História Noivo De Fachada - Em Pausa - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Josyanneh

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Nikora "Plue"
Tags Nalu, Sadomasoquismo, Sexo
Exibições 403
Palavras 2.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello o/
Hoje faz um mês desde a última postegem. Irei explicar rapidamente o por quê de não ter postado...

Bom, como QUASE todos sabem - só os que acompanham minhas histórias - eu estudo ainda ;---; e estou em semestre de provas, e a Josy teve que largar a parceria então fiquei sozinha com todas as outras fics. Decidi por essa daqui em pausa até poder me organizar, embora minha vida ainda esteja maior bagunça estou postando por quê quem fez o capítulo foi a Josy, eu só editei pra isso que vocês vão ler, por quê eu sou safada e quero algo hot.

Então, é isso. Boa Leitura e até qualquer dia.

Capítulo 12 - Prazer


Peguei Lucy nos braços e a levei ao nosso quarto, a deitei delicadamente na cama e me deitei ao seu lado, comecei fazer carinho em suas costas e ela acabou acordando.

- Que horas são? - perguntou sonolenta.

- Ainda é noite, pode dormir mais. - ela assentiu se aconchegando e logo adormeceu novamente, esta cansada, mas depois de tudo que fizemos, estaria surpreso se não estivesse.

 

[ Flash Back On ]

 

- Confia em mim? - perguntei virando para olha-la.

- Confio - ela respondeu e sorri.

- Então por favor tire a roupa e se ajoelhe na minha frente - ela imediatamente fez o que pedi. Vendo-a seminua de joelhos a minha frente senti meu pau saltar, ela me encarava, em seus olhos eu via excitação e medo, - serei carinhoso já que sua primeira vez assim, e irei usar o chicote - ela assentiu. Lhe estendo a mão, como um sinal para ela se levantar, ela a pega e rapidamente a dirijo ate o lustre.

- Suas mãos - peço ela me estende, ergo sua mão e prendo a uma das correntes ali existente - A outra - dessa vez ela a ergui - Boa menina - digo lhe dando um rápido selinho, olho seus pés e decido deixa-los solto. Me viro e vou até a comoda onde contém os meus chicotes, retiro um de montaria em couro marrom, e me aproximo.

- O que pretende fazer com isso Natsu - ela diz assustada.

­- Confia em mim - ela assenti sem tirar os olhos do chicote - Então relaxe - dou a volta nela, começo a beijar seu pescoço ja muito marcado, quando ela relaxa em minhas mãos açoito sua bunda com o chicote, ela grita, dou a volta e a olho, seus olhos estão dilatados e brilhantes.

- Doeu? - pergunto e ela confirma, vou até ela e solto uma de suas mãos - Estenda pra mim com a palma pra cima - ela o faz, ainda me olhando receosa, bato agora na palma de sua mão e torno a perguntar, ela nega - Foi seu medo Lucy, o que sentiu agora, pode descrever pra mim - digo enquanto prendo sua mão novamente.

- Uma dormência, era agridoce, deixa a pele formigando como se estivesse...

- Mas sensível ? - completo sua frase, ela confirma novamente - Esta vendo Lucy, tudo nessa sala tem haver com prazer, alguns causa sim mas dor que os outros, mas a maioria os mas puro e bruto prazer - termino a frase açoitando novamente sua bunda.

Giro ao seu redor, batendo e acariciando suas vagina já sensíveis, volto a ficar de frente pra ela e paro o chicote em frente a sua boca.

- Chupe-o - digo e ela abre a boca e começa a chupa-lo, ato que e reflete profundamente em minha virilha, eu já estava excitado, agora então.

- Porra Lucy - retiro o chicote de sua boca a beijo, eu preciso dela, preciso dela como se ela fosse um oasis no deserto e eu estou mas que sedento. Ela tenta em vão se soltar, ao não conseguir implora.

- Natsu me solte. - eu nego e torno a beija-la entre o beijo ela tenta mas uma vez - Me solte Natsu, eu quero toca-lo - dou risada entre o beijo e me afasto.

- Oh não meu amor, dentro desse quarto você não esta autorizada a me tocar - digo e ela me olha descrente, chicoteio seu mamilo direito, ela grita novamente, repito o processo com o esquerdo, sou agraciado nesse momento com um grito/gemido, ela esta quase, posso perceber, desliso o chicote pelo vão de seus seios até chegar em sua intimida, o esfrego ali por um segundo e o ergo ate sua boca, vejo em seus olhos que ela não acredita que eu esteja fazendo aquilo.

