História Nossa História - Capítulo 9


Escrita por: ~

Visualizações 247
Palavras 2.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Volteiii gente, eu sei que demorou, mas a escola não me deu tempo.
Quero agradecer a todos os comentários, que são um grande incentivo e leitora maannds que está me ajudando na revisão dos capítulos.
Boa leitura!!!

Capítulo 9 - Capítulo 9


FLASHBACK ON

(Agosto de 2024, oito anos atrás.)

POV TAYLOR

Depois desses acontecimentos, eu só quero chegar em casa e tomar um banho, o cheiro dela havia se impregnado nas minhas roupas e é assim que a minha ficha caí, Laura estava de volta na minha vida, sem permissão, mas pensando melhor, sempre foi assim, ela aparece, me deixa confusa e depois destrói tudo. Consegui chegar em casa à tempo de não começar um show de choro na rua. Depois de me forçar a parar de chorar, eu consigo dormir.


POV THOMAS

Acordo no mesmo horário de sempre pra ir a escola, mas hoje eu não poderia enrolar, minha conversa com mamãe aconteceria de qualquer jeito.

Desço e ela já está me esperando. 

 - Thomas sente-se por favor…- Me olhou séria. - Quero que você me conte o que está acontecendo. 

Respiro fundo e tomo coragem

 - Mãe, eu quero pedir desculpas por fugir, eu sei que foi perigoso e errado, e que eu encrenquei o Patrick, depois vou pedir desculpas para ele também. Mas eu queria vê a tia Tay, e você não me levaria lá porque vocês ainda não resolveram os seus problemas.

 - Quem disse isso?

 - Ninguém, eu apenas sei, as pessoas que são amigas de verdade não se separam assim do nada.

 - Tudo bem, Thomas, me conta logo o que você tá aprontando, você não me engana. - Pensei um pouco, não poderia contar à ela...

 - Eu tenho um plano, mas não posso contar. Posso ir agora? 

 - Não, a Taylor disse que você tem algo importante para me falar.

 - Pode ser mais tarde, não tem importância. - Tento levantar rápido e escapar dessa conversa.

 - Não, não mocinho, pode voltar.

 Essa parte vai ser difícil, começo contar sobre a foto, e já vou logo pedindo desculpas, eu não tinha a intenção de deixá-la triste, eu só não conseguia abandonar a foto, ver ela chorando foi horrível. 

 - Mamãe não chore, por favor, na época eu não entendia que iria lhe ferir tanto, mas eu não conseguir me livrar da foto, era como se fosse meu amuleto.

 - Eu sei Thomas, significa a mesma coisa pra mim. E agora, você já está pronto para me devolver? 

- Sim, agora eu sinto que não preciso mais dela, já conheci o anjo. Me perdoe por isso mamãe, e por fugir também.

 - Oh meu amor, eu te perdôo. - Ela me dá um abraço Prepon, era nosso lance, um abraço muito forte.

 - Eu quero pedir desculpas pra você também, eu não sabia que você se sentia assim, fui cega, mas agora você tem que me prometer que vai contar tudo pra mim.

 - Só se você contar tudo pra mim também.

 - Ok, eu prometo. O que você quer saber? 

 - A senhora ainda ama a tia Tay? 

 A reação dela foi de surpresa, e a pergunta demorou um pouco pra ser respondida. 

 - Sim Thomas, eu amo a tia Tay.

Dou um pulo para mais um abraço.

 - Eu sabia, eu sabia.

 - Mas você não pode dizer isso pra ela.

 - Isso eu não posso prometer, mamãe.

 - Thomas! - me diz com tom de proibição.

 - Agora que já nos perdoamos e contamos a verdade, vamos para a escola, se não irei chegar atrasado.

 - Vamos. Mas antes, você tem que saber que está de castigo! - Disse séria.

 - Mas mãe… - Fiz beiço de arrependido pelo meu comportamento. 

 - Mas nada, você me desobedeceu, se arriscou, então ficará um tempo sem ir na casa da tia Tay, quando esse castigo terminar eu mesma o levarei lá. 

 - E quando termina? 

 - Eu decido. Primeiro tenho que ver uma mudança em você, não estou criando um mentiroso. 

 -Ok, por essa eu mereci. 


POV LAURA

Estamos indo em direção a escola escutando Katy Perry. Eu e Thomas amamos as músicas dela, estamos literalmente gritando no carro...

"I got the eye of the tiger, a fighter, dancing through the fire

Cause I am a champion and you're gonna hear me roar

Louder, louder than a lion

Cause I am a champion and you're gonna hear me roar

Oh oh oh oh oh oh"

Posso dizer que me sinto mais leve sabendo dos sentimentos do meu filho. Depois de uma playlist cheia de KP e Alicia Keys, nós chegamos na escola.

 - Mãe, não se esqueça que hoje você me leva pra casa da Olivia. 

 - Verdade, já estava me esquecendo. Agora vai, você está atrasado.

 -Eu te amo, mamãe.

