História Nossos Tesouros - Interativa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Brothers Conflict
Exibições 17
Palavras 2.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Harem, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Fundo do Poço


Era pra ser um dia feliz, de alegria e emoções, mas acabou se tornando uma grande tristeza. Parecia que todos estavam indo a um velório. Os pais de Ema e Ryou não conseguiam compreender a razão de os irmãos Asahina estarem tão desconsolados.

Ema estava se casando com Ryou Tsuruji, um engenheiro mecânico recém-formado, filho de um grande empresário da construção civil, Suikyo Tsuruji. Sua mãe, a senhora Futaba Tsuruji era uma bela mulher na casa dos 48 anos, possuía curtos cabelos negros na altura do queixo, num corte irregular; baixa estatura, mas um belo corpo, o rosto tinha traços finos e delicados e leves linhas de expressão. Já o senhor Tsuruji era um homem de 50 anos, cabelos levemente grisalhos, alto e magro, de traços fortes e um semblante sério.

Rintarou apareceu trazendo a noiva por um longo tapete vermelho decorado com flores do campo, com passos firmes e gentis. A noiva estava linda, usava um vestido branco sem muitos detalhes, mas que valorizava seu corpo e combinava com sua personalidade. O cabelo estava preso em coque com alguns fios soltos, uma maquiagem leve e delicada ressaltava ainda mais sua beleza jovial. De acessórios usava apenas um brinco de strass e um elegante colar, presentes de sua sogra, e carregava um buquê de rosas vermelhas. Louis a observava com satisfação e orgulho, como um artista que admira sua obra prima.

Muito contrariado, Fuuto cantou na cerimônia, queria que Ema guardasse boas lembranças dele, apesar de sua personalidade difícil. Subaru e Yusuke eram os que mais estavam sofrendo com a situação, mal conseguiam olhar para a noiva, que andava sorridente pelo tapete, só tendo olhos para o noivo, que era um belíssimo rapaz de olhos e cabelos verdes, pele morena, alto e um corpo atlético. Conheceram-se quando Ryou quase a atropelou, a caminho da aula. Foi amor à primeira vista, desde aquele instante nunca mais se desgrudaram. Foi um choque para a família Asahina quando anunciaram o casamento.

#Flash Back On#

-Mas minha filha, você tem certeza disso? Não acha que está indo rápido demais? –Rintarou questionou a decisão da filha.

-Tenho sim papai. Ryou é o homem dos meus sonhos, ninguém é mais perfeito para mim do que ele. O amo mais que tudo. –Os olhos de Ema brilhavam ao falar do amado.

De repente aparecem Subaru e Yusuke, interrompendo a conversa, deixando Ema e Rintarou surpresos.

-Você não pode se casar com ele! –Diz Subaru esbaforido.

-É!- Concorda Yusuke.

-E por que não? – Ema indaga.

-Você mal o conhece, e como pode ter certeza que ele te ama mesmo? Ele pode estar apenas te enganando. Esse tal de Tsuruji pode ser o maior canalha, por favor, não cometa essa loucura! – Subaru a chacoalhava pelos ombros. Com a cabeça baixa, as lágrimas começam a rolar pelo rosto de Ema, que em seguida começa a gritar.

-O que eu faço ou deixo de fazer não é da sua conta, eu vou me casar com ele e fim de papo, goste ou não goste. Não preciso de sua permissão. –Ema disse duramente. Subaru apenas a soltou e saiu de cabeça baixa.

#Flash Back Off#

Subaru estava de cabeça baixa para conter as lágrimas, enquanto Ema passava. Masaomi tentava consolá-lo.

-Como você consegue se manter tão calmo perante uma tragédia destas? –Subaru sussurrou indignado.

-O que está feito, está feito. Ela se apaixonou por outra pessoa, o que nos resta fazer é respeitar sua decisão e desejar que ela seja feliz. – Masaomi respondeu, esboçando um pequeno sorriso de olhos fechados.

-Às vezes você me dá medo. – Tsubaki, que estava ao lado de Subaru, respondeu ironicamente. Masaomi apenas riu, enquanto Subaru ignorou.

Os irmãos nem perceberam a cerimônia acabar, quando se assustaram com o som das palmas. Os noivos estavam radiantes, assim como seus pais; e apesar dos irmãos Asahina estarem com expressões de convidados de velório, a cerimônia fora linda e emocionante.

Numa mesa isolada, duas belas garotas observavam distraídas o fluir da festa. A mais velha, que aparentava ter uns 25 anos, possuía longos cabelos castanhos e olhos cor de avelã; e a outra, que parecia ter em torno de 20, tinha cabelos negros na altura da cintura e olhos de cores diferentes, um vermelho e outro mel.

