História Nossa Amizade - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Jazz7

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Frozen - Uma Aventura Congelante
Personagens Anna, Cliff, Duque de Weselton, Elsa, Grand Pabbie, Hans, Kristoff, Marshmallow, Oaken, Olaf, Personagens Originais, Sitron, Sven
Visualizações 6
Palavras 1.912
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem. Msm. ❤

Capítulo 4 - "Boa Noite"


-Eu ri.- Posso dizer uma coisa mais louca ainda? Sim..

-O que estamos esperando? Vem, vamos falar com Elsa. -Levantou-se pegando em meu braço e caminhando em direção ao lugar de onde vinhemos.

- Já? D-digo...

-Achei que sua irmã deveria saber de tudo que ocorre com você.

-S-sim, v-você está certo é que.. Bom, eu... Eu não sei como ela vai reagir. Se é que me entende Elsa ela... É  muito fechada com as pessoas. Eu nem sei como consegue representar Arendelle por todos esses anos. -Que só foram três. -Sussurrei para mim- Se  me compreende  eu não quero envolvê-la em meus problemas. Não mais.

-Compreendo. Ser indicada para representar a escola deve ser um trabalho e tanto.

-Sim, dá muita dor de cabeça. D-digo... Não que eu saiba o que é ser representante de toda Arendelle mas... Caramba! Já dá um trabalhão representar minha turma diante de toda essa gente imagina um colégio inteiro. -Ele riu.

-Sei bem o que é isso, já fui representante de turma nas "Ilhas do sul" E convenhamos, isso dá trabalho. -Lhe olhei incerta do que dizer. - Afinal, ser parte da realeza exerce muito de nossos esforços  não concorda? -Gargalhei, Hans daria um ótimo príncipe com certeza.

-Você é muito engraçado. Mas.... Acho que... Chegamos- 

Disse sem graça percebendo  o súbito silêncio da multidão e recebendo sorrisos maldosos das pessoas que intercalavam seus olhares entre Elsa ainda no lugar onde a deixei, o anunciador do evento, e minha mão entrelaçada na de Hans. Corei.

-E como Princesa, Anna de Arendelle.

-Peraí o que?

-Pelo visto é mesmo parte de seu destino ser de "sangue azul"-Sussurrou Hans, vergonhoso. -Vai la.

E eu subi ao "Púlpito" sendo praticamente obrigada a estar próxima de Elsa. Não que isso seja um incômodo para mim mas... Ah, sei lá.

-Sabe o que isso significa, ne? -Sussurrei para El..

-Sim, mais pessoas puxando saco. -Concordei dando uma breve risadinha ao lhe ver bufar. Olhei para frente e lá estava Hans, sentado no banco que já era reservado para o mesmo sorrindo novamente. Retribuí esperando que tudo isso acabasse logo. Estava ansiosa para ler meus novos livros.(?)

                      [....]

-Sabe o que isso significa? -Murmurei em meu quarto tirando o sapato. Nem esperei que a loira me respondesse.- Mais tarefas, mais trabalho, o que dá na mesma... Mais...

-Mais pessoas no nosso pé. -Concluiu a outra.

-Também. Ah, vai não vai ser tão ruim afinal você convive com muitas pessoas, já deveria estar acostumada a socializar.

-Anna, três anos não são algo como toda minha vida. Eu vivi dos oito até os dezenove anos isolada de todo o mundo, não sou acostumada com pessoas, nem gosto de socializar.

-Tá, eu sei bem que pra você é difícil para mim também, mas... Olha pra você e depois pra ruivinha aqui. Poxa, eu sou tudo que você não é. Digo...

-Você fala demais e eu sou calada, você socializa e eu não, você não se constrange em meio às pessoas. Você é engraçada.

-Como?

-Você é a mistura da personalidade dos nossos pais.

-Cite um exemplo.

-Nossa mãe! Ela não era aberta com as pessoas, mesmo assim em nossa presença ela ria e falava demais. Nesse ponto você puxou ela. Por outro lado o meu pai não era tão tímido como sou, mas como eu até hoje expressa suas emoções com poucas palavras no entanto ele também ri, faz piadas com todos e etc... ele faz amizade facilmente. Ah, ele simplesmente é como você. Andrew também era assim,- Falou com pesar- gostava de conhecer crianças diferentes, viva sorrindo e tagarelando para cima e para baixo. Igualzinho a você, sério, você precisava ver- Seu rosto ficou mais branco que o comum, sua feição empalideceu. Levou as mãos à boca. - Oh... Me desculpe Anna não foi minha intenção eu...- me abraçou.

