História Nossos Tesouros - Interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Brothers Conflict
Exibições 8
Palavras 5.409
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Harem, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Salvem a Princesa Bunny


No dia seguinte não se falava em outra coisa que não fosse o encontro de Mikaela e Ukyo na Mansão Isabella. As garotas, exceto Grace e Arya, acordaram mais cedo e prepararam um café da manhã dos deuses.  Ao ver aquela mesa farta e suculenta, Mikaela sorriu irônica, pois sabia o que viria pela frente.

-Vai Mikinha, desembucha logo que a gente não se aguenta mais de curiosidade. – Momoko tinha os olhos vidrados em Mika. A loirinha era pior que criança quando queria saber de algo.

-Sutileza é mato nessa criatura. – Mizuki suspirou profundamente, pois ela sabia melhor que ninguém como era difícil lidar com Momoko às vezes.

-Ah, foi um encontro como qualquer outro, normal. –Mikaela tentava disfarçar, mas em seu interior estava radiante, como se milhares de estrelas estivessem habitando dentro dela agora.

-Conta outra, vai. Tá na cara que o encontro com o “Senhor Perfeito” foi muito mais que isso. –Stelly olhava com malícia para a amiga, que parecia estar em outro planeta.

-Pra quê tanto barulho a essa hora? –Arya apareceu na sala com cara de poucos amigos, e sentou-se numa das extremidades da mesa. Serviu uma xícara de café, e se isolou no mundinho do seu smartphone.

-As meninas não se aguentam de vontade de saber como foi o encontro da Mikaela. – Akira comentou normalmente.

-Fala sério, mas e a Grace? Não vai tomar café com a gente? –Arya indagou.

-Não, ela acordou de mau humor e disse que quer ficar sozinha hoje. –Stelly respondeu séria.

-Credo, vocês falam demais. Se a Mikaela não quer contar, é um direito dela. –Goo disse aborrecida.

Dessa forma, a manhã foi avançando. Do outro lado da cidade, um certo advogado estava no mundo da lua.

#Flashback On#

Mikaela e Ukyo saíram do restaurante, e resolveram caminhar pelo jardim da Mansão Isabella. Caminharam até encontrar um banco entre os pessegueiros, que estava coberto de flores. Mikaela olhava distraída para as árvores, enquanto Ukyo admirava a garota. A luz da lua a deixava ainda mais bonita.

-Sabe, uma das coisas que eu mais sinto falta morando aqui é não poder olhar o mar à noite, como eu fazia antes. Ver as ondas envolvidas pela escuridão, seu som é tão tranquilizante, simplesmente me fascina. – A morena tinha um semblante meigo e nostálgico, que encantava ainda mais o loiro.

 -Entendo. Talvez não seja o suficiente, mas que tal passarmos o fim de semana na praia? Adoraria admirar o mar noturno com você. – Os olhos azuis de Ukyo eram tão tentadores que ela conseguiu recusar.

-Vai ser mais que suficiente. – Mikaela sorriu, enquanto pegou uma das mãos de Ukyo de forma gentil e delicada. Seus corações batiam freneticamente. Seus rostos foram se aproximando pouco a pouco, até finalmente seus lábios se encontrarem, selados com um beijo que começou suave e cálido, mas que logo se tornou caloroso e sedento. Suas línguas dançavam em um ritmo frenético e intenso, até que se soltaram pela falta de ar.

Ukyo prensou Mikaela contra uma árvore, colocando as pernas da morena na altura de cintura. Como o vestido que ela usava era muito justo, dificultou um pouco, e ela tinha que tomar cuidado, pois ele pertencia a Grace. Ele apertava as coxas dela com força e dava leves mordidas em seu pescoço, enquanto ela puxava seus cabelos e gemia.

#Flashback Off#

-Helloooo, Terra chamando Mikaela. –Arya balançava as mãos em frente ao rosto da amiga, que viajava longe.

-Ah, me desculpe. Sobre o que estavam falando? – Mika perguntou distraída. Ela e Arya foram para o quarto de Grace, que não havia dito uma palavra sequer ainda.

-Grace, o que aconteceu no terraço ontem à noite? O Masa-fofo fez algo que te desagradou, vocês brigaram, o que houve? – Arya preocupada.

-Eu sou uma idiota, sou tão estúpida que estrago qualquer possibilidade de relacionamento desde o Trey. – Grace respondeu, fazendo um muxoxo.

-Mas o que aconteceu? O que você disse pra ele? –Mikaela perguntou curiosa.

-Bem...

#Frashback On#

Masaomi sentou-se ao lado de Grace, lhe entregando o buque de violetas. Grace as atirou pela sacada, sem expressão alguma em sua face.

