História Not That Perfect Boy? - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Crossdresser, Crossdressing, Showhyuk
Visualizações 258
Palavras 5.259
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, quanto tempo rs
Não eu não morri e a fanfic não foi abandona ou algo do tipo, digamos apenas que meu problema duplicou nas últimas semanas. Obrigada pelos comentários preocupados no aviso que eu postei anteriormente, eu to melhor (ainda não consegui ir no médico por motivos pessoais, mas passo bem) e o motivo de eu ter demorado mais que o planejado foi por causa da depressão que tava me comendo vida; é muito difícil escrever alguma coisa de qualidade quando tu ta se sentindo um lixo inútil, entendem?

Mas agora chega de tristeza e doença porque ntpb voltou com tudo e agora que começa as porra tudo.
Passou dos 5k esse capitulo, nem eu sabia que ia ficar tão grande, mas encarem isso como um pedido de desculpa pela demora excessiva na atualização ♡

Coloquem seus cintos e embarquem, desculpem qualquer desconforto ou qualquer erro e vamo lá!

Capítulo 7 - Pinky Promise


Fanfic / Fanfiction Not That Perfect Boy? - Capítulo 7 - Pinky Promise

Hyunwoo se enfiou no meio das poucas pessoas que ainda olhavam a cena mais afastadas e cochichando, logo se aproximando da mulher de jaleco que naquele momento abria um dos olhos de Minhyuk com uma pequena lanterna clínica, antes de passar para o outro.

- O que aconteceu com ele? - Perguntou afobado, ajoelhando-se no chão preocupado.

- Por favor vá embora, não quero curiosos dificultando meu trabalho. - A mulher ruiva nem olhou em sua cara enquanto franzia a testa, mal humorada.

- Acontece que eu o conheço, estava a espera dele. - Hyunwoo respondeu sem paciência.

A mulher o olhou de cima a baixo, como se não acreditasse em suas palavras, sentia o julgamento nos olhos desta quando olhou para seus jeans rasgados nos joelhos e coxas.

- Hyunwoo hyung?! -     A voz de Minhyuk soou meio grogue.

Minhyuk estava de olhos meio abertos e olhando ao redor estranhamente enquanto levava a mão a cabeça.

- Minhyuk você está bem? O que aconteceu? - Hyungwoo perguntou preocupado e dividido entre chamar a polícia ou uma ambulância.

- Não sei, por quê está está tudo girando?. - Minhyuk respondeu franzia a testa e sentava com ajuda da mulher ruiva. - Enfermeira Soyou, o que faz aqui?

- Você passou mal de novo, garoto. - A ruiva ficou de pé ao poucos enquanto ajudava Minhyuk a fazer o mesmo. - É a quarta vez essa semana que tenho que cuidar de você.

A voz da ruiva era fria e sua expressão era dura, tudo soava como grosseria aos ouvidos de Hyunwoo - que rapidamente se aproximou de Minhyuk, rodeando os braços no corpo meio molengo, ajudando a mante-lo de pé apoiado ao seu. A mulher nada fez, apenas soltou o loiro e se afastou um pouco.

- Desculpe enfermeira Soyou, irei me cuidar melhor daqui pra frente. - Minhyuk até queria fazer um curvamento respeitoso, porém somente fez um sinal, pois, tinha certeza seu cérebro rolaria dentro de sua cabeça se fizesse algum gesto mais brusco.

- O que ele tem afinal? - Hyunwoo perguntou enquanto passava o braço pelas costas de Minhyuk, o firmando melhor contra seu lado.

- Ele teve um desmaio por causa do estresse excessivo, e sim, isso é possível. Sempre que chega a semana de provas nessa escola é isso, infelizmente é mais comum do que se pensa. - Soyou respondeu suspirando enquanto colocava as mãos nos bolsos do jaleco. - Minhyuk ficará bem se descansar e relaxar um pouco, mas se os desmaios voltarem sem motivo aparente por favor, vá ao médico. Aliás, coma comidas leves, não carregue peso ou faça força desnecessária por pelo menos dois dias, deixe seu corpo e mente se recuperar plenamente.

 

-Sim, obrigada. - Minhyuk curvou um pouco a cabeça novamente, sentindo aos pouco o espaço ao seu redor parar de girar.

- Bem, meu trabalho aqui está feito, se cuide Minhyuk e eu espero não ver sua cara tão cedo na enfermaria da escola. - A ruiva completou, antes de atravessar a rua deserta.

