História Nobody Knows - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Green Day
Personagens Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt, Tré Cool
Tags Trillie
Exibições 15
Palavras 2.046
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIIIEEE GENTEEE!!! TUDO BEM? ESPERO QUE SIM!!!

ENTÃO, eu mudei de ideia e esse capítulo não tem Lemon, desculpa mas eu estava com bloqueio criativo e eu não sabia quanto ia demorar pra esse bloqueio passar e eu acho que vocês não merecem demora para esse capítulo...

Olha, nesse capítulo tem passagem de tempo, então eu pus na capa as fotos do Billie e do Tré pra vocês imaginarem mais ou menos como eles estão... (Imaginem o Billie de óculos, pelo amor de Deus)

LEIAM AS NOTAS FINAIS

BOA LEITURA!

Capítulo 24 - Família


Fanfic / Fanfiction Nobody Knows - Capítulo 24 - Família

[14 Anos Depois]

Eu acordei sentindo coceira no rosto. Não abri os olhos de primeira, pensei que fosse um bicho ou algo do tipo, mas aquela coceira não parava e eu ouvi a respiração de alguém, então abri os olhos e Billie estava passando uma rosa vermelha em meu rosto, ele sorriu ao me ver de olhos abertos

-Bom dia amor – Ele disse sorrindo. Billie estava sentado na beirada da cama

-Bom dia amor – Eu falei soltando um sorriso

-Eu trouxe essa rosa pra você, achei que iria gostar! – Eu me sentei na cama e a peguei

-É linda, obrigado – Acabei me dando conta de que ele já estava em casa – Droga, eu perdi a hora de novo? – Eu perguntei tentando olhar pro relógio na cômoda

-Não querido, o meu aluno hoje cancelou a aula então eu vim pra casa ficar com você! Na verdade, ele não vai mais fazer aulas de guitarra na Broken Guitars! – Billie continuava a sorrir simpático, eu já sabia o que aquele sorriso significava

-Por que exatamente ele não vai mais fazer aula com você? – Perguntei apenas para confirmar

-Digamos que quando ele começou as aulas, ele não sabia que o dono da escola era casado com outro homem, mas eu não ligo! – Eu suspirei

-Billie, já é a terceira vez esse mês... – Billie me interrompeu

-Mas eu disse que não me importo e eu não me importo! Quem liga pro que esse idiota pensa? Que bom que ele cancelou, não quero viver com pessoas assim e, é bom porque aí eu posso passar mais tempo com o meu amor – Ele continuava com aquele sorriso que me fazia esquecer de todo o resto

-Então está bem – Eu sorri também – Que horas são agora?

-São 07:50, por quê? – Ele disse olhando pro relógio

-Temos tempo até Addie acordar – Eu sorri maliciosamente

Billie riu um pouco e então me beijou. Mesmo de olhos fechados, eu pus a rosa em cima da cômoda, então coloquei minhas mãos em sua cabeça bagunçando ainda mais seus cabelos. Eu me afastei e fui um pouco pro lado, então Billie se sentou ao meu lado e voltamos a nos beijar.

Eu subi em cima de Billie porque beijá-lo de lado não estava muito confortável. Comecei a tirar suas roupas, Billie tinha vantagem sobre mim porque eu estava apenas de cueca mesmo, Billie tinha ficado apenas de cueca e de camiseta, então eu fui tirar seus óculos, mas ele o segurou

-Eu quero poder te ver – Ele disse sussurrando

-Mesmo que você não possa me ver, eu ainda estarei aqui meu amor – Eu sorri simpático como ele sempre sorria. Por causa dessa insistência dele, já quebramos quatro óculos em dois meses

-Está bem – Ele soltou os óculos e eu os tirei e coloquei em cima da cômoda

-Não se preocupe, eu continuo aqui! – Eu disse e então voltei a beijá-lo

Ninguém sabe muito bem o que aconteceu que o Billie teve que começar a usar óculos, a visão dele era ótima, mas eu não estou preocupado com isso, eu me preocupo porque muitas vezes ele pensou que eu ia abandoná-lo por ele estar ficando cego, é bom ele ter aprendido que eu continuarei o incomodando por muito tempo, independente se ele enxerga ou não!

Eu também me preocupo com a escola de música que ele tem. As coisas não mudaram tanto quando imaginávamos que iriam mudar, as pessoas continuam se importando se você é hetero ou gay, nessa parte, eu sou mais fraco que Billie, mas ele consegue me confortar e me fazer acreditar que tudo vai ficar bem com aquele sorriso de sempre, o único que me acalma.

Billie e eu fizemos amor, é claro que tomamos cuidado para não acordar Adrienne, ah, eu me esqueci de mencionar, nós temos uma menina que adotamos assim que nasceu e demos o nome da mãe que apoiou e ainda apóia Billie e eu. Nunca tivemos uma festa de casamento ou algo assim, mas conseguimos nos casar no papel e isso pra mim já é tudo!

