História Not At Home - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Exibições 12
Palavras 1.720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo. Boa leitura!

Capítulo 2 - II


Fanfic / Fanfiction Not At Home - Capítulo 2 - II

Jin acordara com uma voz baixinha em seu ouvido.

-Hyung?

Era TaeHyung, o pequeno estava com seu pequeno ursinho de estimação, que fora dado pela sua mãe nos seus primeiros meses de vida em seus braços, enquanto chamava por seu irmão assustado.

- Sim ? -murmurou SeokJin abrindo os olhos e vendo o ser humano de menos de um metro parado, em pé,ao lado de sua cama.

- Estou com medo, passo dormir com o Hyung? - o pequeno esfregava os olhinhos, ato esse que levava aquela cena a ser a mais fofa que alguém poderia ver.

SeokJin não precisava responder, apenas pegou TaeHyung e o colocou em sua cama. Cobriu o corpo dos dois e o aconchegou em meio a seus braços.

A opção de o abandonar não era sequer cogitada. Mas assim como a primavera passa e as flores murcham, as férias escolares também chegaram a seu fim. O dia seguinte seria o primeiro dia de aula do segundo ano. Não queria deixar TaeHyung sozinho durante parte do dia, mas o loiro ficou feliz em lembrar que amanha veria novamente o sorriso doce de Hoseok e os cabelos tingidos de Yoongi. Então simplesmente envolveu TaeHyung ainda mais em seus braços e pediu aos céus que aquela noite fosse tranqüila, e que esse fosse um novo ano. Ano esse que desejava com todas suas forças, que trouxesse algo de bom a família Kim.

 

A exatamente quatro quadras dali, um garoto, alto, de cabelos acinzentados admirava o teto de seu quarto, sem conseguir dormir.

Olhava para o lado e via seu irmão Jimin  dormir calmamente, com a expressão serena igual um anjo.

Namjoon, Kim Namjoom era seu nome. Um garoto um tanto estressado, que odiava o fato de seus pais serem separados e sua mãe lhe arrumar um padrasto, que não fazia questão de tentar ser gentil. Esse homem tinha um filho. Sehun, Oh Sehun era seu nome. Um garoto incrível que nao puxara nem um traço de seu pai, e Namjoon o agradecia por isso. O acinzentado era o mais velho de todos. Agora com dezessete anos, seu irmão caçula beirando os sete, já o agregado tinha quinze.

Sua mae lhe avisara que o seu padrasto viria morar com eles, em sua casa. Casa essa que não era nada chique, não possuía luxo, e nem objetos caros. Apenas abrigava uma família. Bom não podiam mais chamar assim, a final seu pai havia saído desse ambiente familiar.

Por quê?  Simplesmente o amor entre os dois adultos se esgotara. Não era o suficiente, um amor desgastado, que não valia mais apena lutar. Namjoon tentou, usou todas as forças que tinha para deixar os seus pais unidos, mas realmente não tinha como. E a ultima frase que seu pai lhe disse ficou marcada em sua memória:

"Nunca deixe de ser quem é, não deixe ninguém destruir nada que lhe pertence. Nem mesmo eu"

Bom, seu pai destruiu seu coração no momento em que partiu. Bateu a porta do carro e deixou um garoto de quatorze anos ali, parado na porta. Apenas observando a poeira dos pneus cobrir a estrada. Em quanto um garotinho de quatro anos agarrava sua calça e perguntava:

-"onde o appa esta indo Namjonnie Hyung?"

A única frase que conseguiu responder a seu irmao foi:

"Tentar ser feliz Jiminnie. Só que, sem nos dois."

Depois disso lagrimas tomaram seu rosto e demorou algum tempo para elas cessarem.

Namjoon não percebeu quando foi que o sono lhe venceu, mas acordou com o tocar do despertador. Levantou, em desânimo e foi para o banheiro de seu quarto se arrumar, a final hoje acabaria as ferias, ingressaria no segundo ano da academia primária de Seul. Onde a mensalidade era muito bem paga pelo seu padrasto, que de alguma coisa servia para Namjoon: pagar seus estudos e de seu meio irmão.

Ao chegar à cozinha, encontrava sua -agora atual- família, sentada em volta da mesa.

-Bom dia - cumprimentou todos os presentes e lançou um sorriso a sua mãe. Que foi a melhor criatura que o mundo poderia ter inventado. Acariciou o cabelo do pequeno moreno sentado ao seu lado, e bagunço as madeixas negras de seu meio irmão. Irmão, era assim que Namjoon via Sehun, como alguém importante. Não parecia ser filho de alguém tão mau caráter e arrogante como Oh Honghoe. Um menino doce que sofria nas mãos do pai tanto quanto Namjoon, e a pobre mulher deste monstro nunca percebera nada.

-"Bom dia hyung" - Sehun apenas retribuiu o cumprimento com um sorriso no rosto.

Ao olhar seu padrasto, o mesmo lhe encarava com ar de indiferença. Varias vezes já havia falado ao acinzentado que ele não fazia diferença nessa família, e que foi por sua causa que seu pai deixou esta casa. Namjoon sabia que tudo que aquele homem dizia era mentira, ele via o mau nos olhos daquele homem e sabia que ele era capaz de tudo contra Namjoon. Só não sabia direito o porquê.

