História Nothing Like Us - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Yoonkookmin, Yoonmin
Exibições 105
Palavras 2.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Era pra eu postar só amanhã mas né kk Obrigado pelos comentários e favoritos no capítulo anterior bjs Boa leitura e desculpe os erros

Capítulo 2 - Capítulo 2


Jimin Point Of View

— E-eu s-sou Park J-jimin. - é oficial, eu quero morrer.

— Oh, nossa, parece que ele está um pouco nervoso. - ouvi a Sra. Min falar. Yoongi riu de novo. Droga! Como era lindo. Todas as vezes que vi Min Yoongi na TV ou em revistas, ele sempre estava sério, com aquele ar de superioridade típico dos alfas, por isso de certa forma foi bem estranho vê-lo sorrir naquele momento.

Depois de toda aquela cena fomos nos sentar, e como minha omma é um amor de pessoa, ela basicamente me mandou sentar ao lado de Yoongi, e não eu ainda não estava recuperado do choque. Apesar de todo meu nervosismo, ele ainda não havia agido como os outros alfas. Agir como os outros alfas é quando eles sabem que intimidam um ômega e ficam se aproveitando disso, eu já passei por essas situação. Nenhum de nós dois falou muita coisa, só os mais velhos pareciam estar animados com aquele jantar. Depois do jantar, nossos pais seguiram para a sala de estar, eu estava seguindo-os também, mas parei de andar assim que o punho do meu moletom foi puxado. Eu virei para trás e Yoongi fez um sinal com a cabeça para que o seguisse, juro pra vocês que nesse momento iriam começar as mesmas situações que um dia eu já havia passado, eu admito que eu fiquei com medo.

Mesmo assim o segui, ele foi para o lado contrário ao que nossos pais foram, até que chegamos em um cômodo que tinham portas de correr que eram de vidro, e do outro lado da porta havia aquele jardim que ele encarava que eu cheguei. Ele abriu a porta e seguiu para a direita, eu fui atrás e encontrei Yoongi sentado em um tipo de sofá comprido rente a parede em uma área coberta da varanda. Caminhei até ele e me sentei ao seu lado e ficamos olhando o jardim, que tinha diversos tipos de flores e estas eram iluminadas por algumas lâmpadas dispostas em meio aos arbustos.

— Você não sabia que era eu, não é? - eu estava bem tenso e a voz grave dele não ajudou muito.

— Não… - eu falei muito baixo, sorte que ele é um alfa.

— Você realmente pareceu surpreso. - ouvi ele suspirar. — Eu consigo sentir o quanto você está com medo. - okay, eu sabia que os alfas lúpus eram diferentes, bem diferentes, mas isso já é assustador.

— Desculpe… - foi a única coisa que saiu.

— Não precisa... só não tenha mais… tanto medo. - ele falou e finalmente eu consegui o mínimo de coragem para encará-lo, ele ainda olhava para o jardim e logo seus olhos se voltaram para mim. Aquilo me tranquilizou, aquele simples gesto fez meu medo desaparecer completamente. E ele sorriu pela terceira vez naquela noite.

Eu finalmente consegui conversar como uma pessoa normal, descobri que ele gosta de ler, de tocar piano, mas que tem deixado isso um pouco de lado por conta do negócio da família. Nós trocamos números de celular e minha omma apareceu na porta e disse que já era hora de ir.

— Bom…- eu o ambracei- obrigado por tudo. -senti-me ser retribuído.

— Até qualquer hora. - nos soltamos e eu fui embora.

~~ >.< ~~

Eu dormi bem pouco esta noite. Sabe quando a sua vida é monótona e de repente tudo começa a mudar, coisas boas começam a acontecer e você não acredita se é um sonho ou se está acontecendo de verdade.

É assim que eu estou agora, como uma boa pessoa que sofre de ansiedade, eu tive uma belíssima insônia pensando nessas coisas. Tanto que acordei cedo demais e não consegui dormir novamente por isso vim cedo

para a escola e neste exato momento estou sentado embaixo de uma árvore no pátio, observando a pequena quantidade de alunos que passavam por mim, alguns farejavam o ar e me olhavam depois de passarem.

— Que cheiro é esse Jiminie? - Taehyung apareceu jogando a mochila ao lado da minha e sentando-se ao meu lado, ele ainda usava a coroa e isso me lembrava que com certeza em pouco tempo ele seria marcado por Hoseok-hyung — É do seu alfa né safadinho. - eu percebi o sentido com que ele disse aquilo mesmo sem olhar pra ele.

— Deixe de ser idiota Tae, eu só dei um abraço nele.- respondi simplista.

