História Noites - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 430
Palavras 1.408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capítulo 6 - Fontes Termais


 

 

  Naruto abraçara Sakura tão forte que a fez sair do chão, depois veio até mim e me deu um soco no ombro, eu queria muito revidar com toda a minha força, mas não poderia, estávamos em um ambiente fechado, então só me segurei. Hinata nos cumprimentou de longe e Sakura parecia corada. E para piorar Naruto começou a nos provocar:

- Que bom ver vocês! Só não imaginava ver os dois juntos assim. – O loiro tinha um olhar malicioso.

- N-naruto... – Hinata começou a falar. – Termine de comer, precisamos ir.

- Parabéns pelo casamento. – Eu disse sem muito sentimentalismo.

- Queria muito que tivesse ido Sasuke, mas entendo que deve ser difícil para você conseguir vir a vila. – Naruto dizia sorrindo. – Óbvio que para ver Sakura você teve um tempinho, não é. – Naruto gargalhava e eu só queria soca-lo até ele desmaiar.

  Sakura parecia ler meus pensamentos, socou a cabeça dele fazendo com que Naruto grunhisse na hora e caísse no chão. Ela me puxou para nos sentarmos em uma mesa e vi Hinata rindo da cara de Naruto, mas o ajudava a se levantar.

  Sentamos com a Sakura bufando por causa de Naruto, mas estava corada ainda. Fingi que não percebi, peguei o cardápio e comecei a olhar o que ia pedir. Uma garçonete veio e fizemos nossos pedidos. Logo que ela saiu, Hinata e Naruto vieram se despedir de nós, mas não nos perguntaram mais nada, acho que Hinata deve ter conversado com Naruto para não falar mais nada.

  Assim que a garçonete voltou com nossos pedidos, comemos em silêncio. Quando terminou, Sakura me olhava e começara a falar:

- Sasuke-kun, para onde iremos? Você ainda não me disse. – Ele me olhava curiosa e me lembrei que realmente eu só havia puxado ela para vir comigo.

- País das Fontes Termais. – Respondi terminando de tomar meu chá.

- Ah sim, é perto daqui, inclusive Naruto estava lá. – Sakura disse.

- Como sabia? – Perguntei mais por curiosidade.

- Ah, todos sabíamos. Shikamaru deu a ele a estadia como viagem de lua de mel. – Sakura me respondeu e fiquei surpreso.

  Eu não respondi mais, simplesmente levantei e Sakura fez o mesmo, pagamos e saímos. Fomos para a estrada de novo e eu disse:

- Bom, eu falei para irmos lá, mas não sei se você quer... – Sim, eu me importava, apesar de saber que seria um bom lugar.

- Claro que quero Sasuke-kun, lá é um ótimo lugar para relaxar. – Sakura sorria depois de falar.

  Decidimos ir correndo então para chegarmos antes do entardecer. Paramos em um restaurante na estrada depois de algumas horas de viagem, comemos algo leve e voltamos a correr. Chegamos no País das Fontes Termais as 17horas. O sol ainda estava forte, mas logo ia escurecer.

  Sakura e eu andávamos pela vila e víamos uma feirinha com algumas tendas, com tiro ao alvo, tendas de lámen, pescaria. Sakura parecia empolgada.

- Quer? – Disse para Sakura e apontei com o olhar para a barraca de tiro ao alvo.

- Ah... Eu quero sim. – Sakura, então, pegou uma Kunai e a analizou.

  Ela me deu a Kunai na mão e eu a analisei também, parecia mais leve do que o normal, achei que aquele homem havia a feito assim de propósito, por que, se não, qualquer ninja conseguiria. Sakura não parecia ter uma tática e logo a lançou, fazendo com que a kunai caísse no chão.

- Espere, deixe-me jogar uma vez. – Sakura me deu a outra kunai que estava em sua mão e eu também não havia conseguido finca-la no alvo. – Estranho isso.

  O dono da tenda me olhava com um olhar desconfiado, assim como eu olhava para ele. Sakura atirou sua última kunai com muita força fazendo com que, tanto a kunai como o alvo, se quebrassem. O dono da tenda parecia aflito com o que houve, e Sakura resmungava.

- Shannaro!

- Ela acertou, merece o prémio. – Eu disse.

- Como assim? Ela quebrou minhas coisas, vocês que me devem um alvo e uma kunai nova. – O comerciante disse pegando o resto das coisas que haviam caído no chão.

