História Nova Chance. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto
Tags Drama, Fairy Tail, Naruto, Romance
Exibições 423
Palavras 3.974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui esta me deixem dormir kkkkk zuiera eu quis virar a noite pra terminar o próxima a sair sera de minha outra finc quem não leu leia tem bastante adiantado então essa fica pra depois.

Capítulo 3 - Capitulo 3


Fanfic / Fanfiction Nova Chance. - Capítulo 3 - Capitulo 3

Makarov notou que a explosão ainda não chegara a seus ouvidos, meio relutante ainda sobre que aconteceria se abrisse os olhos decidiu que tinha que ver o que acontecera, ao ver a cena seus olhos não puderam acreditar no que eles viram, era incrível, a enorme esfera de chamas aos poucos ia sendo absorvida agora pelo jovem que a poucos segundos dormia, ele de frente para aquela imensa massa de chamas mais que aos poucos era drenada, o mestre da guilda da cidade pode apenas soltar um sorriso de satisfação e um obrigado mentalmente ao rapaz, ao olhar para as duas atrás dele viu a mesma cara de espanto que tinha alguns segundos atrás.

Erza: Ele os salvou. A ruiva estava impressionada não só pela habilidade do homem de preto como também pela velocidade de chegar lá antes da explosão.

Mira: Sim e inacreditável, como pode ser tão rápido? Se perguntou a albina.

Makarov: Não sei realmente ele muito forte só pelo que nos mostrou agora, nossa família está em débito com ele. Então saltou do prédio que estava com as garotas. – Vamos, temos que ver se não há feridos. Nisso as duas atrás dele o acompanharam na descida.

Já no chão a tanto Gray quanto Lucy estavam paralisados primeiro pelo súbito ataque de origem desconhecida que receberam e depois pelo salvamento que tiveram pelo homem misterioso agora a sua frente, a esfera de fogo ainda não havia sido completamente drenada, mas acordaram do transe que estavam ao escutarem a voz do encapuzado a sua frente.

?: Estão bem? Não se machucaram? Perguntou ele ainda concentrado em deter o ataque à sua frente.

Lucy: Hai arigatou por nos salvar. Disse a loira sem jeito, no seu primeiro dia como maga de Fairy Tail acabou por ser salva, estava se sentindo inútil.

Gray: Sim estamos bem graças a você. O moreno voltava a se mexer agora era visível que ele nem Lucy estavam mentalmente bem depois quase morrerem para aquela esfera chamas.

?: Que bom, fico feliz que não tenham se machucado. Disse o jovem a frente terminando de absorver o golpe, puxando seu capuz mais para baixo. – Mais vocês poderiam ter me deixado dormir ao menos uma hora cinco minutos e sacanagem não acham? Brincou ele agora se virando ainda não era possível ver seu rosto.

Lucy: Desculpe não queríamos atrapalhar você. Falou a loira ainda com vergonha, a voz do homem a sua frente era fria mais tinha traços de felicidade, quando brincava era até engraçada. – Mais o esquentadinho ali disse você era perigoso e veio correndo ver o que você queria na cidade. Disse apontado para o rosado a frente dos três que mantinha a cabeça baixa.

?:Entendo. “Bom parece que ninguém viu quem fez o ataque”. Pensou o loiro. “Ou quase ninguém”. Vendo mais três pessoas se aproximando. – Bom eu não quero confusão, se minha presença na cidade criou essa situação eu me retiro agora fiquem tranquilos. Falou já começando a andar. – Rapaz poderia pegar minha bolsa ali atrás se não for pedir muito?

Lucy: Não espere, não ligue para o Natsu, ele e apenas um idiota, mas tenho certeza que se vocês conversarem, vocês irão se entender. Afirmou a maga celestial. – E você também e a pessoa que nos salvou, tenho certeza que o mestre ira recebe-lo em nossa guilda, ao menos hoje fique, não bom ficar andando com esse frio. A loira se aproximava dele com um sorriso amigável que a muito tempo o jovem não via em alguém que falava com ele, enquanto isso Gray ia pegar a mochila do encapuzado como ele educadamente pediu.      