-Mas por que você fez isso? Por acaso não gosta de violetas ou é alérgica? –Masaomi perguntou chocado.

-Na verdade eu gosto sim, e é exatamente por isso. Quero que você entenda que é isso o que acontece com quem se aproxima de mim. Você parece ser uma boa pessoa, e eu até gosto de você, mas fique longe, só vou te fazer sofrer. – A morena respondeu friamente, de cabeça baixa.

-Eu não sei qual o seu problema, e também não me interessa. Pensei que você fosse diferente, mas não passa de uma garotinha mimada, que provavelmente teve seu coração magoado por algum idiota por aí e agora fica descontando sua mágoa no mundo. Cresça garota, viver de passado só vai te destruir. – Grace não acreditou no que ouviu, nunca pensou que seu vizinho tão gentil e calmo pudesse ficar irritado daquela forma, e lhe dizer palavras tão duras.

Masaomi deixou Grace sozinha, que ficou ali, olhando para o nada, enquanto as lágrimas escorriam por sua face vermelha de raiva e frustração.

#Flashback Off#

-Por onde andou doutor Asahina? –Hikaru perguntou irônico a Masaomi, que estava com cara de poucos amigos. –Pelo visto algo deu errado com a senhorita Arns e você passou a noite com a Loren, não foi? Sinto o cheiro de perfume vulgar de longe.

-Não enche Hikaru, não estou com paciência para as suas gracinhas hoje. –Masaomi respondeu seco. Sua língua estava um pouco enrolada pelo efeito do álcool, suas roupas estavam amassadas e sua camisa possuía algumas marcas de batom no colarinho. Ele andava pela sala de forma sinuosa e descoordenada, se apoiando no que encontrava pelo caminho.

-Nii-san, você está doente? –Wataru perguntou de forma inocente.

-Wataru, presta bem atenção no que eu vou te dizer: as mulheres gostam é dos canalhas. Se você humilha, pisa, maltrata, trai, elas se apaixonam loucamente; mas se você é legal, respeita, leva flores, é gentil, carinhoso, amoroso, atencioso, sabe o que elas fazem? Elas é que te pisam. –Masaomi apontou o dedo indicador para a face do pequeno, que foi se esconder atrás de Yusuke.

-O que está havendo aqui? Por que Masa-nii está alterado desse jeito? – Azusa perguntou preocupado.

-Parece que ele brigou com a vizinha. Levem-no para o quarto e façam com que tome banho e durma. – Hikaru ordenou.

-Por que Grace, por quê? Eu te amo Grace, fica comigo... –Masaomi começou a choramingar enquanto Azusa e Tsubaki o levavam para o quarto.

No trabalho, Momoko e Mizuki trabalhavam animadas, pois estavam planejando algo.

-Ei Mizu, o aniversário da Akira e da Goo possuem apenas um dia de diferença. Que tal fazermos uma festa surpresa? – Momoko sugeriu animadíssima.

-Acho bacana, mas vamos consultar as outras meninas, especialmente as senhoritas Arns. –Mizuki respondeu séria. –Vou ligar pra Stelly e ver se ela está de acordo, tá bom?

-Ok. –Momoko respondeu rápido, indo atender uma mesa.

Pela Rua do Amor (N/A: apelido que eu dei para a rua onde os irmãos Asahina e as garotas da Mansão Isabella moram.) o clima de romance contagiava pouco a pouco mais moradores. Além de Mikaela e Ukyo, Fumiko e Louis também estavam passando bons momentos juntos. Louis aproveitou a folga no trabalho convidou a garota de exóticos cabelos azuis para tomar um café. Chegaram ao Luxury Maid Café, sendo prontamente atendidos por Mizu e Momo.

-Olá, o que os pombinhos vão querer? Que tal um milk-shake com dois canudos? –Momo perguntou maliciosa, levando um peteleco de Mizuki em seguida. –Qual é Mizuzinha? Eu só tava brincando. –A loirinha fez beiço.

-Momoko, olha os modos, nós estamos trabalhando e aqui eles são CLIENTES! Deixa a saliência pra mais tarde. –Mizuki séria. Fumiko e Louis riram muito da atitude da azulada.

-Tá bom, me desculpe. –Momoko soltou um muxoxo. Ela anotou os pedidos e foi para a cozinha, deixando os dois sozinhos.

Louis segurava as mãos de Fumiko e se olhavam intensamente, fazendo a azulada corar um pouco. O cabeleireiro dava beijos carinhosos e delicados em suas mãos, enquanto a estudante de medicina roçava o nariz em seus cabelos macios e sedosos. Eles ficaram nesse momento fofura até seus pedidos chegarem.

