História Nós (Jikook, Taegi, Namjin) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Sistar, TWICE
Personagens Chaeyoung, Hyoryn, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jungkook, Mina, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Exo, Hunhan, Jikook, Menção Yoonseok, Namjin, Sistar, Taegi, Twice
Visualizações 51
Palavras 5.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Sétimo nó


03 de Dezembro de 2017 - Dia dois (11:17)

 

Jin gosta da vista que o Elevador lhe proporciona. Gosta dos pés balançando no ar, do vento no rosto embaraçando todo o cabelo, gosta de rir dos palavrões que Yoongi grita, gosta de ver cara de quem quer silêncio de Namjoon. É tudo muito bom. É incrível estar àquela altura… Ver um aviãozinho passando entre as montanhas ao longe. Até a sensação de estar flutuando em seu acento é demais. O menino faz força com os braços pra se prender ao cinto de segurança. Uma força engraçada, já que tudo nesse momento é engraçado.

Porém tudo perde a graça na primeira queda do brinquedo. As cadeiras descem numa velocidade absurda e uma pressão toma conta da cabeça de Jin. Uma sensação de inchaço do cérebro, tontura, fraqueza… A força que ele faz pra segurar o cinto de segurança não parece suficiente. Ele só consegue pensar em como ele é magro e poderia escapar da cadeira. Quantas quedas mais esse brinquedo pode ter?

— É tão bom extravasar lá em cima! - Yoongi ri, ajeitando os cabelos enquanto todos vão em direção a saída do brinquedo.

— Também acho. - Namjoon alega. - Mas da próxima vez, extravase longe dos meus ouvidos. - Ele termina de dizer e Jin ri, mas sua risada termina em tosse e ele sente um quase vômito vindo.

O moreno não consegue associar o que tinha acabado de acontecer. A sensação na cabeça é muito ruim. Ele estava sentado lá no alto e de repente esta andando pra fora do brinquedo com uma dor de cabeça insuportável.

— Jinnie hyung, você esqueceu sua mochila no Elevador! - Jimin corre com Jungkook em seu encalço na direção de Jin. 

— E cadê ela? - Jin pergunta. 

— Tá lá. - O loiro da de ombros e o moreno teria revirado os olhos se conseguisse. A pressão deixa o ser humano sem sentimentos. Fica no automático. Então, ele não liga muito que Jimin não pegou sua mochila. Ele simplesmente da meia volta e vai ao Elevador pegar seus pertences.

— Você tá legal, hyung? - Namjoon pergunta assim que o garoto se aproxima novamente. 

— É. Seu rosto tá super branco. - Hoseok comenta enquanto eles andam em direção a Taehyung. - Senta aqui.

O grupo para um pouco que Jin poder se sentar e todos aproveitam para beber água. Enquanto o moreno se recompõe, os amigos decidem qual será o próximo brinquedo.

— Eu não devia ter ido no Elevador. Péssima ideia. Foi legal, eu acho. Mas foi uma ideia ruim. Agora está sendo ruim. Mas vai passar. Já to bem. - Jin fala sozinho fazendo todos rirem.

A decisão do próximo brinquedo é por algo mais leve, como o Chapéu Mexicano. Esse brinquedo fica um pouco mais longe do início do parque, então eles tem que dar uma boa caminhada. 

Enquanto seguem o caminho - ou pelo menos tentam, já que o parque é imenso sendo muito fácil se perder la dentro - Jin sente seu celular vibrar em seu bolso traseiro. Tem certeza de que é Mark, mas resolve ignorar. Está com seus amigos e sabe que se tocar no aparelho, Yoongi será a primeiro a dizer: “Vamos viver o hoje, o agora…” 

Jin continua andando em silêncio. Às vezes ele se perde nos próprios pensamentos com muita facilidade e ninguém tem “coragem” de quebrar essa conexão com ele mesmo. Yoongi se atreve de vez em quando, mas agora ele está muito distraído pensando onde o grupo irá depois do Chapéu Mexicano. Apesar de envolvido em seu mundo obscuro, Jin observa os amigos e ouve suas piadas (muitas muito ridículas).