— Aham, se tivesse dado só um abraço, você não estaria com o cheiro dele ainda, mesmo que esteja fraco agora.

— Ele… ele é um Lúpus…- disse enquanto me encostava minha cabeça no ombro dele.

— Caramba, não sei te parabenizo ou se falo pra você desistir dele.- passou a mão em meus cabelos, fazendo o sono que eu tinha aumentar e acabei fechando os olhos.

— Desistir? Porquê?- perguntei ainda apreciando o carinho que recebia.

— Jiminie, os lúpus não tem só o cheiro mais intenso, tudo neles é mais intenso, os sentimentos, os instintos, que principalmente no cio deixam eles mais perigosos para os ômegas. - ouvi sua voz preocupada.

— Então eu deveria ter medo dele? - abri os olhos e observei o fluxo de alunos que chegavam aos poucos aumentar.

— Eu não o conheço, não posso te dizer isso, mas você que o conheceu ontem, que impressão teve dele?

— Ele foi gentil, atencioso, bem diferente de como eu achava que seria.

— E por falar no que achava, quem é o felizado?

— Min Yoongi. - falei já esperando um ataque histérico vindo dele.

— Você tá falando sério?- ele parou de mexer o meu cabelo e eu resmunguei — Acho que se fosse eu no seu lugar teria fugido de lá.

— Eu pensei em fazer mas, eu simplesmente travei. E eu achei que como ele sendo um lúpus iria se aproveitar disso mas não, ele passou o tempo todo tentando me fazer ficar confortável com a sua presença.- me desincdesincosteie peguei meu celular, olhando a hora. Faltavam poucos minutos para a aula começar.

— É, realmente ele parece um príncipe de contos de fadas.- vi Tae pegar sua mochila e levantar-se, eu peguei minha mochila e ele me estendeu a mão.— Mas mesmo assim, estou com medo dele te acabar te machucando.- me puxou quando segurei sua mão.

— Porquê está dizendo isso? - começamos a caminhar.

— Jimin, sei que vai se encantar por ele mas mantenha na sua cabecinha que em algum momento ele pode acabar se descontrolando por algum motivo e se isso acontecer, que eu espero que não, ninguém vai poder pará-lo.- passou o braço esquerdo sobre meus ombros enquanto entravámos no prédio.

— Eu vou tentar tomar cuidado para não ser o motivo disso.

— Agora que eu percebi essas olheiras aí, se eu bem te conheço você não conseguiu dormir direito não é? - eu apenas suspirei e ri, afinal não adiantaria eu negar ou inventar o motivo Tae iria saber que é mentira — Eu vou cuidar de você hoje. - vi ele puxar o celular do bolso com a destra e começar a digitar.

— O que está fazendo? - perguntei assim que chegamos na porta da sala.

— Avisando para o Hoseok-hyung não vir me buscar.- o vi guardar o celular.

— Não precisa fazer isso Tae. - nos sentamos.

— Eu posso sair com ele pelos próximos dias do resto da minha vida mas hoje vou cuidar de você.- eu apenas ri, eu gostava muito do Tae, principalmente por ele me fazer sentir querido, ele é mais próximo de mim que a minha família e me deixa feliz em saber que ele se importa tanto comigo quanto eu com ele.

Depois de sérias horas, tentando não dormir durante as explicações, era hora do intervalo.

— Vamos.

— Ah não, me deixa dormir em paz. - coloquei minha mochila em cima da mesa, usando-a como travesseiro.

— Nem pensar, você vai comer primeiro e aí você dorme o resto das aulas.- segurou no meu pulso e me puxou, eu acabei levantando porque mesmo se eu não fosse pra cantina ele não iria me deixar dormir mesmo.

Mesmo que comida fosse a última coisa que eu estivesse pensando, nos fomos para a cantina, eu sentei em uma das mesas mais afastadas enquanto Tae foi comprar nossos lanches. E lá estava eu, debruçado sobre a mesa já querendo dormir antes do Tae voltar.

— Jimin-hyung?- eu estava tão grogue naquele momento que não reconheci voz, decidi ignorar-lo seja lá quem fosse. — Hyung?- dessa vez senti cutucarem o meu braço, levantei a cabeça e dei de cara com Jungkook sentado à minha frente.

— Jungkook? - não, quê isso, eu realmente não esperava que um dia ele viesse falar comigo, ainda mais depois daquela situação de ontem.

— Desculpe te acordar hyung, mas é que eu queria pedir desculpas devidamente pelo que aconteceu ontem.

— Ah, está tudo bem. - me ajeitei — Não foi nada de mais.

