História Nós - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 10
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá pessoas, gostaria de agradecer a cada um que favoritou ou comentou a fic, isso me deixa muito animada.
Só avisando que esse capítulo contém Orange, se você é sensível a esse tipo de conteúdo não leia.
Boa leitura!!

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Nós - Capítulo 7 - Capítulo 7

— Ah Isa.. - falava com a boca rente ao seu ouvido. — Eu quero tanto você..
— Eu.. - tentava falar entre os gemidos já que a mão afoita da outra já acariciava sua intimidade. — ... Sou sua.
A derradeira fagulha fora acesa com essa simples frase, Eliza passou a beijar tanto o pescoço quanto os ombros da menor, sua mão abandonou a intimidade úmida da outra e fez com que ela adentrasse sua blusa, e com ambas as mãos a ergueu revelando o corpo semi nu da namorada, seus olhos cintilaram assim que pousaram sobre o peito que subia e descia rapidamente.
— Linda..
Retirou também a peça de roupa e se inclinou para beijá-la, no momento em que as peles se tocaram ambas deixaram que um pequeno gemido escapasse por entre seus lábios. As mãos nervosas de Isa percorriam suas costas enquanto as unhas curtas arranhavam sutilmente sua pele. Eliza desceu os beijos pelos ombros até chegar em seu colo e tocou carinhosamente cada um dos seios antes de tomar um deles, sua língua circulava o mamilo rosado e durinho enquanto sua mão brincava com o outro.
Isa não tinha outra alternativa a não ser gemer, a boca quente em seu corpo tirava toda a sua sanidade. — Liz..hum.. - seu corpo respondia de maneira elétrica até mesmo aos toques mais simples, queria falar mas nada coerente saia da sua boca.
A morena então passou a fazer uma deliciosa trilha de beijos pela barriga dela, além dos beijos ela também deixava algumas mordidas pelo caminho, e logo a pele leitosa passou a ganhar sutis tons de roxo. Parou em frente à intimidade dela e a olhou sorrindo, em seguida levantou-se ficando de costas, tirando a última peça de roupa, revelando a belíssima tatuagem que ia do topo da sua coluna até a virilha esquerda, o caminho de pequenas borboletas negras se destacava na pele branca da jovem.
Pousou os olhos sobre a garota deitada na cama e engatinhou até ficar entre as pernas dela, tomou seus lábios em um beijo rápido e logo voltou a fazer uma trilha de beijos que iam até seu objeto de desejo. Se inclinou um pouco e beijou toda àquela região, usou dois dedos para separar os grandes lábios e deixou que sua língua adentrasse e explorasse o local com maestria.
Isa tentou inutilmente conter o gemido que acabou saindo mais alto do que ela gostaria, quase um grito. Eliza então, suspendeu o que fazia e a olhou como quem pedia por silêncio.
— Descul..pa..ah! - gemeu arrastado quando novamente teve a intimidade tomada.
Liz levou dois dedos até a boca dela na intenção de fazê-la fazer silêncio, mas qual foi sua surpresa ao perceber que ela os acolhera em sua boca e os chupava graciosamente, sentiu a própria intimidade umedecer e se contrair em espasmos, tirou os dedos da boca dela e os conduziu até introduzi-los nela enquanto detinha o clitóris entre os lábios e o chupava com gula. Sentiu quando a garota se contraiu em seus dedos e gemeu em deleite passando a movimentar os dígitos.
— Hum Liz..ahh!
A garota segurou em seu cabelo e o puxou fazendo com ela se aproximasse ainda mais enquanto arqueava as coisas e se contorcia.
                              ...
As pequenas gotículas de suor cobriam a pele da garota, seu peito subia e descia rapidamente, mostrando o quanto sua respiração estava descompassada, o cabelo bagunçado se espalhava pelo lençol, e ao seu lado igualmente em êxtase se encontrava sua namorada, Eliza escondeu o rosto na curva do seu pescoço e aspirou o perfume. — Eu acho que te amo.
