História Not Just a Princess - Camren - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Monarquia, Princesa, Romance
Exibições 69
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Fluffy, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei, eu demorei (um pouco para meus padrões de postar todo dia) por que me enrolei com minhas fics, já que tenho um tique de sempre que tenho uma idéia escrevo e posto, sou assim, não desistam de mim eu sou meio maluca mas tento terminar tudo que começo (leitoras de twin sisters discordam né HAUSHAU desculpem, mas eu pretendo postar o último capítulo de twin sisters de quase vinte mil palavras ainda esse ano) e as outras estão em dia, creio eu.
Acho que basicamente é isso ahsuhauahs (essa nota ficou maior que muito capítulo por ai, foi mal, mas sei que metade de vocês não lêem)
*Quem leu as notas bote ai nos comentários "CAMREN RAINHA LAUCY NADINHA"
obrigada pela atenção, boa leitura meus bolinhos ♥

Capítulo 7 - - Chris and Meredith Jauregui


Ela soltou um suspiro e balançou a cabeça como se estivesse saindo de um devaneio de admiração.

- Mas estou divagando. Perdão. A senhora tem alguma outra sugestão?

Ela também parecia estar saindo de um torpor e demorou um momento para responder.

- Há Lady Vives, naturalmente. Seria uma situação perfeita para a senhorita. A marquesa é uma chaperon extremamente adequada, e a filha dela, Lucy, só tem alguns anos a mais do que a senhorita, de forma que a senhorita teria companhia. O endereço delas em Londres é no centro do bairro de Mayfair. Muito elegante.

E provavelmente a uma distância pequena da casa de sua mãe. Camila sentiu um vislumbre de alívio.

- Isso parece muito promissor. Como é a filha? 

- Lady Lucy é a jovem mais encantadora que eu conheço - respondeu ela, a admiração óbvia no calor súbito da sua voz. - Uma beldade estonteante. Cabelos loiros, olhos castanhos profundos e uma compleição alva como o leite. A epítome das qualidades da mulher inglesa. Eu a admiro muito, mas isso não é de estranhar, porque acontece com a maioria das pessoas.

Camila reprimiu a vontade de fazer alguns sons de vômito.

- Ela está sempre cercada de admiradores - continuou Lauren - Através dela, muitos jovens adequados teriam a oportunidade de conhecer a senhorita. Talvez ela não seja uma companhia das mais inteligentes - acrescentou ele, com um sorriso indulgente. - Mas estou certa de que ela e a senhorita conseguiriam encontrar coisas sobre as quais conversar. As jovens discutem todo tipo de coisas que não entendedo. A moda das mangas e das fitas de cabelo, e assim por diante. 

Camila começou a se perguntar como uma mulher tão obtusa tinha se tornado uma diplomata tão respeitada. Ela realmente achava que ela poderia se tornar amiga de uma mulher que era, ao mesmo tempo, bela e burra? Elas desprezariam uma à outra.

- Há alguma outra opção?

- Acredito que não... - Ela franziu as sobrancelhas, pensando no assunto.

Camila aguardou, na esperança que ela falasse o nome de alguém, de qualquer pessoa que parecesse remotamente de acordo com as necessidades dela, de alegria e independência.

- Há o meu irmão, suponho - disse ela, em tom de dúvida. - Ele e  a esposa vivem em Portman Square, bem no centro de tudo. E são muito amigos do duque e da duquesa de Tremore. Esse é um relacionamento de valor. Mas... melhor não. - Ela balançou a cabeça. - Eu não poderia nem mesmo pensar em deixar a senhorita ficar lá. Meu irmão é terrível, e a esposa dele... bem, é difícil pensar que ela seria uma chaperon apropriada. Ela mesma provocou um grande escândalo quando era solteira. 

- Provocou? - O ânimo de Camila começou a melhorar. - O que ela fez? Conte-me.

O rosto de Lauren adotou uma expressão de grave desaprovação.

- Ela fugiu para a Europa continental com um pintor francês quando tinha dezessete anos. Ela conhecera o homem havia uma semana. Uma semana, veja bem. E ele só casou com ela dois anos depois.