-Você parece estar gostando desse casamento. –Comenta a garota mais jovem.

-Oh, sim, foi uma linda cerimônia, os noivos parecem tão felizes e apaixonados. – Comenta a mais velha, entre suspiros e olhares admirados, vendo os noivos tirarem fotos.

-Grace, não acha que está na hora de seguir em frente, virar a página? O que aconteceu em Londres foi uma besteira, aquele imbecil não te merece. O que Clarissa Mey diria se te visse assim? –Questionou a garota de cabelos negros e olhos bicolores.

-Ela com certeza me puxaria pelos cabelos e faria eu beber e dançar feito uma maluca. Obrigada por estar sempre comigo Stelly, ás vezes parece que você é a irmã mais velha. – Grace riu, deixando Stelly mais aliviada.

-Olha lá, vão jogar o buquê. Tenta a sorte, quem sabe não vem daí uma inspiração para seu próximo artigo? –Stelly praticamente expulsou Grace da mesa, que saiu contrariada e passos fortes, como se estivesse esmagando algo.

Grace observa a distraidamente a noiva fazer a contagem para o lançamento do buquê, quando percebeu que todos a olhavam. O buquê caiu em suas mãos, deixando-a extremamente corada. A morena aspirava o perfume das rosas com carinho e delicadeza, não percebendo que alguém a observava.

-A próxima noiva é muito bonita, e parece estar desacompanhada. Por que não fala com ela? –Kaname provocou Masaomi, que ficou sem graça.

-Porque eu não sou um tarado como você. Sabe quem elas são? –Masaomi perguntou levemente curioso, na verdade estava louco para falar com Grace, mas era certinho demais para isso.

-Parece que são convidadas do noivo, e seu pai é Shion Arns, um importante empresário do ramo de telecomunicações. –Kaname comentou indiferente. Masaomi apenas observava Grace voltando para a mesa onde sua irmã estava.

-Parabéns maninha, estou muito orgulhosa de você! – Stelly comentou vitoriosa. – Viu como se arriscar às vezes é bom, sair um pouco da sua bolha. Um mundo de possibilidades te espera.

-Eu que deveria te dizer essas coisas, sabia? – Grace fingiu-se de magoada. As duas continuaram comentando sobre o casamento, quando um rapaz as interrompeu.

-Olá senhoritas, o que duas jovens tão lindas fazem aqui sozinhas? Onde estão seus namorados? Se me permitem dizer, eles são dois idiotas por deixarem-nas abandonadas assim. –Kaname cumprimentou as duas irmãs sedutoramente, beijando a mão de cada uma. –A propósito, sou Kaname Asahina, um dos irmãos da noiva. E vocês?

-Somos amigas do noivo, me chamo Stelly e essa é irmã Grace. Estamos representando nosso pai, que não pôde vir, e não temos namorado, se é o que quer saber. – A irmã mais nova entrou no jogo do loiro, que ficou surpreso.

-Se eu fosse o pai de vocês, com certeza ficaria muito enciumado de deixar vocês duas sozinhas por aí. Ei Masaomi, vem cá. –O loiro gritou para o irmão mais velho.

-O que foi Kaname, algum problema? –Masaomi indagou, olhando sem jeito para Grace, que corou.

-Vou dançar com a senhorita Arns, por que você não convida a irmã dela também? – O loiro perguntou, fazendo o moreno querer mata-lo com os olhos.

-Ah, n-não se preocupe comigo, podem ir se divertir. –Grace respondeu corada.

-Não diga isso, será um prazer dançar com a senhorita. –Masaomi respondeu sem jeito, estendendo a mão. A morena aceitou envergonhada.

Os quatro se dirigiram para a pista de dança quando começou uma música lenta. Grace ficou mais envergonhada ainda por ficar tão próximo do rapaz. A garota observava encantada o rapaz enquanto dançavam, ele era alto, olhos e cabelos castanhos, levemente bagunçados. Seu olhar era caloroso e o sorriso gentil. Stelly ria observando os dois, até que um belo rapaz atravessou seu campo de visão. Ele parecia triste e irritado, e saiu correndo, desaparecendo entre a multidão. A garota ficou preocupada com a cena, o que Kaname percebeu.

-Está tudo bem, senhorita Arns? –Kaname perguntou gentilmente.

-Ah sim, apenas tive uma ligeira impressão de que nem todos estavam felizes com o casamento. –Stelly suspirou apreensiva.

