História Nossas Idas e Vindas - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto
Personagens Aquarius, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kiba Inuzuka, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Naruto Uzumaki, Natsu Dragneel, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sting Eucliffe
Tags Colegial, Drama, Fairy Tail, Hentai, Nalu, Naruto, Romance
Visualizações 155
Palavras 3.194
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus amores s2
eu sei que demorei um pouco mas é que eu estava vidrada em uma fic, mas ela foi abandonada, então eu fiquei bem triste, mas aqui estou eu de volta, não se surpreendam se a sinopse mudar, pq estou pensando em elaborar outra, Boa leitura.

Capítulo 21 - A Aposta part.1


Fanfic / Fanfiction Nossas Idas e Vindas - Capítulo 21 - A Aposta part.1

Hoje é o dia da viajem para os escolares, vamos competir contra duas outras escolas, eu não estou ansiosa, na verdade estou morrendo de dor de cabeça, parece que ela pode explodir a qualquer momento. Me arrasto até o ônibus que já tinha chegado a alguns minutos, respiro fundo e entro. Olhei pelos lados procurando meus amigos e todos eles estava no fundo do ônibus, tão destruídos quanto eu.

Sentei-me ao lado de Levy que se contorceu ao me ver,  eu toquei em seu rosto com meu dedo indicador e ela chiou, eu abri a boca para falar, mas fechei novamente, olhei para Juvia e depois para Natsu que estava no banco de traz. Eu estava com vergonha, pelo dia anterior na casa de Gray.

Eu acordei entre duas garrafas de vodka, olhei o relógio que ele tinha na sala e vi que era 3 da manhã, me levantei assustada, mas pendi pro lado com uma pontada que fez minha cabeça tremer. Olhei ao redor e vi minhas amigas jogadas, Juvia estava relativamente molhada da água da piscina e Erza abraçava as garrafas de bebidas, Levy estava perto da escada aninhada ao peito de Gajeel, Natsu e Gray estavam nos sofás. Putos nem para terem me colocado no sofá. Olhei para minha mão que e vi tudo girando, pisquei algumas vezes e tudo voltou ao normal, a não ser pela minha cabeça que latejava, olhei para baixo e vi que eu estava por algum motivo só com meu sutiã.

Fiquei refletindo sobre o que Neji diria se me visse naquele estado e em como um daqueles flashbacks de filmes algumas partes do dia anterior vieram a minha mente, senti meu rosto vibrar com a temperatura que o tomou, tenho certeza que estava vermelha. Peguei minha blusa que por algum motivo estava nas mãos de Gray, quando puxei o tecido ele assustou e segurou minha mão com força.

-Gray sou eu Lucy, pode soltar! -Ele então afrouxou um pouco, por míseros segundos, mas ai então ele abriu os olhos e me puxou para  cima dele, não esperando que ele me puxasse, cai em cima dele, senti o cheiro de álcool que vinha de sua boca e então constatei que os meninos também haviam bebido e que Gray estava bêbado -Gray o que está fazendo? -tentei perguntar para ver se ele tinha o mínimo de consciência.

-Por que você não me da um beijo? -Eu então me assustei e se aproximou com a boca -Você diz que é a Lucy só para escapar de mim Juvia, mas eu sei que você me quer! -Ele então fechou os olhos novamente e eu ri, mais alto do que deveria, Natsu se remexeu e seus olhos ameaçaram se abrir, ele abriu um só olho e me fitou mesmo na penumbra.

-Gray solta ela! -Ele disse chegando perto quando percebeu que ele me puxava.

-Natsu por que você não vai atrás da Lucy? -Ele então me olhou e nós rimos juntos -Aé esqueci você é um bocó, ficou com a Lisanna por que acho que ela nu.... -Nesse momento Natsu tampou a boca de Gray e eu o olhei assustado, afinal os babados são sinceros, uma pontada de curiosidade invadi-o meu coração.