-Aqui está, bom apetite! –Mizuki disse gentil.

-Obrigada. – O Casal respondeu em coro.

Fumiko observava Louis colocar açúcar em seu café quando se lembrou de algo, ficando um pouco pensativa.

-Fumiko, está tudo bem? –Louis perguntou preocupado.

-Pode parecer estranho o que vou dizer, mas eu já vi isso acontecer. Antes de me mudar para a Mansão Isabella, eu sonhei que tomava café contigo, só que eu não fazia ideia de quem você era. E eu tinha me esquecido desse sonho maluco, até agora. – A azulada respondeu um pouco confusa.

-Eu sei, entendo. Não sei como explicar isso, mas eu sonhei contigo dias antes de você aparecer, acho que foi por isso que eu desmaiei. –Louis respondeu de maneira doce e tranquila, fazendo Fumiko se derreter ainda mais por ele.

-Talvez seja o destino. –Fumiko sorriu apaixonada.

-Talvez. –Louis concordou. Os dois ficaram trocando beijos e pequenos carinhos, enquanto sorriam feitos dois bobos. Momoko e Mizuki observavam de longe.

-Ai Mizu, o amor é lindo, não é? –Momoko suspirou.

-Tipo você e o Tsubaki? –Mizu comentou irônica.

-Nem me fale daquele porco-espinho amestrado. Só de pensar nele fico com dor de estômago de tanta raiva. Aquele idiota me dá nos nervos. – A loirinha respondeu brava.

-Toma cuidado, pois é assim que muitos amores começam. –Mizuki riu.

-Cala a boca e vamos voltar ao trabalho, já que a Akira nos deixou na mão hoje. – Momoko saiu batendo pé, o que fez Mizu rir ainda mais.

No jardim da Mansão Isabella Goo e Stelly brincavam com Ikki, Brownie e Wataru. O pequeno garotinho de cabelos rosados se tornara muito amigo de todas as meninas, especialmente as duas.

-Tia Stelly, vamos brincar mais? –O pequeno perguntou animado.

-Acalme-se mocinho, nós não somos tão energéticas assim, precisamos descansar um pouco. Brinca com a Brownie e o Ikki por enquanto. – Goo respondeu tomando fôlego, pois ficaram brincando de pega-pega por mais de uma hora.

-É Wataruzinho, nós cansamos. Fica aí com a tia Goo que vou buscar algo pra gente beber. –Stelly foi até a cozinha, e em seguida voltou com três garrafas de chá gelado.

Na sala de música Grace tocava o piano com tristeza e melancolia, estava tão concentrada em sua música que nem percebeu Arya entrar. Apenas com o barulho da porta se fechando ela se deu conta de que não estava mais sozinha, levando o maior susto.

-Não sabe mais bater? –Grace perguntou mal-humorada.

-Eu me preocupo com você, te trago seu chá e biscoitos favoritos e é assim que me agradece? Tá difícil de te aguentar hoje. –Arya sincera.

-Desculpa, mas é que eu tô me sentindo horrível pelo o que aconteceu ontem. Masaomi não merecia isso, ele não tem culpa pelos erros do meu passado. –A morena baixou o olhar, pensativa.

-Vocês dois erraram: ele por te dizer palavras tão duras, e vocês por ter sido tão má. Espere uns dias até que ambos tenham esfriado a cabeça e conversa com ele, é a melhor solução. Eu e o Lyle vamos acompanhar a Mika e o Ukyo na praia esse fim de semana. Você vai ficar bem? –Arya perguntou apreensiva.

-Sim, preciso de umas férias de vocês. –Grace sorriu, deixando a loira mais tranquila.

Yusuke se preparava para sair quando encontrou um gatinho em frente à sua casa. Como gosta muito de animais e é estudante de medicina veterinária, pegou o bichano no colo e lhe fez alguns afagos.

-Hey amiguinho, você está perdido? Talvez com fome? –O ruivo acariciava o focinho do felino, que miava de satisfação. –Oh, aqui diz que você se chama Gatinho, mas não tem o número do seu dono. Natsume ia gostar de você.

 -Escuta aqui seu delinquente, o que pensa que está fazendo com o meu bebê no colo? Larga ele agora! – Micaela quase fez Yusuke enfartar de susto. –Gatinho, vem com a mamãe. – A garota de cabelos rosa chamava pelo bichano, que se recusava a sair do colo do ruivo.

-Olha como fala comigo, sua estúpida. Eu apenas encontrei o seu gato aqui na frente, e ele foi muito dócil comigo. E toma aqui o seu filhinho, vê se cuida direito dele da próxima vez. –Yusuke comentou aborrecido e foi embora.