- Que rude. - Hyunwoo franziu as sobrancelhas enquanto tirava a mochila pesadíssima das costas de Minhyuk, como ele carregava todo aquele peso diariamente?

- Não leve tão a sério, hyung. - Minhyuk respondeu sorrindo fraco enquanto atravessava a rua se apoiando no corpo de Hyunwoo. - Ela é durona assim por fora, mas por dentro é muito amável, você só precisa conhecê-la melhor.

- Se você diz. - Hyunwoo arrumou melhor a mochila de Minhyuk sobre seu ombro vago, logo chegando ao carro e ajudando este a sentar confortavelmente no banco do carona.

Colocou a mochila do loiro no banco de trás assim que bateu a porta do lado do motorista, para logo depois se debruçar sobre Minhyuk para arrumar o cinto que havia esquecido.

Minhyuk por sua vez engoliu em seco, se sentindo meio tonto novamente, sem saber se era por seu estado atual ou pelo perfume gostoso do outro que - estava espalhado por todo o carro - entrou por suas narinas. Se não estivesse tão sem energia teria ficado com vergonha e se afastado, mas somente ficou parado esperando. E secretamente implorando para que Hyunwoo não pudesse ouvir o barulho de seu coração batendo como louco no peito.

- Por quê está aqui, hyung? Não devia estar trabalhando nesse horário? - Minhyuk perguntou baixinho depois que Hyunwoo terminou de fechar seu cinto.

- Eu vim te ver, queria te levar a um lugar. - Hyunwoo colocou o próprio cinto, logo ligando o carro e cuidando ambos os lados da faixa, antes de arrancar. - Na verdade eu queria te levar a um encontro, mas acho que teremos que deixar isso para uma próxima vez.

Minhyuk olhou para seu hyung e abriu a boca para dizer alguma coisa meio chocado e desacreditado enquanto piscava lentamente, mas nada lhe veio em mente então somente fixou seu olhar em Hyunwoo que tinha vincos na testa - este parecia inquieto enquanto batucava vez ou outra na direção. O loiro sentiu o próprio coração saltar uma batida, antes de começar a palpitar loucamente em seu peito, Hyunwoo estava fazendo seu corpo ficar estranho novamente.

Se via cada vez mais perdido nos acontecimentos e naquele hyung preocupado e bonzinho, agora Hyunwoo o levaria a um encontro, mas havia estragado tudo antes mesmo de ter a chance de passar um tempo a mais com ele. A decepção em seu interior e exterior era perceptível e por um minuto ficou se perguntando o que o outro havia planejado para eles.

- Mas o que foi isso afinal, Minhyuk? Que história é essa de ir parar na enfermaria várias vezes e ainda desmaiar no rua? Eu sei que seus estudos são importantes pra você, mas como poderá trabalhar sua mente se não cuidar de seu corpo? - Hyunwoo olhou de soslaio para Minhyuk com uma cara nada amistosa, antes de voltar a atenção para a estrada.

- Desculpe, hyung. - Minhyuk se encolheu no banco, era a primeira vez que via o outro irritado consigo e não sabia o que fazer.

- Por quê fez isso? Você não me parece do tipo inconsequente. - Hyunwoo respirou fundo acalmando a si mesmo enquanto cuidava o trânsito. - Você nem sequer respondeu minhas mensagens.

- Me desculpe, hyung. - Minhyuk suspirou olhando de soslaio para a janela. - Meus pais andam brigando quase todos os dias e eu sei que é por minha causa, estudei muito nessa última semana porque queria tirar boas notas pra eles pararem de brigar.

A expressão de Hyunwoo suavizou no mesmo instante e este olhou rapidamente para Minhyuk - que brincava com os próprios dedos em cima de suas pernas -, queria tanto ajudar o outro de alguma maneira, mas sabia que aquilo era um problema de família do qual não podia se meter. Mas prometeu a si mesmo que iria ficar ao lado do loiro, sem permitir que ele quebrasse de vez ou perdesse a própria essência, virando uma outra pessoa.

- Não fale assim, eles que vão resolver os próprios problemas da melhor maneira que conseguirem e você não tem culpa de nada.- Hyunwoo parou no semáforo, olhando outra vez para o loiro que olhava pela janela muito interessado na paisagem. - E eu entendo como se sente, mas você precisa se cuidar, hum?