-Por que está sem blusa? -Natsu perguntou e eu disse que não sabia -Gray vamos, solte... -Gray então soltou meu braço e eu coloquei minha blusa rapidamente, me dirigi a saída e fui indo embora, não queria trocar mais palavras com Natsu, afinal eu sabia que ele estava levemente alterado também, mas quando ia fechar a porta ele puxou meu braço -Por que tanta presa?

-Eu tenho que ir, amanhã é a viajem lembra? -Sorri amarelo, não era de todo mentira -Além do mais são 3 da manhã, já passou da hora.

-É perigoso sair a essa hora -Ele então saiu para fora, fazendo menção de me levar, eu desvencilhei meu braço de sua mão e neguei com a cabeça -Eu posso te levar. -Eu então me dirigi ao portão e disse brevemente.

-Acho que seria mais perigoso. -Eu não acreditava que havia dito aquelas palavras, mas já que tinha dito eu precisava ir embora, afinal se ficasse alguns segundos a mais ele me questionaria e entenderia que se ele se esforçasse eu cederia as suas carícias. Depois disso, já em casa eu arrumei minha mala e dormi o resto do tempo.

 

Depois de duas horas de viajem dormindo eu me remexi no banco e Levy também acordou, eu a olhei com curiosidade, queria perguntar exatamente o que eu disse a Natsu na noite passada enquanto ainda estava embriagada. Alguns flashes vinham a minha mente, coisas como eu o chamando para transar comigo e depois quase vomitando no mesmo dentro da piscina, eu precisava ter certeza que tinha feito aquilo, pois eu não me conformava, graças a Kami que de acordo com minhas lembranças eu consegui chegar ao banheiro antes de vomitar, me lembro também dele segurando meu cabelo e me ajudando a se limpar.

Levy tocou minha mão e eu a apertei no banco, cheguei bem perto de seu ouvido e disse, "o que houve ontem?", pelo jeito Levy também queria falar sobre esse assunto, mas então o ônibus parou e então eu olhei a grande fachada da escola pela janela, Estava escrito Lamia Scale. Ela era grande e suas paredes eram de um perolado incrível.

Descemos todos do ônibus e ficamos aguardando no portão, dois monitores vieram nos orientar, além da diretora, "Obaba-sama" conhecida por dar castigos esquisitos para os alunos, eles nos apresentaram o colégio e os dormitórios em que ficaríamos durante três dias, teremos dois dias de jogos e o ultimo anunciarão os ganhadores e terá uma comemoração. Os dormitórios eram separados, mas mesmo assim ainda ficavam no mesmo prédio, então seriamos vigiados nas noites.

-Bem meninas esse é o dormitório de vocês, eu espero que se sintam em casa, se precisarem de algo é só chamar, eu me chamo Lyon. -Eu reparei que o monitor passou a caminhada toda mirando Juvia e a mesma estava encolhida, isso quer dizer que também havia percebido, eu automaticamente pensei em Gray, mas fiquei feliz, afinal eu não sei o que houve entre os dois, mas Juvia ainda gosta de Gray, então ele deve ter feito algo de errado, afinal ontem ela o havia defendido quando Erza estava enfurecida.

Entramos no quarto e eu reparei que era muito maior do que aparentava, nele cabiam sete pessoas, mas como foram oferecidos mais quartos, nos separamos por afinidade. Quando eu entrei logo me joguei na cama, estava definhando, meu corpo estava sem forças e minhas pálpebras pareciam pesadas demais.

-Não adianta nem deitar, nós temos que ir ao pronunciamento da diretora -Erza disse autoritária e eu levantei me direcionando a porta - uniformizada para o jogo já.... -Ela completou mas eu não consegui entender afinal não iria jogar -No seu caso com o das lideres.

Puts, as vezes eu me arrependia brevemente de ter entrado para a torcida. Praguejei mentalmente, não queria ir ver um pronunciamento do diretor com uma mini-saia e um top, muito menos já começar logo de cara a correr como uma retardada. Respirei fundo e coloquei meu uniforme, não estava tão ruim, para uma verdadeira torcida, mas me vestindo assim para nada, as pessoas provavelmente achariam que eu queria me mostrar.