 

- Vamos Lucy, prove seu gosto, abra a boca pra mim - ela o faz, ainda em choque, o retiro de sua boca pensando seriamente em colocar outra coisa entre aqueles lábios fartos, e torno novamente a delisa-lo pelo seu corpo, para mas uma vez em sua intimidade e açoito seu clitóris com força, ela grita, e o que a sustenta de pé agora são as algemas, faço isso várias vezes vendo-a se contorcer de prazer, seu corpo suado e ofegante, marcado pelo meu chicote era a melhor visão do mundo.

Vi que as algemas deixaram seus pulsos roxos, vou ate ela e a solto, ela cai de joelhos, a pego e a coloco na cama deitada de barriga pra cima, a açoito mais algumas vezes e ela grita chegando ao seu ápice.

Ela esta ofegante, tenho certeza que nunca teve um orgasmo tão violento, bom na verdade acredito que seu primeiro orgasmo tenha sido comigo pela sua reação da primeira vez, a beijo e vou deslizando meus beijos por seus seios, barriga, coxas ate conseguir enterrar minha cabeça onde eu quero, inspiro seu cheiro profundamente.

- Tem um cheiro maravilhoso Lucy - ela sorri ainda de perna aberta, deslizo minhas mãos sob seu corpo chegando a sua intimidade novamente, penetro-lhe com dois dedos e Lucy geme alto.

Me levantei indo até a comoda e peguei uma venda preta junto de um vibrador. Coloquei-lhe a venda e sentei-me ao seu lado, no criado mudo havia um frasco com óleo que esquentava na pele, joguei um pouco em minha mão e passei em seu clitóris, Lucy se contorceu e tive que amarra-la, dessa vez com cordas, suas mãos estavam presas no espelho da cama e aquela visão era magnifica.

Passei o óleo em seus seios e em seguida o vibrador, ela gemeu e eu sorri, fui descendo com o pequeno brinquedo passando-o em áreas sensíveis do seu corpo e vi sua boceta extremamente molhada - novamente - mergulhei meu rosto ali fazendo Lucy se contorcer ao sentir-me morder seu clitóris. A penetrei com o vibrador e ela gritou mais alto movendo as pernas e se contorcendo, mordi novamente seu clitóris e subi minhas mordidas por seu corpo parando em seus seios os apertei e chupei um por um.

- NATSU – ela gritou tendo seu segundo orgasmo, retiro-lhe a venda e olho em seus olhos castanhos banhados de desejo.

- Isso amor, goze. Ainda temos a noite toda para brincar - ela estava sonolenta. - Não mesmo meu amor, você não vai dormir agora, ainda não tive o suficiente de você - digo a beijando pelo rosto - Vamos Lucy... - ela tenta abrir os olhos - ainda quero te mostrar o melhor do sexo - viro e a coloco de quatro, vi a bunda branca de Lucy e não me segurei, desferi um tapa estalado e ela gritou acordando da sonolência, passo lubrificante em meu membro e o introduzo nela de uma única vez, ela geme novamente e eu retiro meu membro de sua vagina e ponho a camisinha no mesmo, e com cuidado a penetro no ânus, Lucy protesta pedindo para parar

 

- Calma Luce, já vai passar - vou um pouco mais devagar e logo estou completamente dentro. Me deitou por cima dela a beijando no pescoço, era sua primeira vez com um anal, por isso teria que ser delicado.

 

Começo minhas estocadas lentas e rítmicas, ela geme meu nome baixinho, enquanto eu quase rosno, vou aumentando o ritmo gradualmente ate um ritmo continuo e forte, Lucy grita descaradamente agora, Retiro meu membro de seu ânus e a dentro na vagina, a solto das amarras e a viro pra mim, ela gemia e pedia para aumentar a velocidade, me apoiei no espelho da cama e fui mais rápido, vi Lucy revirar os olhos enquanto falava palavras desconexas, levei minha mão até seu clitórias e ela gritou.

 

- P-POR DEUS NATSU! - sorri feliz por sua reação, a vi derramar algumas lágrimas enquanto suas unhas me arranhavam como se eu fosse uma parede e ela uma gatinha – gatinha escandalosa –. Exclamei um palavrão quando Lucy rebolou sobre o meu pau e contraiu sua intimidade como se o sugasse  Parei o sexo me livrando da camisinha incomoda e ela sorriu pra mim, voltei a penetrá-la da mesma intensidade que antes.