- Deixe Sasuke-kun... – Sakura puxava a manga de minha blusa.

- Eu não vou falar de novo. – Olhei para o dono da tenda com o meu Sharingan ativado, sem discutir de novo, ele deu a Sakura o maior prémio que tinha em sua tenda.

  Resolvido o problema, sai em direção a algum hotel para nos hospedarmos. E Sakura conversava com o homem da tenda. Pelo o que pude ouvir ela se desculpava pelo estrago.

- Me espere Sasuke-kun. – Ela corria atrás de mim.

  Diminui o passo e então avistei um hotel bonito com uma fachada cor de carmim. Esperei Sakura me alcançar e falei:

- Vamos ver aquele ali. – E apontei para o hotel.

  Chegando lá, me surpreendi, internamente era tão bonito quanto por fora, o preço era razoável e teríamos todas as refeições inclusas. Eu nem quis ver outros, quis entrar logo neste mesmo. Sakura ficou impressionada de como ali era bonito e aconchegante, seus olhos brilhavam, eu sentia que ela estava feliz, mas não falava nada.

  Chegamos no nosso quarto, ao abrir a porta me deparei com uma mesa farta de várias frutas e então um dos funcionários do hotel, que estavam conosco ainda, nos disse:

- Vocês podem pedir o jantar a partir das 19 horas, entregaremos aqui no quarto mesmo. – Olhei para o relógio na parede e faltavam 1hora e meia ainda. – Podem desfrutar de todo o aposento. Qualquer coisa, só nos chamar na recepção.

- Arigatogozaimasu. – Sakura respondeu e o funcionário do hotel se retirou.

  Tiramos as nossas sandálias, e entramos em uma salinha, todas as paredes cor de areia, o chão era de um carpete macio que combinava com as paredes, havia um tapete vermelho e uma mesinha preta com as frutas. Embaixo dessa mesa, haviam almofadas vermelhas para sentarmos. A esquerda dessa sala, na parede, um arco com batentes pretos mostrava o outro cômodo. Fui até lá e vi que era uma pequena área onde havia almofadas vermelhas empilhadas em um canto e uma esteira. Na outra parede, haviam nichos pregados onde colocaram toalhas limpas e um cesto, provavelmente era para colocarmos nossas roupas. Nessa pequena área, na última parede, uma porta de correr. A abri e vi o que eu mais queria, a fonte termal.

  Coloquei o pé para fora, para ver a fonte, e pisei em tacos escuros de madeira, andei alguns passos até chegar em algumas rochas que faziam como uma pequena escada para adentrar a fonte, a água já estava quente, dava para ver pela fumaça subindo. Ao fundo uma pequena cachoeira feita com pedras maiores. Ao redor muitas plantas e árvores.

  Assim que parei minha observação, senti Sakura perto de mim.

- É lindo, não é? – Ela disse suspirando e eu assenti.

  Eu entrei e voltei a olhar os outros cômodos, passei de novo pela sala onde estava a mesa, e do outro lado havia uma porta de correr, a abri e vi o quarto. Era extremamente bonito e aconchegante. Paredes cor de areia como os outros cômodos, mas em uma das paredes tinha armários de madeira escura, eu os abri e vi que era ali que guardaríamos nossas coisas, então já deixei minha bolsa ali mesmo. Na outra porta deste mesmo armário, quando abri, tive uma surpresa, na verdade era um banheiro, era todo com paredes escuras e o chão também, havia um espelho com uma cuba e torneira de aço, uma privada em um canto de uma das paredes e no fundo do banheiro, uma banheira oval. Eu nunca vi um banheiro tão bonito quanto aquele. Em baixo da cuba, havia pequenos nichos onde tinha toalhas limpas e outras coisas para higiene, como sabonetes, ainda envoltos em seus plásticos e sais de banho.

  Voltei para o quarto e observei que a shikibuton tinham almofadas pretas e brancas. Na outra parede, havia uma porta de correr, mas essa era de vidro e do outro lado estava a nossa fonte termal.

  Abri a porta e vi que Sakura já estava dentro da fonte, ela estava escorada em uma pedra, com os olhos fechados e o rosto corado, devido ao calor das águas. Sakura acabou percebendo minha presença olhando-a, eu virei o rosto e dei meia volta para entrar no quarto de novo. Assim que me virei, Sakura disse:

- Sasuke-kun! – Então parei onde estava e não me movi. – Venha, você precisa relaxar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...