Sai andando em direção ao auditório dando passadas rápidas, eu estava também procurando por Neji, não nos falamos dês de ontem de tarde. Entrei no auditório que já estava cheio e senti como se todos os olhares se virassem para mim, mas provavelmente era só impressão, então ignorei, avistei Neji ao longe e fui até ele.

-Ei! -Ele se virou assustado e o sorriso que eu tinha no rosto sumi-o, vi que ele conversava com uma morena, eu só ergui uma sobrancelha como se dissesse, "se explica".

-Lucy? Bem, ela estava me explicando como funciona o colégio.

-Achei que você era de Crocos. -minhas sobrancelhas se juntaram e ele sorriu amarelo, mas eu não queria confusão, afinal éramos namorados e não propriedades um do outro, suavizei minhas expressão, afinal na noite passada eu havia feito besteira então deixaria passar.

-Aonde estava ontem? Te liguei! -foi minha vez de sorrir amarelo, mas para desbaratinar eu dei-lhe um beijo rápido, ouvimos então a voz da diretora soar pelos cantos do auditório, eu suspirei pesadamente, afinal ela me salvou de uma mentira mal contada.

-Alunos, muito bom dia, é um prazer ter vocês aqui, vocês vão competir entre si, nesses dois dias, sem esquecer da apresentação de abertura das lideres de torcida nessa tarde, espero que se sintam em casa enquanto estiverem aqui, o primeiro jogo hoje é Fairy tail contra Lamia Scale,  se a Fairy tail vencer ela irá jogar amanhã contra Blue Pegasus, Os jogos serão tanto masculino quanto femininos, um após o outro -Ela então limpou a garganta- Hoje de noite teremos natação e vôlei, não se preocupem a piscina é aquecida, Boa sorte a todos.

Tudo estava muito bom, estávamos todos saindo do auditório, quando Erza mandou uma mensagem no mesmo grupo que me pôs quando compramos meu uniforme de Líder.

"O que vamos fazer de noite?"

Eu não havia pensado na possibilidade de fazer algo, afinal teríamos um toque de recolher e eu nunca havia desobedecido uma regra do colégio, isso ia contra a minha conduta de boa aluna, olhei novamente para o visor do meu celular e Neji apertou a minha mão. Estávamos passando próximos a Natsu que nem ao menos havia notado nossa presença, eu devolvi o aperto e ele riu, não sei aonde ele estava vendo graça, mas eu não comentei nada.

Já estava para fazer um mês dês de que eu e Neji começamos a namorar, ele sempre desconfiava de Natsu, não gostava muito que eu ficasse com meus amigos, afinal ele estaria lá e me fez até mudar de lugar na sala, era muita desconfiança para pouco caso. Quando Neji me abraçou para nos despedirmos que eu notei que estávamos no corredor dos dormitórios, a verdade é que eu não estava prestando atenção em nada, mas também não estava pensando em nada, eu só não me importava.

-Lucy você poderia ter comprado um uniforme um pouco maior né! -Ele disse como quem não quer nada e eu revirei os olhos para não xinga-lo, devolvi a intensidade do abraço e ele me apertou, desceu suas mãos as minhas pernas e me pegou no colo, eu me surpreendi, afinal estávamos no meio de um corredor.

-Sabia que estamos em um corredor e qualquer um pode passar aqui? -Ele acenou positivo e sorriu, um sorriso tão meigo que me fez se sentir mal por não ligar para o seu abraço de antes -Agora outra pergunta... Por que gosta tanto de me pegar no colo? -Ele pensou um pouco e depois seu sorriso passou de meigo para malicioso.

-Eu gosto de sentir suas pernas e de te sentir... -Aquilo fez com que um botão fosse ligado em minha cabeça, afinal eu nunca havia sentido minha intimidade tocar a dele e muito menos havia pensado coisas pervertidas com um simples gesto de me pegar em seu colo, mas quando suas palavras vieram me atingiram com tanta força que eu pendi para o lado para que ele me soltasse, foi isso mesmo que ele fez, contra gosto claro -Ei se acalma...

