História Not Crazy,but a Bruised Soul - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Interativa, Jimin, Psiquiatria
Visualizações 7
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

A fic deixara de ser interativa, pois faltaram personagens. Irei usar personagens meus e duas que me foram enviadas. Espero que entendam!

Capítulo 2 - Capítulo 1



-I-isso só pode ser um engano... -falei atordoada- Posso lhes assegurar de que minha saúde mental está ótima!


Os rapazes que me puxavam não deram ouvidos aos meus "argumentos".Tentei me soltar mais uma vez , e como esperado, falhei miserávelmente devido a força deles.


-Será que dá para se comportar? - ele por acaso está me tratando que nem um animal - Ou prefere que façamos do jeito difícil?


Olhei de relance aos meus colegas. Alguns olhavam a cena assustados, outros usavam a cena como entretenimento, enquanto outros nem ligavam... Meus olhos caíram sobre Sungjae. Ele estava... Feliz? Seu sorriso demonstrava o quanto ele estava adorando a cena.


- Você! - gritei acusando-o - Você irá me pagar!


 Golpeei os rapazes que me seguravam e consegui me soltar. Avancei contra o meu "querido" chefe, mas antes que eu pudesse fazer alguma coisa,senti algo furar meu pescoço.


A última lembrança que tive antes de apagar, foi a expressão vitoriosa de Sungjae e minha visão escurecer.


QUEBRA DE TEMPO


Acordei em um quarto totalmente estranho para mim. Nos primeiros momentos me senti confusa, mas logo depois me lembrei do que tinha acontecido.


Lágrimas de desespero, raiva e frustração começaram a sair de meus olhos descontroladamente. Por que não pude me manter calada? 


Olhei a minha volta. Não tinha quase nada, era apenas um quarto totalmente branco e sem graça. Só se tinha uma cama, dois criado e uma cadeira perto da janela. 


Percebi que minha roupa havia sido trocada por uma da mesma tonalidade do meu quarto... Espere! Alguém me viu nua? 


-Como você é idiota, Aillyn! - falei para mim mesma - Você está presa em um manicômio e as pessoas te verem nua é sua maior preocupação?


Não foram precisos nem longas horas aqui e já estou falando sozinha...Com toda certeza loucura é contagiosa!


Longos minutos, parecendo mais horas, se passaram e eu continuei chorando. Tentei me levantar, mas logo em seguida cai no chão. Me sentia fraca demais.


Fiquei ali, parada com vários pensamentos torturando-me. Uma moça coreana, com um uniforme igual ao dos rapazes de mais cedo , entrou no quarto e veio em minha direção:

- Você está bem? 

- Vocês cometeram um engano! Eu não sou louca! - falei, ignorando totalmente a pergunta

- Eu infelizmente não posso fazer nada a respeito! - ela abriu um sorriso triste. Essa cena parece ter sido ensaiada e usada milhares de vezes por ela... - O que acha de passearmos pelo hospital? Posso passar o seu caso ao meu chefe e talvez ele te libere!

Ela parecia estar me tratando como uma criança. Com certeza ela estava mentindo! Eu não tenho como discutir com ela no momento... Então decidi aceitar sua proposta.

- Você consegue se levantar? - ela perguntou e eu respondi negativamente com a cabeça - Parece que te deram uma dosagem desnecessárias... -murmurou baixinho

Ela saiu do quarto e logo depois voltou com uma cadeira de rodas. Ela me colocou na cadeira e eu fiquei sem pestanejar. Com tudo pronto , fomos ao nosso "passeio"

Ela empurrava minha cadeira por vários corredores, salas e quartos dos pacientes. Eu tentava decorar todo o caminho, mas o local era enorme! Nós terminamos o nosso "tour" em um grande pátio.

- Eu não posso te levar ao pátio externo devido ao tempo ruim! - ela pronunciou para mim

Eu nem ligo para isso. Só consigo pensar em 1001 formas diferentes de matar meu ex-chefe. A raiva em meu peito crescia a cada momento.