— Nós vamos ficar para a “balada” de noite? - Taehyung pergunta. 

— Por mim, sim. - Hoseok da de ombros. - Pelo menos de balada eu não tenho medo. 

— Que bom, né? - Yoongi diz, rindo. - Hoseok, vamos pular de Sky Coaster?  

— Ei, o combinado era nós três. - Jimin o interrompe, apontando para si mesmo e depois para Jin. 

— Eu não quero outra sensação de queda livre por hoje. Muito obrigado. - Diz Jin, quebrando as esperanças do loiro.

— Viu! Eu sabia que o hyung ia amarelar… — Yoongi da de ombros e Hoseok concorda ir com ele. - E quem mais? Namjoon ou Jungkook? Ou você vai querer ir, Cabeça ? - Pergunta se referindo a Jimin, que ignora a pergunta.

— Ah! Eu vou com vocês, então! - Namjoon diz e Yoongi sorri, animado. 

 Jin fica olhando para o Sky Coaster. Ali você é embalado num tapete que estará amarrado numa corda. Essa corda sobe muitos metros, muitos, muitos. E depois, você cai, como num bungee jump, só que fica indo pra frente e pra trás… Como num voo. “Deve ser uma sensação única”, pensa o garoto. Mas não vale a pena hoje. Ainda mais porque é um dos brinquedos pagos, e Jin é totalmente contra gastar dinheiro com coisas que não lhe farão bem. É algo de seu signo. Capricórnio sempre é muito preocupado com dinheiro. 

— Nossa vez! - Yoongi anuncia e os sete entram no brinquedo, cada um procurando uma cadeira perto do outro embaixo do Chapéu.

— Namjoon hyung, cumpra sua promessa e segure a mão do Hoseok! - Jungkook grita pois seu acento é um pouco longe do amigo. 

Diferente da maioria das diversões, o Chapéu Mexicano não é em duplas. Na verdade, são só um monte de cadeirinhas, que, quando o brinquedo começa a rodar, elas balançam no ar e ficam assim. Parece idiota, mas é bem legal. É, de longe, o brinquedo favorito de Hoseok. Se ele pudesse, ficaria só ali e nem iria em outros. Aliás, ele quase conseguiu isso, pois fez com que o grupo fosse cinco vezes seguidas. Cinco filas. Cinco.

— Esse é o melhor de todos! - Hoseok exclama pela milésima vez. - Vamos de novo!

— Não! Já chega! - Jimin o repreende. - To ficando tonto. 

— Você já é tonto, amor. A culpa não é do brinquedo. - Jungkook brinca, recebendo uma careta do namorado e risos dos amigos. 

— Próximo? - Jin pergunta. - Que não rode, por favor.

— Sky Coaster. - Yoongi diz. - Esperem a gente. Vamos aproveitar que tá vazio e não tem fila. 

Enquanto os três vão em direção a fila, Yoongi acha que será um bom momento para perguntar sobre a traição.

— Já falou com o Taehyung? - o ruivo pergunta e Namjoon ri.

— Parece que ele já contou? Se ele tivesse contado, com certeza o clima seria bem diferente. - Namjoon observa.

— Valeu, “amigo”. - Hoseok zomba, fazendo aspas com os dedos. - A cada dia sinto mais vontade de contar. - Ele ironiza. 

— Mas você vai falar, né? - Yoongi encara o amigo, que da de ombros. - Hoseok, você precisa contar! 

— Eu sei! - O moreno quase grita. - Eu vou contar! 

Yoongi revira os olhos.

Os três seguem para o caixa. Depois do atendimento com os responsáveis, vão finalmente para preparação do brinquedo. Até então, Hoseok não está com um pingo de medo. Mas é quando um dos funcionários diz que ele não poderá ficar no meio dos amigos que ele começa a se apavorar. O motivo é sua estatura, já que aquele lugar deve ser da pessoa mais alta, ou seja, Namjoon. 

— Quando ouvir um “trec” é porque já pode puxar a cordinha. - Um dos funcionários berra e Namjoon assente.

