História Nobody Knows - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Shawn Mendes
Tags Camren
Exibições 17
Palavras 2.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá manos e monas sksksn, tenham uma boa leitura, espero que gostem sjsjsl

Capítulo 2 - Chapter One: Dangerous


Fanfic / Fanfiction Nobody Knows - Capítulo 2 - Chapter One: Dangerous

                 Lauren Jauregui
          Los Angeles, Domingo, 14h57

      — não, Mani! — eu dizia tampando as pontas do meu cabelo.

      — Sim, Lauren! Vamos, hoje em dia as adolescentes tem seus cabelos compridos e espichados, não quer se tornar uma? — pensei um pouco e olhei para as pontas do meu cabelo que eram lindas e com ondulações perfeitas que combinavam comigo.

     — tudo bem! Vá logo com isso! — fechei meus olhos e senti ela passando a chapinha em meu cabelo.

                 Camila Cabello
       
        Eu estava totalmente entediada rolando de um lado pro outro em minha cama, aquele fim de semana estava sendo um tédio total!

               Mensagem
 
      — Camz, topa sair hoje? - Shawn

    Shawn era meu melhor amigo, e eu gostava de sair com ele, na verdade eu saía mais com ele do que com as minhas amigas. Ultimamente elas andam ocupadas.
         
          — Claro, Shawn, podemos ir ao shopping?
  
          — Claro! Me encontre no parque Chains, okay? - Shawn

          — ok! Beijinhos.
   

             Mensagem off

      Me levanto dessa vez um pouco mais animada ao saber que vou sair e parar de rolar em minha cama.

    Visto meu vestido preto que vai até metade do joelho e tem golas brancas, um salto preto combinando e claro, o meu querido laço, preto, para combinar com a roupa que havia escolhido.

      
                Lauren Jauregui

      — PRONTO! — ela gritou animada — Lauren, pode abrir os olhos, ficou ótimo!
   
      Abro meus olhos lentamente em frente ao espelho, e quando os abro totalmente me surprendo com o resultado, havia ficado realmente bom, agora só bastava as roupinhas e maquiagem extremamente coloridas.

   — Uau! Obrigada Maaaani! — falei em um modo fofo e à abracei — Okay, agora só falta as roupas.

    — Vamos ao shopping, agora Laur.

    — Espera, deixa eu me vestir, e quem é Laur? Eu sou a Michelle, prazer! — falei em tom doce e adolescente. 

    — Uau! Você é realmente boa nisso! — ela riu e eu sobi as escadas indo ao meu armário.

      Passo o dedo por cada roupa que tinha no meu armário e tento encontrar uma que seja mais cara de adolescente possível.

    — Por que essa demora? Só vamos comprar roupa Lauren, pode se vestir como você mesma! — ela gritou da escada.

     — Não, aqui em LA eu sou Michelle e não posso me vestir como eu, Mani! E por favor cuidado para não me chamar de Lauren lá fora. — gritei como resposta pra ela.

     Procurei por todo o armário repetidas vezes, mas o máximo que achei foi uma calça branca com rasgo no joelho e um cropped meio xadrez, difícil de explicar a blusa.
   E uma bota cano baixo com salto preta.

    — Estou pronta Mani! — desci as escadas e ela se levantou da cadeira em que estava sentada enquanto me esperava.

   — Vamos!

                 Camila Cabello

       — Shawn! Gostou dessa? — mostrei a blusa pra ele.

      — é bonita! — ele dizia bufando. — Camz, eu sou um homem! Se eu soubesse que víamos aqui para escolher roupas para você eu teria aproveitado e chamado a Dinah!

     — okay, então chame! — sorri inocente — não, melhor ainda, pode ir embora, ou passeia por aí enquanto eu escolho aqui! — disse na intenção dele me dizer algo do tipo: não, eu sou seu melhor amigo, vou ficar aqui!

    — sério? — balancei a cabeça em confirmação — você é a melhor amiga do mundo! — ele sorriu, me deu um beijo na testa e em seguida saiu.

  — Obrigado pela companhia, Shawn! — disse irônica após ele já ter saído da loja — Tudo bem Camz, você sabe como ninguém fazer compras sozinha, não precisa de ninguém pra isso! — falei enquanto via alguns modelos pela loja, algumas mulheres passavam e me olhavam como se eu fosse louca em estar falando sozinha.

    Sento no banco da loja e encosto minhas costas na parede.

