História Nossas Gêmeas - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~anny_majo1

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate, Rebelde (RBD)
Personagens Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chavez, Christopher Uckermann, Dulce Maria, Isabela Junqueira, Joaquim Vaz, Maite Perroni, Manuela Agnes, Téo Cavichioli
Tags Chaverroni, Jobela, Mateo, Ponny, Vondy
Exibições 75
Palavras 2.065
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura !!!

Capítulo 13 - Gêmeas


Fanfic / Fanfiction Nossas Gêmeas - Capítulo 13 - Gêmeas

Depois de muito tempo calados apenas encarando um ao outro, começaram a falar de historia antigas.

Any: É eu lembro disso – dava risadas – a isabela sempre foi uma comedia – os dois davam risadas

Poncho: peralta também – riu – acredita que ela jogou a lancheira da branca de neve da coleguinha no jardim da infância porque a menina falava para ela que a lancheira dela era feia só porque era dos smurfs, a mãe da menina fez o maior barraco – ele dava risadas ao lembrar

Any: Nossa, minha filha era muito terrorista – ria com Poncho

Paula : Amor, ainda bem que te achei – Poncho e any olharam para Paula que tinha acabado de chegar perto deles, sem ver any– já sei quem vai fazer meu vestido de cas... – olhou para any – ela – apontou para any

Poncho : vai fazer o vestido de casamento da minha noiva? – any deu um leve sorriso

Any : Sim, ela me pediu – Paula olhava para os dois – eu não sabia que ela era sua noiva

Paula: É impressão minha ou já se conhecem? – any e poncho se olharam

Any : acertou – falou rindo sem graça

Poncho: Essa é a Anahi Portilla– apontou para any

Paula: Eu sei quem é ela – sorriu – ela é uma estilista super famosa.

Poncho : Esse mundo é muito pequeno – falou dando uma risada, any apenas olhava para os dois


Paula: O quão pequeno? – passou a mão no cabelo. Isabela e Manuela chegaram por trás de Paula

Isa: Oi querida – falou parando ao lado dela, sorrindo, Paula apenas lhe deu uma olhada

Manu : como vai? – Paula ao olhar para manuela deu um grito, colocando a mão na boca de espanto, any se segurava para não rir

Poncho : Querida – passou a mão nos cabelos – eu te contei que a Isabela era gêmea? – Paula sorriu sem vontade, Duas pestes? Pensou ela

Paula: Não – suspirou – eu acho que você esqueceu esse “pequeno” detalhe – fez aspas com os dedos. Isa deu uma risada e fez aspas também com os dedos imitando Paula

Isa : Não fica chateada queridinha – olhou para o pai e a mãe – ele também nunca me contou – olhou para manu – falando nisso, eu sou a isabela e ela – apontou para a irmã – ela é Manuela – manu sorriu e deu os ombros quando Paula olhou para ela – ela fingiu ser eu, enquanto eu fingi ser ela – piscou para Manuela

Manu: É, e essa – apontou para any – e a nossa mãe, Anahi Portilla – falou com a boca cheia de orgulho.

Paula: Esta é a sua mãe – apontou para any suspirando

M&I: É – as meninas falaram juntas

Paula: e Poncho o seu pai – as meninas assentiram com a cabeça – você foi casada com ele? – perguntou para Any

Any : É – sorriu tímida

Poncho: E cada vez menor – coçou a nuca todo charmoso, any adorava quando ele fazia aquilo

Paula: É pois é. E mesmo um mundo muito pequeno – irônica

Paula: E que coincidência estarmos todos no mesmo hotel ,no mesmo fim de semana – olhou para as meninas, que sorriam cúmplice – Que lindo – sorriu irônica, escondendo a vontade de matar as meninas. Os meninos chegaram até todos ali na piscina e abraçaram suas respectivas namoradas,  Poncho já com ciúmes olhou para eles que soltaram as meninas.

Quim: É um prazer conhece-lo, senhor Herrera – estendeu as mãos para Poncho que apertou com um pouco de força, sentiu um pouco de dor, sorriu sem graça – Joaquim .

Poncho: apenas Poncho – isabela percebeu que o pai tinha apertado a mão do menino e deu uma risada

Any: Querido, você veio sozinho? – falando com Joaquim

Quim: Sim, a dul me colocou no avião, logo depois que vocês saíram de lá – abraçou any recebendo um beijo na bochecha.

Paula: Vi que a família toda já se conhece – sorriu irônica, any olhou para Pedro, não conhecia ele

Manu: mamãe, esse é Pedro – apontou para Pedro.