 

Sinto meu orgasmo chegar ao mesmo tempo que as pernas da Lucy começam a tremer, mesmo parecendo impossível aumento o ritmo mas uma vez, Lucy grita meu nome quando se entrega a mas um orgasmo, enquanto eu sussurro seu nome como uma oração, ficamos um tempo quietos, ela ainda gemia e estava suada e com o rosto em êxtase, sai de dentro dela e me deitei sobre seu corpo trêmulo, acariciei sua bochecha a beijando de leve. Fiquei recuperando meu ar enquanto fazia carinho em seus cabelos.

 

- Eu te amo Lucy - digo ainda deitado em cima dela, mas vejo que dorme, me retiro de cima dela, visto meu jeans, coloco um roupão por cima dela e a pego nos braços, com a intenção de leva-la ao nosso quarto, enquanto faço o trajeto vou depositando beijos em seu rosto, ela sussurra.

 

- Também te amo Dragneel - ela tem um lindo sorriso no rosto, mesmo enquanto dorme.

 

[ Flash Back Off ]

 

A observei por mas alguns instantes até que dormi.

Acordei em torno das seis e meia, Lucy ainda dormia, fui ao banheiro e tomei um banho rápido, me arrumei e sai, quero fazer uma surpresa pra minha loirinha.

***

 

Acordei e não encontrei Natsu no quarto, se bem que pela a hora já era de se esperar, ele disse que estava com alguns projetos atrasados, levantei fiz minha higiene matinal e tomei um banho amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo alto e vou ate a cozinha, com preguiça de cozinhar pego uma caixa de cereal, estou comendo calmante quando a campainha toca, atendo e vejo um enorme buque de tulipas vermelhas.

 

- Srta. Heartiphilia? - pergunta o entregador, confirmo e ele me entrega o buque mas uma caixa de bombons.

 

- Obrigada - digo quando ele sai sem dizer uma palavra. Procuro pelo cartão nas flores ao encontrar o abro e sorriu.

 

" Para mostrar o quanto te amo N.D "

 

Coloco as flores em um vaso e pego a caixa de bombons que também tem um bilhete.

 

" Almoça comigo? Te espero no The Plaza N.D "

 

Sorrio mas uma vez e vou me arrumar, afinal já passa das dez da manhã, termino de arrumar é quase meio dia, chego no restaurante e o vejo, esta belíssimo, me dirijo a ele, quando ele me vê se levanta, puxa a cadeira pra mim, começamos a conversar. Ao fim do almoço Natsu me levou para empresa e se despediu de mim com um beijo.

 

Entrei no meu local de trabalho feliz da vida, passei o dia todo trabalhando e pensando na noite anterior, fora a melhor da minha vida.

 

 

# Semanas Depois #

 

Chego em casa e ponho as sacolas sobre a mesa de centro, procuro o Natsu com o olhar e não o encontro. Caminho até nosso quanto enquanto tentava fazer um coque nos meus cabelos - sem sucesso. - Abri a porta e meus olhos se arregalaram.

 

- N-Natsu... - os olhos antes arregalados se encheram de lágrimas. Corri até ele o abraçando, ele riu e me beijou. - O que é tudo isso? - perguntei vendo o caminho de pétolas vermelhas, que me levariam até ele.

 

- Luce, começamos essa relação do jeito errado, mais agora eu quero fazer tudo certo, então... - ele se ajoelhou e eu não aguentava mais minhas lágrimas - Lucy Anne Heartfilia, quer casar comigo? - vi o anel perfeito na caixinha e o olhar esperançoso de Natsu, assenti e me joguei em seus braços - Eu te amo Luce.

 

- E-Eu também Natsu. - Falei e ele riu me pegando estilo noiva. - E-Ei...

- Calma amor, é só um treinamento para a lua de mel - rimos.

 

xXx

 

- Natsu.. - o chamei enquanto fazia carinho em seu peitoral, ele murmurou um "Hn" e me virei para olha-lo - O-o que você acharia de termos mais um integrante na família? - ele me olhou confuso

- Você quer um gato? Ou um cachorro? - ri sem graça acariciando sua bochecha.

- Nem um, nem outro. E sim um bebê - ele arregalou os olhos e seu rosto empalideceu, ele me fez uma pergunta indireta e eu ri - Sim meu amor, você vai ser papai. - Finalizei minha fala e vi o Natsu desmaiar. - NATSU!


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...