- Eu irei ter que te deixar alguns minutos sozinha, okay? - ela suspirou frustada,vendo que eu não iria a responder

E como ela disse, ela foi fazer sei lá o que e me deixou plantada nesse lugar cheio de loucos. Mas isso não vai durar muito, tenho certeza!

Fui em direção a um lugar vazio. Senti  os olhares dos pacientes em mim. Só fiquei quieta no meu lugar.

Fiquei pensando em tudo o que me aconteceu. Não irei mais chorar. Darei um jeito no Sungjae , nem que leve minha vida toda. Uma voz na minha cabeça clama por justiça...

Eu estava tão entretida em meus pensamentos , que não notei uma paciente se sentar no banco que estava ao meu lado

- Então os boatos da nova louca era verdade! -falou a paciente, com um sorriso confiante e desafiador nos lábios.

- Eu não sou louca! - falei indignada

- Sabe que não nada mais clichê a se falar, certo? Todos os pacientes que já passaram ou passam aqui já disseram isso! 

-Mas é a verdade!

- Não te disseram? Quem entra aqui normal , sai da qui louco! - falou ela com um pouco de sarcasmo na voz - Sou SeoYun, uma das loucas! - disse estendendo a mão

Eu analisei ela. Ela tinha cabelos curtos, olhos pretos , pequenos e puxados, pele branca e um sorriso sarcástico.

-Aillyn! - falei em um sussurro e apertei sua mão

-Sinto muito pelo show que irá presenciar!

- O que? - questionei,mas não obtive resposta

Percebi uma enfermeira se aproximar apreensiva em nossa direção. SeoYun se levantou e começou a gritar e espernear. Vários outros enfermeiros vinheram tentar conte-la.

Fiquei assustada com a cena e logo a moça que estava cuidando de mim veio me tirar dali:

- Tem alguém querendo falar com você!

Ela me levou até o meu quarto temporário. Eu fiquei paralisada quando vi o homem que é o atual alvo do meu ódio sentado perto da janela

- O que ele faz aqui? - minha voz expressava apenas uma coisa: raiva

-Pode nos deixar a sós? - pediu ele a enfermeira.Ela apenas assentiu e saiu - Agora podemos conversar!

Eu comecei a me preparar para me levantar e ataca-lo, mas fui interrompida pelo mais velho:

- É melhor parar!

- Por que eu deveria te ouvir?

- Por que posso te dar um destino bem pior que ficar num hospital psiquiátrico!

Eu não tenho palavras para expressar meu ódio por esse homem. Como eu pude ter uma queda por ele?

- Eu vim aqui para conversar com você sobre a Hyerin...

- Não me interesso por suas putas! - interrompi-o 

- Até onde sei você estava louca para ser minha "puta"! - ele disse com um sorriso malicioso nos lábios. Já disse que odeio ele?

- Eu não sabia quem realmente você era! - murmurei baixinho, odiando ter admitido aquilo em voz alta

- Só vim me certificar de que você esqueceu do que aconteceu!

- Me esquecer de que você engravidou sua irmã? Nunca!

- Acho melhor repensar isso... Aquela ameaça ainda continua!

- O que você ganha com isso? - eu estava com vontade de me acabar em lágrimas, mas não seria na frente dele

- Digamos que eu tenho uma imagem a manter. Ninguém pode se meter em meu caminho e acabar ileso... Além de que é um ótimo entretenimento!

- Você vai me pagar caro!

- Vai ver que me atingir é um desafio quase impossível!

- Acredite que vou fazer isso , nem que seja a última coisa que eu faça! 

- Boa sorte! Vais precisar, já que serás confinada aqui por um bom tempo! - sorriu diabolicamente 

Eu me levantei bruscamente e fui em sua direção. O mesmo só fez sair do local, me deixando plantada com muito ódio e tristeza no peito!

- O que eu faço agora?- murmurei em meio às lágrimas


[Contínua...]















Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...