História Nobody Knows - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Green Day
Personagens Billie Joe Armstrong, Mike Dirnt, Tré Cool
Tags Trillie
Exibições 35
Palavras 977
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pessoal :) Tudo bem com vocês? Espero que sim!
Eu não encontrei nenhuma outra capa melhor, então excluí o Mike e coloquei essa mesmo :v

Boa Leitura!

Capítulo 8 - Enchidinho


Fanfic / Fanfiction Nobody Knows - Capítulo 8 - Enchidinho

[Algumas semanas depois]

A aula de educação física tinha acabado de terminar, eu inventei que estava com dor de cabeça e não participei, mas o professor me mandou arrumar a quadra pra compensar minha nota, eu aceitei, afinal, fazer isso é a coisa mais fácil do mundo!

Eu estava catando as bolas de basquete quando eu ouvi um barulho na entrada do ginásio, pensei que fosse o Billie e já coloquei um sorriso no rosto, pois ele disse que me encontraria aqui depois da aula, mas quando me virei me ver quem era, voltei a ficar sério

-Olha só quem está aqui, a baleia! – Era um cara alto e com um cabelo punk colorido, eu já o conhecia um pouco porque ele já me zoou outras vezes – Pode continuar fazendo o seu trabalho, não vou te interromper! – Ele disse se sentando em um dos bancos

Eu continuei com o que eu estava fazendo e tentei ignorar a presença dele, mas era um pouco difícil porque ele ficava me observando, ele não tirou os olhos de mim nem por um segundo.

-Hei, você esqueceu aquela – Ele disse apontando pra uma bola que estava um pouco longe, eu fui até lá e então assim que me abaixei pra pegá-la, ouvi um barulho enorme, me virei e o cara tinha derrubado o cesto onde estavam todas as bolas – Ops! Foi mal!

Eu suspirei, resolvi ignorar e fazer tudo de novo antes que eu apanhasse. Comecei tudo do zero, enquanto eu fazia meu serviço, umas garotas entraram lá com mais dois caras e todos ficaram me observando, mas eu continuei tentando ignorá-los.

Eu estava quase terminando quando uma garota se aproximou de mim, mas ela se aproximou um pouco mais do que eu acho que ela deveria

-O que acha da gente ir pro vestiário? – Ela estava tentando ser sexy, eu suspirei e a empurrei de leve

-A- Acho melhor não! – Eu disse, ela olhou pros outros que estavam sentados

-Eu disse que ele era gay! – Um dos caras falou então o mesmo se levantou e veio até mim – Aí garoto, me diz uma coisa, cadê aquele seu namorado pra te defender agora?

-Não sei, ele deve estar comendo a sua mãe! – Não sei por que eu tive a brilhante idéia de responder

Nesse mesmo instante, o cara me socou na barriga e eu caí no chão com as mãos na barriga

-Nossa! Você é tão gordo que minha mão está doendo! – Ele disse chacoalhando a mão que tinha me socado – Aí galera, ele é todo nosso!

Os outros vieram me chutar, eu ficava me perguntando o porquê daquilo estar acontecendo, quero dizer, cheguei a pensar que fosse um castigo por eu estar apaixonado por outro garoto. Depois de uns dois minutos, eles pararam então um deles se abaixou

-Provavelmente você deve estar se perguntando o porquê está apanhando, não é? – Eu olhei nos olhos dele – Apenas se olhe no espelho, seu viadinho, sua aparência te responde!

Eles saíram de lá rindo, eu fiquei chorando por um tempo, mas não demorou muito pra eu me levantar e sair de lá, eu não estava mais me importando se eu não iria ganhar nota, eu só precisava sair de lá.

Fui pro vestiário e tomei um banho rápido, quando eu fui me vestir, olhei pra baixo, voltei a chorar. Talvez eles estivessem certos, eu mesmo me odeio por ser gordo!

Eu tinha me vestido e me sentei em um dos bancos do vestiário, eu fiquei chorando e então ouvi um barulho na porta, já comecei a me preparar pra se fosse outro cara querendo me bater

-Tré, você ta aí? – Era a voz de Billie

-E- Eu to aqui – Eu disse, Billie me viu e imediatamente se sentou ao meu lado

-Tré, por que está chorando? – Ele perguntou

-Eu me odeio Billie, eu sou horrível, sou uma baleia como eles dizem! – Eu disse, Billie me abraçou de lado

-Escuta, eu não sei quem te disse isso, mas eu estou aqui pra desmentir o que eles disseram, você não é gordo Tré – Eu o interrompi

-Agora é você quem está mentindo, eu sou sim! – Billie suspirou

-Okay, vou te dizer uma coisa, você não é gordo, é no máximo um pouco (...) enchidinho, mas eu posso te garantir de que você é o enchidinho mais lindo que eu já vi em minha vida! – Eu o encarei, ele passou seus dedos no meu rosto limpando as minhas lágrimas

-Obrigado por estar aqui! – Eu tinha tanta coisa pra falar pro Billie, eu gostaria de mostrar há ele o quanto eu estou feliz por ele estar aqui, é realmente uma pena eu não conseguir dizer isso com palavras

-Eu sempre estarei aqui pra você Tré, sempre! – Billie segurou minha mão, isso me fez sentir melhor – Se quiser eu posso te levar pra casa

-Seria bom – Eu disse sorrindo sem mostrar os dentes

-Agora, para de chorar, quero te ver feliz! – Ele disse tentando me animar

-Está bem, ah, fala pro Tripa Seca que ele tem sorte de ser uma Tripa Seca – Billie riu

-Eu ainda prefiro você! – Ele disse

-A baleia? – Eu falei irônico

-Não Tré, o cara por quem estou apaixonado! – Essa resposta me pegou de surpresa

Nós nos levantamos e Billie me levou pra casa, no caminho, a gente falava de algumas coisas aleatórias, então nós chegamos em minha casa, apresentei o Billie pra a minha mãe, meu pai nem estava lá, acho que ele se apaixonou pelo novo emprego dele pra ficar até tarde trabalhando.

Billie e eu ficamos no meu quarto ainda conversando e então Billie me convidou pra uma festa que ia ter ali perto no sábado, o próprio Billie pediu pra a minha mãe se eu podia ir, ela deixou. Depois de mais um tempo, Billie foi embora e minha mãe ficou falando o quanto estava feliz por eu ter amigos.


Notas Finais


Espero que tenham gostado ^^
Críticas, sugestões e opiniões serão sempre bem-vindas!
Bjss e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...