História Nouvelle Génération - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais, Plagg, Tikki
Exibições 10
Palavras 776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Novo amigo


Fanfic / Fanfiction Nouvelle Génération - Capítulo 2 - Novo amigo

Acordei com o som do meu despertador, olhei para o mesmo e marcava 5:00 AM, não tinha forças nem mesmo para desliga-lo. 

-- Oh garota você acha que minhas orelhinhas é pinico?- uma criatura voadora preta de grandes olhos verdes desligou o aparelho.

-- Obrigada Plagg pelo sopro de alegria pela manhã.- falei me levantando.

-- Vamos Emma, vai se atrasar.- foi a vez de Tikki.

-- Não enche, você acha que eu não sei?- fui rude com ela, não é que eu não goste da coitadinha, mais é que eu não tenho muita paciência com a bondade dela.

-- Desculpa senhorita Agreste.- respondeu sem jeito.

-- Não Tikki, me desculpa, é que, sua calma me irrita, entende?

Ela sorriu de leve e se retirou junto a Plagg, me levantei e fui me arrumar, hoje tia Chloe volta pra París depois de muitos anos, eu morro de pena dela coitada, era apaixonada pelo papai, mas o papai amava a Ladybug que por acaso era a mamãe, mas ai papai desacreditou de ficar com ela e começou a reparar a Marinette, só que por conta de de classe social papai quase que desistiu abrindo espaço para Chloe que quando ia conseguir descobriu que não seria justo papai  ficar com ela gostando da mamãe -ela amoleceu- (risos eternos), mais nem tudo são trevas, ela se apaixonou bravamente por um americano intercambista e se mudou com ele, e claro teve um filho, tentou uma menina mas infelizmente não pode gerar mas filhos, então imagina né, ela não tem uma menina, coisa que sempre quis (e que a deixa com mais raiva da mamãe) e sou super parecida com o papai e isso eu sei que ela também super quer. Eu já me encontrava pronta para escola, só esperava Karla e qualquer outro que dirigisse, foi quando passando pela porta do escritório dos meus pais um a conversa me chamou atenção, eram meus pais, pareciam estar discutindo. Sorrateiramente collquei meu ouvido na porta fazendo com que eu ouvisse bem.

-- Mas Adrien não acho que Emma daria uma boa ladybug.

-- E uma catnoir? Ela seria uma ótima gatinha preta, já que é uma cópia viva de mim.

-- Não da né seu gatinho bobo, ela é uma garota, e eu tenho quase certeza que ela se sairia muito melhor como vilã, ela é fria, arrogante...

-- Persistente e destemida assim como você, a personalidade dela é forte, assim como o cat. Quer saber, acho melhor o tartaruga e ele decide o que fazer.

-- Concordo, espero que ele não erre.

Eu realmente não ligo pra esse negocio de heroísmo, mas minha própria mãe duvidar se sou boa ou não? Senti os passos se aproximando da porta e tentei disfarçar, minha mãe abriu a porta e me olhou, ela me encarava como se desconfiasse de mim, minha vontade era de jogar tudo na cara dela, mas me contive e segui meu caminho, ignorei o carro que me esperava e fui correndo, no caminho tropecei em um senhor de blusa florida.

-- Me desculpa, eu te machuquei?

-- Não minha jovem, mas eu tenho que chegar no mercado logo, poderia me ajudar. 

-- Eu tenho aula agora e tenho que receber um amigo da família, mas acho que ninguém vai ligar pra um simples atraso, não é mesmo?

Peguei as coisas do velhote e fomos em direção al centro comercial.

-- Sinto uma tensão em você jovem!- o mais velho se pronunciou.

-- Ah não é nada.

-- Não deixe isso te abalar criança, sei que você é uma ótima pessoa.

-- Obrigada, pera ai do que está falando?

Então o homem desapareceu deixando sua bolsa comigo, eu a abri por curiosidade e nn havia nada na mesma, meio doido, ignorei tudo aquilo e segui pra escola, como já se era óbvio cheguei atrasada, e o pior é que eu não dava a mínima, fui pra sala do diretor, recebi uma advertência pelo atraso e fui pra sala, já tinha gente no meu lugar, porém eu estava tão de saco cheio que sentei ao lado de uma pessoa que eu não conhecia. Com certeza aluno novo.

-- Bom dia. Você de e ser Emma Agreste.

-- Sou eu mesma.- sem muita surpresa, era normal que me reconhecessem, já sai em diversas revistas por conta dos meus pais.

-- Eu Sou Luiz Bourgeois, sou filho da Choe.

-- Eu deveria ter encontrado com você hoje mais cedo mais...- eu ia continuar porém a professora pigarriou (tosse) chamando nossa atenção.- Depois conversamos Okay?

Ele apenas riu e voltou sua atenção para aula, ele parecia legal, olhos azuis, cabelos também Azuis, pele clara, e roupas bem diferentes. Depois da aula nos conversamos, eu lhe mostrei a escola e um pouco da cidade, é parece que tenho um novo amigo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...