Assim que o sinal abriu, Hyunwoo trocou a marcha e arrancou, queria conversar melhor com Minhyuk sobre aquilo, mas sabia que tudo o que o outro precisava naquele momento era descansar então faria as coisas por partes e a primeira delas era levar o loiro para um lugar confortável.

- Hyung, onde estamos indo? - Minhyuk perguntou curioso enquanto prestava atenção no caminho. - Este não é o caminho para minha casa.

- Eu sei, assim como também sei que sua mãe está viajando e te deixar sozinho neste momento não é uma opção, então estou te levando para minha casa. - Hyunwoo virou a direção, dobrando numa rua mais movimentada.

- Como sabe que minha mãe está viajando? - Minhyuk perguntou surpreso e um pouco inquieto.

- Sua mãe contou para a minha, você sabe que elas são amigas então minha mãe me disse. - Hyunwoo desconversou, Minhyuk não precisava saber que havia procurado sua mãe para pedir informações.

 

- Com licença. - Minhyuk disse tímido enquanto entrava na casa de Hyunwoo, logo tirando seus sapatos e deixando na prateleira pregada à parede.

Depois de ter colocado os típicos chinelinhos para visitas, ficou esperando Hyunwoo fazer o mesmo e entrasse para que pudesse guiá-lo pelo local. Assim que pisaram no primeiro cômodo, Minhyuk olhou em volta rapidamente reparando em todos os detalhes.

O primeiro cômodo da casa que seus olhos curiosos avaliavam era a sala, havia uma televisão de tela plana, um sofá cinza de - aparentemente - três lugares e um outro ao lado de dois e uma mesinha de centro com um pequeno cacto em cima. A decoração era simples e de cores neutras, havia também uma janela ao lado da televisão com uma cortina esvoaçante.

Depois que viu Hyunwoo largar sua mochila no sofá, seguiu este até o próximo cômodo que era a cozinha, olhou em volta mais uma vez - enquanto seu hyung abria os armários e a geladeira procurando algo - era uma cozinha normal, com eletrodomésticos normais e bem iluminada, mas o que lhe chamou a atenção fora outra coisa.

Havia uma prateleira branca - que ficava entre a pia e o micro-ondas - com várias canecas déspotas, se aproximou do local querendo olhar melhor, logo encontrando várias personalizadas. Tinha de Stars Wars, KakaoFriends, Mickey Mouse, umas três ou quatro com frases em inglês, uma do Batman que estava bem descascada nas bordas e na alça indicando que aquela era a mais usada pelo dono da casa.

Mas a que mais chamara sua atenção fora a xícara de um tom de rosa envelhecido que tinha o rosto de urso na frente com o focinho em relevo, era muito adorável e Minhyuk sorriu com isso.

- Não sabia que colecionava canecas, hyung. - Minhyuk murmurou, tentando ver as outras canecas mais de trás, ouvindo Hyunwoo fazer barulho de sacolas e mastigação, lembrando rapidamente um ratinho.

- Algumas pessoas colecionam selos, outras livros e eu coleciono canecas. - Hyunwoo respondeu com dificuldades por sua a boca estar cheia dos cookies que achara em seu armário enquanto procurava ingredientes para cozinhar algo decente.

Hyunwoo geralmente não gostava muito de doces, mas aquilo teria que servir para enganar seu estômago barulhento até que a comida ficasse pronta.

Minhyuk riu levemente antes de virar sua atenção de volta a Hyunwoo, se deparando com a cena deste com as bochechas cheias - parecendo um esquilo grande e fofinho -, mastigando algo que ele desconhecia. Agradecia a todos os seres divinos por estar ali naquele momento com seu hyung.

Mesmo que aquele dia estivesse diferente do que Hyunwoo preparou para Minhyuk, estava sendo uma ótima experiência para este último conhecer ainda sua primeira e mais nova paixão.

- Que tal você tomar um banho e descansar um pouco? - Hyunwoo voltou a falar depois que terminou de engolir enquanto pegava uma panela embaixo do fogão e outras coisas no armário. - Encontrei tudo o que precisava para fazer galbitang¹, pode demorar um pouco então você pode ir primeiro para o banho.

- Eu vou ficar aqui? - Minhyuk perguntou um pouco confuso. - Quer dizer, não irei voltar para casa?

- Você quer voltar pra casa? - Hyunwoo arqueou uma sobrancelha, vendo o loiro a sua frente arregalar os olhos e balançar a cabeça rapidamente em uma negação meio exagerada. - Ótimo, porque eu também não quero te deixar sozinho, provavelmente seu pai ainda está na empresa.