[...]

Nós dois estávamos conversando, já tínhamos nos vestido e tudo, só estávamos deitados e então alguém bateu na porta, já sabíamos quem era.

-Está aberta querida! – Eu gritei então a porta abriu e Addie entrou correndo, ela subiu na cama e se deitou entre Billie e eu

-Bom dia, pequena! – Disse Billie passando a mão na cabeça dela

-Bom dia pai, bom dia pai! – Ela disse respectivamente olhando pro Billie logo depois pra mim

-Hoje é o seu último dia de aula, ta pronta pra ir pra quinta série ano que vem? – Eu disse

-Sim, mas... Será que eu posso faltar hoje? – Ela olhou pra mim fazendo uma carinha tão fofinha

-Claro que pode! – Eu ia falar, mas Billie me interrompeu, eu o encarei

-Billie! – Eu disse

-O que foi? Nós dois não éramos exemplos a serem seguidos na escola, não tem problema ela faltar o último dia de aula já que ela passou mesmo! – Eu revirei os olhos

-Está bem – Eu disse, Addie gritou e me abraçou rapidamente

-Pai, eu tava pensando, dá pra você me desenhar segurando meu violão?

-Eu acho que você já estava imaginando que eu ia te deixar ficar em casa não é? – Billie acabou rindo

-Eu e o pai fizemos um trato de que ele ia te convencer a me deixar ficar em casa – Billie riu mais

-Ah assim não vale, você me entregou! – Disse Billie

-É muito bom saber disso! – Eu falei com um sorriso sarcástico

-Hey pequena, não esquece que você se comprometeu a tocar violão comigo! – Billie a abraçou de lado

-Mas a gente vai tocar de tarde, antes o pai vai me desenhar! – Ela falou firme como se estivesse me mandando desenhá-la

-Depois de saber que vocês tinham um trato? Nem pensar! – Eu falei fazendo graça

-Não se preocupe querida, se o seu pai não te desenhar, a gente vai fazer muitas cócegas nele! – Disse Billie, então Addie me encarou sorridente

-Promete que vai me desenhar? – Ela falou

-Ah, não sei... – Billie e ela começaram a me fazer cócegas sem eu nem ter terminado a frase direito, eu tive uma crise de risos, não conseguia falar nada, apenas rir

-Promete que vai me desenhar? – Addie repetiu ainda me fazendo cócegas

-Promete amor! – Disse Billie rindo sem parar de me fazer cócegas

-TA BOM! – Eu gritei em meio as risadas, então eles pararam – Vocês quase me matam com essas cócegas aí! – Eu disse finalmente respirando

Nós nos levantamos e fomos finalmente começar o dia, tomamos café da manhã – Com o Billie e a Addie falando umas besteiras diárias – E logo depois, nós três limpamos o que sujamos.

-Ah eu quase me esqueci – Addie saiu correndo até seu quarto, mas logo voltou com uma folha – Olha o que eu desenhei – Ela mostrou pra mim e pro Billie – Esses aqui são vocês e essa sou eu, estamos caminhando em um campo que tem um mooooonte de flores!

-É muito lindo filha – Disse Billie encantado com o desenho – Puxou o talento do seu pai – Eu olhei pro Billie – Eu sei que é impossível, mas ela desenha tão bem quanto você amor! – Voltei a olhar pro desenho

-Filha, o que é isso? – Eu disse apontando pra uma bolinha que tinha sido circulada

-É que a professora não gostou e deu zero, ela e os meus colegas disseram que isso não é uma família – Eu e Billie nos encaramos sem saber o que dizer

-Mas e o que você disse á eles? – Billie perguntou

-Eu disse “Eu tenho a melhor família do mundo e vocês que se fodam!” – Billie eu rimos, então Billie a pegou no colo

-Essa é a minha menina! – Ele disse dando um beijo na testa de Addie, eu sorri vendo a cena

Eu apenas ignorei o que aconteceu com Addie, era muito bom saber que nossa menina realmente não se importava. Depois disso, eu finalmente fui desenhá-la e Billie disse que ia compor, ele foi pro seu estúdio e eu pro meu.

[...]

-Já terminou pai? – Addie estava muito impaciente

-Acalme-se querida, já estou terminando – Eu disse, Billie apareceu na porta e se encostou de lado na mesma, ele ficou nos observando – Billie, vem aqui! – Eu disse, ele foi até mim – Acha que falta alguma coisa ou está bom?