 -Eu também, tenha um bom dia, meu querido. - 

 Dou um beijo na sua testa e espero ele passar pelo portão. Vou para casa, hoje teria muito trabalho, estou começando um novo livro de culinária.


POV THOMAS

Minha conversa com a mamãe foi ótima, e agora eu já tinha a confirmação do amor dela e com isso tinha um novo plano também, no intervalo peço uma cartolina e várias canetinhas, vou fazer um cartaz dizendo: “ELA DISSE QUE TE AMA”, e colocaria vários corações, minha mãe ficará furiosa por eu colocar o braço e possivelmente a cabeça, pra fora do carro, mas valeria a pena.

 Decido mandar uma mensagem para, Tia Tay.

"Tia Taaaaaaaaay, bom dia."

"Bom dia, como você está? Conversou com a sua mãe? "

"Sim, ela entendeu, foi bem bacana, me sinto livre."

"Que bom! Fez o certo."

"Estará em casa daqui à pouco? "

"Sim, por quê?"

"Quero que, quando eu mandar uma mensagem, você vá para a janela do seu quarto, ok?"

"O que você tá aprontando, hein?"

"Nada, eu prometo, não vai ser perigoso. Por favoooooor, Tia Tay."

"Tá bom, vou ficar de olho no telefone.”

"Obrigado, agora tenho que voltar pra aula, bjs. "

"Ok, bjs ♡"

Meu plano daria certo! 


POV TAYLOR (Horas antes)

Acordo cedo para levar Aurora à escola, acordar nem é bem a palavra certa, porque eu mal consegui dormir, mas deixo isso de lado e vou arrumar o meu bebê.

- Vamos anjinho, está na hora de acordar pra escolinha.

- Não mamãe, quelo dormir. - começa a se enrolar no lençol.

- Negativo, senhorita Schilling, já pro banho. - Ela apenas fingi que não me ouviu... - Se não se levantar, a Senhora Cócegas lhe fará uma visita. - Começo a contar até cinco. - 1, 2, 3, a senhora risada está chegando, 4, eeee 5. -

Começo a fazer cócegas nela. 

- Pala mamãe, pala, hahahahahaha.

 Não tinha tristeza que permanecia na presença de Aurora, ficamos brincando por um tempo e depois fomos tomar banho.

 À levo para escola e depois vou fazer umas compras, chego em casa e recebo uma mensagem de Thomas, com o desenrolar da conversa eu concordei em fazer o que ele me pedi. 


POV THOMAS

-Oi, mãe! - Abro a porta traseira do carro.

- Oi, meu amor. Por que você vai atrás hoje? 

- Por nada, eu só não quero ir na frente.- Tento contornar a situação. 

- Está bem, então. Como preferir.

 Partimos em direção à casa de Olivia, hoje nós realmente tínhamos que estudar, mas eu aproveitaria para continuar com o plano, e eu sei que mesmo eu estando de castigo e não podendo ir na casa da Tia Tay por um tempo, mamãe não tinha como me negar uma visita já que estaríamos no condomínio dela.

 Já estamos nos aproximando da casa da Tia tay e mando uma mensagem pra ela.

"Agoraaaa!!!!"

Mamãe estava distraída cantando e nem percebeu quando eu tirei o cartaz da mochila, meu coração estava super acelerado, o sinal fecha e paramos bem em frente a casa dela, me levanto, abaixo a janela do carro, e coloco metade do meu corpo pra fora

 - Thomas o que você está fazendo?

Eu fingo que nem escuto e continuo erguendo o cartaz, vejo que a Tia tay tinha cumprido com o acordo e estava na janela com as mãos na boca.

- Sai já daí. - Ordena, começo a escutar sons de buzinas e decido voltar pro carro.

- Thomas o que você tem na cabeça? - ela estava nervosa

- Estamos atrasados.- Guardo o cartaz de volta, ela não poderia vê-lo.Chegamos na casa de Olivia.

- Thomas, o que você acha que estava fazendo?

- Nada de mais, mamãe.

- Deixa eu vê o cartaz. - Ordena.

- Tchau mãe, eu te amo. - Vou andando até a porta da casa de Olivia

FLASHBACK OFF


---------*----------

DIAS ATUAIS (Junho de 2031)

POV TAYLOR

Acordo com Laura em cima de mim pegando no meus seios.

- Laura sua safada, para com isso.

- Você sabe que eu não resisto ao esse seu corpinho.

- Laura tu já tem mais de 50 anos e esse teu fogo no rabo não diminui nada.

- Claro que não, você aquece ele todo dia, agora para de me enrolar, que eu sei que você tá gostando e se eu bem te conheço, sei também que está molhada. - Ela direciona uma mão até o meu íntimo, e para inflamar ainda mais seu ego, estava certa.

- Eu sabia, conheço você, Schilling.

- Ok Laura, agora cala a boca e continua o que você começou.

- Assim que eu gosto.

 Sou muito sortuda mesmo, só eu tenho esse privilégio de acordar com uma Laura Prepon excitada. 

