História Nosso jogo... (GumLee) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Beemo "BMO", Cake, Finn, Fionna, Jake, Lady Íris, Marceline, Marshall Lee, Mordomo Menta, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada
Tags Gumball, Gumlee, Hora De Aventura, Lemon, Marshall Lee, Principe Chiclete, Yaoi
Visualizações 668
Palavras 2.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amores e amoras, me desculpem pela demora, agora que terminou as provas eu tenho que saber se passei ou não😂😂✌💙 vou ter mais tempo pra me dedicar a fic... Sem mais delongas aqui está...

Capítulo 21 - Qualé rosinha...


Fanfic / Fanfiction Nosso jogo... (GumLee) - Capítulo 21 - Qualé rosinha...

"Se apaixonar nem sempre é um mar de rosas, principalmente quando se tem empecilhos..."

Gumball on*

M- Eu quero você rosinha..- Ele fala é me beija, nossas línguas dançavam e eu não me controlava mais.

G- Mars-Marsh..- Era impossível eu disfarçar a ereção, ele se deita mais em cima de mim e começa a raspar seu membro que tinha saltado pra fora da toalha, no meu membro ainda coberto pela cueca, sem perceber eu só estava de cueca, ele mordiscou minhas coxas, minha cintura e meu abdômen que estavam completamente marcadas- Vo-você n-não me ouve..- Falo me referindo ao tanto de marcas

M- Aí depende..- Ele fala com um sorriso malicioso, e me puxa pro seu colo, arrancando minha cueca e segurando meu membro com força, eu gemo apoiando a cabeça no seu ombro ele começa a fazer movimentos de vai e vem, eu na tentativa de abafar os gemidos pois as meninas poderiam ouvir mordo seu ombro- Agora eu ouvi… E is-isso aí vai deixar marca- Ele fala tentando controlar a respiração enquanto estimulava nossos membros juntos

G- Bab-babaca.. aah- Eu cerrava os dentes e mordia meus lábios mas sabia que não seguraria por muito tempo afinal Marshall fazia questão de querer me ouvir gemer o mais alto possível

Nós dois gozamos melando nós dois e a cama, me posiciono e o membro de Marshall força contra minha entrada, arrancando um gemido fraco meu é dele, assim que me acostumo, começo a rebolar, nesse ponto as garotas já tinham nos ouvido

M- Aaah.. rosado acho que você merece um castigo…- Ele fala e me deita na cama, começando a se mover devagar

G- Mars-Marsh…- Já estávamos suados, ele beija meu pescoço e se controla pra não morder, ele sorria de uma forma maliciosa e perversa, ele estocava devagar e aquilo estava me enlouquecendo, eu gemia baixo e a cada estocada acertava meu ponto sensível, eu precisava de Marshall, mas eu precisava de outro jeito, sobre castigo? Ele sabe como castigar, e ele sabia disso, olhei pra ele em desaprovação quando o mesmo parou

M- Você tem que implorar rosinha- Ele fala com aquele sorriso sacana que me tirava do sério

G- Marsh..- Falo e ele se move devagar me fazendo fechar os olhos, meu corpo implorava por mais- Eu.. aahh.. te odeio..- Falo e o mesmo ri, e para de novo- Por favor.. Marsh - Falo e ele sorri vitorioso, e possível amar ser torturado só pra ver esse sorriso, ele morde o lóbulo da minha orelha, e vai na direção dos meus lábios mordendo e depois sugando o mesmo, ele começa a dar estocadas fortes e eu não conseguia mais controlar o volume dos meus gemidos, a gente se beijava na intenção de abafar mas não adiantava, tanto eu quanto Marshall perdemos o controle de nossos corpos, sua mão foi para minha cintura e de novo eu estava no colo de Marshall, parecia que a cada estocada meu corpo pedia por mais, meus gemidos ficavam mais altos a única coisa que podia ser ouvida além dos gemidos eram os nossos corpos se chocando, Marshall começa a me masturbar me fazendo arfar.