- E mesmo se estivesse em casa não falaria ou olharia para mim. - Minhyuk entortou a boca, sentindo o gosto amargo da rejeição de alguém que amava muito.

- Tudo bem, você está aqui comigo agora. - Hyunwoo se aproximou de Minhyuk, tomando a liberdade de abraçar este pelos ombros.

Minhyuk se surpreendeu no início, mas sorriu contra a blusa de seu hyung rodeando a cintura alheia, logo devolvendo o carinho e aproveitando o cheiro do perfume que já estava começando a se acostumar - e amar. Definitivamente ele não era a personagem principal de um drama, mas meio que entendia agora a reação delas quando o mocinho fazia algum movimento inesperado, mas que ainda sim era mais do que bem vindo.

Minhyuk se sentiu mais seguro do que nunca naquele momento, principalmente depois que Hyunwoo beijou sua testa demoradamente.

 

- O banheiro é lá em cima, Minhyuk. - Hyunwoo apontou para as escadas assim que saíram da cozinha.

Depois de alguns longos minutos se abraçando no meio da cozinha, Hyunwoo se lembrou que tinha um adolescente em fase de crescimento e que havia passado mal naquela manhã para cuidar.

Então no minuto seguinte interrompeu o toque, fazendo com que Minhyuk ficasse de cara feia - e um pouco desconcertado por estar querendo mais daquele contato.

Minhyuk subiu as escadas logo atrás de Hyunwoo, chegando rapidamente a um corredor curto com três portas - a no final do corredor estava aberta, assim como a da parede da esquerda, já a outra restante na parede da direita estava fechada. Havia reconhecido a do final do corredor como o banheiro, já que mesmo se longe podia ver o vaso sanitário branco e um tapetinho típico daquele cômodo.

- Aqui é o banheiro. - Hyunwoo indicou. - Não tranque a porta ainda, vou trazer uma muda de roupas limpas pra você vestir.

Minhyuk concordou com a cabeça, antes de sentar no vaso - analisando o cômodo.

Era tudo muito branco e claro, tanto as paredes, quando o chão, a cor das coisas e também a luz.

- Está aqui. - Hyunwoo passou pela porta dando nas mãos do loiro algumas roupas dobradas. - Pode regular o chuveiro como quiser, eu costumo deixar no modo inverno sempre, mas se quiser trocar. As toalhas estão dobradas no armário embaixo da pia.

- Obrigada, hyung. - Minhyuk sorriu, agradecido por toda atenção e cuidado.

Hyunwoo sorriu daquele jeito bonito que faziam seus pequenos olhos virarem fendas, antes de virar as costas e voltar para o andar de baixo.

Minhyuk mordeu o lábio inferior querendo interromper um sorrisinho bobo de aparecer, antes de fechar a porta do banheiro.

Como não estava em sua própria casa, Minhyuk não demorou a sair debaixo da água quentinha e relaxante, logo se secando e vestindo as roupas que Hyunwoo havia lhe dado.

Riu audivelmente assim que colocou a blusa de manga comprida preta lisa, a peça ficava tão larga em seus ombros e peito que escorregava por sua pele, mostrando suas clavículas e pescoço. Vestiu a calça de moletom em seguida - ignorando a cueca que ainda estava no saquinho e com etiqueta - também havia ficado largo, mas desta vez em sua cintura, mas nada muito gritante.

Ambas as peças tinham um cheiro muito bom - e até meio calmante - de amaciante e aquilo deixava Minhyuk tranquilo e sorrindo meio bobo.

Assim que saiu do banheiro - puxando a calça de moletom para cima - observando o vapor da água quente saindo do cômodo ainda meio enevoado e perdendo-se no corredor de temperatura ambiente. Caminhou calmamente até chegar em frente a outra porta aberta do corredor, mordeu o lábio inferiore enquanto olhava para o final do corredor que dava para as escadas, antes de espiar pelo batente da porta o cômodo por dentro.

Aquele era o quarto de Hyunwoo, com toda certeza!

Entrou no cômodo curioso, percebendo o quanto o perfume do outro era predominante ali, logo se aproximou da cama e deixou a cueca em cima do colchão macio - que era envolvido por um lençol verde musgo -, antes de olhar ao redor. O cômodo era de cores neutras, assim como as da sala a única diferença era o cartaz do Superman ao lado da janela, seu hyung parecia gostar do mundo dos heróis.

