História Nossos Tesouros - Interativa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Brothers Conflict
Exibições 13
Palavras 1.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Harem, Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capítulo Extra- Dias cinzentos


Grace e Stelly acabaram de se mudar, e para se enturmar e se distrair um pouco, Grace resolve ir até um dos famosos pubs londrinos. Chegando lá, senta-se no balcão e pede um copo de chope, algo que ela não gosta muito, mas preferiu se arriscar. Enquanto mexia em seu celular, um homem se aproximou dela, fitando-a interessado. Ele era extremamente bonito: moreno, alto, olhos verdes e cabelo castanho escuro. Os traços eram fortes e másculos, mas possuía de lorde, parecia mesmo ser alguém da nobreza.

Grace olhou de canto de olho, e corou que o homem a observava com tanta atenção.

-“Que cara gato, meu rosto deve estar com alguma sujeira para ele me olhar tão insistentemente.” - Pensou. Ela usa a câmera frontal de seu celular para olhar, mas não há nada. O homem ri, deixando-a mais envergonhada que antes.

-Você é muito bonita para estar bebendo sozinha. –Disse o homem, Grace decidiu olhar diretamente para ele.

-Acabei de chegar na cidade, e ainda não fiz amizades. –Respondeu tímida.

-Entendi. Se não se importa, pode me acompanhar. Eu me chamo Trey, e a senhorita? –Perguntou, estendendo a mão para um cumprimento.

-Sou Grace, Grace Arns. É um prazer conhece-lo. –Respondeu, deixando o homem no vácuo. Trey riu.

-Vejo que a senhorita é um pouco desconfiada, mas eu juro que não sou nenhum psicopata. Que tal sentarmos naquela mesa? –Perguntou com um sorriso divertido. Grace concordou.

Sentaram-se numa mesa próxima à janela, e começaram a contar sobre suas vidas, sendo que Grace era quem mais falava. Trey estava muito interessado no que ela tinha a dizer, e admirava fascinado quando ela sorria.

Depois daquele dia se sucederam diversos encontros, e a Arns mais velha estava convicta de que havia encontrado o homem dos seus sonhos, mas mal sabia ela que possuía uma rival: Hazel Flynn. Uma garota mimada e esnobe, que passava por cima de tudo e de todos para conseguir o que quer, além de filha de um poderoso conde irlandês. Hazel e Trey namoraram por seis anos, quando ele descobriu que ela estava dormindo com seu primo Jonathan, e que queria se casar com ele apenas por status.

Quando Hazel descobriu que Trey estava com outra pessoa, e pretendia pedi-la em casamento, começou a arquitetar um plano para separá-los, e se reaproximar dele.

A nobre mimada chamou seu amante Mark para ajuda-la nesse plano (N/A: Sim, ela tem muitos amantes. Mó vadia!). Hazel marcou um falso encontro entre Trey e Grace em frente ao London Eye, mas quando a morena chegou, quem estava lá era Bem, melhor amigo de Trey, o qual Hazel pagou um bom dinheiro para que ele fingisse ter um caso com Grace, e a beijasse na frente de Trey. E foi exatamente o que aconteceu: quando Trey chegou ao local, Ben beijou Grace com tanta força, que ela nem teve como se defender. Furioso, Trey partiu para cima do amigo, o derrubando. Iniciaram uma luta corporal intensa, quando apareceu a imprensa. Grace não entendia mais nada.

Repórter: Boa noite povo britânico, falamos diretamente aqui do London Eye, onde o herdeiro do trono, o príncipe Trey se envolveu numa briga, cujo motivo ainda é desconhecido. Oh, esperem, acabaram de me informar que foi por causa de mulher. Sua namorada tinha um caso com seu melhor amigo, e ele pegou os dois no flagra. Quem diria, nosso querido Príncipe Trey, um exemplo para a sociedade, se metendo em confusões em público? Fiquem ligados em nosso programa. Boa noite!

Grace ficou chocada ao saber que Trey era um príncipe, e para piorar, herdeiro do trono do britânico. Agora tudo fazia sentido: evitar falar de sua família, respostas evasivas sobre seu trabalho, encontros em lugares discretos e sempre usando boné e óculos. Ela desconfiava que ele escondesse algo, mas não algo desse nível.

Pressentindo que algo ruim estava acontecendo, Stelly foi encontrar a irmã, mas quem viu foi Hazel rindo diabolicamente. Furiosa, foi para cima dela.

-Escuta aqui sua vadia, o que você armou para a irmã, hein? – A Arns mais nova perguntou, segurando Hazel pelo colarinho. Stelly espumava de ódio, enquanto a outra ria.

-Eu não fiz nada, sua irmãzinha teve apenas o que merecia por cruzar o meu caminho, e tentar roubar o meu príncipe. Trey vai voltar para mim, e eu que seria a rainha da Inglaterra. –Hazel ria loucamente, estava totalmente desequilibrada.

-Ora sua... –Num impulso, Stelly a derrubou no chão, enchendo seu rostinho esculpido a plásticas de socos e tapas, deixando-o com hematomas, cortes e arranhões. Só parou quando foi imobilizada pela policia, sendo detida pelos mesmos.

-“Garota maldita, como ousa deformar meu pobre rostinho? Mas sem querer você vai ser mais útil do que imaginei. HAHAHAHAHA”- A risada de Hazel era maquiavélica, assustadora. A patricinha era capaz de tudo para atingir seus objetivos, independente das consequências.

Em casa, Grace escorregou pela porta, chorando compulsivamente. Trey não acreditaria nela, e não entendia porque Ben fizera aquilo, ele e Trey eram melhores amigos desde a infância, e ele nunca demonstrou interesse nela. Estava tentando juntar as peças quando a campainha tocou. Seu coração quase explodiu ao ver o amado na porta. Ele possuía uma expressão dura e fria, e mal olhava para Grace.