-Não, não está bom! – Eu olhei pra ele – Está maravilhoso! – Ele sorriu, Adrienne se levantou do sofá e veio ver também, ela me olhou e sorriu

-Obrigado pai! – Ela me abraçou

-Okay, quando secar a gente pendura em algum lugar, mas agora eu tenho uma surpresa pra vocês dois! – Disse Billie saindo correndo do meu estúdio

-Oba, eu adoro surpresas! – Adrienne pegou em minha mão e me puxou até a sala

-Se acalma querida, seu pai não vai fugir não! – Eu disse me sentando com ela no sofá da sala

-Eu sei, mas eu adoro as surpresas do papai, principalmente quando são músicas! – Ela disse animada

Billie apareceu com seu violão, ele se sentou na mesa de centro e afinou o violão rapidamente, Addie me abraçou de lado e eu passei meu braço em volta de seu ombro.

-Bom, eu trabalhei nessa música por um mês, então é muito bom vocês gostarem! – Eu apenas sorri, já Addie riu bastante

-Começa logo pai! – Ela disse e então Billie começou

 

Onde posso encontrar a cidade de luzes brilhantes

Em um mundo comum?

Como posso deixar um tesouro enterrado para trás

Em um mundo comum?

 

Os dias dos anos passam

É onde viverei até a morte

Mundo Comum

 

O que você desejaria se visse uma estrela cadente

Em um mundo comum?

Eu andei até o longínquo fim da terra

Em um mundo comum

 

Baby, talvez eu não tenha muito

Mas o que nós temos é mais do que o suficiente

Mundo Comum

 

-O que você quis dizer exatamente com essa música? – Eu perguntei

-Você não entendeu? – Billie ficou vermelho

-Eu entendi! – Disse Adrienne – Quis dizer que, mesmo que a vida que o compositor leva hoje não é aquela que ele gostaria de levar, ele não a trocaria por nada porque, ele é feliz e só pôde perceber isso agora e o “agora” é o segundo refrão! – Eu encarei Billie, sério

-Muito bom, pequena, em parte está certa, mas você errou umas coisas! – Billie sorriu

-O que eu errei? – Até eu estava curioso pra saber o que ela havia errado

-O compositor expressa nas duas bases e no primeiro refrão como é a vida dele, aos olhos dos outros, a vida dele não é legal, é triste, as pessoas pensam que ele está contando o quanto a vida dele é ruim, mas é no segundo refrão, ele diz que aquela vida é exatamente a que ele queria, a que ele precisava para ser feliz – Eu sorri ouvindo Billie dizer aquilo

-E você é o compositor... – Addie disse pensativa, então ela me encarou – Essa música é pra a gente papai! – Ela falou sorridente

-Mas é claro que é! Eu tenho a melhor família do mundo! – Billie largou o violão e nos abraçou

-Billie, lembra daquela pergunta que você me fazia sempre quando ainda morávamos naquela casa da praia? – Eu sussurrei em seu ouvido – Eu nunca, e nem vou, me arrepender de nada! Eu te amo! – Billie se sentou ao lado de Addie

-Então, seu pai ainda tem duas horas antes de ter que ir pra galeria dele, o que acha de tomarmos sorvete? – Disse Billie á Addie

-OBAAAAA! – Ela gritou com os braços pra cima

-Okay, vai pegar seu boné porque o sol está quente lá fora! – Ele disse e ela foi correndo até seu quarto, então Billie se sentou ao meu lado e me abraçou – Eu também não me arrependo de nada, eu te amo muito e estou completamente feliz com a gente e com nossa filha! – Ele sorriu e eu o beijei rapidamente sorrindo também, então Addie voltou

-Eu me esqueci de dizer – Billie e eu a encaramos, então ela sorriu tímida – Eu tenho os melhores pais do mundo! – Billie levantou e a pegou no colo, eu me levantei e me aproximei dos dois

-E nós temos a princesinha mais linda e incrível do mundo! – Eu disse sorrindo, Addie nos abraçou

-Hey, agora vamos tomar sorvete! – Disse Billie

-UHUUUL! – Adrienne e eu gritamos em coro com os braços pra cima.


Notas Finais


Uma vez me disseram "Por que será que o último capítulo tem que ser sempre o mais pequeno da fanfic toda?"... Opa, o que você disse mesmo? Pode repetir? :)
Bom, vou explicar umas coisinhas.. Primeiro, a Broken Guitar NÃO É uma loja de guitarras como vocês puderam ver, é uma escola de música onde o BJ é dono e da aula lá...
E sobre a pequena Addie, eu "copiei" essa parte do seriado Friends, digamos que a Adrienne ficou grávida e doou a filha dela pra eles que eles nomearam "Adrienne" :)
Bom, acho que é isso, muito obrigado por todas as exibições, comentários, favoritos, por tudo <3 Esse foi o fim de Nobody Knows. Espero que tenham se divertido com a história... Nos vemos por aí ^^ Sentirei saudades...

Ah, e por favor, deem uma olhadinha nessa fanfic Trillie, vlw ^^
https://spiritfanfics.com/historia/give-me-novacaine-7130051

BJSS E ATÉ LOGO MEUS AMORES <3333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...