História Nothing it what is used to be - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amor, Brasil, Brigas, Chances, Direction, Discusão, Drama, Drogas, Fanfic, Harry, Horan, Irmãos, James, Liam, Los Angeles, Louis, Malik, Niall, One, Paixão, Payne, Retorno, Romance, Styles, Tommlison, Verdades, Violencia, Zayn
Exibições 51
Palavras 1.556
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meu amores.

 Queria começar dizendo que sou Directioner desde que a banda se formou, fanática, alucinada e, porém agora, um pouco desinformada dos babados da atualidade ligados a banda.

>> Eu resolvi fazer está Fic de maneira inusitada, eu estava totalmente sem inspiração e com problemas pessoais. (você que veio aqui e sabe/leu minha primeira Fic, a Enrolados no Amor, que é sobre os YouTubers do Canal Você Sabia? Sabe bem disso.)

>> Eu não sei como farei com as atualizações, pois preciso terminar trabalhos e coisas que faço no dia-a-dia e também me cuidar. (Pois também sou filha de Deus) Além do mais, eu tenho uma segunda Fic, e pretendo continua-la assim que possível. Pois é minha primeira.

>> Por enquanto, darei prioridade a está, porque está vindo inspiração mais fácil e eu espero ser prazeroso escrevê-la, pq estamos falando de uma das minhas boybands mais favoritas do universo. Então... Não há comparações quanto a isto.

>> A Fanfic se passará em Los Angeles, porém, terá visão para outros lugares do mundo.

>> O personagem principal (como podem ver pela capa) é o Harry Styles, mas, a banda inteira está incluida no pacote e ainda teremos o bônus de incrementar um certo fugitivo, o senhor Malik. (Zayn Malik)

>> A Personagem principal é a garota da capa! (Uma modelo não muito famosa, chamada Cydal)

Tenham uma boa leitura e... Até as notas finais! :)

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Nothing it what is used to be - Capítulo 1 - Prólogo

Atrasada. Era a palavra que me definia naquele exato momento. Mal estacionei corretamente o carro e já apressei o passo para o elevador. Joguei minha bolsa acompanhada com à apostila no chão para me dar ao luxo dos mínimos minutos que me restavam ali trancada, à me arrumar.

 Enquanto encarava meu reflexo no espelho, passava nos lábios o meu melhor batom vermelho, que encontrei no meio da bagunça que estava minha bolsa. Substitui as sandálias pelo salto preto e joguei as mesmas dentro da bolsa. Eu com certeza teria que arrumar aquilo depois, só Deus sabe o que eu já joguei lá dentro durante esta semana agitada.

 Entrei na revista fazendo a minha melhor pose de confiante. E estava mentindo, mas precisava.
 Em um ninho de cobras onde todos querem tomar seu lugar, fingir ser arrogante e prepotente era questão de sobrevivência!

 Enquanto caminhava até minha sala, pensava nas maiores desculpas do mundo para dar a Max, meu chefe. Ele seria capaz de me jogar da janela da sala dele assim que eu entrasse e não lhe desse uma boa explicação para meus frequêntes atrasos da semana. Estavamos falando de ser lançada do vigésimo andar. Eu não queria tentar a sorte.

 Dei uma boa olhada na minha saia secretária, pelo reflexo do vidro de uma das salas vizinhas e me senti insegura. Adentrei no meu pequeno cubículo de vidraças e sentei-me na mesa depositando todos os documentos que eu havia trago para continuar o que já fazia em casa. Trabalhar.

 Assim que me sento escuto batidas na porta e fecho os olhos fazendo uma careta de advinhação sobre quem estaria ali atrás. Me xingo mentalmente por ainda não ter tramado a melhor das desculpas mas mesmo assim digo o meu melhor "Entre, por favor!" para a pessoa a fora.

 Max entra aparentemente calmo. Ele era jovem, atraente, forte e rico. Requisitos muito bem postos a qualquer candidata ao cargo de sua esposa. Na verdade a qualquer uma de Los Angeles, ou melhor, a qualquer uma do mundo inteiro.
 