-Ruivo otário. –Micaela murmurou brava.

Alguns dias depois...

Akira andava saltitando pela rua quando viu Iori à sua frente. Não pensou duas vezes e o agarrou pela cintura, fazendo ele se assustar.

-Você me persegue né? Só pode. –Iori lamentou, fazendo a morena rir.

-Claro que não, isso é apenas uma coincidência, cabelo de velhinho. – Akira lhe roubou um selinho e saiu correndo.

-“Essa maluca ainda vai roubar toda a minha sanidade.” – Iori pensou frustrado.

Totalmente recuperada, Grace saiu para correr, encontrando Kaname pelo caminho. O monge usava apenas um short preto e tênis, sendo impossível não comtemplar seu corpo bem definido.

Stelly lia um livro debaixo de uma árvore, quando Subaru apareceu. Ele segurava uma caixinha de papelão cheia de furinhos, mas a baixinha ignorou.

-Por mais quanto tempo mais você vai ficar sem falar comigo? Dê-me pelo menos um motivo, pois eu não te entendo. –Subaru disse sério.

-Não gostei de ver você segurando a minha irmã, e pior, ela ainda enfiou o rosto no seu pescoço e pode sentir seu cheiro. – Stelly respondeu sem olhar para o rapaz.

-Mas foi apenas uma gentileza, deixe de ser infantil. –O garoto de cabelos acinzentados mantinha sua expressão séria, mas achou engraçado o ataque de ciúmes da baixinha. –Por acaso você está com ciúmes? –Riu, fazendo Stelly ficar extremamente vermelha.

-Eu não tenho motivos pra ter ciúmes de você, seu idiota. – Stelly finalmente olhou para Subaru e mostrou a língua, deixando-o satisfeito.

Em frente à Sunrise Residence estavam Natsume, Ukyo e Masaomi. Eles observavam Kaname conversando com Grace, que estava muito sorridente e animada. Em seguida Arya e Mikaela se juntaram a conversa.

-Kana-nii tem uma facilidade absurda de falar com garotas. –Natsume disse observador. –Quem são elas?

-A loira se chama Arya, a morena de vestido é a Mikaela e a outra morena é a... Grace. – Masaomi respondeu, sendo que o último nome foi pronunciado com um longo suspiro.

-Ah, entendi. Então é ela a famosa senhorita Arns, e a outra morena é a namorada do Ukyo. –Natsume disse normalmente, mas não tirava os olhos de Arya.

-Quer conhece-las? –Ukyo perguntou. Natsume deu de ombros, mas aceitou. Os dois seguiram para onde os quatro estavam, mas Masaomi preferiu ficar onde estava, apenas observando Grace.

Ukyo apresentou Natsume às garotas, que o cumprimentaram de forma simpática, exceto Arya, que foi fria e indiferente. Mikaela conversa entusiasmada com o cunhado e o namorado, enquanto Arya se juntou a Grace e Kaname.

-Ai gente, o calor tá miserável hoje. Vou me refrescar um pouco. –A Arns mais velha abriu uma garrafa de água e despejou em seu corpo, atraindo todos os olhares masculinos, especialmente os de Kaname e Masaomi.

-Existem métodos mais eficazes de apagar esse fogo, sabia? –Arya comentou irônica.

-Você diz isso só porque tem namorado. –Grace fez bico. A morena usava apenas um top e short pretos, que mostravam generosamente seu corpo feminino e curvilíneo.

-E você tá solteira porque quer. –A loira respondeu entediada.

-Hey Grace, é impressão minha, ou seus peitos estão maiores? –Mikaela perguntou sem cerimônias.

-Eu coloquei silicone faz uns oito meses. A doutora Heinstein milagres. –Grace comentou convencida.

-Espera aí, você está falando de Miranda Heinstein, a cirurgiã plástica das estrelas? Cuja agenda só está disponível daqui a um ano? –A outra morena perguntou incrédula.

-Sim, eu fiz alguns contatos, ela arranjou uma brecha na agenda e aqui está o resultado. –Grace apertou seus seios um contra o outro, fazendo certo médico engasgar.

-Por que diabos o doutor Masa-fofo não vem até aqui? Ele está bravo com uma de nós? –Arya perguntou com segundas intenções.

-Ei Masaomi, não seja antipático e vem até aqui cumprimentar as meninas. –Kaname disse debochado, e o médico foi a contragosto.

-Olá meninas, como vão? –Masaomi respondeu meio sem jeito, sem tirar os olhos de Grace, que o ignorava.

-Olá Masa-fofo. –Apenas Arya e Mikaela responderam.

