História Nosso Porto - Capítulo 90


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade Colorida, Exterior, Faculdade, Fatos Reais, Festas, Gay, Lesbicas, Portugal, Primeira Vez, Romance, Sexo, Viagem, Virgindade
Exibições 167
Palavras 1.143
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 90 - Pensamentos


Fanfic / Fanfiction Nosso Porto - Capítulo 90 - Pensamentos

Chegando no estacionamento do condomínio, o rapaz colocou o carro num canto mais longe que podia. Saindo do automóvel, com seu membro evidentemente enrijecido sobre a calça, deu a volta no veículo ficando quase como que escondido atrás do mesmo. Por ser umas 23h37 da noite, o local tinha iluminação somente na entrada para o hal do apartamento. Danni sair do carro e Gabriel a puxou para sí, a beijando intensamente, pegando em seus glúteos. A garota respondia ao ritmo do rapaz e desceu as mãos novamente para a cueca dele o masturbando, até que parou de beija-lo e se agachou no chão.

- O que vai fazer? - Gabriel cerrou o cenho.

Danni sorriu maliciosamente e passou a língua na cabeça do pênis do namorado. Ele olhou para os lados para ter certeza de que não tinha ninguém e olhou para a sua namorada sem acreditar no que ela se propôs a fazer.

- Você é maluca! - Ele disse baixo.

- Quer que eu pare? - Ela sorriu.

- Não! - Ele riu segurando os cabelos da menina - Fica a vontade amor... - Encostado no carro, ficou admirando a garota abocanhar seu membro.

Danni fazia o que Maurício havia lhe ensinado, nada de dentes, segurava com as duas mãos fazendo vai e vem enquanto chupava com vontade. Ela sentia cada partezinha com os lábios e língua fazendo Gabriel arfar e delirar de prazer. Às vezes, a morena o olhava nos olhos, sorria maliciosamente e demonstrava o quanto estava adorando fazer aquilo.

Gabriel fechou os olhos - Amor... vou gozar.. - Ele mordeu os lábios.

Danni tirou da boca e continuou a masturba-lo com as mãos até que sentiu o líquido quente e pegajoso escorrer em suas mãos. Gabriel olhou para baixo e a garota lambeu.

- É.. não é tão ruim... - Disse ao experimentar e voltou a lamber o restante.

- Cara.. você me surpreende - Riu.
A morena se levantou e o garoto arrumou suas calças.

- De nada! - Danni disse sínica e depois riu.

Gabriel a puxou para sí e a beijou - Te amo sua maluca - Sussurou.

- Também te amo seu bocó!

Subiram juntos para o apartamento e lá continuaram a tal da comemoração. Foram para o banheiro onde Gabriel encheu a banheira e Danni trouxe uma garrafa de vinho e duas taças da cozinha, os colocando no suporte da banheira. Com a água quente e cheia de espuma, o rapaz entrou nu e se sentou, em seguida foi a vez da morena que se sentou no colo de Gabriel de frente para o mesmo.

Danni o beijou suavemente enquanto as mãos dele passeavam livremente em suas costas, depois desceram aos glúteos, coxas, barriga e seios. Gabriel a beijava no pescoço e foi descendo até chegar aos seios onde passava a língua e lábios. Danni acariciava a nuca do garoto e arfava em seu ouvido, até que a garota se encaixou sobre o membro do namorado e começou a subir e descer de vagar. Logo ela começou a gemer enquanto ele a segurava pela cintura a ajudando no movimento. Aos poucos fora elevando a velocidade e juntos chegaram ao ápice. Então tomaram o vinho, conversaram e se curtiram.
Na manhã seguinte, Gabriel trouxe café na cama.

- Bom dia amor - Disse ao beija-la na bochecha.

Danni se espreguiçou - Bom dia amorzinho..

Bartolomeu pulou na cama e foi pra cima da morena a lambendo e latindo.

- Bom dia pra você também neném - Ela o acariciava rindo.

- Perdeu a hora foi?

Danni sorriu - Queria ficar com você hoje..

- Seeeii... Te cansei ontem, eu sei, pode confessar... - Ele se gabava sorrindo e pegou a bandeja do criado mudo colocando sob a cama.

Danni se ajeitou, ficando sentada com o cãozinho no colo e pegou um cookie.

- Danni... - Ele começou - Já parou pra pensar que só temos mais alguns meses aqui em Portugal? - Ele tomou um gole de cappuccino.

- É, eu estava pensando nisso esses dias...

- Você quer voltar para o Brasil? - Ele pegou uma torrada com requeijão.

- Ah, eu queria... mas só pra rever a família e tal. Acostumei a morar aqui. Gosto do clima, dos pontos turísticos, comida.. - Ela pegou um pastelzinho de Belém quentinho que ele comprou na padaria próxima.

- Também - Ele sorriu - Gosto muito daqui... Sabe.. Eu estava pensando numa coisa... - Ele olhou para a namorada a sua frente.

- O que? - Ela sorriu mastigando.

- E... Se.... - Ele sorriu terno - E se a gente casar?

- O quê? - Ela sorriu surpresa - Você quer se casar comigo?

Ele sorria sem jeito - Quero ué, você não? Aí a gente pode morar aqui, encher a casa de molequinhos e princesinhas...

Danni escutava aquilo pensando em como seria, com um sorriso no rosto - Seria perfeito amor...

- O que faremos hoje? Alguma ideia?

- A gente podia ir passear com o Bartô.. - Ela acariciava a bolinha preta que latia em seu colo.

- Boa... tem um parque por aqui, aí levo meu longboard, faz tempo que não ando... - Gabriel esticou o braço pra brincar com o cachorro.

- Desde quando você tem um long? - Danni arqueou a sombrancelhas.

- Comprei logo que cheguei aqui, andei poucas vezes. Daí guardei no outro quarto - Explicou.

- Bom.. - Ela levantou da cama - Então vou me arrumar e pegar as coisinhas do Bartô e você arruma as coisas pro piquenique.

- Sim senhora!

Danni riu e selou o namorado nos lábios.

A garota saiu do banho com os cabelos molhados e vestiu um short e uma blusinha leve, passou protetor solar e arrumou as coisinhas do cãozinho, pegou garrafinha de água, a coleira, potinho com ração, enquanto Gabriel arrumava a bolsa térmica com suco, lanches naturais, frutas. Eram 10h da manhã quando entraram no carro rumo ao parque.

- Esse é mais fácil de andar do que o skate normal - Gabriel falava enquanto segurava a namorada pela cintura para não cair de cima do long - Aí você controla pra que lado vai pelo pé.

Danni ria e segurava firme no ombro de Gabriel que estava sem camisa por causa do calor - Falando assim parece fácil!

- Mas é - Ele ria - Posso te soltar?

- Não! Por favor Gabriel, não me solta! - Ela ria e gritava a medida que o longboard deslizava.

Bartolomeu vinha atrás andando todo pomposo e alegre.

Mais tarde, estenderam a toalha no gramado e comeram as coisas do piquenique.

- Amor... Sabe o que eu tava pensando? - Gabriel ajeitava o boné.

- Ih... lá vem... - Ela sorria - Tá cheio dos pensamentos hoje.

Gabriel riu - Estava pensando da gente voar de balão. Que tal?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...