 Ele caminha calmamente até minha mesa e me lança um olhar de, "Poderia me sentar?" que respondi apenas com um aceno de cabeça. Uma vez a minha frente, me encontrei com suas imensidões azuis e me permiti ter pensamentos improprios em relação a meu patrão.

 Talvez eu sentisse uma pequena queda para com ele ou talvez fosse uma mais que uma queda.
 Ok, talvez fosse os nossos frequêntes encontros inusitados em seu carro nos horários de pique, onde ninguém podesse nos ver e onde fazemos as melhores rapidinhas do mundo. O sexo era explêndido!

- Atrasada... -Ele disse cerrando os olhos para mim e mostrando-se sério.

- Eu bem que posso explicar. -Falei com o melhor sorriso amistoso que tinha e dando os ombros logo em seguida para me mostrar descontraida e leve. Não estava, tinha medo de ser demitida.

- Qual amiga você vai inventar de ter cuidado hoje? -Ele disse abrindo finalmente um sorriso largo, mostrando seus dentes perfeitamente alinhados e me fazendo encara-los de imediato. Consentre-se Emma, concentre-se.

- Você fala como se fosse uma desculpa ruim. Vamos lá, você sabe que sempre é um bom furo de reportagem e sempre deseja me agradecer por salvar tudo isto aqui para você. -Falei direta e ele continuou sorrindo. Era a tática infalível, jogar na cara dele todas as vezes em que fiz meu melhor.

- Essa é a minha garota! -Ele disse se enclinando para frente para me encarar mais de perto.- Mas poderia chegar mais cedo, por favor? Temos horário Emma. Se eu abrir excessões para você, terei que dar a todos daqui, e são muitos.

- Oh Max, desculpe. Eu realmente estou tentando. Eu até cheguei duas horas mais cedo que ontem. Pode olhar! -Falei apontando para seu relógio e ele gargalhou relaxando na cadeira.

- O horário é as seis e meia, Emma, e não as nove! Você trabalha aqui a dois anos, deveria ter se acostumado com isso. -Ele disse enquanto brincava com um dos lápis que encontrou em cima de minha mesa.

- Você está me acostumando mal. Quando a empresa era do seu pai eu sempre cheguei na hora porque tinha medo de ser demitida. Você sempre acoberta meus erros... -Falei fazendo charme. 

- É, isso é totalmente culpa minha. -Ele assumiu ainda sorrindo, mas dessa vez, sorria de maneira maliciosa. Oh Deus, minha hora do almoço estava acabada!


- Viu! -Disse acentindo e erguendo uma sobrancelha para ele.

- Sempre Emma, sempre certa. -Ele disse enquanto deixava o lápis de lado e segurava minha mão para depois, depositar-lhe um beijo.- Tenho uma coisa grande para você. Algo que trará mais visibilidade a empresa. Mas confiarei apenas em você para isso e não aceitarei um não como resposta.

- Eu não nego trabalho Max, você me conhece! -Falei apontando para as apostilas e ele acentiu.

-Então vamos lá, ao contrário de ficar procurando quem poderia ser o mais novo "Afair" da Taylor Swift e depois que encontra-lo, porque sei que vai, me colocar numa situação complicada com advogados da mesma... Você irá fazer uma entrevista exclusiva, com direito a ensaio fotográfico, show de humores, perguntas, festas e tudo mais que precisar para arrancar tudo sobre cada um dos Directions e ainda por cima, sem prejudicar a empresa com escândalos!

- Como é que é?

- Isso que ouviu, querida! One Direction. Os meninos de ouro. Os novos Beatles. Eles anúnciaram recentemente a volta da banda pelo Twitter. Os fãs estão indo a loucura, os anúncios não falam de outra coisa e ninguém ainda conseguiu uma coletiva, exceto... -O interrompi.