Eu acenei positivo, dei um beijo em sua bochecha e me despedi, vim para o quarto, mas não sem antes olhar bem para Neji que estava de costas se distanciando. Eu tenho sorte por ter alguém como ele, que cuida de mim, está sempre a disposição, ele é um bom namorado, só é protetor demais. Não que eu não gostasse de vê-lo enciumado, mas muitas vezes o ciúme ultrapassava o limite. Felicidade era com toda certeza o sentimento que eu deveria ter, mas por algum motivo eu ainda não conseguia me sentir assim, na verdade eu via mais meu namoro como uma ação impulsiva minha.

Dormi até as três horas da tarde, enquanto as meninas ficaram dando voltas pelo colégio e fazendo novos amigos, como estava quase na hora da apresentação das lideres Levy havia voltado.

-Lu, como você está? -Ela perguntou tremendo, senti minhas mãos gelarem e uma gota de suor escorrer pelo lado esquerdo do meu rosto, não queria passar ainda mais insegurança para ela, mas eu estava definitivamente nervosa.

-Nervosa, soando frio! -Abri e fechei minhas mãos sentindo como estavam molhadas, fechei meus olhos e respirei fundo para ver se meu estomago esquentava. Foi então que me lembrei de meu primeiro beijo, eu estava no mesmo estado, tremendo, soando frio, estomago gelado, isso tudo era nostálgico.

-Eu vou trocar de parceiro com você, ficou sabendo? -ela me perguntou e eu já estava ciente, depois do ocorrido aonde eu acidentalmente acabei machucando Lisanna eu troquei de par com Levy, afinal ela é muito mais leve do que eu. Kiba era legal e tinha mãos firmes, eu tinha certeza de que não iria cair, mas como sempre o ciúmes do Neji atacou e os dois discutiram, não foi nada muito feio, mas eu estou com vergonha de Kiba até agora.

Me arrumei correndo e peguei meus pompons, por mais que eles não fossem necessários, afinal a coreografia não envolvia pompons, quando estava saindo encontrei Sasuke no corredor, ele estava parado fazendo uma pose um tanto afeminada, eu ri e cutuquei seu ombro.

-Sua bunda fica sexy nessa posse! -Eu ri de mim mesma e quando ele virou-se de frente para mim eu me assustei, não era Sasuke, mas a pessoa em si era muito parecida, no mesmo momento um calorão me subiu e eu senti minhas bochechas queimarem, contra a minha vontade -Me...Me desculpe. -Eu disse apresada.

-Está tudo bem! -Ele riu do meu desespero -Eu me chamo Itachi, obrigada por elogiar minha bunda. -Ele riu mais um vez, agora achando graça da minha situação -Mas a sua que parece ser bonita. -Me lançou um sorriso sacana e eu sorri fraco.

-Bem eu preciso ir... -Dei passadas rápidas olhando para o chão por conta da vergonha, mas ele segurou meu braço.

-Você não me disse seu nome loirinha. -Eu então puxei meu braço, mas ele não me largou -Por que está com tanta presa?

-Solta ela, agora... -Me virei para a voz e vi Sasuke, ele tinha um semblante sério e eu me assustei um pouco afinal, ele sempre aparentou estar relaxado em todas as situações, mas era possível ver a tenção em seus olhos -Você já não está feliz com o sua puta?

O moreno que segurava meu braço sorriu amargo e eu me indignei, não havia entendido muito bem, mas parecia que Sasuke havia acabado de me chamar de puta, isso havia magoado meu ego, mesmo sem saber se era isso mesmo eu me senti mal e fiz uma nota mental para chuta-lo depois.

-Não fale assim dela, afinal você já a quis, não é mesmo? A mas ela é quem não te quis. -Uma veia soltou da testa de Sasuke e o moreno soltou meu braço -Mas essa aqui parece bem melhor, aonde conseguiu uma dessas? -Eu me senti pior ainda, agora eu estava sendo tratada como um objeto. No calor do momento e com meus nervos a flor da pele eu chutei a canela do menino, não usei muita força, só o suficiente para deixa-lo com a canela roxa, o mesmo me olhou confuso, mas sorriu sádico -Ainda por cima é agressiva!