Pedro: É um prazer Senh... – any sorriu, beijou ele na bochecha

Any : por favor só any, nada de senhora, ainda estou jovem – Pedro deu uma risada contente.

Pedro: alias uma mulher muito bela – Levou um tapinha na nuca de Poncho, Paula olhou irritada para Poncho, que ficou sem graça assim como any

Poncho: Ela é mãe da sua namorada – tentando amenizar as coisas, todos ali deram risadas.

[...]

Poncho : que horas que vocês vão embora? – perguntou encostado no batente da porta do quarto da filha Manuela.

Manu: Não sei papai – arrumando a mala, se sentou na cama – não queria ficar longe de você – suspirou, Poncho se aproximou da garota e a abraçou com carinho

Poncho : Conversei com a any vamos revezar vocês – isabela que estava sentada encostada na cabeceira da cama

Isa: Papai não queremos revezar – revirou os olhos, se levantou de onde estava e se aproximou dele – queremos os dois juntos – fez com o dedo indicador “juntos”

Poncho: Meu amor, estou com Paula agora – beijou o topo da cabeça dela

Isa: E daí? – desdenhando

Manu: E se não estivesse? – arqueando a sobrancelha, Poncho deu um pequeno sorriso

Poncho: Então já tiraram a roupa que vão vestir hoje para o jantar?- mudou de assunto, alguém bateu na porta, eles olharam para porta era any – esta linda any - babou na ex-mulher vestida em uma roupa formal

Isa: concordo com o papai – caminhou até a mãe

Any: Obrigada, vim até aqui para vê o que vocês acham desse vestido – sorriu tímida – não sabia que ia encontrar você aqui poncho – olhou para ele ainda tímida.

Manu: O papai já estava de saída – levantou da cama, olhou cúmplice para Isabela e caminhou até o pai o empurrando para fora do quarto – Até mais tarde papai – dando um tchauzinho para ele – mamãe tenho que admitir – olhas brilhando sobre a mãe – você esta perfeita – sincera.

Já era hora da janta, quase todos já estavam na mesa para a comemoração, quase todos menos as gêmeas.

Poncho : Onde estão as meninas? – inclinou um pouco o corpo para perguntar a any que estava próxima a ele. Ao lado dele estava Paula com um vestido tomara que caia preto com uns detalhes roxo.

Any: Não faço a mínima idéia – suspirou e passou os olhos pelo restaurante todo

Chris : Estamos ansiosos para conhecer as suas gêmeas Herrera– era assim que seus amigos lhe chamavam

Poncho: Elas logo vão descer Christian – se ajeitou um pouco na cadeira, Paula tinha lhe tocado a coxa e apertado um pouco forte.

Fred : Você sabe como são as mulheres papai – revirou os olhos – a mamãe demora cem anos para só pentear os cabelos – reclamou o pequeno garoto de cabelos cacheados de olhos claros.

May : Falando de mim Frederico? – chegou a morena que era muito parecida a Frederico, ele que sorriu disfarçando e fazendo um pequeno negativo com a cabeça.

Lorena : Que mentira rico – colocou as mãos na pequena cintura um pouco incomodada – mamãe ele falou que você demora muito para arrumar o cabelo – aqueles olhos azuis encararam Ponho– Não é mesmo Tio Poncho? – Peter que estava segurando a risada da pequena briga dos irmãos Chaves

Fred: Como você é fofoqueira Lolo – revirou os olhos bravo

Lorena : É Lorena, só a isa pode me chamar assim – mostrou a língua para ele.

Any estava rindo muito com a briga das duas crianças, Maite a mãe das crianças, sentou-se ao lado de any e bufou um pouco cansada

May: É você ri? – arrumou a franja – quero ver você passar uma hora com eles – as duas riram

Any: Não obrigada, já tenho minhas gêmeas peralta – As duas ficaram conversando como se conhecessem há anos. Paula estava morrendo de raiva de any, estava invejando a amizade que any tinha feito. Chris e Poncho conversavam sobre vinhos e Joaquim e Pedro sempre se olhavam cúmplices, sabiam que as namoradas estavam aprontando .

Tic Tac, Tic Tac (15 minutos depois)

Lorena: minha barriguinha esta roncando de fominha – reclamando

Paula: Suas filhas vão demorar mais quando tempo? – irritadíssima

 Isa : Relaxa, já chegamos – todos olharam para as meninas que estavam idênticas de verdade, mesmo penteado só que isa estava com mexas , mesma roupa e maquiagem.