Agora, explicando o que é essa “cordinha”: Yoongi está responsável por dar o start do Sky Coaster. Quando essa cordinha for puxada, os três vão soltar lá de cima e começar a balançar pelo céu com a sensação de queda livre. 

O brinquedo começa a subir. Subir. Subir. Cara, é muito alto. 

Em menos de dois minutos eles já estão lá em cima e escutam o tão esperado “trec”. Hoseok engole em seco, observando todo o parque e vendo o restante de seus amigos do tamanho de formigas. 

— Puta que pariu! - Ele diz.

— Meu deus! — Namjoon concorda rindo e Yoongi ri dos dois amigos. O ruivo está bem tranquilo. 

— Yoongi hyung, quando você for puxar a cordinha av-

Mas Hoseok não tem tempo para terminar de falar. Naquele momento, Yoongi puxa a tal da cordinha sem nenhum aviso prévio, fazendo Namjoon e Hoseok se assustarem e soltarem gritos estridentes.

A sensação é muito boa. O frio na barriga, o vento, e os gritos que são substituídos por risadas são a melhor coisa nesse momento. Yoongi gargalha, sua típica risada nervosa, enquanto Namjoon ri dele e Hoseok se dividi entre rir e gritar. O negócio dura cinco minutos, mas pareceram segundos. Quando eles colocam os pés no chão, suas pernas estão moles e Hoseok cai de bunda, rindo de si mesmo e vendo que os rapazes fazem o mesmo. 

— Esse é o melhor brinquedo de todos! - Yoongi diz, animadamente. 

— Se eu tivesse dinheiro, iria de novo. - Namjoon concorda e os três vão em direção aos outros amigos. 

— Cara, foi muita adrenalina. - Hoseok diz. - Meu coração tá batendo rápido pra caralho!

— Hoseok está frenético. Sintomas de paixão pelo Sky Coaster. - Jin comenta e eles riem. 

— Vamos no Looping agora! - Yoongi decidi. - E nesse você vai, Hoseok! Se foi no Sky Coaster pode ir no Looping.

— Alguém mais ta se sentindo numa excursão e o Yoongi é o monitor? - Jin pergunta zoando o amigo.

— Tio, quero fazer xixi. - Jimin ri da própria pergunta.

— Se eu não for no Looping, vou ficar no cantinho da disciplina ? - Pergunta Hoseok e todos riem.

Yoongi revira os olhos e depois encara o amigo como se não houvesse a opção dele não ir no próximo brinquedo. O rapaz, então, vê a tal montanha-russa e engole em seco. Não parece tão ruim assim… Ela é azul, alta, tem só um looping, alta, vai de frente, volta de costas, alta, dura menos de dois minutos e é bem alta. Hoseok respira fundo e fecha os olhos. 

— Sabe me dizer se alguém já morreu nesse brinquedo? - Ele pergunta sério, mas seus amigos riem. 

— Olha, se morreu, eles abafaram o caso. - Namjoon diz. - No jornal não passou. Não ainda…

— Ah, ta! Obrigado… - Agradece Hoseok ironicamente.

 

 

•••

 

 

— Você quase arrancou minha mão! - Yoongi diz enquanto ri e saí da looping com Hoseok em seu encalço.

— Desculpa, mas é muita pressão! - O rapaz rebate e Yoongi ri mais ainda. — Sky Coaster e Looping no mesmo dia.

Enquanto Yoongi e Hoseok entram numa bolha metafórica onde um assunto qualquer será escolhido aleatoriamente com o intuito de fazer ambos rirem, Jin sai do brinquedo e Namjoon em seguida. Taehyung é o último da fila.

— Até que esse brinquedo foi suave. - Jin diz para os amigos.

— Você deve ter labirintite ou algo do tipo. - Namjoon rebate. - Porque nada explica. 

— Ou frescurite. - Implica Taehyung.

— A pior parte é eu adorar esse lugar. - Continua Jin. - Mas acho que é ele que não gosta de mim.

— Só me avisa se for vomitar pra eu ter tempo de correr pra longe. - Taehyung diz e Jin ri.