Depois de não sei quanto tempo minhas pernas ficam leves e sinto Marshall se desfazer dentro de mim, eu me desfaço, me encosto no peito de Marshall que deita a cabeça na cabeceira da cama ainda sentado, ficamos assim até que ouvimos alguém bater na porta, meu coração acelera e eu só não me levanto porque Marshall me segurou

B- Se acabaram…- Ouvimos Bonnibel e Marceline rindo do outro lado da porta me fazendo virar um tomate- A gente pediu pizza e pegamos um filme bem legal e colocamos colchões lá na sala.. a gente tá esperando vocês lá embaixo…- Ela fala e eu olho pra Marshall que parecia super calmo, eu coro com o sorriso que ele abre

M- Parece que elas ouviram tudo..- Ele fala rindo e me abraçando, eu me afasto e olho pro meu corpo que estava todo marcado

G- Tam-também co-como n-não ouvir..- Falo escondendo meu rosto com as mãos, saio do seu colo, meu quadril ainda não tinha se acostumado com a força de Marshall

M- Dessa vez tá doendo muito?- Ele pergunta segurando minha cintura, eu o empurro virando o rosto corado

G- Eu to bem, precisamos de um banho- Falo me levantando e Marshall me abraça pela cintura, vamos juntos até o banheiro- Você consegue tomar banho sozinho??- Pergunto vendo o mesmo entrar no box comigo, ele ri ligando o chuveiro

M- É mais divertido com você..- Fala e me beija, e me encostando na parede, eu o afasto e entro embaixo do chuveiro

G- Anda as meninas estão esperando...- Ele me encara e franze a testa

M- Você quer ir mesmo lá?- Ele pergunta revirando os olhos

G- A gente acordou elas e elas ainda pensaram na gente, é claro que vamos lá

M- Vamos?- Ele fala é pega uma toalha saindo do box, eu também pego e saio

G- Marsh por favor..- Falo e ele já estava vestindo sua bermuda, ele termina vem até mim e abre um sorriso sacana

M- Você aprende rápido né rosinha- Eu franzo a testa e logo depois coro ao entender a referência

G- Babaca, cala a boca..- Falo saindo do quarto enrolado na toalha e sendo seguido por Marshall que já tinha trocado- Não vai vestir uma camiseta?- Pergunto e ele olha pro seu abdômen passando o dedo depois me olha

M- Tá calor, mas se estiver com ciúmes eu abro uma exceção e visto uma..- Eu levanto uma sombrancelha e entro no meu quarto junto com o dito cujo, tento ignorar sua presença e seu olhar sobre meu corpo e visto a mesma blusa preta que me lembrava de Marshall e uma bermuda- Você usa mesmo ela?- Ele pergunta se aproximando e olhando a blusa

G- Essa blusa.. foi você que me deu?- Ele desviou o olhar e parece ter ficado sem graça, o que fez meu coração bater mais rápido e mais forte, era um lado de Marshall que eu ainda não tinha tido a chance de ver

M- Eu coloquei no seu armário dias depois que você chegou na universidade, acho que eu tava curioso em saber como você ficaria com ela já que você só usava rosa, seria como uma experiência…- Ele fala rindo

G- Eu uso quase sempre, eu já gostava dela antes..- Fui andando em direção a porta e Marshall veio atrás- Agora definitivamente é meu pijama favorito- Falo baixo e o mesmo me olha sorrindo 'É capaz de Marshall Lee estar mesmo apaixonado por mim?'

