História Not everything is defined - Camren - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Personagens Originais
Tags Ally Brook, Camren, Camren G!p, Norminah
Exibições 264
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem!



Boa leitura!

Capítulo 1 - Primeiro olhar


Fanfic / Fanfiction Not everything is defined - Camren - Capítulo 1 - Primeiro olhar

Sempre vai a ver um buraco em meu coração que não poderar ser preenchido, não sou uma pessoa normal como todas as outras, sou um mostro que esta a solta que não pode ser domado.

Meu nome é Lauren Michelly Jauregui Morgado, moro em uma cidade não muito pequena chamada Rosewood que tem cerca de 53.889 habitantes, minha família mora no meio da floresta perto de uma montanha, nos somos vamos dizer, que, os mais falados da cidade pelo simples fato de sermos descendentes do fundador da cidade.

Minha vida é uma montanha russa, tem seus vários altos e baixos, e viver rodeada de seres como eu é frustrante.

- Vamos Lauren larga de ser chata e vem logo antes que mamãe venha aqui e te pegue pela orelha. - minha irmã Ally que é a pessoa mais doce que já vi me chama da porta do meu quarto.

- Já vou Allycat! - só digo isso, logo ela sai mas antes lança seu sorriso acolhedor pra mim. Ally é baixa tem os cabelos castanhos claros quase loiro, um sorriso lindo e uma alma bondosa, ela é aqui menos merecia ser esse monstro que todos da minha família são.

Levanto da cama e vou para meu banheiro, faço minha higiene  "posso até ser um monstro mais higiene é TUDO." Entro no box e ligo o chuveiro, e vou para de baixo do mesmo lavo meu cabelo e passo bastante saboneite. Saio do banheiro e vou para o closet, pego uma cueca branca, sim, isso mesmo uma cueca pra quem não está entendendo vou explicar, minha querida mãe Clara teve uma complicação na gestação e, eu nasce com um pênis no meio das pernas. Pego um sutiã também branco e visto, vou até a outra parte do closet e pego uma calsa colada preta que não mostra o tamanho do meu bebê e uma blusa também preta com uns desenhos na frente.

Saio do meu quarto e desço as escadas encontrando Vero na sala, toda esparramada no sofá com os olhos fechados.

Como sou uma boa pessoa irei me aproveitar disso!

Fui chegando bem devagar por trás do sofá e quando estava pronta a diaba fala:

- Nem ouse fazer isso Laurenzo ou irá pagar caro.

- Osh sua chata.

- Eu chata ta é queimado em nome de G-zuis. - fala vero erguendo os braços.

- Vamos já ta tarde. - diz Ally aparecendo do raio que o parta me assustando.

- Que isso Ally vai matar outro sua Anã de Jardim. - vero fala com as mãos no peito levantando do sofá.

- Me respeite sua Maria caninâna. - A Ally boazinha e amigável foi pro beléleu.

- O QUE É QUE VOCÊS AINDA ESTÃO FAZENDO AQUI POSSO SABER? - minha mãe aparece gritando feito uma louca, nós no mesmo momento saímos correndo.

(...)

Minha vida mesmo sendo cheia de profecias, magia, vampiros e etc, é ótima mais nem tudo é um conto de fadas, nós sofremos muito temos que viver escondidos no meio dos humanos, pra eles sou uma simples humana, mas, não eu não sou uma humana, eu sou na verdade uma loba, sim isso mesmo eu sou uma loba, minha família tem uma maldição que nunca,NUNCA vai ser quebrada. Essa maldição foi lançada por uma bruxa antiga e poderosa que se desentendeu com o tataravô do meu tataravô e lançou a seguinte maldição:

-Aquele que nascer com o sangue dos Jauregui terá como maldição viver uma vida de sofrimento e perdas, nem um ser poderoso poderá desfazer essa maldição. Os Jauregui se tornaram monstros ao entardecer da lua cheia, que seram temidos por todos que abitam os seres celestiais e os humanos....

Bem é uma maldição bem grande a mulher não gostava nem um pouco da gente/meu vô.
Então toda lua cheia tem nossa transformação e na lua de sangue é onde ocorre o período fértil, mas eu nunca fiz aquilo lá porque só poderei fazer isso quando encontrar minha companheira, e sinto que cada vez mais ela esta perto posso sentir seu cheiro, uma mistura de morango e baunilha.

Mais enquanto ela não chega minha vida segue e eu tenho que entrar nesse inferno que chamam de escola, sinceramente não sei pra que estudar era muito mais fácil nós nascermos sabendo, e pra qualquer dúvida existe o Google pra procurar pra gente.

Entro na escola e todos já me olham, como eu disse somos os famosos da cidade, na escola nenhum se aproxima de mim e das minhas irmãs eles tem medo da nossa aparência e por vermos tão joviais a ponto de ninguém falar com nosco. Vamos direto pra nossa sala pra aula chata de história. Nos sentamos no fundo da sala e logo o sinal bate, como todo ano tenho que aturar pessoas mesquinhas que querem ser o que não pode, um deles é o Shawn Mendes ele pode ter essa carinha de galanteador barato mais ele não me engana sei que a única coisa que ele pensa quando a uma garota bonita que lhe enterese é levar pra cama, e no outro dia não lembrar nem o nome da coitada.

Sei disso porque já vi como ele trata todos pelo simples fato do seu pai ser o prefeito da cidade, uma grande nerd que não deve pra nada se não fosse por minha família ele não seria nada. Vocês podem até ta se perguntando  "Mais se o pai do Shawn é o prefeito ele pode sim ser o que ele bem entender."  Só que é aí meu amor que você se engana, antes do pai dele pensar em fazer alguma coisa primeiro ele tem que ir falar com meus pais, pois as terras ainda e sempre vai ser da minha familia.

Quando todos entram na sala o professor entra em seguida com seus óculos fundo de garrafa, livros na mão, roupa um pouco desgastada e os cabelos levemente bagunçados, se sentando na cadeira para iniciar sua aula.

Toc toc

Se ouvi após uns minutos alguém batendo na porta, logo em seguida a pessoa pergunta se pode entrar e o professor confirma.

A porta se abre e os meus olhos vão de encontro com uma garota de cabelos grandes um lacinho na cabeça, uma calsa jeans e uma blusa branca sem mangas compridas e um all star, ela carregava sua mochila e um papel em mãos presumo ser o seu horário, a mesma tem um belo sorriso e um olhar profundo, e, foi ali naquele olhar que eu descobri que era ELA a minha COMPANHEIRA.


Notas Finais


Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...