-Tá tudo bem Elsa, eu te entendo, já passou. Aliás, eu não sou a única engraçada dessa história. Você também é um mesclar das atitudes dos senhores Laffie Show.- Me olhou intrigada. - Sim, Oh..-Dizia contando nos dedos.- Você não socializa como a mamãe, não fala demais como nosso pai porém se abre bastante comigo.- Ela riu.

-Tem razão. - Assentiu.- Agora vamos mudar de assunto, e vamos falar dos novatos. Já conheceu algum?- Sorriu maliciosa. Senti minhas bochechas arderem.

-N-novatos? C-como assim novatos?

-É ué, não fez amizade com ninguém? Entrou bastante gente nova esse ano.

-Ah, s-sim.. Tem a Amanda, a Fernanda, Gabriela.. Ah... Myrella.. Quem mais?- Fiz uma pose pensativa.

- Só garotas? -Indagou.

- Tá, tá já entendi onde quer chegar. Sim, conheci um rapaz. Ai, El ele é incrível. Não faz essa cara, me dá vergonha.- Ela gargalhou.

- E como ele é?

-Ruivo, dos olhos verdes, parece um príncipe. Literalmente. Diferente do Kris..Digo, '' Do loiro aguado irritante'', ele é muito cavalheiro, educado, gentil, ele é.. Tudo de bom. Se chama..- Fui interrompida.

-Hans Westegaard, veio das ilhas do sul. Conheço.- Fiquei boqueaberta.

-C-como...?

-Se esqueceu que eu trabalho aqui? Óbvio, além de estudar. Conheço os históricos de praticamente todas as pessoas que entram e que saem pelas portas desse Colégio.

- Entendi.. E o que me diz?

-Ele parece ser um bom rapaz, espero que tenha boas intenções contigo.

- ELSA!!!

-Que foi? Eu vi a forma como vocês chegaram, juntinhos.. Pareciam namorados. -Revirei os olhos.- Vai dizer que ele não tentou nada??

-Não, ele não tentou nada.

-Aí tem!!

- Ele só... Me chamou pra sair.

- Viu? Sabia que tinha mais. - Revirei os olhos. - E aí?

-E aí que... A gente vai sair?

-Humnn... Só isso?

-Ahan, e você queria o que?

-Ah, sei lá.. Nenhum beijo?

-E eu achando que a precipitada era eu por aceitar sair com um cara que conheci hoje.

-Você o que????

-Elsa, querida se conhece tanto ''Arendelle'' como diz, me fale.. Que dia o boy chegou no colégio?-Ela pareceu pensativa.

-Humn.. An.. Ontem?

-E o que eu fazia ontem a mando do próprio diretor no horário da chegada dos novos alunos?

-Você tava... Conduzindo sua turma a um passeio naquele ''Castelo de gelo'' que você solicitou as passagens á um mês atrás, acertei?

-Exato, e o que eu fiz quando voltei?

-Essa é fácil, você voltou pro nosso apartamento. Mas.. porque tá me perguntando tudo isso?- Olhei estranho para ela, a resposta tava óbvia.

-Que chances eu tinha de conhecer Hans ontem? -El pensou por uns minutos e me olhou, como se tivesse sido a pessoa mais burra do mundo batendo a mão na testa em seguida. Riu.

-Nossa, como fui tonta. -Rimos.

-E então, quando será esse ''encontro''?

-Ah, El, não será bem um encontro a gente só vai sair.

-Eu acho que ele gosta de você.

-Não viaja, El.

-É sério, me diz, que tipo de cara convida uma garota que conheceu no mesmo dia para sair?- Ela mesma se respondeu.- Um cara que quer te conhecer, óbvio.

-Ou... Um cara que te acha fácil demais, o que eu meio que.. fui.- Ela negou.

-Não, isso nem é verdade. Você só não quis perder a oportunidade de conhecer alguém, por medo do que os outros vão dizer aliás, se ele te convidou isso significa que: Ele quer te conhecer- reafirmou.

-É, você tá certa.- Sorri. - Me diz, quantas linhas ainda faltam naquela sua redação?

- Provavelmente umas cem- Riu, nervosa. - Você sabe, nunca fui boa com redações. Não tanto quanto você.- Ri.

-Realmente textos são o meu forte.- Me gabei.- Já números e equações... ? Isso com toda a certeza do mundo é com você.

- E mais uma vez, eu sou parecida com meu pai e você com a mamãe. - Suspiramos.- Mudando de assunto.. Faz pra mim? - Fez biquinho.-Por favor...? Eu necessito entregar essa redação ainda amanhã se não fico de recuperação em literatura.