Chegando na sala as garotas nos olharam com um sorrisinho malicioso, Marshall se sentou no colchão e eu me sento no sofá, ele me olha levantando uma sobrancelha

M- Vocês já não tinham ido dormir?- Ele pergunta, mas sabia muito bem porque elas tinham acordado eu o encaro

B- Fica meio difícil de dormir quando…

M.a- Tem duas pessoas gemendo, no começo a gente até tentou, mas depois que você resolveu "castigar" o Gumball- Ela fala olhando pra mim e pra Marshall eu estava super vermelho já Marshall encarava a televisão com a tela pausada, corado- Aí já não dava mais porque vocês começ..- Bonnibel coloca a mão na boca de Marceline que olha confusa pra mesma

B- Acho que eles já entenderam que a gente já sabe de tudo e que não precisam ficar fingindo, afinal…- Ela fala e Marshall me olha e puxa meu braço me fazendo sentar entre suas pernas, eu olhei pras meninas que pareciam nem aí

G- Esse não é o problema Bonni e você sabe muito bem qual é..- Falo e todos me olham, Bonnibel se aproxima de mim

B- Eu te protegi a vida toda Bubbs, e vou continuar mas você não tem que perder sua vida por causa dele..- Marshall Franze a testa mas continua abraçado na minha cintura- Não você Marshall, nosso pai nunca tratou Gumball como filho, e Gumball tem medo de que ele faça alguma coisa com você Marshall, caso ele descubra que ele é gay, afinal você é o primeiro amor dele, ele nunca levou nada tão pro pessoal como ag…- Eu a empurro, sim Marshall se tornou meu primeiro amor, que foi sim eu estou na universidade e nunca tinha me apaixonado desculpa sociedade, na verdade eu já tinha tido uns gosto aqui gosto ali, mas nada nem ninguém nunca me prendeu com Marshall e ele não sabia disso até o momento de agora

M.a- Não se preocupa Gumball, eu também nunca tinha visto o Marshall assim..- Foi a vez de Marshall lança uma almofada na irmã- Não tô mentindo- Ela fala e eu olho pra Marshall que desvia o olhar

B- De qualquer forma, se você não quiser que o papai descubra, e só falar que ele tá ficando aqui assim como Marceline, viu simples, é só vocês não arrombaram as portas como fizeram hoje..- Ela fala rindo

Acabou que dormimos na sala, eu dormi em um colchão com Marshall e Bonnibel no outro com Marceline, felizmente eu acordei mais cedo e deu tempo de arrumarmos a casa antes do meu pai chegar, Bonnibel estava fazendo o almoço enquanto eu estava no quarto com Marshall, pois o mesmo queria saber mais sobre a bagunça que era minha relação com meu pai.

Até que a campainha toca, e é como se automaticamente a animação na casa desse lugar a tensão, eu e Marshall estávamos sentados na cama de frente um pro outro, assim que ouço Bonnibel falar 'Oii papai' meu sangue gela e me levanto, num movimento rápido Marshall me puxa e me beija, aquilo me acalmou, mas ao mesmo tempo me deixou mais tenso, descemos as escadas separados, vou na direção de meu pai, o mesmo suspira ao me vê, me aproximo e estendo a mão, faço o máximo para demostrar que não estava nervoso, ele aperta minha mão

Pai- Você cresceu..- Olho pro mesmo e minha tensão baixa um pouco por ele ter falado comigo- Seu cabelo tá muito grande não acha?- Sorrio e solto sua mão

G- Como estou muito ocupado com a universidade não tenho muito tempo pra cortar..- Falo mas antes que eu falasse mais alguma coisa, me surpreendo

Pai- Deixa assim, fica bem em você- Ele fala e passa por mim, me deixando sem resposta, durante todos esses anos eu e meu pai não trocamos mais do que "bom dia" "boa noite" "olá" eram as únicas palavras, olho pra trás e ele vai na direção de Marshall que estava tão calmo que me impressionava- E você quem é?- Marshall sorri e aperta a mão do meu pai

M- Sou irmão da Marceline, colega de classe do ros…- Ele disfarça uma toce- Do Gumball e velho amigo de Bonnibel- Ele fala tão educadamente que eu podia jurar que não era Marshall, se não fosse pela voz grave e rouca- Prazer conhece-lo