Nesse momento Jin sente seu celular vibrando de novo. Dessa vez ele o pega e vê que tem duas mensagens do ex-namorado. Não sabe se pode ler as mensagens agora. Irá querer responder mesmo sem querer responder de verdade. Ele quer andar mais rápido pra alcançar os amigos e rir com eles. Não quer falar com Mark. Pensando nisso, é inevitável lembrar de sua história com ele.

Se conheceram em 2009 na ACM (Associação Cristã de Moços). Não, não é uma igreja, é um clube localizado na mesma avenida que o Colégio em que eles estudam. Foi durante as aulas de vôlei que Jin se apaixonou por ele. Mas calma, não foi fácil e muito menos rápido. Ele não era o único a participar das aulas de vôlei, Jimin, Yoongi e Hoseok o acompanhavam. Além disso, naquela época, Mark gostava de Yoongi. Pois é. 

Mark até chegou a se declarar para Yoongi, mas esse sempre fora esquisito, estranho, inconstante… A verdade é que Yoongi não gostava de Mark. Então, não deu em nada. Acabou que Mark continuou amigo dos meninos normalmente e Jin continuou gostando dele em segredo. 

Depois de uns meses Mark começou a namorar outro garoto. O Jackson. Esse namoro durou por volta de dez meses. Foi no final dele, em 2012, que Jin, finalmente, acabou contando para alguém o que sentia pelo rapaz. Contou para Yoongi, que fez praticamente um escândalo pela amigo não ter contado… Três anos antes.

(Um breve parenteses, mas importante: Acho que não cheguei a comentar que Yoongi tem uma mania irritante de querer bancar o cupido. Essa informação é importante para o decorrer da história. Se eu não tinha dito, bom, agora vocês já sabem).

Assim que Mark terminou com o ex (Por e-mail, aliás. Pois é, alguém deveria ter avisado para ele que não se faz isso), Yoongi se aproximou do rapaz para sondá-lo e tentar descobrir se ele tinha pelo menos um mínimo interesse em seu melhor amigo. E adivinhem só? Um dos motivos do término de seu antigo relacionamento era exatamente seus sentimentos por Jin. Yoongi só faltou soltar fogos de artifício com a novidade.

Em 2013, Mark se declarou. Fora o primeiro beijo de Jin. O primeiro beijo… e fora interrompido por uma ligação. A mãe de Yoongi. Yoongi havia esquecido seu celular na mochila de Jin e o aparelho tocou incessantemente, atrapalhando o momento do casal. E sabe o que a mãe do ruivo queria? Pedir para seu filho comprar pão antes de voltar pra casa. 

— Você tá legal? - Yoongi estala os dedos na frente do rosto de Jin. 

— Acho que to precisando comer. - o moreno não quer mais lembranças. Ele precisa se distrair.

— Ah, boa ideia! - Yoongi concorda imediatamente. - Mas antes, podíamos ir nos brinquedos com água, né? 

— Splash! - Jin diz. - Eu sempre quero ir e nunca ninguém topa.

— Eu topo. - Yoongi da de ombros. - Gente, vamos no Splash e no Rio Bravo? - o garoto pergunta para o resto dos amigos. - E depois comer? 

— Pode ser. - Jimin responde e o resto da galera concorda. 

— Monitor. - Jungkook diz e Yoongi faz uma careta, mas ri.

Durante a caminhada até os próximos brinquedos, Yoongi aproveita para puxar Hoseok de lado e lhe pressionar mais uma vez sobre o assunto que não devia ser comentado.

— Você tem que contar! – o ruivo sussurra e o Hoseok revira os olhos.

— Será que dá pra você parar de pegar no meu pé? – Ele responde um  pouco alto demais e Namjoon rapidamente gruda nos dois amigos, deixando Taehyung, Jimin, Jin e Jungkook conversando animadamente sobre qualquer coisa.

— Yoongi hyung, dá um tempo. – Namjoon diz tranquilamente e Yoongi revira os olhos. – Ele vai contar. – O rapaz desvia o olhar para Hoseok que abaixa a cabeça e passa as mãos pelo cabelo. – Não vai?