 Ela continua maravilhosa na cama, nem preciso dizer que ela acabou comigo.


FLASHBACK ON

(Agosto de 2024, oito anos atrás)


POV LAURA

Depois da minha conversa com Thomas eu decidi que tentaria me reaproximar de Taylor, mesmo que nós continuássemos sendo apenas amigas, eu percebi devido os últimos acontecimentos que precisava da presença dela na minha vida novamente, então depois de deixar Thomas na casa da amiga, vou em direção a casa dela.

Sabia que ela estava em casa, então toco a campainha e espero. Quem abre é a governanta.

- Olá eu gostaria de falar com a Taylor por favor.

- Só um momento, eu vou anuncia-la

- Diga que é a Laura Pre..

- Eu sei senhora, sou uma grande fã, pode entrar. 

 Espero que ela desça, sinto que o meu coração vai explodir, mas antes escuto a porta se abrindo e uma criança entrando.

- Mamãe. - Diz gritando, ela leva um pequeno susto me vendo sentada no sofá.

-Quem é você?- pergunta se afastando

-Oi, eu sou a Laura, você deve ser a Aurora. - Ela corre em direção a escada, acho que a assustei por que ela vai ficar atrás das pernas de Taylor, eu nem percebi que ela já havia descido. 

- Laura o que faz aqui?

- Eu vim deixar Thomas, na casa de uma amiga e decidi fazer uma visita. Por que ? Vim em uma hora ruim? Se quiser posso ir embora, eu...

- Não, não é isso… Só fiquei surpresa. - Meu amor não precisa ter medo. - diz com a mesma voz serena que sempre teve, para a pequenina atrás de si. - Ela é a mãe de Thomas, seu amiguinho. - Vejo que mencionar meu filho quebra o medo dela, e começa a si afastar da mãe. 

- O seu coelho preferido foi ela que lhe deu de presente. 

- É verdade mamãe? 

- Claro meu amor.

Taylor olha pra mim

- Ela é apaixonada pelo coelho, só consegue dormir com ele.

- É verdade, Aurora, fui eu quem mandou o coelho.

- Muito obligada.

- De nada anjinho.

- Mamãe, ela me chamou de anjinho.

- Eu sempre disse que você é um anjinho. - Responde Taylor, para Aurora.

- Esse é o meu apelido pra ela. - diz em minha direção.

- Oh me desculpe, eu não sabia. 

- Sem problemas Laura.

Me aproximo mais de Aurora.

- Thomas é meu filho, ele me disse que você é amiga dele e que é muito linda, então vim conferir quem é essa menina que tirou o meu posto. - Ela começar a rir do que eu disse.

- Sou bonita como a mamãe. - Me responde.

- Claro que é. - Olho para Taylor, e me perco em seu olhar. 

- Você também é muito bonita, Laura. 

- Muito obrigada Aurora, trouxe um presente pra você.

- Pla mim? - Diz animada.

- Isso, você quer ver? 

- Quelo

 Abro a bolsa e tiro uma pulseira com vários solzinhos, dou à ela e espero sua reação. 

- É muito lindo, olha mamãe. - Vai mostrar a Taylor.

- E como se diz meu amor?

Volta até mim e se lança em meus braços.

- Muito obligada, eu amei. -

Não tinha como não se apaixonar por essa menina, estou feliz que eu finalmente pude conhecê-la.

- Que bom Aurora, é pra combinar com seus cabelos. 

- Posso ficar usando, mamãe? 

- Claro, mas peça pra babá tirar na hora do banho.

- Ok, até logo, Laura. E muito obligada pelo presente. - Diz em meio a um sorriso. 

Ela vai em direção a babá, mas antes de subir as escadas, pergunta.

- E o amiguinho, Thomas? 

- Ele está estudando, depois se sua mãe deixar ele passar aqui pra te dar um beijo.

- Ele pode mamãe?

- Claro, filha.


POV TAYLOR

Acho que o destino está brincando comigo, ter Laura na minha sala era uma grande piada do universo. E o pior de tudo é que ver ela e Aurora foi lindo, estou completamente louca, essa confusão de sentimentos, só posso estar enlouquecendo.

Minha filha sobe para banho e me deixa a sós com ela.

- Laura, o que te trouxe aqui? - Vou direto ao ponto.

- Eu preciso muito conversar com você.

- Acho que não estou disposta, desculpe, tudo que tínhamos pra falar, já foi dito.

- Não Taylor, por favor, esse é o problema, você se lembra a última vez que realmente conversamos?

-Não. - Digo derrotada.

- Por favor, eu preciso disso, mesmo que você não fale nada, só me escute, por favor.

- Certo, Laura, pode começar. - Me sento na poltrona, o mais longe possível dela, eu sei que eu não devo nada à ela, mas estava curiosa com o que ela poderia dizer.


Notas Finais


E aí? O que será que a Laura tem a dizer?
Esse fim semana tem mais
Bjs!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...