-Eu não sou agressiva, mas também não sou um objeto, você é nojento. -Sasuke riu, chamando atenção de algumas pessoas ao longe -Vem Sasuke vamos! -Ele então me seguiu. Tenho quase certeza que os dois devem ser algo um do outro, não queria perguntar mas a pergunta fluiu sem que eu percebesse -O que ele é seu?

-Irmão. -Ele disse ainda rindo, minha boca caiu em um "o" -Eu também não gosto dele. -Foi então que me lembrei, Sasuke também havia me chamado de puta, me virei pra ele e chutei sua canela também -Pra que isso? -Ele perguntou reprimindo um grito e abraçou sua canela.

-Por ter me chamado de puta! Você merecia mais, da pra ver por que são irmãos. -Quando eu disse isso percebi que Sasuke abaixou a cabeça, como se negasse ser irmão daquilo, eu não seria indelicada de perguntar qualquer coisa, pois pelo jeito o assunto não lhe parecia fazer muito bem, então deixei passar, avistei Erza com seu uniforme do time e uma sacolinha, nela estava o meu.

-Lucy, vou deixar seu uniforme pendurado no banheiro feminino, tudo bem? -Ela me disse em meio ao longe, eu só concordei e fui para a quadra. Agora seria a apresentação para a abertura dos jogos, senti minhas mãos soarem novamente, era como se eu estivesse a beira de um precipício, afinal meu estomago estava gelado e era como se ondas de energia passassem por meu corpo constantemente.

Parei na porta da quadra, olhei o emaranhado de alunos, todos tentando se acomodar para ver melhor o jogo, olhei para o lado e lá estava Natsu, com a camiseta de número 7, reparei que a faixa de capitão do time estava com ele, não me surpreendi nenhum pouco. Não reparei quando seus olhos encontraram os meus, mas ele já havia notado que eu o estava olhando.

-Boa sorte! -Eu disse disfarçando, forcei uma tosse e olhei ao redor, ele me lançou um sorriso cortante que me fez estremecer.

-Eu não preciso de sorte Luce -Era incrível como ele fazia a pronuncia do meu nome parecer tão certa -Eu sou bom e isso é tudo. - quando ele terminou de se gabar eu prestei atenção e revi suas palavras, ele estava se gabando, não pude deixar de rir.

-Tudo bem senhor capitão, o senhor é o bomzão mesmo. -Eu ri de minhas próprias palavras, como se a piada da vez fosse muito engraçada, mas a verdade era que Natsu era um palhaço.

-Quer apostar? Vamos sair ganhadores, no último dia o nome que vai estar escrito na bandeira do colégio e que vamos celebrar vai ser o da Fairy Tail -Ele me olhou desafiador e mesmo tremendo na base eu não poderia deixar de rebater sua provocação.

-Então está bem, eu não quero que você perca, mas agora estou torcendo por isso, quais vão ser os castigos do perdedor? -Eu tinha medo dessa parte, então me adiantei, mas já havíamos fechado a aposta.

-Resolvemos isso amanhã, eu vou pensar em algo, mas de todo jeito está apostado. -Ele então apertou minha mão confiante e eu gelei, talvez essa não fosse a melhor ideia que eu tive, mas agora eu precisava pensar em algum castigo bem vergonhoso para ele, um que o fizesse implorar para não cumpri-lo, mas mesmo assim eu o olharia e diria "aposta é aposta". Eu estava frenética com isso tudo e energizada ao ultimo, eu iria gastar cada minuto pensando no melhor castigo para ele e em como isso me satisfaria, tudo se baseava em quão satisfeita eu sairia e eu não admitiria algo simples. Nos encaramos mais uma vez e ele soltou minha mão -Se prepare para me satisfazer Luce.


Notas Finais


AAAAAAAAAAA, essa aposta cara eu to vidrada nela também, já ta tudo esquematizado na minha mente manw kkkkk
eu espero que vocês tenham gostado do capítulo, Mas MEODEOS me deem suas opiniões.
Bjs pessoal até o próximo s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...