— Será que podemos mudar de assunto? – O moreno sugere – É sério. Você quer que eu conte agora ? Eu conto. E ai você carregar a culpa de ter fodido com o rolê.

— O rolê não estaria fodido primeiramente se você não tivesse nada pra contar. - Yoongi sorri.

O “lema” de Hoseok é bem simples: Think less, stupid more. A verdade é, que, quanto mais ele pensa no assunto, mais ele tem certeza de que, talvez, a garota do banheiro não fosse a Mina. Mas como ele pode ter certeza? Suas lembranças são todas embaçadas e a garota realmente tinha grandes semelhanças com a ex-namorada de seu amigo. Então, até “segunda ordem”, era a Mina.

Espera. Será que ela tinha uma irmã gêmea?

-— Juro que se você estiver pensando em não contar, eu mato você! – Yoongi quase grita.

— Contar o quê? – A pergunta vem de Taehyung, que encara tudo com uma grande cara de idiota enquanto percebe todos os seus amigos ficarem tensos.

— Nada? – Hoseok se arrisca e recebe um olhar de Jin que quer dizer: “Boa, Hoseok.Você sabe tirar a curiosidade de alguém.”

— QUERO COMER! - Grita Jin, tirando a tensão do momento. 

Todos concordam com a vontade do moreno então se apressam na fila do Splash.

— Hyung. – Taehyung coloca uma mão no ombro de Hoseok, que sente todos os músculos de seu corpo congelarem. – Quer conversar?

— Não. To de boa. Valeu. – Hoseok responde “normalmente” na medida do possível e força um sorriso. – É só o Yoongi hyung enchendo o saco. Você não vê o Jimin, o Jin hyung ou qualquer um aqui me irritando, não é?

— É só o jeito dele. – Taehyung responde, dando de ombros e rindo. – Mas é, você tá certo.

— Tô certo? – Hoseok arqueia as sobrancelhas.

— O Yoongi hyung só precisa de uma distração. – Namjoon, que até então escutava a conversa na surdina, se aproxima. – Enquanto ele não tem… Ele enche seu saco.

— Ele precisa de um namorado! – Hoseok diz e eles riem.

— Hoseok, eu tô escutando tudo, tá? – Yoongi, que anda um pouco a frente com Jin ao seu lado, se vira para trás e encara o amigo que ainda ri. – Idiotas.

— Não quer um namorado? – Jin pergunta ao amigo.

— Parece que eu quero? – Yoongi rebate. - Não responde. - ele continua, sabendo que Jin diria que “sim”.

— Hoseok, você pode resolver esse problema do namorado. A gente já ta esperando por Yoonseok faz anos. - Jimin aparece na conversa fazendo todo mundo rir e fazer piadinhas com os dois, seguindo a tradição do assunto.

— Não liga pra eles. – Taehyung diz pra Yoongi enquanto os amigos continuam fazendo piadas ruins.

 

 

•••

 

 

15:20 PM

 

Jimin está reclamando de fome. Yoongi também. Jin não irá protestar se eles adiarem o Rio Bravo para irem comer. E é o que eles fazem. 

No Hopi Hari, um lanche simples acompanhado de batatas fritas e refrigerante custa caro e não é tão gostoso. Sem contar que achar um lugar para se sentar e comer tranquilamente é praticamente impossível. Não há uma mesa sequer vazia e mesmo que tenha, não cabem sete pessoas. Mas esse não é o único problema. Abelhas. Abelhas por todos os lados. Yoongi odeia abelhas. Jin detesta. Hoseok tem medo delas. E por isso, eles fazem uma rodinha no chão e ali se alimentam. 

Antes que vocês se perguntem porque raios eles não levaram coisas para comer dentro das mochilas, aqui vai a resposta: Não é permitida a entrada com comidas ou latinhas e por ai vai… E na entrada do parque tem a revista das mochilas. É, eles te obrigavam a gastar muito dentro do parque. É um roubo. 

