História Noobando tv e Pipoca - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 9
Palavras 326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 😙

Capítulo 2 - Help me


Fanfic / Fanfiction Noobando tv e Pipoca - Capítulo 2 - Help me

Eu parecia uma retardada ali no chão suja de café, eu fiquei encarando ele por um tempo:
-Foi mal- ele falou estendendo a mão para me ajudar a levantar, eu olhei para mão dele meio sem acreditar que aquilo realmente estava acontecendo, não é possivel que eu tenha esbarrado nele e agora ele estava estendendo a mão pra me ajudar. Peguei a mão dele que me puxou para cima me fazendo assim ficar em pé
-Valeu- falei desviando o olhar de seus penetrantes olhos azuis
-Eu acho que te sujei um pouco- ele falou de uma forma tão natural que chegou a me deixar com raiva
-Idiota você derrubou todo meu precioso café em mim!!!- gritei o encarando, não dava a minima se ele era famoso, ele derrubou meu precioso café a coisa ficou feia pro lado dele
-Calma, nem foi tão grave!-
-Como Não foi tão grave?! Você derrubou uma das coisas mais preciosas da minha vida e tem coragem de dizer que NÃO FOI GRAVE?!!- Ele me olhou estupefado, ate que abriu um sorriso de canto
-Desculpe, eu não sabia que você gostava tanto assim de café, vem comigo vou te pagar outro- Ele falou segurando meu braço e me puxando pra dentro. Ele me comprou outro café e eu apenas agradeci, nos estavamos saindo do estabelecimento quando uma manada de pessoas se aproximou com camêras, celulares e papeis. Todas cercaram Cellbit que rapidamente pegou meu braço e saiu correndo da multidão. Entramos em um carro tão rapido que eu nem consegui ver qual era.
   O carro acelerou e o desespero bateu na minha cara, porque de acordo com a lei quando uma pessoa desconhecida te coloca num carro contra sua vontade você esta sendo rapitado. Eu não sabia o que fazer, porem quando eu estava prestes a gritar Cellbit cagurou meu braço e pude ver muito bem seus penetrantes olhos azuis, nossos rostos estavam tão proximos que eu podia sentir sua respiração...


              CONTINUA...


Notas Finais


Desculpem qualquer erro de digitação e ate o proximo capitulo 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...