-Rapazes, hoje é aniversário da Akira e amanhã é aniversário da Goo. Estamos planejando uma festa surpresa para elas amanhã à noite. Todos estão convidados. –Mikaela comentou alegre.

-Hum, uma festa de aniversário. Parece muito divertido, contem com a minha presença. –Ukyo disse animado, abraçando Mikaela pela cintura. –Arya, o Lyle virá?

-Não, ele está viajando a trabalho. –Arya normalmente.

Eles continuaram conversando normalmente, e Kaname puxou Grace para um canto, o que não passou despercebido por Masaomi.

-O que foi, algum problema? –Grace perguntou confusa.

-Não é nada, só quero saber se quer jantar comigo amanhã, antes da festa. –Kaname perguntou sério, pegando a morena de surpresa.

-C-claro, p-podemos sim. –A morena respondeu gaguejando.

Masaomi pretendia falar com Grace quando Subaru apareceu esbaforido, deixando todos preocupados.

-Subaru, o que houve? Por que está correndo desse jeito? –Masaomi perguntou apreensivo.

-Senhorita Arns, é a Stelly. Ela não está bem. –Subaru tentava recuperar o fôlego, quando foi chacoalhado por Grace.

-Pelo amor de Vênus, o que houve com a Bunny? –Grace estava apavorada, sendo imediatamente amparada por Kaname e Masaomi, que deixou o orgulho de lado pra se aproximar da morena.

-Não se preocupe Grace, vamos ver como ela está. –O médico respondeu gentilmente.

Todos foram para o quarto da Arns mais nova, que se encontrava desmaiada em sua cama, sendo vigiada por Akira.

-Por que ela desmaiou? –Arya perguntou desconfiada, com uma das sobrancelhas arqueadas.

-Subaru encontrou a Bunny, e veio devolver, mas a surpresa não foi essa. Antes disso Yusuke a examinou, e descobriram que ela vai ter coelhinhos. –Akira normalmente. Todos tiveram um ataque de risos, exceto Grace e Subaru, que permaneciam sérios.

Masaomi examinou Stelly, mas seus sinais vitais estavam todos ok.

-Ela está aparentemente bem, e vejo que seguiram todas as instruções, mas mesmo assim ela não acorda. É um pouco estranho. –Masaomi apreensivo.

-E se ela entrar em coma? Subaru, você lembra se ela bateu a cabeça ou algo do tipo quando desmaiou? –Grace estava muito preocupada.

-Calma, ficar nervosa assim não vai ajudar. Sente-se aqui. –Kaname a conduziu até uma poltrona e lhe ofereceu um copo de água. Grace ficou feliz pela gentileza do monge.

-Espera aí gente, eu tive uma ideia: e se a gente tentasse acordar ela como nos contos de fada? Com um beijo de amor do príncipe encantado. –Akira disse aos pulinhos.

-Só podia vir de você uma ideia tão idiota assim. Duvido que Grace concorde com isso. –Arya respondeu acidamente.

-Pode ser idiota, mas é uma ideia fofa. Mas quem seria o príncipe? – Mikaela curiosa.

-Subaru, obviamente. A Bunny morre de amores por ele. –Grace normalmente.

-O quê? –Subaru quase engasgou com a afirmação da Arns mais velha.

-Achei que você fosse mais esperto. Por que acha que a Stelly ficou tão brava naquele dia, quando você me carregou no colo? Presta atenção Susu, minha irmã gosta de você, e tem meu total consentimento para namorarem. –Grace comentou maliciosa.

-E por falar nisso, cadê a tal coelha? –Ukyo perguntou curioso.

-Está lá embaixo, no colo do Wataru. Ele não desgrudou dela depois que soube que vai ter filhotes. –Akira normalmente.

-E Wataru está sozinho? –Masaomi preocupado.

-Não, Goo e Yusuke estão cuidando deles. – Subaru comentou, tranquilizando o irmão mais velho.

-Está certo, nos deem quinze minutos então. –Grace expulsou os homens do quarto. Quando Masaomi estava saindo do quarto, por alguma razão ele virou de costas, podendo ver Grace sussurrar um “obrigada” para ele. O médico sentiu uma centelha de esperança em seu coração, e sorriu timidamente.

Akira, Grace, Mikaela e Arya prepararam Stelly para seu primeiro beijo. Arrumaram seu cabelo, fizeram uma maquiagem leve e delicada, além de lhe vestir com uma camisola cor de rosa, parecendo de fato uma princesinha.

-Não sei não, mas acho que a Bunny vai querer te matar quando acordar. –Arya séria.