Uma foto sobre a bancada perto da cama chamou sua atenção, já que era um dos poucos artigos de decoração dali. Sorriu assim que bateu os olhos sobre a foto, nela estavam dois adultos - que havia reconhecido como os pais de Hyunwoo, só que um pouco mais novos - sorrindo com uma criança de olhinhos pequenos no colo. A fotografia em si era muito espontânea e bonitinha, Hyunwoo aparentava ter uns seis anos e era tão pequeno, com grandes bochechas que salientavam ainda mais sua fofura.

Puxou a calça de moletom novamente enquanto virava de costas para a moldura da foto se assustando ligeiramente com algo que não tinha percebido antes, um espelho. O objeto estava preso na parede ao lado da porta e em poucos passos Minhyuk se aproximou de sua própria imagem, prestando muita atenção em si mesmo.

Abriu ambos os braços vendo sua imagem refletida fazer o mesmo, apesar daquela roupa ser muito confortável, por que não conseguia gostar da imagem de si mesmo vestido daquele jeito? Por que não se sentia realmente bem e confortável com aquelas roupas?

Ele era um menino, essas eram para ser suas roupas do dia a dia, mas por que não parecia se encaixar na imagem que via no espelho?

Era muito errado ele preferir algo mais colorido? Era muito errado querer usar outros tipos de roupas?

Suspirou infeliz querendo muito um de seus pijamas de flanela quentinhos e macios, antes de sair do quarto meio cabisbaixo enquanto puxava - novamente - a calça de moletom para cima.

Se sentiu um detetive por míseros segundos, quando percebeu que bem a sua frente havia uma porta fechada, seus dedos coçaram para que girasse a maçaneta e entrasse cômodo a dentro - investigando o que teria lá dentro.

Já que Hyunwoo morava sozinho e seu quarto era o da frente. O que era aquele outro cômodo? E por quê a porta estava fechada se as outras duas estavam abertas?

Minhyuk acordou de seu momento Sherlock Holmes quando ouviu vozes no andar de baixo, com medo de ser encontrado em seu momento de curiosidade - e até um tanto mal educado -, desceu as escadas calmamente puxando a calça de moletom para cima a cada cinco passos. Aquilo estava definitivamente ficando chato.

Respirou fundo assim que desceu as escada, sentindo um cheiro bom vindo a cozinha, identificou o barulho de vozes de antes vindo da televisão que naquele momento passava um clipe de música qualquer - em volume baixo - do qual ignorou completamente enquanto fazia seu caminho para onde Hyunwoo estava. Entrou silenciosamente vendo seu hyung cozinhando enquanto cantava a música que tocava na sala, Minhyuk estava adorando todo aquele clima calmo e ver todos aqueles lados de Hyunwoo.

- Sua voz é bonita, hyung. - Minhyuk soltou enquanto ria baixinho ao ver Hyunwoo pular levemente de susto.

- Você me assustou, não chegue mais assim. - Hyunwoo franziu a testa antes de desligar o fogo. - Está pronto.

- Mas já? Galbitang demora horas para ficar pronto, hyung. - Minhyuk se aproximou enquanto via Hyunwoo colocar tudo em tigelas e cortar cebolinhas por cima, deixando o prato bonito visualmente.

- Usei alguns ingredientes já prontos que minha mãe traz para mim, tenho muita coisa em potes na geladeira. - Hyunwoo riu levemente enquanto pegava os hashis e terminava de arrumar os acompanhamentos. - Isso acelerou o processo. Pode colocar o suco nos copos pra mim?

Minhyuk concordou e foi até a pia, mexendo no espremedor de frutas que Hyunwoo havia apontado, logo colocando o suco em dois copos que pegou na secadora.

- Você gosta de suco natural, hyung? - Minhyuk perguntou enquanto trazia ambos os copos com suco natural de laranja para a mesa.

- Não tenho muito tempo ou saco pra fazer, então não faz muita diferença. - Hyunwoo deu de ombros enquanto se sentava à mesa. - Eu fiz esse suco em especial porque você precisa de vitamina e ferro nesse corpo, Minhyuk. Se você comer tudo, quem sabe eu te de sobremesa.

Hyunwoo riu audivelmente com a cara que o loiro fez, logo vendo este sentar à sua frente com um mini bico nos lábios. Respirou um pouco mais tranquilo quando percebeu que a cor pálida saudável havia voltado as maçãs do rosto de Minhyuk e que este parecia menos exausto como a horas atrás - sorriu pequeno com isso enquanto observava o loiro desgrudar os palitos de madeira.