-Trey, eu... –Grace nem pode concluir sua frase, quando levou uma bofetada na face. Ficou chocada, ele sempre fora tão gentil e amoroso com ela, parecia até que estava lidando com outro homem.

-Cale a boca sua vagabunda, como pode fazer isso comigo? Eu te amava tanto, queria até me casar com você, e é assim que me retribui? Dormindo com meu melhor amigo pelas costas, e pior, chamando a imprensa, me expondo em rede nacional. Você é como todas as outras, quando descobrem minha verdadeira identidade, se tornam interesseiras e tentam se dar bem às minhas custas. Tenho nojo de você. –Os olhos do príncipe brilhavam de ódio.

-Mas isso não é verdade, eu amo você, jamais faria algo pra te magoar, e não sei o que deu em Ben, eu nunca trairia você. E eu não entendo, por qual razão eu chamaria a imprensa, e te humilharia em rede nacional? –Perguntou confusa.

-Ora, não se faça de desentendida, você com certeza descobriu que eu sou o herdeiro do trono, e quis usar isso a seu favor. Sabe-se lá o que os tabloides ingleses, ou até mesmo os internacionais dirão sobre mim amanhã. Você acabou com a minha vida, minha imagem, reputação, terei muita sorte se não for destronado. –Trey disse secamente, enquanto esmurrava a parede. Grace tentou abraça-lo, mas ele a jogou pra longe. –Não me toque, nunca mais quero te ver na minha frente, sua vulgar. A culpa foi minha, o que eu poderia esperar de uma escritora erótica? Assim como Ben, você deve ter dormido com vários outros homens esse tempo, não é? Diga-me quantos foram, 10, 25, 60? Da maneira que você é boa de cama, tenho certeza que foram muitos. –Trey apertava um dos braços de Grace, que soltou e lhe deu tabefe na face.

-Não admito que fale assim comigo, me insultando de maneira tão baixa e cruel. Eu não sei quem chamou a imprensa, e também não me interessa. Um dia você vai descobrir que estava enganado, mas eu nunca vou te perdoar por isso. E não se preocupe, vou desaparecer da sua vida, nunca mais terá notícias minhas. –Grace respondeu com dificuldade, por causa dos soluços. Trey se sentiu a pior pessoa do mundo ao vê-la desse jeito, mas não voltaria atrás.

Quando saía da casa de Grace, Trey recebeu uma ligação misteriosa. Pegou Grace pelo braço, e a colocou em seu carro. A garota não entendeu nada.

-O que está fazendo? Para onde estamos indo? –Perguntou assustada.

-A delegacia, sua irmã foi presa. –Respondeu sério.

-O quê? Como assim? O que ela fez? –Grace perplexa.

-Não sei, mas já vamos descobrir. –Disse seco.

Chegaram a delegacia rapidamente, Grace desceu correndo do carro, indo ao encontro de sua irmã. Stelly permanecia calma, mas um pouco assustada. Fazia muito tempo que não perdia o controle dessa forma.

-Bunny, por que está aqui? O que você fez? –Grace preocupada.

-Eu sei quem armou pra você, e soquei a cara dela. – A baixinha respondeu culpada. A Arns mais velha ficava cada vez mais confusa. –Seu amado tem uma ex muito perigosa, aquela louca deveria estar internada em manicômio. –Disse, apontando para o cunhado, que estava um pouco distante.

Conversando com os policiais, Trey começou a juntar as peças, e percebeu que Grace dizia a verdade. Fora tudo uma armação de Hazel. Ficou com mais raiva ainda, aquela mulher nunca o deixaria em paz, e acabara de perder a única a quem amara pra valer. Estava indo falar com as irmãs Arns quando seu celular tocou novamente.

Trey: Alô?

Voz feminina: Oi queridinho, há quanto tempo? Que delícia ouvir essa voz novamente... (Risos ao fundo)

Trey: Sua desgraçada, o que você quer? Foi você que armou o encontro e chamou a imprensa, não foi?

Voz feminina: Ai, como você pode desconfiar assim de mim? Fiquei magoada.

Trey: Não seja hipócrita, conheço muito bem o teu tipinho.

Voz feminina: Então sabe o que eu quero, não é?

Trey: Nem pensar, nós nunca ficaremos juntos novamente.

Voz feminina: E se eu propuser um acordo? Olha que é do seu interesse, hein?

Trey: Então diga.

Voz feminina: É o seguinte, o vídeo da imprensa ainda não foi ao ar. Eu dou um jeito de ele ser destruído e retiro a queixa contra a Stelly, em troca você se casa comigo. É pegar ou largar.

Trey: Mas você é muito baixa mesmo, acha mesmo que um dia eu amaria alguém como você? Você é da pior categoria, sua piranha nojenta.

Voz feminina: Não ofenda sua futura rainha dessa forma, é deselegante (mais risos). Pense na sua amada Grace, ela ficaria arrasada de ver a irmã mofando atrás das grades. Se não quer fazer por mim, faça por ela.

Trey: Está bem, mas saiba que viveremos apenas de aparências, pois eu nunca encostarei um único em você, sua imunda.

Voz feminina: Como, vou fazer os preparativos para o nosso noivado. Vamos fazer o comunicado oficial essa semana mesmo. Tchau lindinho!

Trey desligou o telefone sem dizer nada. Se já odiava Hazel antes, agora era mortal. Horas depois Stelly foi liberada e sua ficha limpa. No dia seguinte ela e Grace foram para NY, cidade que sempre fora o refúgio da mais velha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...