História Nossa história Ladybug e Chatnoir - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Chatnoir, Ladybug, Miraculous, Romance
Visualizações 261
Palavras 2.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpem por favor por eu ter demorado tanto para voltar a escrever, mas não se preocupe está quase no fim ;-) boa leitura ^-^.

Capítulo 17 - Agora amigos, fotos marcadas e o cachecol azul.


Fanfic / Fanfiction Nossa história Ladybug e Chatnoir - Capítulo 17 - Agora amigos, fotos marcadas e o cachecol azul.

>>>-{---<´‘`°º°´’`Marinette´’`°º°´’`>---}-<<<

Ultimamente minha vida estava uma correria com proteger a área sul e parte do centro, desenhar, tirar medidas e costurar. Por que estava assim? Bem primeiro tivemos que ir correndo para Nantes no meio da festa para os heróis do sul por que Nino tinha se machucado e Alya não estava dando conta sozinha, depois o Sr. Agreste liga falando que o prazo para entregar os modelos para a aprovação tinha passado para o dia 11 de julho, ou seja daqui a dois dias, Nathan estava ocupado com ser herói e ao mesmo tempo desenhista para mim e fotografo para os outros... enfim, estou ficando louca!!

_Mari? _chamou Tikki me tirando do minha atenção da roupa que eu costurava.

_Hum. _respondi fazendo com cuidado a volta da costura.

_Seu celular está tocando. _ela falou tentando voar com meu celular.

_Obrigada Tikki. _agradeci pegando o celular e vendo a pequena voltar para o prato de biscoito que eu tinha preparado para ela. _Pronto. _falei depois de atender.

_Mari? Eu te acordei? _perguntou a voz do Nath.

_Nath? Não. _falei olhando em volta sem nem saber que hora era.

_Hã... M-marinette t-t-tenho algo para te contar. _isso me deixou preocupada, sempre que o Nath começava a me chamar de Marinette em vez de Mari queria dizer que a coisa era séria. 

_O que foi?

_E-e-eu... eu...eubeijeiahwankmothsemquerereestouconfusoedepoisaconteceudenovomedeixandoaindamais...

_Espera Nath. _falei sem entender nada de tão rápido que ele estava falando. _Fala mais devagar.

_Eu... eu... eu estou confuso. _falou respirando fundo.

_Confuso? Com o que?

_Eu..t-t-tenho um amigo. _amigo? Ele está confuso por causa de um amigo. _E ele quer que eu o ajude.

_Hum...

_Ele tem uma namorada incrível que ele sempre admirou e amou.

_Hum.

_Então um dia uma heroína surgiu e o salvou, e ele meio que... acabou beijando ela sem querer.

Até ai tudo bem, foi sem querer.

_ B-bem... então aconteceu que teve uma f-festa e... ela estava triste e... ele a-ajudou ela e... aconteceu várias coisas e.... g-ganhou um beijo na bochecha.

Eu ainda não conseguia entender o motivo da confusão, um beijo acidental e um beijo na bochecha, não tinha nada de mais até ai.

_E agora ele não c-consegue parar de pensar nesses b-b-b-beijos! _ele falou desesperado. _O que e-... e-e-ele f-f-faz? _perguntou.

_Bem... _que amigo será esse? _Então você está dizendo que ele gostou dos beijos?

_E-eu acho que sim...

_Mais do que o da namorada dele?_ isso o fez ficar em silencio por um momento para depois responder baixinho.

_S-sim...

_Então ele deveria descobrir os sentimentos que ele tem por essa... heroína e conversar com a namorada dele.

_N-não acha que ela ficaria b-b-brava?

_Bem... não sei.

_Se fosse você?

_O que?

_A n-namorada.

_Bem... eu quero o seu bem, no meu caso eu com toda certeza apoiaria e até ajudaria.

_S-sério?

_Nath, eu confio em você sei que quando você expressa seus sentimento você sempre será puro e sincero, então se você se apaixonar seriamente por outra pessoa eu vou te ajudar e te apoiar em tudo.

_M-mari... _eu esperei. _Mari... i-isso a-a-aconteceu comigo.

_O qu-..._ parei começando a perceber que não era amigo coisa nenhuma, mas sim o próprio Nath que estava gostando de outra heroína. _Quem é a heroína?

_Hawk Moth. _ele falou baixinho, mas eu escutei.

_Você quis disser a Papillion?

_S-sim. _lembrei da loira animada, não a conhecia tão bem quanto as outras. _E-está brava?

_Não. _falei com sinceridade. _Só não a conheço para te falar se é bom ou ruim.

_Hum...Mari você me ama?

Do nada senti o ar a minha volta congelar, eu respirei fundo e antes de eu disser qualquer coisa ele falou.

_Seja sincera. Você me ama?

_Nath, eu gosto de você sim...

_Mas ama?

_Eu... eu...

_Você ainda não esqueceu o Adrien não é? _eu não consegui responder. _Não se preocupe Mari, eu sabia disso desde que começamos a namorar.

_S-sério?

_Sim, sabe... eu na verdade achei que poderia te ajudar a esquece-lo. _falou ele triste. _Queria te ver sorrindo novamente, mas... eu só piorei não é?