Para o modo de pensar de Camila, essa parecia uma boa possibilidade.

- O que aconteceu?

- Depois da morte do marido, Meredith voltou à Inglaterra, mas a reputação dela estava arruinada. Ela se tornou amante do meu irmão. Não é preciso dizer que isso não contribuiu para ela recuperar a respeitabilidade. Meu irmão Chris era um grande rebelde na juventude, envergonho-me de admitir.

- Chris? - Atônita, Camila ficou olhando fixamente para Lauren, sem conseguir imaginar que essa mulher tivesse um irmão com reputação de agir de forma pouco convencional. - O seu irmão é Chris Jauregui, o compositor? 

- Sim, temo que sim. Sei que a senhorita compreende que ficar com eles não seria a melhor opção.

Ah, seria sim. Ela gostava de pessoas pouco convencionais. E Meredith Jauregui, tendo ela mesma estado envolvida em escândalos, sem dúvida seria uma chaperon permissiva.  

Camila poderia ir para onde quisesse, fazer o que quisesse e visitar a mãe quando bem entendesse. Ela decidiu que estava na hora de mais um pouco de bajulação.

Camila se inclinou para a frente na poltrona, de olhos muito abertos e séria.

- Mas, Lady Lauren, a senhora é um membro da família deles. Dada a sua reputação impecável e posição de influência, o seu irmão e a esposa dele devem ser considerados pessoas respeitáveis.

- Agora eles são. - Ela passou a mão na gravata, parecendo contente consigo mesma. - Depois que eu consegui salvar a reputação de Meredith.

- A senhora conseguiu? - Ela lhe deu um olhar especial de admiração. - Então eu não sou a primeira jovem a ser salva pela senhora? Não estou nem um pouco surpresa, dadas as suas habilidades diplomáticas. 

- Nem tudo se deve a mim - respondeu ela, tentando parecer modesta. - A duquesa de Tremore e sua cunhada, Lady Hammond, foram muito úteis aos meus esforços. E,naturalmente, Chris se acomodou muito bem à vida de casado. Mesmo assim... - Ela hesitou, os olhos cinzentos apertados e a expressão muito séria. - Eu posso confiar na senhorita no sentido de exercer o máximo de moderação e reserva enquanto estiver na casa do meu irmão? 

Camila pôs as mãos unidas no colo, mansa como um carneirinho.

- Eu sei que cometi erros, mas estou certa de que, se eu tiver companhia interessante, terei muito juízo.

- Suponho que seja possível, mas não tenho certeza de que as pessoas que a senhorita encontraria através dos conhecimentos do meu irmão seriam de bom caráter.

- Mas a senhora nunca escolheria um marido para mim que não fosse de bom caráter - disse ela, toda doce e agradável. - E se o seu irmão e a esposa dele são amigos de um duque, isso deve fornecer muitas oportunidades para eu encontrar pessoas da mais alta linhagem e adequação, fortalecendo assim a minha reputação. Eu gostaria muito de ficar com eles. Com a sua permissão, é claro. 

Lauren se recostou na poltrona, cruzou os braços e pensou no assunto.

- Seria mais divertido para a senhorita ficar lá, suponho - disse ela com uma certa relutância. - E é verdade que eu disse que a senhorita poderia escolher. - Outra longa pausa, e então ela concordou com um gesto de cabeça. - Tudo bem, então será Portman Square. 

Ela deu um suspiro de alívio e satisfação.

- Obrigada, Lady Lauren. Vai ser uma nova vida para mim, e é muito tranqüilizador saber que posso confiar na senhora para me aconselhar.

Lauren sorriu, parecendo tão lisonjeada quanto alguém pode ficar ao receber o elogio de uma garota estonteante.

- Não precisa agradecer-me, Miss Cabello. É um prazer para mim orientá-la da melhor forma possível.

Camila retribuiu o sorriso, parecendo grata e sentindo-se feliz como um gato com um prato de leite. Talvez fosse um terrível defeito do seu caráter, mas ela simplesmente adorava conseguir as coisas do jeito dela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...