— Eu quero agora que essas abelhas sumam! Agora! Eu não to nas mesinhas, eu não vim aqui pra... AISH! - Jin resmunga sozinho enquanto Hoseok e Yoongi se rebatem também e os amigos riem dos três. - Sério, eu quero vocês longe de mim. Saiam. SA-I-AM. Eu não vou mais comer. Mentira. Vou ficar em pé.

O único garoto ali não surtando e nem rindo é Jimin. A teoria é de que abelhas não “atacam” pessoas que tem preguiça de exercer qualquer tipo de movimento. Como, por exemplo, o loiro. Outra teoria é que esses insetos não atacam pessoas loiras e com o nome de Park Jimin. Talvez o problema seja pessoas com outras cores de cabelo e outros nomes. É uma boa justificativa.

Depois de estarem devidamente alimentados, eles vão para a fila do Rio Bravo. O objetivo desse brinquedo é te deixar muito molhado. Não tão molhado quanto o Splash, mas o trajeto do Rio é bem legal. O negócio consisti numa espécie de boia amarela gigante. Nela, cabem, exatamente sete pessoas e é dentro deste transporte hostil, que o passageiro é submetido por ondas muito altas, “lombadas”, baldes de água caindo em sua cabeça e por ai vai. O trajeto do rio é bem estreito e faz com que a boia se choque em suas margens com frequência, o que, obviamente, causa impactos nas pessoas que ali estão e as fazem rir cada vez mais.

Entretanto, antes da diversão vem a fila. A longa, quente, suada, dramática fila. E uma fila com o sol queimando a cabeça de todos logo após o almoço. 

— A gente devia ter ido na Montanha Encantada. Pra descansar um pouco. - sugere Jimin atrasado.

— Ah! Agora que você vem dizer isso! - Namjoon rebate.

— Vocês podiam ter pensado nisso antes. - o loiro da de ombros e bufa encostando em seu namorado.

Enquanto o casal está in love, Namjoon, Taehyung, Hoseok e Yoongi conversam sobre os grupos de amigos ao longo da fila. Fofoca é uma coisa louca, né? Jin, por sua vez, se apoia em uma das grades com a cabeça baixa tentando colocar seus pensamentos em ordem. Mas são muitos. Sempre são muitos. Ele é uma máquina de pensar. Talvez nele existam mais pensamentos do que nutrientes suficientes para uma vida saudável.

Depois de certo tempo a fila até que começa a andar rápido. O grupo começa a se questionar como será pegar a fila da Montanha Russa de Madeira. Todo mundo sabe que foi burrice esperar até agora para ir naquele maldito brinquedo, que é o maior do parque e consequentemente tem a maior fila. Em excursões passadas, eles já chegaram a ficar mais de duas horas parados, esperando sua vez de ficar os míseros três minutos no carrinho. 

— Mas pelo menos não vamos ficar duas horas na fila em baixo do sol. - Lembra Jin e o grupo vê o ponto positivo da decisão tomada no início do passeio.

Apesar de mergulhado em perguntas e lembranças, Jin ainda prestava atenção nos amigos. Não é uma coisa planejada. Ele não faz as duas coisas ao mesmo tempo por que quer… Simplesmente acontece. “Tenho que decidir o que fazer: ficar aqui refletindo minha vida com minha cabeça queimando ou puxar conversa com alguém aqui. Mas se eu puxar conversa não vou estar concentrado porque vou ficar refletindo ao mesmo tempo. Preciso de um tempo de boa.”, o moreno pensa e então fala para seus amigos que irá ao banheiro. 

— Você vai se perder, hyung. Não da pra sair da fila agora. - Avisa Namjoon. 

— Eu não me perco. - Responde Jin, sorrindo. 

— UUUUH! Vai lá, então, GPS humano! - Brinca Hoseok. Sempre cheio de piadas ruins.

Só que é verdade. Não tem nenhum tipo de chances de Seokjin se perder. Ele sempre tem noção do que está fazendo e sabe traçar um caminho e segui-lo ao contrário na hora da volta. Saindo da fila, passando por algumas pessoas, pedindo licença, o garoto vai indo em direção ao banheiro. Por vários momentos ele se sente observado. Sabe aquela sensação que te dá quando você pega sua bandeja no Mc Donalds e fica em pé na praça de alimentação procurando lugar pra sentar? Mais ou menos isso.