Pai- Então já é bem familiarizado, prazer..- Ele fala mas não solta a mão de Marshall- Você não teria intenções com minha filha né rapaz?- Bonnibel que já tinha voltado pra cozinha aparece na porta com uma cara que expressava mais "O senhor não perguntou isso" já Marceline que estava no sofá só olhou pro lado e riu, Marshall sorriu de lado e me lançou uma rápida olhada logo depois encarando meu pai novamente

M- Pode confiar, com sua filha eu não tenho intenção nenhuma..- Ele fala e eu coloco uma mão na testa um sorriso involuntário escapa e um 'Babaca' silencioso, meu pai solta a mão de Marshall e sobe as escadas

Pai- Tudo bem então, seja bem vindo, Bonnibel leve meu almoço no quarto depois..- Ela responde um sim e Marshall continua no mesmo lugar me encarando, eu fico ali parado tentando imaginar o que se passa naquela cabeça..

Autora on*

O pai de Gumball ficou no quarto o dia todo, e por medo Gumball não se aproximava de Marshall, mas Marshall fazia questão de toda vez que passava pro Gumball, o acariciava e ria toda vez que Gumball o repreendia

B- Gumball para de besteira, o papai só sai do quarto pra roubar balinha de iorgute de madrugada, vai da um pouco de atenção pro seu nam..- Antes que ela terminasse de falar ouvimos passos na escada, tem dois sofás, Gumball estava sentado em um canto e Marceline no outro, já Marshall estava encarando a televisão no canto do outro sofá

O pai de Gumball desce as escadas e senta no mesmo sofá que Marshall, Bonnibel entra na sala e senta entre os dois- Então, quer alguma coisa específica pro jantar papai?

Pai- Peixe..- Ele só respondeu isso e continuou encarando a televisão, Marshall sem a menor cerimônia muda o canal, e todos o olham ele continua assistindo, o clima fica ainda mais tenso pra Gumball, então Bonnibel faz de novo um favor a todos presente

B- Gumball e Marshall eu deixei uma lista no balcão…- Ela fala e os dois se olham- Vão fazer compras- Marshall levanta num pulo e puxa Gumball pelo pulso, os dois pegam a lista e saem de casa, Gumball sente seu peito aliviar

M- Pode respirar agora rosinha..- Ele fala soltando a mão de Gumball e começa a caminhar- Ele não é tão assustador assim

G- Não com vocês..- Gumball responde atrás de Marshall- Você não sabe se a cobra e venenosa até ser picado por ela

M- Na verdade da pra saber sim..- Ele fala se virando e segurando a cintura de Gumball que se assusta e olha pros lados

G- Você entendeu, agora me larga- O pai de Gumball apesar de comer muito ele era incrivelmente magro assim como Gumball

M- Qualé rosinha..- Ele fala e vai puxando Gumball pra um beco que tinha ali- Ele vai mesmo te odiar só por você namorar um cara.. talvez ele não se importe tanto se souber que o cara é lindo, inteligente e que tem muita pegada- Marshall fala brincando na intenção de aliviar a tensão ali, com sucesso, Gumball fecha os olhos e encosta a cabeça no peito de Marshall, o mesmo o puxa mais pela cintura

G- Acho que ele não liga pra sua pegada..- Ele fala rindo mas logo o clima e quebrado, e Gumball se afasta de Marshall tão rápido que Marshall perde o equilíbrio e caí

??- Gumball..- A voz soou estridente nas paredes do beco, e Gumball mudaria o apelido de rosinha, pois ele ficou tão nervoso que agora chegava a ficar mais pálido que Marshall…


Notas Finais


E aí??
What's up??

Quem será??

Nosso casalzinho tá tão arco íris esses dias até eu to ficando na Bad enquanto escrevo🤔😂😂👌💙❤

Espero que tenham gostado, me desejem boa sorte pra passar de ano e boa sorte pra você que também está esperando o resultado, até a próxima 💙❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...