-É que alguns de meus irmãos não gostavam da imouto-chan fraternalmente, e o anúncio dessa união nos pegou de surpresa. –Kaname disse normalmente. –E antes que você me pergunte, ela não é nossa irmã de sangue, o pai dela se casou com a mamãe faz três anos. – completou.

-Entendo. –Stelly disse um pouco triste.

-Não se preocupe com isso, eles ficarão bem. Vamos aproveitar essa festa, afinal, é um casamento ou não é? –Kaname disse animado. –Acho que meu irmão gostou de dançar com a sua irmã. –O loiro sorriu maliciosamente, enquanto tocava uma música mais animada.

 

There's a she wolf in the closet

Há uma loba no armário

Open up and set her free

Abra-o e a liberte

There's a she wolf in your closet

Há uma loba no armário

Let it out so it can breathe

Deixe-a sair para respirar...

 

Masaomi admirava Grace dançar, seus passos eram simples e graciosos, e era perceptível que ela adorava aquela música.

-Me parece que a senhorita gosta muito de Shakira. –O moreno comentou.

-Ah sim, adoro. As músicas são perfeitas para curtir uma festa. – A morena sorria. Eles estavam muito próximos quando foram interrompidos por Natsume.

-Você viu o Subaru? –Perguntou ao mais velho, que negou com a cabeça. –Está certo, obrigado.

-Bem, está tarde, tenho que ir. Obrigada pela dança, senhor Asahina. –Grace se despediu.

-O prazer foi meu, senhorita Arns. Você dança muito bem. – O médico abiu um sorriso encantador, deixando a morena um pimentão.

Grace chamou por Stelly, e as duas foram para casa. Kaname foi procurar o irmão para provoca-lo.

-E então? Foi muito ruim dançar com ela? – O monge perguntou ironicamente. Masaomi ignorou. –Não precisa me responder, a sua cara me diz tudo. –O loiro riu.

-Do que estão falando? –Ukyo perguntou.

-Da garota que o Masa-nii estava dançando. – Hikaru respondeu.

-Ah, a morena de vestido vermelho. Ela é muito bonita, quem é? – O advogado indagou.

-Se chama Grace Arns, é filha de um empresário, e sua irmã se chama Stelly, e é uma tremenda gatinha. –Kaname babava ao falar das duas.

-Depois não sabe por que as garotas fogem de você... –Hikaru disse irônico. Os demais riram, e Kaname fez bico, se fingindo de ofendido.

Os dias seguiram normalmente, e Stelly não parava de pensar no garoto de cabelos azuis.

-“Ah, mas que droga.”- Suspirava irritada. –“Ele parecia mal, queria poder conversar com ele, o abraçar, ele era tão bonito. Mas espera aí, por que estou pensando nessas coisas?”- Tentando mudar o foco de seus pensamentos, foi para o jardim ler um pouco. Colocou os fones de ouvido e se desligou do mundo, quando foi interrompida por sua irmã, levando o maior susto.

-Grace, quer me matar? –Stelly disse aborrecida.

-Me desculpe “bunny”, mas é que você fica tão fofinha quando está distraída. –A irmã mais velha comentou divertida.

-Olha sua, se me chamar assim de novo eu juro que tiro a franja do olho, e você vai ver só. –A mais nova ameaçou.

-Tá bom, não está mais aqui quem falou. Bem, eu tive uma ideia: que tal alugarmos os quartos do 2º e 3º andar aqui de casa? Essa casa é tão grande para apenas duas pessoas, e é um jeito de ganharmos um dinheirinho extra. O que acha? – Grace perguntou empolgada.

-Por mim tudo bem, posso colocar um anúncio no mural da faculdade, e também podemos falar com nossas amigas. Vai ser divertido ver essa casa cheia, estamos precisando de animação mesmo, estou entediada. E por falar nisso, e o rapaz do casamento? –Stelly perguntou curiosa para a irmã.

-Eu não sei, mal nos falamos na festa, só sei que ele é um dos irmãos da noiva e se chama Masaomi. Apenas isso. Então amanhã mesmo você coloca o anúncio, e eu falarei com nossas amigas. Isso vai ser demais! –Grace saiu aos pulinhos, Stelly apenas ria.

-Uma casa com doze garotas, quero só ver a confusão. –Stelly suspirou, retornando ao seu livro, ainda pensando em Subaru.

Grace resolveu passear com Brownie, sua mini dachshund marrom de pêlo longo. Colocou os fones de ouvido e pôs pra tocar sua música favorita, quando trombou em algo.

-Mas você é... –Olhou espantada para o homem à sua frente.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...