Depois de lavar o rosto e deixar a água gelada correndo em seus pulsos melhorando a sensação de calor insuportável pra suportável, Jin inicia o caminho de volta ao encontro do seu grupo de amigos. Na saída do banheiro ele se sente observado de novo e olha para fila instintivamente. Não percebe ninguém o olhando de volta, mas não desisti de tentar encontrar. Parece que tem alguém o encarando, ou ele quer que tenha alguém… Não se sabe.

O que aconteceu mesmo foi que, como ele estava ultrapassando todo mundo pra voltar pro seu lugar, muita gente o estava olhando.

Entre gente que da licença e aqueles chatos com raiva do mundo, o garoto se abaixa para passar por uma grade. Ao se levantar olha em uma direção e lá estão dois olhos negros o encarando. Pode ser uma pessoa qualquer. Na verdade, é um cara qualquer… Só que de alguma forma, não parece. Ao se tocar que Jin está o encarando também, o rapaz desvia o olhar e sorri para o grupo em que está. 

O moreno segue seu caminho pensando naqueles olhos, naquele sorriso. Olha pra trás e consegue detectar diretamente o moço novamente. Ele está o encarando de novo. Fica sem graça de novo. Deve Seokjin ficar encantado com esse momento? Deve lembrar de Mark? Não importa a resposta… O fato é que ele se encantou e não lembrou de nada. Não se preocupou com nada daquele momento em diante. 

— Yoongi hyung, qual o problema? - Hoseok diz, rindo. - Aquele cara é até que bonitinho. 

— Fala sério, ele é mais que bonitinho. - Jimin acrescenta e Jungkook encara o namorado. - Que foi? Ser seu namorado não me faz cego.

Jin demora um pouco para perceber que Hoseok insisti para que Yoongi vá conversar com um rapaz que está um pouco mais a frente na fila. Ele até que é bonito. Moreno, como Yoongi gosta. E tem um sorriso fofo. Mas Hoseok sabe que o amigo jamais irá tomar a atitude de ir falar com o cara. Jamais. Talvez Jimin, se fosse solteiro, iria.

— Agora ele já ta na boia. - Namjoon comenta. 

— Poxa, que pena. - Yoongi diz, ironicamente. 

— Não fica triste. - Namjoon coloca uma mão no ombro do ruivo, imitando uma atitude de “consolo”. - Eu dou um jeito. 

Namjoon da um sorriso de lado e se debruça na grade que delimita o espaço da fila. Uma coisa importante sobre esse brinquedo em especial: O rio é em volta da fila, ou seja, o rapaz moreno e bonitinho está logo ali ao lado. 

Yoongi nem tem tempo de impedir o que o amigo está prestes a fazer. A única coisa que consegue, é se esconder atrás de Taehyung, que, assim como os outros, encara toda a cena gargalhando. 

— Ei! Você de camiseta preta! - Namjoon grita e o moreno imediatamente se vira para ele, franzindo o cenho. - Meu amigo ficou interessado em você! - Ele aponta para Yoongi. - Saí da frente dele, Taehyung! 

— Se você mover um músculo, te mato. - o ruivo sussurra para o amigo que o encobre, e ele só consegue rir. 

— Ele tá com vergonha! - Agora, quem grita, é Hoseok. 

— Cala a boca! - Yoongi sai de trás de Taehyung para dar um tapa em Hoseok e Namjoon aproveita a deixa para deixá-lo ainda mais em evidência. 

— Esse aqui! - Namjoon grita para o rapaz moreno, que ri. - Ele não é tão feio! Será que rola?

Os amigos só fazem Yoongi passar vergonha. E agora, todo o parque sabe seu nome. 

— Eu vou matar você! - o ruivo estapeia Namjoon, que só ri ainda mais. 

— Próximos! - O carinha que cuida da fila grita e os sete vão em direção a boia. 