_Não Nath! Claro que não!

_Que bom. _ele disse suspirando aliviado, o que me fez rir, fofo e sempre sincero. _Acho que então estamos acabando não é?

_E-eu acho que sim. _falei começando me preocupar. _Mas podemos ser amigos não é?

_Claro Mari.

_E Nath, para tudo que precisar eu estarei aqui para ajudar.

_Você também Mari, se precisar de ajuda com alguma coisa...

_Natanael...

_O-o que?

_Posso te pedir ajuda em uma coisa?

_O que?

_E-eu tenho um amigo que... que um dia eu rejeitei e agora...bem, ele diz nunca mais quer essa coisa de namorar e amar.

_Estranho... _falou Nath. _Já ouvi essa história

_Onde?

_Você disse a mesma coisa para mim e para a Alya quando Adrien morreu. _falou Nath.

_E-eu falei?

_Falou. _ele respondeu rindo. _E esse amigo... você gosta dele?

_Não! _respondi depressa de mais. _Sim? _falei depois de um logo silencio. _Não sei! _confessei finalmente.

_O que sente com ele? _não me sentia confortável falando sobre isso com o cara que algumas horas atrás era meu namorado. _Pode falar Mari. _ele me incentivou.

_Bem... eu não sei, eu... eu sinto vontade de estar perto dele, sinto vontade de ver seu sorriso sempre... _suspirei ao pensar no sorriso. _Sinto que em volta dele tudo é mais colorido, mais divertido. Sinto raiva quando outras pessoas também o percebe. _falei me lembrando do dia que ele foi experimentar o terno e todos do shop pararam para vê-lo. _Mas ao mesmo tempo quero mostrar ao mundo inteiro a pessoa incrível que ele é! É tão confuso! Eu.. eu estou ficando louca tentando desenhar roupas para meu outro modelo, mas só consigo desenhar para ele! Tudo que eu penso é sempre para ele! Tudo que eu penso é ele...

Percebi que estava me abrindo de mais para Nath e o silencio que ficou permanecendo ali me deixou com medo de ter o magoado ou qualquer coisa do tipo.

_D-desculpa Nath acho que exagerei. _falei envergonhada. _Está bravo comigo?

_Não Mari, claro que não. _ele respondeu rindo. _Eu já vi que você está extremamente apaixonada por esse amigo.

_M-mas não posso! Esqueceu? Eu dei um fora nele. _falei triste.

_Você também já me deu um fora antes da gente namorar se lembra?

_E não saiu nada bem aquela história.

_Não, mas a gente namorou depois. _ele falou. _Mari tudo que tem que fazer é ser sincera, mostrando aos pouco que amar não é tão ruim, igual eu fiz com você.

_Você fez isso comigo? _perguntei sorrindo.

_Fiz e meu Deus como foi difícil te fazer abaixar a guarda. _ele disse rindo. _Sua vez de passar por essa luta.

Eu ri.

_Promete que dessa vez não vai perder tempo? Sabe o que aconteceu da ultima vez.  _me arrepiei sabendo que ele falava de eu nunca ter me confessado para Adrien.

_Eu sei. _falei um pouco triste. _Vou dar o meu melhor desta vez, mas e você?

_Eu o que?

_Vai tentar também com a Papillion?

_Er... e-eu... v-vou tentar.

_Nath, não cometa o mesmo erro que eu cometi com o Adrien. _falei sincera.

_Vou tentar Mari.

_Certo, qualquer coisa é só chamar que estarei aqui.

_O mesmo para você.

_Tchau Nath.

_Tchau Mary. _ele falou desligando, suspirei olhando no relógio do celular e vendo que já era onze da noite.

_Bem... acho melhor eu terminar amanhã. _falei para mim mesma já que Tikki dormia tranquilamente junto ao prato vazio. Eu a peguei arrumando na caminha e depois fui para o banheiro, tomei um banho vesti meu pijama e cai na cama demorando para dormir pensando na minha conversa com Nath.

No dia seguinte acordei cedo indo direto para a máquina de costura acabando as ultimas peças de roupa, depois tomei mais um banho me troquei e sai rumo a cozinha bem na hora que Nathan entrou pela sacada.

_Bom dia. _falei o vendo sorri cansado.

_Bom dia. _ele disse de destransformando pegando o gatinho cansado nas mãos.

_Vou pegar o queijo.

_Pode deixar Mari, acho que antes ele vai querer dormir. _falou Nathan andando rumo ao quarto, mesmo assim peguei uma bela fatia de queijo e levei para o gatinho que já tinha sido ajeitado em um travesseiro.

_Obrigado. _resmungou o gatinho abraçando a fatia que eu coloquei ao lado dele.

_Por nada. _respondi sorrindo.

_Aconteceu alguma coisa? _perguntou Nathan me olhando.

_Por que?

_Está mais.. feliz.

_Bem.. eu terminei as roupas. _falei.

_E agora é solteira. _falou Tikki voando para o lado de Plagg.

_Solteira? _perguntou ele curioso. _Terminou com o namorado?