— Mas você se machucou não foi? - antes que eu sequer pensasse no porquê dele estar preocupado com aqueles mínimos cortes Taehyung apareceu.

— Aqui princesa. - colocou um copo de mais ou menos 500ml na minha frente e se sentou ao meu lado. — Ah, olha só que está aqui, oi.

— Bom dia hyung.

— Bom dia, e pra você docinho, salada de frutas. - me entregou uma colher.

— Eu estou bem Jungkook-ah. - confesso que sim, eu aparentava estar bem calmo, mas eu sentia uma imensa felicidade em saber que ele estava preocupado comigo.

— Que bom. Então… nós… podemos ser amigos? - o encarei e percebi que ele alternava o olhar entre mim e Tae, no exato momento que eu virei para olhar Tarhyung ele também me olhou, de forma como se quem devesse responder fosse eu.

— Erh, sim, eu acho. - eu respondi meio receoso com aquilo. Mas minha confusão sumiu quando Jungkook sorriu, e eu involuntariamente também sorri. Senti meu telefone vibrar, o peguei e o visor mostrava p nome de Yoongi.

"Bom dia Jimin-ah.

Você aceitaria tomar sorvete comigo?"

Gente! Gente! Gente! O que eu faço? OQUEEUFAÇO?! Credo eu estou parecendo uma garotinha. Mas né, vamos lá.

"Aceito sim, mas hoje estarei ocupado. Podemos ir amanhã?" Ai meu coração, que negócio tenso. O telefone vibrou de novo.

"Claro, sei que está precisando dormir…" MASCOMOQUE?!

"Como sabe disso?"

"Estou sentindo isso

Mentira

O Chanyeol tá aqui

Ele me contou que você parecia um zumbi antes de sair de casa" Ah aquele cosplay de dumbo.

"Mas tudo bem, pode descansar."

"Desculpe e obrigado."

"Já disse que tudo bem, até."

"Até." Sorri olhando para o celular.

— Hyung? - guardei o celular.

— Desculpa. Disse alguma coisa?

— Jungkook queria sair com a gente hoje mas eu disse que você precisa descansar e ele quer saber se pode ser amanhã.- Tae falou enquanto mordia seu sanduíche.

— Ah, não vai dar eu tenho compromisso amanhã.

— Então marcamos outro dia. - Jungkook respondeu feliz e eu apenas assenti.

Comecei a comer minha salada de frutas, após alguns minutos, os amigos do Jungkook o chamaram e ele foi embora.

— Porque eu sinto que essa amizade não vai dar certo?

— Depois eu que sou pessimista.

— Eu sou realista. Jiminie, você de certa forma gostou do Yoongi-hyung, então se você quer fazer com que isso dê certo, não confunda as coisas.

— Você podia simplesmente ter enxotado o Jungkook como já fez com outros alfas.

— A obrigação era sua! - apontou o dedo pra mim.

— Tá, prometo que vou fazer dar certo com Yoongi-hyung.

~~ >.< ~~

Estavámos saindo, mas eu vi do outro lado da rua um porsche preto e logo cerrei os olhos. Era Hoseok.

— Bom dia amor. - Taehyung disse todo alegre abraçando Hoseok.

— Bom dia traidor. - acompanhei com a cara fechada.

— Porquê tá me chamando de traidor? - ele me olhou indignado. Acho que Tae ficará viúvo antes mesmo de casar.

— Você vive com o Channy é óbvio que sabia com quem meus pais marcaram aquele encontro e por isso não dá as caras há três semanas.

— Isso é verdade? - Tae o olhou desconfiado.

— Olha Jiminie, nós dois sabemos que eu abriria a boca na primeira carinha fofa que você fizesse me perguntando quem era, e o motivo maior foram as ameaças de sua omma. - aind2a está se fazendo de vítima.

— Mesmo assim você não podia ter me escondido.

— Vem cá, por acaso foi desagradável o jantar? - ele me olhou convecido.

— Extremamente. No começo. - ele riu.

— Já deu vocês. Não leu minha mensagem. - Tae olhou para Hoseok e este parou de rir.

— Perdi meu celular. - suspirou.

— Já que está aqui me leve em casa. Estou morrendo de sono. - disse me encostando no carro.

— Tá pensando que eu sou o quê? - ele se virou pra mim franzido a testa.

— Um namorado traidor, agora vamos. - Taehyung disse abrindo a porta do carro e eu ri da cara de abismado que ele fez.

Jimin point Of View off


Notas Finais


No próximo capítulo teremos, POV do Suga e um breve avanço em YoonMin
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...