— O Yoongi hyung vai te encontrar na saída! - Hoseok da um último grito sem ao menos saber se o carinha moreno está escutando. Ele só fez isso para deixar o ruivo ainda mais irritado. 

— Idiotas! - Yoongi bufa e é o primeiro a entrar na boia, se sentando emburrado e com os braços cruzados. 

— Não fica bravo, hyung. - Taehyung se senta ao seu lado e passa seu braço em volta do ombro do ruivo. - Você tem que admitir que foi engraçado. 

— Ah, é? Imagine se fosse com você!

Taehyung ri dando de ombros e Yoongi revira os olhos. 

— Pelo jeito o luto pós-término já acabou, certo? - o ruivo cutuca enquanto observa os outros amigos entrarem na boia e se apertarem ali. Jimin está praticamente no colo de Jungkook. 

— Não houve período pós-término. - Taehyung retruca.

— Jura? - Yoongi ironiza. - Não parecia quando você veio choramingar pra mim no outro dia. - Ele termina de falar com um sorrisinho e Taehyung revira os olhos, o empurrando com seu ombro. 

— Que cara é essa? - Jungkook pergunta, encarando Hoseok que está com uma careta. - Não vai dizer que tá com medo desse brinquedo também. 

— Talvez tivesse sido melhor você ficar na van. - Namjoon acrescenta e enquanto ri, a boia é liberada e começa sua trajetória pelo Rio Bravo.

Jin, que também ri com a bagunça de seus amigos, involuntariamente, olha para trás. É como se ele soubesse o local exato onde aquele o rapaz da fila estaria, pois seus olhos vão diretamente parar em seu rosto. E para sua surpresa, ele também o encara com um sorriso de canto.

Na saída do brinquedo, todos riem e lembram da cara de susto de Hoseok quando caía água em sua cabeça. Jimin e Yoongi tentam arrumar o cabelo molhado e Jin, sem saber por quê, olha para trás tentando ver se encontra o rapaz que tem olhos negros atrás das lentes de um óculos com armação preta, o que combina muito bem com sua boca rosa clarinha. Dez minutos andando pelo parque se passam e Yoongi começa a achar que Jin havia esquecido alguma coisa de tanto que ele olha para trás. E de fato, ele tinha esquecido algo… Só não sabe exatamente o que.

— Ta tudo bem ai? - Pergunta Yoongi para Seokjin.

— Aham. - Então Jin avista o moço ao longe, indo em direção ao Evolution

— Vocês não querem ir no Evolution? É logo ali. - Jin, de repente, se vê dizendo. 

— Vamos! - Jimin grita. 

— Mas você não gosta daquele brinquedo. - Diz Yoongi para Jin.

— Eu sei. Vou ficar de boa, sentado e esperando por vocês. 

E é exatamente o que ele quer. Ficar sentado observando o moço misterioso que o encara de volta de vez em quando, já que, aparentemente, ele também não irá naquela brinquedo, pois seu olhar se intercala entre Jin e seus amigos que continuam andando em direção ao Evolution

Os olhos dele são como imã. Mesmo envergonhado e com um turbilhão de pensamentos na cabeça, Jin está tendo muita dificuldade para parar de sustentar aquela contato ocular. Ele mal percebe quando um sorriso surgi em seus lábios. Só percebe que sorri ao ver que o rapaz tinha quebrado sua bolha silenciosa, desviando seus olhos negros dos dele e acenando para seus amigos na fila. 

Jin respira fundo e balança a cabeça. Que coisa estranha. Que cara estranho. Que sensação estranha. 

“Não olhe pra ele de novo. Não olhe pra ele de novo. Não olhei pra ele de novo.”

Ele ergue a cabeça e muito discretamente ousa observá-lo pela milésima vez naquela dia. 

E lá estão aqueles olhos negros cravados em seu rosto… Talvez, também pela milésima vez.  


Notas Finais


É isso meu povo... espero que tenham gostado (acabei de escrever e não tive tempo de revisar, se estiver com alguns errinhos me perdoem)
Beijossss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...