-Ah, não seja tão pessimista, ela vai ficar tão feliz por ganhar um beijo do Subaru que vai ficar nas nuvens. – Mikaela suspirou apaixonada. –A propósito, cadê a Grace?

-Ela foi tomar banho e se arrumar. - Akira indiferente.

-A Stelly que vai ser beijada, e a Grace é que vai se arrumar. Vai entender essas Arns... –Arya comentou mal humorada.

-Certa ela, com dois bofes lindos daqueles na cola, eu andaria sempre diva. –Akira revirou os olhos, maliciosa. Todas riram.

-Mas que coisa feia, eu sumo por alguns minutos e vocês fazem fofoca de mim. Estou profundamente chateada. –Grace irônica. –Ok, a Stelly está pronta? –A Arns mais velha perguntou diabólica. –Ótimo, vou chamar os rapazes de volta. Peguem seus celulares, pois esse momento merece ser registrado.

Grace chamou os rapazes de volta para o quarto. Subaru tremia de nervosismo, pois antes de Stelly só tinha beijado Ema, e a atual situação era constrangedora. Akira, Arya e Mikaela estavam com seus celulares prontos para começar a gravar, deixando os rapazes chocados.

-Vocês tem certeza que querem mesmo gravar isso? Não acham meio... Constrangedor? – Natsume questionou.

-Sim! –As quatro responderam em coro.

-Esse momento é único na vida da Bunny, e merece ser eternizado. Aliás, Subaru, se você quiser eu tenho uma fantasia de príncipe no meu closet. Quer colocar? –Grace perguntou maliciosa.

-Essa eu passo. –Subaru disse sério.

-Então beija a garota de uma vez, senão eu beijo no seu lugar. –Kaname disse impaciente.

Morto de vergonha, Subaru sentou-se na cama e foi se aproximando lentamente de Stelly, que dormia profundamente. O clima era de pura tensão e expectativa. O jovem acariciou os cabelos negros da baixinha e a fitou uma última vez, antes de selar seus belos lábios imaculados. Quando ele finalmente a beijou, todos no quarto comemoraram como se fosse uma final de copa do mundo. Segundos depois Stelly acordou atordoada, Subaru ainda tinha o rosto próximo ao dela, ambos coraram.

-Mas o que... Socorro, tem um tarado em cima de mim. Grace me ajuda! –A Arns mais nova ficou tão desesperada que nem reparou que o suposto tarado era Subaru.

-Olha o escândalo, pirralha. E não é nenhum tarado, olha direito. –Arya comentou indiferente. Stelly olhou melhor e percebeu que o quarto estava lotado de pessoas.

-Mas que diabos tá acontecendo aqui? E por que eu tô vestida desse jeito? –Stelly pegou um lençol para se cobrir.

-Você desmaiou, e como tava difícil de te acordar a Akira sugeriu um beijo de amor, aí eu pedi pro Subaru te beijar. –Grace respondeu maquiavélica. –Tá tudo gravado aqui no celular, quer ver?

Em fração de segundos Stelly pulou da cama, pegou um taco de beisebol sabe lá de onde e começou a correr atrás de Kaname. As meninas riam tanto que caíram no chão.

-E eu posso saber por que você tá correndo atrás de mim?- O monge perguntou indignado.

-Cala a boca seu pervertido, aposto que foi tudo ideia sua. E quem garante que você também não me beijou? – A baixinha tentava bater no loiro com o bastão, mas ele se escondeu atrás de Masaomi e Natsume. As garotas riam cada vez mais.

-Eu não fiz nada, além disso, eu nunca beijaria uma pirralha sem graça feito você. Mas se fosse a sua irmã... –Kaname provocava a Arns mais nova, que ficava mais furiosa.

-Tá, já chega por hoje. Vamos embora que ela precisa descansar. –Masaomi advertiu sério. Todos assentiram. –Grace, se precisar de algo, pode me ligar. Até amanhã. –O médico entregou um cartão a morena, que apenas sorriu de gratidão.

No dia seguinte...

Stelly ainda estava muito brava pelo incidente do dia anterior, mas tirou Akira e Goo de casa, conforme o combinado. Com a ajuda de Fumiko levou as aniversariantes para um dia no SPA, com a desculpa de que jantariam à noite. Por incrível que pareça as duas caíram direitinho. Na mansão Isabella, os preparativos estavam a mil. Micaela, Mikaela e Momoko ficaram responsáveis por preparar o cardápio da festa, enquanto Grace, Arya e Mizuki organizavam e decoravam a sala.

-Ai meninas, ainda tem muita coisa pra fazer, acho que não vamos dar conta até a noite. –Micaela soltou um muxoxo.