    Droga! Preciso de alguém para fazer compras! — penso, reviro os olhos e em seguida os fecho.

    — Esse é ótimo não acha? — escuto uma menina dizer, penso em abrir meus olhos e olhar ela comprando roupas acompanhada, mas prefiro continuar com os olhos fechados.

    — não gostei muito! — uma mulher diz é bufa, como Shawn havia feito. Abro meus olhos e observo a situação.

   — Fala sério, Tia Mani! Você não me ajudou à escolher nada. — ela revirou os olhos e cruzou os braços.

   — Michelle, se eu soubesse que você viria aqui para ficar me pedindo dicas de moda, eu teria dormido mais para ter paciência em escolher algo com você.

    — Quer saber tia? Pode ir dormir mais então, eu escolho sozinha, não preciso de ninguém pra isso! — ela revirou os olhos e deu um sorriso que era fácil de perceber que era falso.

   — ufa, muito obrigada, te quero em casa antes de anoitecer, tudo bem? — ela deu um beijo na testa da menina que tinha aparentava ter minha idade e a mesma balançou a cabeça em confirmação e em seguida a mulher saiu da loja.

   — está tudo bem, Michelle. Você consegue escolher roupas sozinha, não precisa de ninguém pra isso — ela falava igualzinho a mim enquanto escolhia as roupas.

   Me levanto do banco e vou até ela.

   — Olá! — sorri e ela olhou pra mim com um olhar de: "quem é você estranha, e por que está falando comigo?" — eu sou Camila, Camila Cabello, e percebi que foi abandonada pela sua tia, ou sei lá quem era aquela, eu também fui abandonada aqui pelo meu amigo!

              Lauren Jauregui
   
         Boom! Só uma atuação furada e pronto, o plano está em ação, Camila veio sozinha até mim com apenas uma imitação barata...Esse plano tem tudo para ser perfeito!

     — Ei! Olá, eu sou a Michelle, Michelle Morgado — sorri doce pra ela.

    — Posso te ajudar à escolher algo. Se quiser e você pode me ajudar também, se quiser! — ela disse sorrindo. Quem não sabe escolher roupas sozinho? Fala sério. Sorri falso.

    — Claro, podemos ajudar uma à outra para escolher roupa — ri fraco — é uma coisa tão difícil de fazer sem companhia, não é?

    — Super! Odeio vir à shopping sozinha, é tãoo, baah! — baah? Sério? Essa garota é realmente ridícula. — não acha?

   — Sim eu acho! — sorri falso mais uma vez.

    — Enfim, nunca te vi por aqui!

    — É eu sou nova em LA, amanhã começo as aulas. — sorri falso como se estivesse animada para ir à escola.

    — Uau, em que escola? 

   — Camila..

    — Camz, pode me chamar assim! — ela disse animada e me interrompendo.

   — Camz — retomei a falar — acho melhor nós pararmos de tanta enrolação e perguntas, vamos logo as roupas garota! — dei um soquinho amigável no ombro dela e sorri.

   — Yaaaa! Isso! — ela riu e segurou em meu braço me levando para outro canto da loja.
  
       [...]
           20h35

     Depois de horas com a Camila, acabei enjoando de sua voz.

   Ela não parou de falar um segundo se quer, até com sorvete na boca ela ainda falava, tentei de várias maneiras calar a boca da garota por um minuto, mais foi impossível. Fora isso. Ela é suportável e entende bem de moda.

   Já estávamos para ir embora, cheias de sacolas em mãos e cansadas.

    — Camila! — uma voz masculina gritou e ela virou para trás. — Ei Camz, vai embora? — um garoto chegou nela e após perguntar me olhou estranho.

   — Sim!

  — E quem é essa? — ele falou se referindo à mim, ele tentou falar baixo mas eu acabei escutando e fui ao lado da Camila.

  — Michelle Morgado. — sorri falso — pronto, agora você ja me conhece e nós temos que ir, beijos. — mandei um beijo provocante pra ele e peguei a Camila pelo braço. Fiz isso porque ela é tonta e não seria capaz de fazer, eu vi oque aconteceu na loja e ela também me contou que havia ficado brava com ele, e eu vi que ela tentou ignorar ele ou algo do tipo mais não conseguiu, resolvi apenas dar um "empurro". Enquanto eu puxava ela, ela andava toda torta e quase caiu. — Se arrume Camz, poderosa! — dei um conselho pra ela enquanto andávamos e ela começou a andar direito.