-Humn.. não sei não, preciso pensar. - Brinquei

- Faço o seu de matemática. -Disse rápido.

-Opa, é pra já passa esse caderno pra cá. É redação sobre o que mesmo?

-Sobre o qualquer coisa que você escrever vai ficar ótimo tenho certeza.

- Ah, Ok então vou descrever o quanto é maravilhoso ser uma pessoa depressiva.

-Isso, isso aí ótima ideia.- Elsa mantinha o polegar ereto como se tivesse curtido o que eu disse. Na verdade acho que ela nem me ouviu e só concordou.- Vai ficar perfeito tenho certeza.

-Você ao menos ouviu o que eu disse?- E ela concordou, olhando para meu caderno, com o lápis na mão direita e fazendo uma careta em seguida, com a língua pra fora. Ri.- E o que foi que eu disse?

-Sorry, Anna eu.... Eu não ouvi.

-Percebi.

-O que dizia? -Tirou o rosto da calculadora e me fitou.

-Que seria bom escrever sobre vidas depressivas.

-Ai credo que horror, mude de tema pelo amor de Deus.

-Viu, porque é bom me ouvir, se eu tivesse te dado ouvidos antes agora você teria que entregar um trabalho sobre sua antiga vida.

-Isso exato, antiga porque agora eu sou feliz, você é feliz e acabou de depressão aliás, mudando de assunto mano isso aqui tá até bem fácil não sei como não consegue responder.

-Menos Elsa, menos.. Qualquer coisa que aquela peste de professora passe não é fácil. Nunca é.

-Também, você vive pegando no pé da professora, como quer que ela alivie sua barra?

-Eu pego no pé dela porque ela me odeia você pode ver, ela vive arrumando motivo para implicar comigo.

-Tipo?

-Senhorita Laffie, não brigue com o Bjorgman dentro da sala de aula. Senhorita Laffie, escreva no quadro a raiz quadrada de não sei o que...-Elsa ria. - Senhorita Laffie, faz o favor de calar-se para que os outros assistam a aula? Sério ela não enxerga que ninguém gosta dela?

-Ai, Anna as vezes você exagera. Brigar com o Kristoff? Na sala?

-Elsa não dá para aturar ele me irrita me tira do sério me.. Me... Ai que vontade de esganar aquele garoto.

-Em fim, fica calminha aí se não vai amassar minha folha toda e eu preciso entregar isso intacto.

-Ops, desculpe. -Ela riu, de canto. -Droga! - Murmurei.- princesas não deveriam ter deveres.

-E desde quando você é princesa?-Me olhou de cima a baixo.

-Desde que eu fui coroada à horas atrás? -Rimos.- Isso podia ser mais que um titulo né? -El assentiu.-Pensemos pelo lado positivo, agora seremos "famosinhas" por aqui. -Ela assentiu com pesar. Ri terminando o bendito texto e indo me deitar.

-Já acabou? M-mas... Você....

-Quando eu te perguntei que tema ficaria legal eu já sabia que tema escrever. Eu só pergunto por perguntar, porque eu gosto da sua opinião. -A loura sorriu de canto, pondo meu caderno sobre a cômoda bocejando em seguida.- Ah, eu não escrevi tudo muito "perfeitinho" como escreveria se fosse em uma redação valendo notas para mim. Sei lá, achei que a professora poderia desconfiar que não foi você quem escreveu por isso deixei uns errinhos mínimos na gráfica.

-Eu também não terminei uma equação e deixei um errinhos na última. Claro, essas foram as que valiam menos.

-Fez certo, aquela mulher me odeia qualquer indício de cola é direção na certa. -Fizemos um Hifive.

-Obrigado Mana, graças à você não vou levar um zero.

-Posso dizer o mesmo você me salvou.- A loira sorriu, me desejando boa noite.

-Boa noite e bons sonhos. -Lhe abracei e dei um beijinho em sua testa.

-Sonhe com o Crush- Sussurrou.

-Hahaha que engraçada ela é, vou arranjar um pra você também, não se preocupe. Um albino de preferência. Agora fui, durma bem.-Ela riu.

-Boa noite pra você também.

-Quantas vezes já nos desejamos boa noite?

-Eu não sei, mas boa noite e vai logo dormir que amanhã o dia vai ser longo.- Praticamente me empurrou para cama.

-Boa Noite. -Disse antes de me deitar.












Notas Finais


E aí? Boa Noite? Huehue... Ficou Clichê eu sei mas... Foi o que veio na mente, Sorry. 😂❤💔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...