-Calma aí menina, eu chamei reforço. Ela deve estar chegando a qualquer momento. –Mizuki respondeu confiante. –Oh Arya, você pode por um instante largar o amor da sua vida e nos ajudar?

-Tá bom. – A loira respondeu rabugenta.

-Momoko eu acabei de montar a aparelhagem de som aqui, depois você testa e vê se está tudo ok. –Grace comentou normalmente. –As meninas já deram alguma notícia?

-Ainda não, devem estar se divertindo. –Momoko comentou com um pouco de inveja. –Tá bom Gray, já já eu olho.

Haviam terminado de fazer o bolo quando a campainha tocou. Mizuki foi atender. Ela retornou com uma garota bastante alta e de longos cabelos verdes, cujos olhos vermelhos compunham um visual exótico e selvagem. Todas ficaram observando-a impressionadas.

-Meninas, quero conheçam a Jess. Ela é senpai da Akira na faculdade. – Mizuki disse simpática.

-Olá meninas, é um prazer conhece-las. – Jessica cumprimentou todas de forma gentil e amigável, dirigindo-se para a cozinha, metendo a mão na massa.

-Olá! –Todas responderam em coro.

Na Sunrise Residence todos estavam reunidos na sala, o que era praticamente um milagre, em razão de suas agendas conflitantes.

-Nii-san, por que nos reuniu aqui, inclusive o Natsume? –Fuuto perguntou sonolento e mal humorado, esfregando os olhos.

-Porque nós todos fomos convidados para uma festa surpresa de aniversário na casa das irmãs Arns hoje à noite. –Masaomi respondeu sorridente. –“Pode ser a minha chance de fazer as pazes com a Grace, e me declarar corretamente.” – Pensou.

-Tô dentro! –Tsubaki levantou a mão animado.

-Oba, quero comer bolo! –Wataru saiu pulando pela sala, sendo controlado pelo Asahina mais velho.

-Mas que saco, eu não quero me misturar com aquelas garotas irritantes, especialmente aquela que tem a fera pulguenta. –Fuuto comentou entediado.

–E quem são as aniversariantes? –Iori perguntou curioso.

-Akira e Goo. –Kaname normalmente. Iori gelou ao ouvir primeiro nome.

-Então temos que levar algum presente para elas, não seria de bom tom chegar de mãos vazias. –Azusa sério.

-Quanto a isso, não se preocupem, eu já providenciei. Agora vamos Louis, temos que arrumar as meninas. –Hikaru e o cabeleireiro foram para a Mansão Isabella, assim como os demais foram fazer suas tarefas habituais, restando apenas Masaomi e Kaname na sala, formando uma pequena tensão.

-O que foi irmão? Parece que algo te incomoda. – O monge perguntou irônico.

-Não provoca. –Masaomi respondeu calmamente. Kaname apenas riu, pegando no sono em seguida.

No SPA as garotas curtiam um relaxante (e talvez nojento) banho de lama medicinal.

-Isso aqui é nojento, mas é tão relaxante. –Goo suspirou calmamente.

-Verdade, pena que não podemos fazer uma guerra de lama. –Stelly fez bico.

-E depois daqui, o que vamos fazer? –Akira perguntou desconfiada.

-Vamos sair para jantar, afinal, hoje é dia de festa. –Fumiko levantou uma taça de suco para o alto, e as demais fizeram o mesmo, realizando um brinde.

Como a sala já estava toda arrumada, Grace, Arya e Mizuki foram para o quarto da morena se arrumar. Cerca de uma hora depois ouviram batidas na porta. Eram Louis e Hikaru.

-Olá meninas, não acredito que não me esperaram. –O ruivo fingiu se chatear, mas acabou rindo debochado.

-Pensa que me engana, vai. Aposto que você só veio pra fazer fofoca. –Grace comentou irônica, em seguida o abraçando.

-Você me conhece tão bem, por isso é a minha favorita. –Hikaru deu um beijo na testa da morena, que apenas revirou os olhos.

-Pois bem, por onde eu começo? –Louis perguntou, colocando seus apetrechos na penteadeira.

-Por mim, eu preciso só arrumar o cabelo. –Grace respondeu apressada. –Tenho um compromisso antes da festa, então tenho que ser rápida.

-E posso saber aonde a senhorita vai? – Hikaru indagou curioso.

-Jantar com o seu irmão. –Arya irônica.

-Eu tenho muitos irmãos, especifica. –O ruivo respondeu à altura. A loira apenas lhe lançou um olhar do tipo “Pra bom entendedor, meia palavra basta.” e ele captou na hora.

Na cozinha estava quase tudo pronto, faltando apenas passar os brigadeiros no chocolate granulado.

