão típico dela que deixava todo mundo sem ar. Eu havia acabado de decidir que naquela noite eu precisava beber e me manter longe dela pra acabar não fazendo loucura.

 

Entre conversas animadas, casos contados e risos nós nos divertíamos.

Normani, Ally, Lucy e Lauren se acabavam na pista, elas pareciam se divertir. Em algum momento senti que alguém me observava, ao procurar quem era eu encontrei um par de olhos lindos sobre mim e foi inevitável não corresponder, me deixei ficar perdida ali por alguns segundos.

 

- É tão nítido Mila. Está tão na cara que ainda há sentimento entre vocês. – Ouvi a voz de Dinah, me virei em sua direção pra descobrir que ela me observava com um sorriso de canto. Decidi não responder nada e ignorar, mas ela foi persistente. – Sabe o que isso me lembra?

 

- O que?

 

- A festa em que nos conhecemos, em que vocês se falaram pela primeira vez. – Eu dei um sorriso com a lembrança. Aquele havia sido um dos melhores dias da minha vida. Desviei a lembrança da minha mente quando olhei Verônica e Keana entre beijos e carinhos. Meu coração sempre doía que eu olhava pra loira. Flash daquela tarde na  empresa me perseguiam de forma humilhante.

 

- As coisas mudaram Dinah, mudaram muito. E a culpa de tudo isso não é minha. – Falei com certo pesar.

 

- Nunca vai perdoá-la não é? – Dinah disse com o olhar baixo.

 

- Eu já perdoei. – Eu só precisava viver em paz e aprender a lidar com a presença dela, ela parecia cooperar com isso, Lauren não forçava a barra e nem impunha sua presença em momento nenhum.

 

Algumas pessoas se aproximaram de mim ao longo da noite, eu não estava interessada. Nenhum pouco na verdade. Saí pra dar uma volta no local mas meus olhos estavam adorando me trair eles não iam pra longe dela de forma alguma. Lauren era sexy demais pra não ser notada, eu já sentia um pouco do álcool fazendo efeito em mim, aquilo não era uma desculpa pois eu sabia tudo o que estava acontecendo e tudo o que eu sentia. Vi uma mulher bonita se aproximando da morena de olhos claros, a mulher sussurrou algo em seu ouvido e Lauren deu um sorriso mordendo o lábio. Inferno. Fechei meus olhos, eu precisava sair dali. Fui em direção a uma parte mais reservada da casa de show, me jogando em um daqueles sofás colocados no local propositalmente para que os casais fiquem se pegando, felizmente o local estava praticamente vazio.

 

Sentir ciúmes é de fato uma desgraça.

Sentir ciúmes de alguém que não podemos ter é pior ainda.

 

 

Flashs dela dançando na pista com as meninas passaram na minha mente, me tirando totalmente a sanidade, eu devia estar ficando louca, tudo o que eu queria desde que cheguei em Miami era paz, tranqüilidade e foi só aquela mulher se aproximar dela pra tudo ir por água abaixo. Eu havia prometido a mim mesma que eu manteria a barreira entre nós de pé.

Um nó se formou no meu peito, eu não esperava me sentir assim. Eu queria mandá-la para o inferno, dizer a ela que ela não tinha direito algum de ainda me fazer sentir tudo isso. Ainda que eu soubesse que a culpa não era sua. Uma dor estranha me consumia e eu precisava extravasar de alguma forma.

 

- Você está bem? – Escutei sua voz rouca soar. Praguejei incontáveis vezes pelo leve arrepio que percorreu minha espinha.

 

- Estou. – Foi tudo o que eu disse. Ela passou as mãos de forma preocupada nos cabelos, Lauren não havia mudado aquela mania e eu sempre achei aquilo tão sensual vindo dela. Me perguntei mentalmente o que mais ela não teria mudado.

 

- Você está bem mesmo? Parece distante.

 

- Você se importa agora? Jura? – Perguntei com um sorriso sínico rosto. Sua expressão mudou de preocupada para confusa.

 

- Sempre me importei Cabello. Tem algo acontecendo? – Ainda com a voz doce.

 

- Não minta Lauren, sabemos que não se importa. – Me levantei brava e ela se aproximou com olhos preocupados.

 

- Camila, eu sei que tem incontáveis motivos pra não acreditar em mim, mas eu me preocupo com você. É importante pra mim te ver bem.

 

- Por que Lauren? Por que droga? Não precisa fingir depois de tanto tempo.

 

- Eu não me prestaria a esse papel se não fosse verdade. Eu não mentiria pra você. – Disse triste.

 

- Não mentiria pra mim? E o que você fez foi o que? Você me enganou Lauren. Eu não acredito em nenhuma palavra que diz.– Ela engoliu em seco, visivelmente machucada. Eu queria atingi-la de alguma forma. Foi então que ela diminuiu ainda mais nossa distância e segurou minha mão levando-a diretamente para seu peito. Senti seus batimentos acelerados e o ritmo da sua respiração, senti também a minha imunidade a ela desaparecer em questão de segundos com nosso contato.

 

- Isso parece fingimento pra você? Isso parece mentira Camz? - Fechei meus olhos e então senti seus braços me envolvendo. Eu queria negar, dizer que eu a odiava e mandá-la parar, tentei afastá-la de mim e neguei com a cabeça, mesmo assim ela me beijou. Foi um beijo rápido, de saudade, quente, urgente. Sua língua brincava com a minha e eu sentia seu gosto doce. Eu podia dizer sem medo que o maior sentimento ali presente era a saudade. Quando nosso beijo terminou minha consciência me bombardeava com força, eu estava ofegante, ela também, nossos olhos cheios de lágrimas, eu podia sentir que desabaríamos a qualquer momento. Eu só queria ir pra bem longe dali, dela, pra ver se a vontade de me entregar a ela passava, pra calar as diferentes vozes na minha mente gritando que aquilo era loucura, que ela havia me enganado uma vez, que ela faria de novo e também calar as vozes que diziam o quanto ela era tão perfeita, tão sexy e doce, a voz que dizia que eu a amava, que era impossível mudar aquilo.

 

- Você não devia... – Minhas palavras morreram quando ela negou com a cabeça fechando os olhos. Eu sabia que aquilo era seu sinal, que ela não queria estragar aquele momento. Então tudo o que eu fiz foi voltar pra onde as meninas estavam e fingir que nada havia acontecido.

 

Ela não demorou a voltar também. Evitamos contato o máximo que podíamos, na verdade eu evitei, ela não fazia o menor esforço mais. Bebi um pouco além da conta depois do beijo, eu só queria apagar aquele momento por alguns instantes da minha mente. Quando acordei na manhã seguinte em um quarto desconhecido percebi que eu fiz bem mais do que beber um pouco além da conta. Eu não tinha a menor noção de onde eu estava ou de como havia ido parar ali. 


Notas Finais


Espero que gostem.
Anjos.
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...