— Liz..
— Não, não diz nada. Não precisa dizer nada agora. - puxou o lençol e cobriu ambas.
— Mas eu ia dizer que te amo também.. nossa! Isso foi muito maravilhoso!
— Que bom que gostou, a tendência é só melhorar. - a abraçou.
Isa se aninhou no peito dela e adormeceu quase que imediatamente.
                         ....
— O que achou dela? Eu particularmente gostei muito. - o homem falou enquanto se deitava.
— Parece ser de uma família boa, é uma pena que não vá durar muito.
— Por que diz isso?
— Você sabe como a Eliza é, se apaixona rápido mas perde o interesse mais rápido ainda.
— Quero acreditar que dessa vez vai ser diferente.
                             ...
Era pouco mais de sete horas quando Isadora acordou, o sol estava brilhante todavia o quarto continuava escuro devido as grossas cortinas de veludo roxo. Viu que a outra ainda dormia e sorriu, tentou levantar mas estava presa no abraço da mais velha. Continuou a tentar em vão, no entanto parou assim que ouviu o som da risada nasal atrás de si.
— Liz.. ai me solta, eu preciso fazer xixi.
— Bom dia abelhinha. - desfez o abraço.
— Bom dia. - disse rapidamente e correu até o banheiro sem se dar conta da sua nudez, só notou quando olhou o reflexo no espelho após lavar o rosto. — Droga! Liz, eu preciso de uma toalha!
— Tem no armário!
Ela foi até onde lhe fora indicado, pegou uma toalha e também uma escova de dentes, fez sua higiene e foi tomar um banho, não percebeu que deixou a porta destrancada e também não percebeu quando Eliza adentrou o cômodo sorrateiramente, a mesma também fez sua higiene antes de invadir o box e a abraçar por trás.
— Eliza! Que susto!
— Desculpa. - disse com um sorriso brincando nos lábios.
Isa então virou-se sem se soltar do abraço e sorriu enquanto olhava em seus olhos. — Está desculpada.
Eliza escorregou as mãos e as fez repousar sobre a cintura da outra. A puxou para mais perto e tomou seus lábios beijando com volúpia.
Poucos minutos depois já estavam se amando de novo, a mais velha se encontrava de joelhos com uma das pernas da namorada sobre os ombros, Isa se segurava onde e como podia, escorregou até o chão assim que sentiu o ápice a abater. Um pouco depois, já recuperadas do torpor pós sexo, levantaram-se e tomaram um banho rápido, se enrolaram na toalha e seguiram para o quarto.
— Vai ter que me emprestar algumas roupas.
— Pode pegar, você sabe onde fica. - disse enquanto mexia em uma das gavetas e retirava um baseado de lá. Tragou e soltou a fumaça enquanto sentava na cama.
— Liz.. eu.. eu posso experimentar? - falou meio hesitante.
— Vem aqui.
Isa caminhou até ela, o corpo ainda estava envolto pelo tecido felpudo, e os longos cabelos dourados estavam espalhados e ainda pingavam um pouco. Sentou-se na frente dela e ficou olhando.
Liz lhe estendeu o cigarro, e ela o segurou confusa, não sabia muito bem como fazer aquilo.
— Eu ajudo você. - tomou das mãos dela e tragou profundamente, se aproximou dela e a puxou para um beijo fazendo com que toda a fumaça fosse passada para ela, no início ela tossiu um pouco, mas depois de algumas vezes já havia se habituado.
— Eu prefiro assim. - sorriu passando as mãos pelos lábios.
— Poderia ter feito isso antes Isa.
Levantou-se e deixou a toalha cair, voltou para a cama e engatinhou até ela, puxou o tecido a deixando igualmente nua. Aquele dia estava apenas começando e muita coisa ainda iria acontecer.

                 ... Continua ...






                


Notas Finais


Bom foi isso, espero que tenham gostado e desculpem possíveis erros.
Mil beijos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...