-Caramba, esse tal de brigadeiro é muito bom. – Momoko comentou maravilhada.

-Verdade, mas não come tudo, senão o que os convidados irão comer? –Micaela a repreendeu, mas a loira ignorou.

-Por mim aquele porco-espinho amestrado pode morrer de fome, não dou à mínima. –A loirinha comentou irritada, mas toda vez que pensava ou falava em Tsubaki, seu coração acelerava.

-Nós sabemos Momo, mas o amor da sua vida não é o único convidado. –Mikaela provocou, fazendo as demais rir.

-Só por curiosidade, quem vem à festa? –Jess perguntou apreensiva.

-Nós todas aqui da casa, alguns amigos da universidade e os irmãos Asahina. – Micaela normalmente. Jess se afogou ao ouvir o nome Asahina, deixando todas desconfiadas.

No horário combinado, Grace encontrou Kaname em frente a um restaurante chamado Jake & Finn’s. (N/A: Fiz uma brincadeira, mas a referencia é um restaurante chamado Joe & Leo’s, que tem aqui na minha cidade e eu adoro!).

-Olá senhorita Arns, está muito elegante. –Kaname comentou educado, cumprimentando Grace de maneira cortês e sem galanteios.

-Olá senhor Asahina, você está muito bonito hoje. –Grace comentou divertida, fazendo o loiro corar. Ele usava camisa branca e calça clara, com um sapatênis bege com detalhes em vermelho e marrom. Eles se sentaram em uma mesa próxima a janela, e o garçom os serviram dois cosmopolitans enquanto esperava o pedido chegar.

A noite já havia caído e todos estavam ansiosos, Grace e Kaname haviam acabado de chegar e foram se esconder na sala, esperando pela chegada das aniversariantes, que seria a qualquer momento.

No caminho para o jantar, Stelly fazia o trajeto de casa, deixando Akira e Goo desconfiadas.

-Por que estamos indo pra casa? Nós não íamos jantar fora? –Goo perguntou intrigada.

-Vamos sim, mas antes eu preciso trocar de sapato, esse aqui está me machucando. –Stelly mentiu.

-Isso mesmo, e eu quero trocar de vestido, não estou à vontade com esse. –Fumiko acobertou.

-Sei... –Akira olhou de canto de olho para as duas.

Alguns minutos depois...

Stelly estacionou em frente à porta principal, e todas desceram. Elas entraram no elevador e foram para a sala, que aparentava estar vazia. Quando ligaram as luzes, Goo e Akira levaram o maior susto.

-SURPRESAAAAAA! –Todos gritaram. –Feliz aniversário meninas!

As duas mal podiam acreditar no que viam, a sala estava toda decorada e cheia de convidados, com a maioria de seus amigos presentes. Akira berrava de alegria e Goo ficou com os olhos marejados de emoção.

-Ai meninas, não acredito que fizeram tudo isso pra gente, assim eu vou chorar. –Goo comentou emocionada, estava tão alegre que nem percebeu que Fuuto estava presente e a olhava com desdém.

-Puxa vida, uma festa de aniversário surpresa. Sempre quis ter uma, como foi que adivinharam? – Akira perguntou saltitante.

-Foi tudo ideia da Momo e da Mizu. –Stelly respondeu alegre. Akira foi correndo abraçar as amigas, que retribuíram da mesma forma.

-Aproveitem meninas, hoje a noite é de vocês. – Grace respondeu erguendo uma taça de espumante. Entregaram bebidas para as aniversariantes e todos fizeram um brinde.

A festa corria as mil maravilhas: a comida estava boa, a música animada, as bebidas geladas e os convidados bastante entrosados, alguns deles estavam até mais próximos que o habitual.

Goo subiu até o terraço para tomar um pouco de ar, pois a garota tinha vivido fortes emoções em questão de minutos.

-“Nunca pensei que seria tão bom vir para o Japão. Mãe, onde quer que esteja, saiba que estou muito feliz e que esse aniversário está sendo muito especial pra mim, pois tenho as melhores amigas do universo, não sei o que faria sem elas.”- Murmurou para si mesma. Ela observava o céu estrelado quando foi sorrateiramente agarrada pela cintura. Goo rangeu os dentes quando conseguiu se virar e ver quem era.

-Feliz aniversário Goozinha, deve ser uma emoção e tanto estar nos braços de alguém como eu. –Fuuto disse convencido.

-Poxa garoto, nem no meu aniversário eu tenho paz. O que você quer? –A loira tentava se soltar, mas em vão. Fuuto a segurava pelos pulsos com força, quase a machucando.

-Tenho um presente especial para você: vou roubar todas as suas primeiras experiências.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...