História Nosso Porto - Capítulo 89


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade Colorida, Exterior, Faculdade, Fatos Reais, Festas, Gay, Lesbicas, Portugal, Primeira Vez, Romance, Sexo, Viagem, Virgindade
Exibições 173
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 89 - Auxiliando


Fanfic / Fanfiction Nosso Porto - Capítulo 89 - Auxiliando

Uma das enfermeiras entrou com um Yorkshire se debatendo na maca.

- Emergência! Cirurgia! - Ela gritava.

Danni foi correndo até onde estavam cada integrante da equipe cirúrgica - Emergência! Porte pequeno! Rápido!!

Em menos de um minuto estavam todos no centro cirúrgico indo para suas devidas funções. O cirurgião já se paramentado, instrumentador arrumando a mesa, Danni recolhia os exames incluindo raio x. O cirurgião entrou na sala e se dirigiu a menina para ficar a par do que iria ser feito.

- Yorkshire, fêmea, 2,7kg, dois anos, se chama Laila. Os exames apontam problema neurológico. Raio x aponta compressão medular severa na altura C2 e C3 - A morena explicava.

- Ok... Cirurgia invasiva com riscos de lesão irreversível.... Faremos o possível.

Todos prontos, anestesista deu sinal e começaram a cirurgia. Após duas horas, ainda estavam lá, de pé, tentando desobstruir a medula sem causar mais problemas.

- Doutor.. - Disse o auxiliar - Não estou passando bem... acho que vou desmaiar...

O cirurgião agiu logo - Você - apontou para o volante - Leva ele para fora, acompanha ele - Virou-se para Danni - Você, vai lá se paramentar para me ajudar, rápido!

Danni ficou surpresa - Como? Eu? Não doutor, não posso, não...

- Sim, pode sim, eu vou te dizendo o que fazer, não é difícil, é só segurar, limpar, vai logo! É a sua chance.

A morena correu para lavar as mãos devidamente, logo veio um estagiário para ajuda-la com o avental estéreo e calçou o par de luvas cirúrgicas estéreis. Depois de pronta, ela respirou fundo e entrou no centro cirúrgico. Se posicionou à frente da mesa e começou a ajudar o cirurgião no procedimento. Mais uma hora e meia e terminaram.

- Bom, vamos aguardar o pós operatório e ver se ela vai recuperar os movimentos, como vocês sabem, medula é muito sensível e perigoso - Falava o cirurgião - Você foi muito bem, senhorita Archetti, por ser a primeira vez, foi muito bom, você conhece bem de anatomia e de instrumentais. Parabéns!

Danni agradeceu timidamente sem acreditar no que acabara de fazer, era um sonho se realizando, ainda mais depois de um acidente. Os estagiários fizeram o curativo na região operada, o anestesista o desintubou e liberou o animal.

- Bem, você leva ela lá? Para os donos? - Disse o cirurgião.

- Tudo bem - Danni sorriu e pegou Laila nos braços com muito cuidado.

A menina andou pelos corredores até chegar no consultório onde estava a Dra. Louise.

- Boa noite Dra. Louise, aqui está a Laila... - A morena viu o dono da cachorrinha e se surpreendeu - Senhor Gregório?! - E olhou para o animalzinho adormecido em suas mãos - Ah.. mas... Nossa! Que coincidência!

- Vocês se conhecem? - A Dra. tentava entender.

Gregório sorria - Sim, tive uma reunião com ela hoje mais cedo lá no Hospital Lisboa.

- Ah sim! Sobre o projeto? - Louise quis saber.

- Sim. Nossa até a senhora está sabendo?

- Ah, você está revolucionando isso aqui, todo mundo só fala disso.

- Então além de ser algo grande e real, é também muito esperado? - Perguntou Gregório.

- Ah claro que é! Nós temos agora mais animais para os alunos estagiar, além de fazer um grande favor ao abrigo da cidade. Seria ótimo se esses animais fossem adotados, levando alegria para os pacientes do hospital - Dra. Louise falava dando o maior apoio.

- É... eu estou vendo direitinho sobre isso, é uma ótima e nobre idéia, não posso negar - Acentiu Gregório.

- E como foi a cirurgia? - Perguntou a Dra.

- Olha, foi bem complicada devido a região, é uma cirurgia delicada mas deu tudo certo. Posso afirmar porque eu participei - Explicava a morena.

- Jura? Parabéns! Sua primeira cirurgia! Que maravilha! - A Dra. sorria contente.

- Obrigada - Danni sorria tímida - Aqui... - Ela entregou a cachorrinha com cuidado para o dono - Tem que fazer o curativo uma vez por dia, tomar cuidado com os pontos. A Dra. Louise vai passar a receita com os medicamentos pós cirúrgico e provavelmente vai precisar de fisioterapia.

- Tudo bem - Sorria Gregório - Obrigado.

- Excelente.. - Louise aprovava a aluna.

Danni agradeceu e se despediu, deixando o resto da consulta com a Dra. Em seguida se trocou e foi esperar o namorado lá fora.

Enquanto esperava, Luan apareceu.

- E aí?

- Não está chateado comigo? - Ela perguntou.

Ele sorriu - Estava, mas já passou... Sei que minha hora vai chegar.

- Oi? - Estranhou.

Gabriel chegou e estacionou do outro lado da rua como de costume.

- Tchau - Danni acenou.

- Tchau - Luan apenas se inclinou dando um beijo na bochecha da garota.

A morena atravessou a rua e entrou no carro. Seu namorado estava sério com os punhos cerrados.

- Deu um chega pra lá no moleque? - Disse firme.

- Dei sim. Ele ficou meio bravinho, mas entendeu.

  - Acho bom - Gabriel a selou nos lábios e saiu com o carro - Mas e esse beijo no rosto? Ele não pode só dar um tchau com a mão?

- Ah Gabriel! Pelo amor de Deus! Vai ficar de mimimi? E a nossa comemoração? Vamos focar no amanhã? Vamos?

- Tá bom..Parei.. - Ele aproveitou o sinal fechado para beija-la.

Danni riu entre o beijo - Só falar de comemoração que você muda, né? Safado!!

- Hmm nem me lembra que já me dá vontade... - Sussurou sorrindo entre o beijo.

- É mesmo? - A menina foi indo com a mão do joelho para a coxa e em seguida entre as pernas do namorado - Tá vendo? Minha mão já está bem melhor.. - Sussurou entre o beijo e em seguida mordeu o lábio inferior de Gabriel e puxou de leve.

Gabriel ficou sem reação por cinco segundos até assimilar e sorrir maliciosamente. O farol abriu e ele se ajeitou no banco e guiou o automóvel.

- Você me deixa louco - Ele passou a mão direita sobre o rosto tentando se concentrar no caminho.

Danni o observava com cara de safada - Porque comemorar amanhã, se podemos comemorar hoje? Aliás, auxiliei minha primeira cirurgia hoje... -  Se aproximou mais do banco do motorista.

- Sério amor? - Ele sorria animado - Sua mão está melhor mesmo?

Ela esticou o braço e repetiu o processo, porém agora, a garota abriu o botao da calça do namorado com apenas uma mão e inseriu a mesma por dentro da cueca do rapaz.
Ele olhava para a garota, olhava para a pista a sua frente e olhava para baixo. Quando sentiu os dedos da menina em seu membro, Gabriel abafou um gemido. Danniela começou a fazer movimentos de vai e vem, batendo uma para ele, Gabriel olhou de relance pra namorada.

- Você é louca, sabia? - Sorria maliciosamente.

- E você adora - Mordeu o próprio lábio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...