_Para falar a verdade... ele que terminou comigo.

_Por que?

_Ele está gostando de uma outra heroína. _falei o vendo olhar curioso.

_Lila? _ele perguntou desconfiado, mas eu balancei a cabeça negativamente. _Bee?

_Papilion. _respondi o vendo dar de ombro.

_Não conheço. _falou.

_Eu só a vi uma vez, ela parecia ser uma boa pessoa, mas depois vou tentar descobrir mais. _falei encostando na porta enquanto ele pegava uma toalha e entrava no Closet/banheiro.

_Não parece triste. _ele falou lá de dentro.

_Não, para falar a verdade estou feliz por ele. _disse sentando na beirada da cama dele olhando as assinaturas.

_Você o amava? _perguntou.

_Ele fez essa mesma pergunta. _falei sorrindo. _Sabe eu gosto dele.

_Gostar não é amar.

_Bem... não sei, mas agora somos só amigos.

_Hum.

_Você ficou triste quando terminou com a Lila? _perguntei olhando para a porta do closet.

_Um pouco. _ele respondeu. _Mas não por estar terminando, foi mais por eu não ter conseguido... retribuir.

_Então você foi por que não a amava. 

_Foi. _ele respondeu simplesmente.

_E ela ficou triste?

_Bem... ela se afastou um pouco de mim e depois disse ter se conformado.

Fiquei em silencio ouvindo o barulho de agua cessar e depois de alguns minutos ele sair já vestido do closet com uma bermuda azul marinho e uma blusa branca, com o cabelo bagunçado e um pouco molhado.

_E os modelos que você terminou? _perguntou saindo deixando a porta do closet aberta.

_Bem... eu terminei agora falta arrumar um local para tirar as fotos e um tempo para você e Yan poderem ser meus modelos por um dia.

_Amanhã eu estou livre, já que Nino disse dar contar de patrulhar agora. _falou Nathan dando de ombro. _E Yan é um desocupado qualquer.

_E o lugar?

_A mansão de Nana serve? _perguntou para mim.

_Se Nana não se importar. _falei.

_Hoje e amanhã ela e o prefeito estarão em viagens de negócios. Na mansão só vai estar alguns seguranças e o Yan. _falou Nathan dando de ombro.

_Mas mesmo assim peça antes. 

_Ok. _ele disse rindo e começando a discar o numero. _E ai Nana Marinette está perguntando se podemos destruir sua mansão amanhã?

“Pronto agora a mulher me mata!!!!” pensei desesperada, pulando em cima de Nathan que ria descontrolado.

_Nathan! _falei tomando o celular dele e já ouvindo Yan rir, olhei feio para Nathan que ainda ria. _Vocês dois não tomam jeito mesmo!

_Relaxa Mari. _falou Yan. _Se quiser podem vim para cá quando quiserem.

_Mas sua mãe não vai achar ruim?

_Claro que não. _falou Yan rindo. _Estou esperando vocês.

_Certo... então até amanhã.

_Até._ ele falou desligando já eu confisquei o celular do Nathan por vingança de ele ter me assustado daquele jeito.

_Devolve meu celular. _ele pediu estendendo a mão.

_Não. _falei guardando comigo.

_Mari me de meu celular. _ele falou tentando o pegar de mim, porem fui mais esperta correndo para dentro do Closet dele e fechando a porta. _Mari!

_Isso é por ter me assustado. _falei sorrindo enquanto ele tentava abrir a porta.

_Mari não me obrigue a arrombar a porta.

_Você não destruiria seu próprio quarto. _falei olhando em volta percebendo que realmente no final do closet tinha um banheiro.

_Tem razão, mas uma hora você terá que sair. _falou.

_Vai sonhando. _falei sorrindo olhando suas roupas perfeitamente arrumadas, seus sapatos em ordem, o lugar estava absolutamente impecável... aquilo é mesmo o closet de um garoto solteiro? Abri uma gaveta olhando que era de peças intimas. _Sério! Até as meias você arruma por cor?

_Quer parar de olhar minhas coisas. _ele pediu um pouco constrangido.

_Por que, está tudo tão organizado que até decepciona. _falei fechando a gaveta e abrindo a próxima.

_O que esperava, pizzas velhas, roupas sujas jogadas, bagunças e mais bagunças? _perguntou ele rindo.

_Mais ou menos isso, só tire a pizza velha... isso é nojento. _respondi também sorrindo.

_Desculpa peguei Yan como exemplo. _falou rindo eu também ri olhando a gaveta agora aberta, onde vários lenços e cachecóis estavam perfeitamente dobrados. _Pode sair agora?

_Ainda não.... _parei assim que vi um cachecol azul idêntico àquele que eu dei para o Adrien no primeiro aniversário dele.

_Mari? _ele perguntou preocupado, não respondi simplesmente peguei o cachecol o desenrolei ouvindo algo cair no chão. _Mari ainda está ai?

Peguei os documentos que tinha caído no chão, me assustando ao olhar a foto, destranquei a porta encarando Natan que me olhava desconfiado.

_Tem alguma coisa para me contar?


Notas Finais


Próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...