- E se você se comportar hyung, quem sabe eu te mostre meu dom com doces e faça o melhor chocolate quente que você já bebeu na vida. - Minhyuk arqueou uma sobrancelha, mas sorrindo em tom brincalhão.

- Não sabia que você era bom com doces. - Hyunwoo sorriu de volta enquanto mastigava entre uma palavra ou outra.

- Tem muita coisa que você não sabe sobre mim, hyung. - Minhyuk sorriu meio tímido.

- Então precisamos mudar isso.

Ambos se olharam por alguns segundos, piscando lentamente - sendo o barulho do relógio da cozinha a única coisa que impedira o completo silêncio - antes de um sorriso meio bobo adornar lhes a boca.

 

Depois de lavarem a louça - Minhyuk lavou e Hyungwoo secou - ambos se dirigiram para a sala de estar, onde agora passava um dorama qualquer que nenhum dos dois estava realmente interessado.

Hyunwoo havia feito Minhyuk comer e beber tudo o que tinha posto na mesa, visando a saúde do loiro mais que tudo - havia tomado um susto e tanto quando viu o corpo magro e ainda em fase de crescimento, caído no chão. Não queria sentir aquele pânico e breve impotência nunca mais, colocaria Minhyuk embaixo de suas asas e não tiraria mais.

Como o mais velho e mais experiente daquela coisa que estavam tendo nos últimos meses, sabia que as estavam indo um pouco rápido demais. Haviam se gostado rápido demais, se envolvido um com o outro rápido demais - mesmo que não fosse de um jeito físico.

Hyunwoo havia conhecido Minhyuk a pouco tempo, mas simplesmente sentia que não o queria mais fora de sua vida.

Hyunwoo como o dono da casa fora o primeiro a se largar - jogar - sentado de qualquer jeito no sofá, vendo Minhyuk se aproximar gradativamente e sem saber onde deveria sentar ou o que deveria fazer.

- Você está cansado? Quer dormir um pouco? - Hyunwoo perguntou em tom baixo, batendo levemente no estofado do sofá. - Senta aqui.

- Não, estou bem, obrigada. - Minhyuk sentou no lugar indicado em estilo indiozinho, mas sem deixar de puxar a calça de moletom para cima.

- Só agora percebi o quão grande minhas roupas ficaram em você. - Hyunwoo apontou para o pescoço de Minhyuk rindo levemente, antes de acariciar a clavícula amostra deste.

Minhyuk engoliu em seco, sentindo seu coração bombear cada vez mais sangue para o resto de seu corpo - principalmente suas bochechas -, se dissesse que não havia sentido vontade de se contorcer inteiro por aquele mísero toque, estaria mentindo feio. Piscou levemente, lambendo os lábios secos antes de olhar para o rosto de Hyunwoo.

Era a primeira vez que parava para observava Hyunwoo tão de perto e repararava em seus pequenos detalhes, este parecia muito focado em dedilhar sua clavícula a mostra - fazendo a pele sobre local seus dedos esquentar estranhamente. Observou os olhinhos pequenos e bonitos de Hyunwoo, reparando nas bochechas sobressalentes e percebendo que quanto mais olhava para ele, mais o assemelhava a um hamster.

Riu baixinho com seu próprio pensamento, chamando a atenção de Hyunwoo nesse processo e este por sua vez olhou para Minhyuk quase que imediatamente - ambos se tornando finalmente conscientes do quão perto estavam.

- Qual é a graça? - Hyunwoo perguntou piscando lentamente enquanto parava de dedilhar as clavículas saltadas de Minhyuk para olhar para o rosto deste.

- Você parece um pequeno roedor, hyung. - Minhyuk soltou o ar todo de uma vez, seu olhar percorrendo todo o rosto de Hyunwoo, principalmente os olhos e a boca. - Mais especificamente um hamster, suas bochechas são muito fofinhas e quando você sorri seus olhos desaparecem, apenas é tudo muito bonitinho e eu não sei explicar.

Minhyuk crispou os lábios em embaraço sentindo seu ombro roçar no de Hyungwoo e com uma coragem que achava não ter, levou ambas as mãos até as bochechas deste enquanto virava seu corpo mais de frente para o outro. Lentamente começando um carinho lento com ambos os dedões nas bochechas alheias, curtindo a suavidade da pele e jogando olhares nada discretos para os lábios carnudos de seu hyung.