- Deixa eu advinhar, exceto, você! Acertei? -Perguntei sarcástica. Eu odiava este emprego. Jornalista? Não, não, quero dizer procuradora de mídia. Muitos me chamavam de "sangue-suga" e isto era o menor para as ofensas que já havia recebido. Eu era odiada por diversos Fandons, era dita quase como uma hater para boa porcentagem de meninas, mulheres e diversos outros tipos de pessoas. Eu nunca pedi isto. Eu entrei na revista atrás da carga de Jornalista Investigativa. Onde as coisas realmente se encaixam em meu ver, onde poderia finalmente sair de dentro de um escritório ou um stúdio e ir atrás das verdades da sociedade.

- Bingo! -Ele disse animado levantando da cadeira e caminhando até a porta.- Porém... -Ele fez uma pausa assustadora que me fez estreitar os olhos para sua pessoa.- Você terar que aguentar um contrato. Foi uma coisa que eu também planejei para ter algumas regalias que as demais revistas nunca poderiam sonhar em ter. Nós estamos com a faca e o queijo nas mãos Emma. Preciso da melhor coletiva que você possa oferecer para ganhar este contrato vitalício que salvará a revista. Você terá bastante trabalho, quero algo grandioso, digno de capa! Sei que conseguirá. -Piscou.- Os agentes já entraram em contato com todos da companhia e me prometeram estes garotos no nosso stúdio ainda hoje, esteja preparada para debates. Dizem que eles amam uma boa conversa com uma mulher bonita! -Terminou seu discurso sorrindo maldoso enquanto fechava a porta atrás de si me deixando atônita e totalmente sem reação para tais palavras proferidas de sua boca.

 Eu sabia o real motivo para toda aquela pressão. Eu sabia a real parcela de necessidade para o "Contrato vitalício". A empresa estava afundando e apenas eu estava a par de toda a baixa de lucros que a empresa estava sofrendo.
 Haviam-se dias que depois de exaustos e com pouco tempo de sobra, Max e eu conversavamos sobre a empresa e possíveis cortes de custos e foi através disso que consegui conquistar sua confiança, demonstrando minha, "amizade".

 Nossa relação era extritamente profissional, apesar dos pesares, e quando tudo estava desgastante, extravazavamos o máximo que podiamos um no outro. Uma maneira relaxante de aguentar as dificuldades do dia.

 Max fazia absolutamente tudo para manter o patrimônio do pai intacto e invícto, mas o porém vem quando ele descobre o grande furo que seu pai lhe deixará depois da morte. Quase falida. A empresa estava com mais contas do que dinheiro para pagar e ele mantinha a pose de que tudo não passava de um mal entendido e logo se resolveria. Ele manteria a palavra de continuar com absolutamente tudo e todos os gastos com funcionários e que colocaria a herança da família em risco se precisasse. 

 Admito que no início, eu poderia estar apaixonada por ele, mas isso logo se passou despercebido e mantemos uma... Bom, amizade, calorosa!

 Haviam noites em que Max me levava como secretária a jantares importantes e como manipuladora de uma grande parte de negócios assinados a favor da revista. Ele dizia que eu era seu "Pote de Ouro" e que eu ainda traria, novamente, momentos gloriosos aquela empresa.
 Então, chegara a hora. Eu aceitaria, pois era mais um favor a Max e era mais uma maneira de manter meu trabalho e de mostrar que tenho mais a fornecer, que sou mais, que serei mais, e talvez quem sabe, mostrar que além disso, posso ocupar meu sonhado lugar investigativo e desbancar minhas concorrentes com apenas uma tacada fatal.

 Puxei o notebook da bolsa de maneira rápida abrindo-o logo em seguida e buscando pelo navegador, meus dedos acostumados ao teclado, pareciam dançar sobre as letras de forma rápida e eficaz. One Direction.

O trabalho de verdade começaria agora!


Notas Finais


Então...

Comentem o que acharam, por favor. É muito importante para mim, pois preciso da opinião de vocês para saber o andamento das coisas.

Como já disse tudo, vou saindo!

Até o próximo capítulo. ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...