   — Uau! Michelle Morgado, parabéns! Shawn deve ter ficado muito bravo!

   — Eu sei! Uma boa "vingança", não?

    — Sim, você é boa nisso, já fez algo do tipo? Ou pior? — estou fazendo agora! E acredite, é bem pior do que ignorar um amiguinho que te largou no shopping.
   
    — Não, só faço quando necessário, e quando pessoas filhas da puta merecem — falei me referindo aos pais dela.
  
   — E quem são as pessoas filhas da puta que merecem?

   — Ninguém, foi só um exemplo. — Seus pais. 

    Quando saímos do shopping, me lembrei que estava sem carro para voltar pra casa.

   — Droga! Estou sem transporte para voltar.

   — Eu estou com a chave do carro do Shawn. Mas não posso fazer isso com ele.

   — Posso ver a chave? Adoro chaves! — ri falso e ela pegou a chave na bolsa.

   Peguei da sua mão e apertei aquele botão que apitava onde seu carro estava.

  — Vamos logo Camz! Ele te deixou lá, lembre-se, quando você quis fazer compras, ele te abandonou, hora da real vingança! — disse tentando convencer ela.

  — Mais... Já nos vingamos! — ela fez carinho nas próprias mãos como sinal de insegurança.

— Aquilo não foi nada, nem chegou perto do que ele fez com você. — tentei convencer ela mais uma vez. Sei que o Shawn não fez nada demais pra ela, se fosse ele também teria feito isso, mas mesmo assim não muda o fato de eu querer voltar pra casa de carro.

  — Tudo bem, vamos! — ela ainda estava insegura, mais eu fiz a cabeça dela, Uau! Isso é tão fácil.

  Caminhamos até o carro e eu entrei no lugar do motorista e Camila no lugar do acompanhante.

  — Onde é sua casa? Te levo até lá, eu cuido do carro dele.

   Ela me deu o endereço e dirigi até lá, a viagem toda ela ficou calada, estava insegura, com medo do que ia fazer com o carro do amigo dela, pensei em falar algo. Mas percebi que era a primeira vez que ela havia ficado quieta em horas, então resolvo deixar da maneira que está.

     — Chegamos! — ela me deu um beijo amigável na bochecha e desceu do carro.

   — Tchau Michelle Morgado — ela disse de um jeito doce com seus olhos fixados nos meus, mesmo longe.

   — Tchau Camz! — sorri falso e ela entrou na casa dela.

     Dirigi agora até minha nova casa, estacionei à frente e entrei em casa. Mani estava assistindo TV atenciosamente e parou após eu entrar.

   — Olá Normani! — falei de um modo engraçado jogando minha bolsa no sofá.

  — Olá Michelle — ela imitou o modo que eu falei e riu — Eai, como é a Camila Cabello? — ela falou novamente do modo que eu disse.

  — Totalmente incrível, amorosa e carinhosa — suspirei falso.

  — Sério? — ela riu

  — não, ela é suportável, ela não parou de falar um segundo. Só quando estávamos indo embora, mas toda essa falação dela foi boa. — disse entrando na cozinha e pegando uma maçã — Em poucas horas eu descobri que ela é uma tonta que é fácil de fazer a cabeça, o endereço dos pais dela, e ganhei um carro novo. — disse e após mordi um pedaço da maçã.

  — Carro novo?

   Contei a história do carro pra ela e ela riu.

  — E o que vai fazer com o carro do amigo dela?

  — Tem uma marreta? — ela me olhou estranho e balançou a cabeça em confirmação.

  — No porão.

    Fui até o porão e achei de cara a marreta, ela era pesada, mas dava para carregar.

    Carreguei até a sala e avisei a Normani que iria sair.

   Vou até o carro ainda com a marreta em mãos e procuro algum endereço da casa de Shawn.
   
     — E não é que eu achei? — ri maleficamente e coloquei a marreta no carro e dirigi até o endereço, que não era muito longe.

    Estacionei em frente à sua casa e sai do carro com a marreta em mãos, comecei a bater com a marreta repetidas vezes no carro e sem ter dó alguma do garoto. Após acabar com todo o carro, joguei a marreta do lado do carro e peguei uma canetinha preta que havia no meu bolso e escrevi na marreta.

  "Oou! SORRY! Beijinhos...."

    Eu sei que estou causando o caos, mais eu não posso ter nada no meu caminho nessa vingança, e Shawn já está começando a entrar no meio.

       Enfim, o jogo começou.
   


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...