Hyunwoo riu da comparação, corando um pouco pelos elogios repentinos - que ao seu ver, não combinavam nada com ele. Observou atentamente o jeito de Minhyuk, tentando ler nas entrelinhas o que o loiro estava pensando naquele momento enquanto se divertia com suas bochechas.

- O que nós somos, hyung? - Minhyuk voltou a perguntar, passando a ponta dos dedos nas ruguinhas que se formavam no cantos dos olhos de Hyunwoo quando este sorria.

Ele já havia entrado naquela questão antes, mas somente naquele momento se sentia pronto para dar um passo a mais naquela relação.

- Nós somos o que você quiser ser. - Hyunwoo respondeu lentamente enquanto levava as próprias mãos até as de Minhyuk, envolvendo-as com carinho.

Minhyuk engoliu em seco olhando atentamente para os lábios alheios, se arrependendo cada vez mais de não ter beijado Hyunwoo quando teve a chance.

- Eu não gosto de rotular pessoas, assim como não gosto que me rotulem. - Minhyuk piscou lentamente enquanto mordiscava o próprio lábio. - Mas com você eu preciso desse rótulo, preciso dessa segurança, entende? É a primeira vez que eu me sinto assim, preciso de um rótulo pra que eu possa explorar e entender o que sinto por você, hyung.

Hyunwoo ofegou com as palavras do outro, na maioria das vezes o loiro era tão fofo e beirava a inocência, mas em outras conseguia ter a maturidade suficiente para saber como resolver seus dilemas interiores - a única coisa que ainda lhe faltava era um pouco mais de coragem.

- Você quer namorar comigo, Minhyuk? - Hyunwoo perguntou sentindo como se seu coração batesse em seus ouvidos.

- Você tem certeza que me aceita como eu sou? Não vai acordar amanhã e se arrepender de namorar um garoto que usa roupas consideradas femininas? - Minhyuk mordeu os lábios inferiores nervosamente.

- Não vou me arrepender de nada, Minhyuk. - Hyungwoo sorriu abertamente enquanto pegava as mão de Minhyuk e puxava o corpo esguio contra o seu. - Vamos descobrir isso juntos, tudo bem? E ai, aceita ou não?

Minhyuk foi pego de surpresa pelo movimento brusco, mas logo riu sentindo as mãos de Hyunwoo abraçarem sua cintura e puxar seu corpo mais de encontro ao dele. Se reviraram no sofá de três lugares, meio deitados - meio sentados - com Minhyuk entre as pernas de seu hyung enquanto tentava acalmar seu coração acelerado e a coloração de suas bochechas.

Se eles iriam namorar, teria que se acostumar com aquele tipo de toque e até os mais íntimos.

Abraçou os ombros de Hyunwoo sentindo com precisão a estrutura mais arrojada contra seus braços magrelos, amando o calor que emanava do corpo alheio.

- Sim, hyung, eu aceito ser seu namorado. - Minhyuk sorriu envergonhado, enterrando a cabeça no ombro de Hyunwoo.

- Você fala que eu sou fofo, mas a verdadeira fofura aqui é você. - Hyunwoo gargalhou antes de beijar a bochecha de Minhyuk.

- Hyung! - Minhyuk fez beicinho mais constrangido ainda, antes de piscar lentamente e soltar todo o ar de uma vez pela boca. - Posso pedir uma coisa?

- Claro, o que quer? - Hyunwoo franziu as sobrancelhas observando o loiro morder o lábio inferior várias vezes enquanto respirava pesado pela boca. - Está tudo bem?

- Hyung, você pode me beijar?

Hyunwoo piscou várias vezes eu confusão e surpresa, claro que queria ter beijado Minhyuk desde a primeira vez que o viu, mas havia respeitado a vontade anterior deste que era esperar. Reparou no quanto as bochechas de Minhyuk estavam rubras e o quanto este se esforçava para continuar olhando em seu olhos - tinha certeza que por dentro o loiro estava pirando e se segurando para não sair correndo.

- Claro que posso, mas por que está pedindo? Quando quiser um beijo, você pode iniciar. - Hyunwoo riu, aproximando devagarinho ambos os rostos enquanto suas palavras se tornavam sussurros conforme o espaço diminuía entre eles.

- Eu não sei fazer isso. - Minhyuk fez outro beiço, apertando a camisa de Hyunwoo entre seus dedos quando sentiu a respiração quente bater em seu lábio superior.