Fred : Papai – passou as mãos nos olhinhos – acho que o garçom colocou alguma coisa no meu refrigerante – incrédulo – estou vendo duas isa – todos na mesa deram risadas

Lorena: Se ele colocou na sua, também colocou na minha Rico – isabela e Manuela caminharam para o lado de seus respectivos namorados rindo

Isa: Não Lolo – riu com a carinha que ela fez – somos irmãs gêmeas – sentou ao lado de Joaquim que estava rindo da carinha das crianças

Fred: Irmã? – olhando as duas e depois olhando para a Poncho – até ontem tio Poncho você só tinha uma filha, agora tem duas – fazendo o um e o dois com os dedos – quem é ela – apontou para Manuela – e a  mamãe delas tio ?

Poncho: Longa história – olhou para Manuela e apontou para ela – essa é Manuela  – sorriu - a mamãe delas e a any – apontando para any que estava sentada ao lado dele, Fred olhou para ela e estendeu a mão pequena para ela apertar

Fred: Frederico, muito prazer mamãe da isa e da Manuela – ele apertou a mão de any e depois olhou para manu estendendo a mão para ela apertar, foi o que ela fez.

May: Esse menino está muito educado hoje – todos riram, claro menos Paula que nem ao menos tinha sido cumprimentada pelas crianças

Fred: Claro, tenho que ser um cavalheiro, agora tem mais meninas para eu conquistar – Frederico era uma comedia, fazia todos rirem a mesa. O jantar foi mais para conhecer any e as gêmeas do que um noivado, houve o noivado só que tinha ocupado apenas vinte minutos do tempo do jantar de quase três horas e meia. A verdade era, Paula estava soltando fogo pelas ventas.

Poncho falou a todos que dormiriam aquela noite no hotel depois todos partiriam para a fazenda, todos menos any, a cabeça dura falou que ia partir para Londres logo pela tarde do outro dia com a filha. 

( Quarto das gêmeas )

Manu : Aquele garotinho é uma fofura – deu risada, estava encostada em Pedro na varanda do quarto. 

Isa : Ele é muito fofo mesmo – sentada um pouco afastada de Joaquim – cuidado em Pedro, ele é conquistador de corações – todos ali riram

Pedro: É percebi – riu – pego ele pela gola da camisa e mando pra China

Quim: Quer ajuda? – eles estavam rindo

Manu: Credo amor – Pedro deu um selinho nela

Quim: Vocês demoraram hoje, deu alguma coisa errada no plano?

Isa: Quase não conseguimos comprar – suspirou – também já conseguimos mandar tudo para lá – sorriu

Pedro: Agora só falta a parte de vocês – apontou para as duas – enquanto eu e o Joaquim vamos levar o Poncho, vocês resolvem com a any – eles estavam no cochicho mesmo, estavam com medo de não dar certo

Isa: Eu e a manu, falamos com a tia morena– os meninos olharam para ela – a morena é a May – falando o obvio – ela falou que vai nos ajudar – abriu um sorrisão

Manu: Neste momento ele deve estar lá falando com ela – isabela levantou o dedo em figas – espero que ela convença a mamãe – ficaram eles ali conversando até o momento que Poncho bateu na porta e mando os meninos saírem para eles dormir.

( Quarto de any )

Any: Eu queria voltar amanhã mesmo May – sentada na cama penteando os cabelos, olhando a morena

May: Poxa any, agora que eu faço uma amiga e te convido para você ir a minha casa de praia uma vez – suspirou “triste”- sendo que é para ficar só um dia – sentou na cama com uma carinha de derrotada, tudo fingimento – as meninas iam gostar tanto, os meus pimpolhos amam ir lá – olhando para baixo – A Lorena me pedi para ir lá quase sempre, quando posso ir você não quer ir – soltou um suspiro

Any : Mas May – se sentindo culpada – eu não preciso ir, leve os teus filhos, eu preciso ir trabalhar

May: você não é a dona? – any fez sim com a cabeça – então amiga, você pode se dar férias – abriu um sorrisão – aposto que as meninas iam adorar ir lá – ainda com o sorrisão, any apenas sorria gentilmente – pensa comigo, as férias já estão acabando e as crianças merecem pelo menos um dia na praia – fazendo um com o dedo, any suspirou e sorriu – então?

Any : Tudo bem, nós vamos – May começou a pular no quarto

Notas Finais


Até qualquer hora .....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...