História Noob - Newtmas Fanfiction - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Kaya Scodelario, Ki-Hong Lee, The Maze Runner, Thomas Sangster
Personagens Newt, Teresa, Thomas
Tags Boyxboy, Gay, Mazerunner, Newtmas, Noob, Yaoi
Exibições 40
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HEY SWEET GUYS!!!

ME DESCULPEM ESTAR MEIO SUMIDO, ESTOU COM ALGUNS TRABALHOS BEM IMPORTANTES NA ESCOLA NESSAS SEMANAS, POR ISSO NÃO POSSO ENTRAR TANTO AQUI. MAS AQUI ESTÁ MAIS UM CAPÍTULO!!!


ESPERO QUE GOSTEM, E ATÉ O PRÓXIMO!!!

BYE!!!!

Capítulo 12 - Capítulo 11 - The Rival?


     Meu doce Newt,

    Eu estou morrendo de saudades de conversar com você, meu pequeno. As horas que passo sozinha em casa e no trabalho parecem ser infinitas. Tudo aqui parece meio mórbido sem você descendo a escada com seu pijama de unicórnio.

    Mas eu sei que logo isso vai se amenizar; eu estou tão ansiosa para que chegue a noite logo!

    Hoje foi seu primeiro dia de aula também, pelo que eu soube. Eu espero que tenha ocorrido tudo bem, e que meu doce Newt não tenha ficado triste por nada. Sabe que não adianta mentir para mim, né?

    Eu consigo sentir quando você está triste, mesmo estando tão longe de você.

    Hoje meu tempo é curto, meu doce Newt, eu ainda não sei como o papai conseguiu tantas dívidas.

    Então... Até logo meu doce Newt.

    Atenciosamente,

    T.A.S.

XXX

    O moreno focou sua visão na pessoa a sua frente. Era praticamente da mesma altura e estatura que ele; possuía cabelo liso e preto; os olhos eram um pouco puxados e da mesma cor que seu cabelo.

    - Você não tem nada haver com isso Minho. -  Thomas adotou um tom agressivo ao falar com o rapaz oriental, não gostava muito de Minho; ele era muito certinho para seu gosto - Só preciso conversar com o Newtie.

    Assim que a última palavra foi proferida o loiro olhou Thomas com uma cara espantada; aquele apelido que a tempos não ouvia foi dito pelo maior.

    - O q-que você disse? - o menor tinha o tom de voz um pouco abalado; eram muitas as emoções que vinham com tal apelido - V-você di-disse... Disse Newtie?

    Thomas percebeu que o loiro estava tendo dificuldades para proferir tais palavras, principalmente o apelido que o maior havia dito espontaneamente. Na verdade, ele não soube por qual motivo disse tal apelido, apenas disse.

    - Sim... - o moreno tentou forçar um sorriso, talvez isso acalmasse o menor - Eu posso chamar você assim?

    Newt ficou pensativo por alguns instantes, ainda imerso nas lembranças que o apelido lhe trouxe. Eram tantos sentimentos ao mesmo tempo; alegria, nostalgia, raiva e tristeza, como poderia sentir tantas coisas de uma única vez?

    Mas logo ele voltou a si - balançando levemente a cabeça, como se tentasse se livrar de tais sentimentos. Ele olhou mais uma vez para o maior; seus olhos transmitiam tantas coisas naquele momento; e tudo isso estava tão confuso dentro de si.

    Então ele pegou a mão de Joanne e a puxou para a direção do carro de Ava. Não conseguiria falar com o maior agora; não estava em condições para - talvez - sofrer mais ainda com alguma palavra que poderia ser proferida por Thomas.

    E tudo que o maior pode fazer foi observar o loiro ir embora com sua melhor amiga, sem nem ao menos olhar uma vez sequer para trás. Talvez não devesse ter insistido em falar com o loiro.

XXX

    Newt estava concentrado em seu dever de casa. Ele tentava resolver os problemas de matemática que havia recebido em sua aula, mas as lembranças ligadas ao apelido ainda não haviam o deixado.

    O pequeno estava distraído em seus pensamentos que não percebeu que Ava havia entrado em seu quarto; ela trazia uma pequena bandeja roxa com um pequeno lanche da tarde.

    A mais velha deixou a bandeja ao lado do pequeno - que só então percebeu a presença de Ava ali -, depois ela se aproximou do loiro e depositou um pequeno beijo no topo de sua cabeça, mostrando um sorriso meigo logo em seguida.

    - Está tudo bem senhor Newt? - a mais velha se pronunciou, com a costumeira formalidade acompanhando suas frases - Parece tão pensativo.

    O loiro então olhou pelas grandes janelas de seu quarto, e logo em seguida olhou para Ava - a expressão serena permanecia em seu rosto a todo momento -, mesmo quando a maior ficava com raiva. Parecia que ela não se abalava com nada, não importa o que fosse.

    O menor queria ter tal habilidade. Não queria ser tão transparente, demonstrando tristeza ou outros sentimentos tão facilmente. Aquilo - em sua opinião -, lhe deixava tão fraco perante os outros.

    - Eu só estou cansando de ser... Ser fraco. - o menor disse tais palavras com um tom vago, como se viajassem em diversas lembranças de seu passado - Isso é tão cansativo.

    A loira apenas aumentou o sorriso para o menor, como se já estivesse com a resposta na ponta da língua para a declaração do menor.

    - Você não é fraco, senhor Newt. - a voz de Ava ficava cada vez mais doce, ela não queria que o loiro ficasse novamente triste - Você é sensível, e isso é bom! Te torna uma pessoa maravilhosa e com um coração extremamente puro. Não vejo o porquê de ser sensível ser algo ruim, senhor Newt.

    O menor abriu um sorriso radiante ao ouvir as palavras de Ava, aquilo estava ressoando em sua mente, e até começava a fazer algum sentindo para o loiro. Não havia um porquê de se sentir fraco; era sensível, e aquilo era completamente bom.

XXX

    Newt estava no sofá da grande sala, assistindo uma série aleatória na Netflix.

    O tempo parecia demorar a passar; os segundos pareciam horas infindáveis para o loiro. A ansiedade quase lhe corria, esperando que a noite chegasse e finalmente pudesse matar a saudade de conversar com ela.

    As cenas de Scream passavam pela tela da televisão de plasma a sua frente, mas ele parecia não prestar tanta atenção. Os gritos que eram dados pelos personagens em diferentes momentos, mas ele parecia não ouvir com tanta atenção.

    O loiro trocava de posição a cada minuto, mas todas ficavam desconfortáveis em pouco segundos. Nenhuma posição parecia lhe agradar no momento.

    Foi então que - tão imerso em sua ansiedade -, tomou um susto ao ouvir o baixo som de uma mensagem ser produzido pelo seu celular.

    Ele rapidamente o pegou em suas pequenas mãos e desbloqueou a tela; indo logo para o aplicativo do Skype.

   Uma nova mensagem de "T" a um minuto atrás:

    T: HEY MEU DOCE NEWT, FINALMENTE EU CHEGUEI EM CASA!!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...