História Weekly Witch - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Girl Grup, Rap Monster, Romance
Visualizações 37
Palavras 1.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


(S/N)

Capítulo 9 - Laços de família


Fanfic / Fanfiction Weekly Witch - Capítulo 9 - Laços de família

Namjoon me levou para seu quarto, eu fiquei nervosa e pensei "Será que é comum ele levar estudantes para o seu quarto?". Pensei mil e uma coisas sobre o que ele queria falar comigo, já que ele não disse uma só palavra.

Entramos e ele fechou a porta, o quarto de Namjoon era claro e moderno, as cores de destaque eram o preto e o branco mas também podíamos ver azul e vermelho, as cortinas estavam abertas e a lua iluminava todo o quarto, quase não notei a luz apagada.

Nam: Bem... não sei como começar á dizer isso.

(S/N): Leve o tempo que precisar.

Nam: Certo. Antes de você vir pra cá, deve ter notado que a Lucy age diferente com você em comparação ás outras meninas, certo?

(S/N): É sobre isso que estava falando ela mais cedo? - Ele assentiu - Continue.

Nam: Tudo começou quando o meu Manager me chamou para conversar em sua sala, porém ele se atrasou e outra pessoa veio.

(S/N): Lucy!

Nam: Sim. Ela pensou que eu não estava lá e entrou na sala dele. Como você sabe, o dono da Big Hit é o responsável por analisar os testes escolhidos pelos jurados e escolher os melhores. Ele escolheu as meninas e você estava inclusa. O dono pediu ao meu manager para enviar os e-mails e ele fez isso. Mas naquela noite, Lucy entrou na sala dele e apagou o e-mail que seria enviado á você, por isso demorou tanto para chegar.

(S/N): Por que ele a faria isso?

Nam: Eu não entedi o porquê daquilo e quando ela saiu, eu mesmo entrei na sala e enviei o e-mail pra você.

Meu coração amoleceu e eu corei. Sorri para ele.

(S/N): Então se eu estou aqui... é por você?

Ele assentiu. Eu fiquei tão feliz em saber que ele fez aquilo que o abracei forte.

(S/N): Muito obrigada!

Depois de um tempo percebi o quão estranho estava aquela situação: uma estudante e um garoto dentro de um quarto com a porta fechada e se abraçando. Eu hesitei em parar o abraço ali mas ele insistiu por mais um pouco, depois me olhou nos meus olhos, o que me deixou ainda mais sobrecarregada.

Nam: Foi a melhor coisa que fiz. - Desviei o olhar um pouco envergonhada - Depois daquele dia passei a observar Lucy com mais atenção, até que por fim descobri algo relevante. Lucy e sua mãe são irmãs.

Arregalei os olhos e eles quase saltaram das órbitas. Para mim minha mãe sempre foi filha única, meus avós morreram quando eu tinha 7 anos então nunca havia desconfiado sobre uma suposta tia.

(S/N): C-como?

Nam: Lucy tem o seu segundo nome, ela deixou cair seus documentos enquanto caminhava. Lá dizia sobre toda a sua família.

Tentei abrir e fechar a boca várias vezes mas só pude sentir uma imensa frustração.

(S/N): E porque eu devo ser a última a saber?

Nam: Eu encurralei ela hoje de manhã e a forcei contar a história inteira: quando eram jovens, Lucy fugiu com o noivo da sua mãe por 2 anos e...

(S/N): Minha mãe quase se casou com outro homem??

Nam: Sim. Mas depois que o relacionamento dos dois acabou, elas nunca mais se falaram. Lucy não queria você aqui para que não acabasse descobrindo sobre isso.

(S/N): Eu... não sei o que dizer.

Nam: Eu também não saberia. Lucy deve estar envergonhada agora, e furiosa comigo.

(S/N): E porque você teve todo esse interesse em investigar sobre ela?

Ele abriu e fechou a boca duas vezes.

Nam: Não parecia justo... não com você.

Um calor subiu até a ponta da minha nuca. Minha respiração se tornou ofegante e a dele também. Eu olhei profundamente para ele e quando percebi nossos rostos estavam quase colados...

Alguém bate na porta. Olhamos assustados e eu me apresso em me esconder debaixo da cama.

Nam: Nunca pensei que faria algo assim. - Ele debochou.

(S/N): Só... atenda a porta.

E ele fez isso. Para nossa surpresa era Lucy.

Nam: Posso ajudar?

Lucy: O que você disse pra ela.

Nam: Não disse nada.

Lucy: Não seja sínico!

Nam: Você tem razão, ela sabe.

Lucy fechou a porta do quarto com voracidade, olhou com raiva para Namjoon e disse em um tom ameaçador.

Lucy: Eu queria impedir que a (S/N) viesse pra cá e descobrisse sobre isso. Mas ela já está aqui, e está tendo a melhor experiência de sua vida. Mas se a (S/Mãe) souber disso... ela nunca vai querer ela aqui! Você acaba de estragar os sonhos dela!

Namjoon olhou preocupado para ela, refletiu sobre o que ela havia dito. Ele estava preocupado comigo?!

Minha mãe nunca faria algo desse tipo, ela sabe que eu não tenho culpa. E Lucy... ou melhor, minha tia, estava realmente preocupada comigo. Eu podia sentir cada expressão dos dois, mesmo debaixo da cama. Eu tinha que fazer algo.

E fiz, saí debaixo da cama com um pouco de dificuldade, ambos olharam pra mim.

Lucy: (S/N)...

(S/N): Não se preocupe, não vou te julgar. Não se preocupe com a minha mãe também, ela nunca faria algo assim. - Ela se aliviou - Mas ela tem que saber.

Lucy assentiu.

Lucy: Você é igual a ela. É calma, inteligente e carinhosa, eu queria ter sido mais como ela... em vez disso fiz uma estupidez de adolescentes que me custou minha única família.

(S/N): Ela não está mais zangada, não depois de tantos anos.

Ela ficou sem palavras.

Lucy: E quanto á você?

(S/N): Não há nada quanto a mim.

Ela me abraçou forte e depois saiu do quarto de Namjoon. Eu expliquei tudo pra ele já que conversamos em português.

Nam: Se a sua mãe é como você, então quero conhecê-la.

Naquele momento eu só queria pedir uma coisa: por favor, volte a fazer o que estava fazendo antes da Lucy entrar!

(S/N): Você não cumpriu sua promessa!

Nam: Qual?

(S/N): Você disse que quando nos encontrássemos de novo me contaria qual o sua inspiração para a música.

Nam: Oh sim... bom, algumas vezes é a realidade dos dias de hoje mas... ultimamente, tem sido algo mais pessoal.

(S/N): Como o quê?

Nam: O amor. - E sorriu.

Eu sorri ainda mais.

(S/N): Amor...

Nam: Sim.

(S/N): Vou me lembrar disso quando gravar a música do debut amanhã.

Saí do quarto dele e dei um beijo na bochecha.

(S/N): Boa noite.

Ele corou e sorriu envergonhado.

Nam: Boa noite.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Até a próxima! 😄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...