Hyunwoo olhou para aquele biquinho sentindo uma extrema vontade de mordê-lo, mas o que realmente fez foi deixar um selinho rápido no local - fazendo Minhyuk recolhê-lo na hora - antes de levar uma de suas mãos até o pescoço alheio e juntar ambas as bocas finalmente.

Minhyuk sentiu o corpo inteiro ficar quente, mas principalmente seus lábios - que agora eram tocados pelos de Hyunwoo lentamente - seu coração parecia pronto para criar asas e sair voando de sua caixa torácica. Tentou devolver o carinho, repetindo os atos de seu hyung um tanto quanto tímido, mas adorando a maciez dos lábios alheios contra os seus próprios.

Logo o contato ficou um pouco mais apressado, mas nada alarmante ou que deixasse Minhyuk desconfortável - devolvera o toque na mesma intensidade - já estava pegando o jeito daquilo. Grunhiu contra a boca de Hyunwoo quando sentiu a língua deste cutucar seus lábios, assim como também sentia o ar de seus pulmões chegando ao fim.

Hyunwoo que se afastou primeiro enquanto respirava fundo algumas vezes com um sorrisinho nos lábios - agora bem avermelhados -, já Minhyuk parecia um velhinho asmático puxando o ar com força e sentindo os lábios formigarem.

- Isso foi muito rápido? - Hyunwoo pegou a mão de Minhyuk, antes de beijar a palma com carinho.

- Só fiquei surpreso, dá próxima vez podemos tentar beijo de língua. - Minhyuk mordeu os lábios meio inchados, um pouco constrangido.

Hyunwoo riu audivelmente antes abraçar Minhyuk, trazendo este completamente para dentro de seu espaço pessoal. Sentindo o cheiro de seu próprio sabonete floral na pele do ombro meio a mostra por causa da blusa larga.

- Uma pena eu não ter nenhuma saia pra você vestir por aqui. - Hyunwoo riu soprado, admitindo para si mesmo que era estranho ver o loiro com roupas tão “masculinas”.

Apesar de só ter visto Minhyuk uma vez com aquelas vestimentas, já havia impresso aquela imagem dele em sua mente - o loiro realmente ficava bonito naquelas peças, mais bonito até mesmo que algumas mulheres.

Minhyuk revirou os olhos, mas sorriu gostando do fato daquele ser um assunto natural para Hyunwoo e não tratado com estranheza ou desconforto.

- Hyung, promete que vai cuidar de mim daqui pra frente? - Minhyuk piscou, antes de olhar fixamente para Hyunwoo.

- Prometo. - Hyunwoo riu abafado contra o ombro de Minhyuk.

- Promete de dedinho? - Minhyuk arrepiou sentindo o bafo quente em seu pescoço desnudo, mas somente estirou o dedo mindinho para o outro.

Hyunwoo bufou levemente no ombro do loiro, depositando um beijinho rápido no local antes de perceber o dedo estirado em sua direção - o fazendo rir novamente. Estirou seu dedo mindinho da mão contrária a de Minhyuk, enrolando ambos os dedos.

- Prometo de dedinho.


Notas Finais


FINALMENTE BEIJO NESSA FANFIC!!!

1 - Galbitang é um caldo de carne feita com carne bovina, costelas e radish, cozido a fogo brando por cerca de 4-5 horas. Hoje em dia diferentes variações no prato pode ser feita pela adição de ginseng, jujuba, ou frutos de casca rija de pinheiros para adicionar mais de qualidades medicinais. No Galbitang a altas concentrações de aminoácidos, vitaminas, e de ferro. A comida ainda é amplamente reconhecido por os seus efeitos de prevenir anemia. (Hyunwoo fez essa comidinha+os acompanhamentos pensando na saúde do Minhyuk :-)

Quanto ao desmaio do Minhyuk: As causas são variadas (abafados, com muitas pessoas, estresse emocional, muito tempo em pé), porém a resposta do organismo é a queda súbita do fluxo cerebral e assim o desmaio.

Outra coisa, só eu que acho o Hyunwoo parecido com um hamster/roedor???? https://twitter.com/shownupics/status/855080731474673664

O que acharam? Eu me esforcei pra fazer uma coisinha mais fluffy porem coisas fofas não são comigokkkkkkkkkkkk

Meu twitter é @hoshwon venham conversar comigo siuahsiuahs

xoxo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...