O peso das mochilas já estavam sobre os ombros dos dois garotos à caminho da escola. Andavam na rua em silêncio, mas um silêncio agradável entre os dois, que quase nunca era presente, pois seu meio irmão adorava falar pelos cotovelos. -hyung? O primeiro ano será difícil? -perguntou o garoto de cabelos negros ao seu hyung, pois Namjoon ja teria passado aquele ano. Já estava no segundo ano e podia lhe falar com sinceridade como foi o ano anterior.

-Um pouco. -olhou seu dongsaeng e lhe acariciou os cabelos. -Mas você é muito inteligente Sehun, se dará muito bem!

O garoto sorriu. Quando o mesmo chegara a sua casa, ele não fazia isso. Era um garoto calado, nervoso e sempre de mau humor. Namjoon e Jimin teriam o mudado. E não foi preciso muito esforço, o garoto que na época estava com seus treze anos encontrou um refugio no garoto de cabelos cinzas, e desde então ele se tornou seu melhor amigo.

A caminhada ate a escola não era longa, mas o suficiente para  conversas e sorrisos entre os dois irmãos.

 

Seokjin foi acordado pela voz de uma das serviçais de sua mansão, uma voz doce que tentava o despertar de seus sonhos.

-Senhor Kim? Acorde Senhor!

O loiro apenas abriu os olhos e visualizou a mulher que estava parada a sua frente. Ela era uma das pessoas que mais confiava naquela casa. Ela substituira o lugar de sua mãe, quando a mesma se foi.

-Já disse para me chamar apenas de Jin! -Sorriu para a mulher que logo lhe retribuiu o gesto - Obrigada por me acordar. - a mulher acenou com a cabeça e ia se retirando do quarto. -Meu pai está?

-Não senh... Jin -a mulher riu divertida. -Saiu muito cedo e não deixou nenhum recado.

-Okay, leve TaeHyung para seu quarto irei me arrumar!

Apenas concordando a mulher pegou a criança de sua cama, como quem pegasse seu próprio filho, e era esse carinho que Jin mais gostava na simples "empregada" de sua mansão, o jeito semelhante ao de Kim Homeya.

Depois de fazer suas higienes, de colocar seu uniforme, Seokjin passou pela sala de jantar e tomou seu café. Logo apos se encontrava no carro, junto ao motorista a caminho da escola.

-O buscarei no termino de sua aula hoje, ou irá almoçar com seus amigos Senhor Kim?

-Almoçarei com eles. Obrigada e não se preocupe em me buscar irei a pé para casa.

O motorista concordou e deixou o loiro na entrada de sua escola.

 Assim que avistou Hoseok, foi inevitável o sorriso não dominar seu rosto. Estava com saudade de seu amigo, não se viram durante todas as ferias e claro que combinaram de passar o dia juntos.

-Jin Hyung! - Hoseok corria em direção ao amigo e assim que o alcançou pulou em seus braços, formando um abraço aconchegante que não queria mais desfazer.

-Tem espaço pra mim?

Ouviu a voz. rouca de Yoongi, que agora se encontrava com os cabelos tingidos de verde. O loiro não se impressionou com a mudança de cor no cabelo do amigo, pois já estava acostumado.

-Tem sim Suga. - logo correu e agarrou o amigo que ainda sonolento lhe mostrou um doce sorriso que não era de seu costume.

Os vinte minutos que se seguiram antes do sinal para a primeira aula começar foi para colocar a conversa em dia, para os três amigos matarem a saudade. Mas logo fora interrompidos pelo soar do alarme indicando para procurar suas respectivas turmas.

Os três caminhavam pelo corredor e pararam diante as listas de turmas do segundo ano, presas a parede de concreto.

- Sou da turma 205 - o loiro anunciou

-Jin Hyung, sou da 205 também - o esverdeado falou logo indo ate o companheiro de turma e o abraçando - e você Hope?

-Turma 207 - afirmou o ruivo um tanto triste. -Nos vemos no intervalo, vou indo. Tchau hyungs!

Os outros dois responderam um "Até depois" em uníssono e andaram até sua turma, um pouco chateados pelo amigo estar separado deles, mas o veriam logo, então, estava tudo bem.

Assim que entraram em sua sala de aula, o loiro junto ao esverdeado procuraram um lugar para se acomodar e assistirem a mesma. No decorrer de alguns minutos o professor adentra a sala da turma 205 e toma a palavra para si.

-Sou o professor de literatura de vocês, Sr. Jeon. Peço que levantem e se apresentem para seus novos colegas.

Um por um os alunos levantavam e diziam seu respectivo nome e idade e logo voltavam a sentar, assim chegando a vez dos garotos que sentavam na ultima fileira da sala.

-Me chamo Kim Seokjin e tenho dezesseis anos.

-Meu nome é Min Yoongi e tenho dezesseis anos.

-Meu nome é Jeon Jungkook e tenho dezesseis anos.

-Bom, prazer em conhecer vocês. Agora vamos à minha aula.

 

Já na turma 207 a aula começara diferente. Hoseok se acomodou sozinho, na ultima fileira de classes, na tentativa de não ter ninguém ao seu lado. Tentativa falha essa. A ultima classe que.sobrara fora ao seu lado, onde o garoto podia sentar. Querendo ou não ele tinha um novo parceiro em suas aulas.

O mesmo processo se repetiu na turma 207

-Meu nome é Jung Hoseok e tenho dezesseis anos.

-Meu nome é Kim Namjoom e tenho dezessete anos.


Notas Finais


Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...