Makarov: Isso mesmo meu jovem estou em debito com você e não permitirei que parta até pelo menos passar uma noite em nossa casa, você salvou meus filhos e o mínimo que posso fazer. Dizia o velhote que acabara de chegar, o loiro sentia uma aura muito forte naquele senhor sabia que não devia julgar a força de alguém pela aparência após conhecer o terceiro tsuchikage.

?:Não sei se e uma boa ideia, não quero confusão senhor, vejo que um dos seus filhos no caso não gosta de mim, melhor evitarmos confusão. Disse ele ainda escondido pelo capuz até que o loiro escuta uma voz o chamar.

Gray: O encapuzado aqui está. Disse pegando mochila, mas parou a notar uma pequena poça vermelha no chão, ao checar o que era aquele liquido se assustou. – Você está sangrando? O moreno estava assustado torcia que ele negasse mais por alguma razão sabia que aquele montante de sangue era dele.

Makarov: Como assim Gray? Perguntou o velho não entendendo.

Gray: Tem uma pequena poça de sangue onde ele estava deitado. Disse o moreno chegando com a mochila entregando ao rapaz desconhecido. – E seu? Perguntou o moreno.

?: Sim mas me desculpe pela sujeira darei um jeito agora mesmo não achei que tinha saído tanto. Usou um tom brincalhão para melhorar o clima.

Mira: Esse não o problema, se você está machucado nos deixe ajudar. A albina se aproximava. – Eu posso dar uma olhada? Olhando-o preocupada, afinal ele salvou seus amigos, mas a reação dele a surpreendeu ele deu dois passos para trás.

?:Obrigado mais e melhor não. Disse olhando pra baixo. – Minhas feridas não são para os olhos de uma jovem como você. “Se ela visse meu corpo não conseguiria dormir por algumas noites”. – Agradeço a oferta, mas já estou indo, não se preocupe com isso. logo estarei melhor, mas obrigado pela preocupação. Falou para albina colocando sua mochila nas costas. – O senhor e o mestre dessa cidade? Perguntou o loiro olhando para homem baixo.

Makarov: Não sou apenas o mestre da guilda de magos que fica nessa cidade, a protegemos e também fazemos missões para outras cidades quando recebemos pedidos. – Você não e de Fiore estou ou estou errado?

?: Não na verdade estou nesse continente a poucos dias, sou das nações elementais, sou um shinobi. Disse respondendo o homem a sua frente, Makarov já ouvira histórias sobre shinobis, que eram guerreiros espetaculares capazes de façanhas incríveis.

Makarov: Nossa e a primeira vez que vejo um ninja e o seu feito de agora a pouco só reforça tudo que ouvi sobre como são poderosos, está em missão aqui em Fiore não está? Deve ser uma bem interessante já que veio de longe podemos ajudar. Ele queria porque queria de alguma forma voltar o um pouco do que o rapaz a sua frente por ele ao salvar sua família.

?: Na verdade eu não estou em missão. O tom do rapaz mudou parecia melancólico e triste. – E que eu não tenho mais para onde voltar senhor. O homem de cabelos brancos viu que fizera o jovem relembrar de coisas das quais eram dolorosas.

Makarov: Me desculpe, eu não deveria ter comentado. “O passado deve ser muito doloroso para ele”.

?: Não se preocupe isso já e passado . O loiro tentava deixar claro que aquilo não o incomodava mais, mas era muito claro que ele sentia mal.

Makarov: Mas eu insisto venha a nossa guilda eu como mestre de lá garanto que será uma honra ter você como nosso convidado. O mestre da guilda tentava, estendo a mão tentando trazer o garoto para sua guilda mais uma maga loira entrou na frente.

Lucy: Vamos venha com gente vai ser divertido. Disse puxando mão do loiro o guindo mostrando caminho a loira sorria para ele, mas assim que isso ocorreu todos viram o jovem loiro agarrar loira e logo que isso aconteceu Natsu apareceu socando o jovem nas costas contra a fonte da praça o impacto foi muito forte a destruindo completamente, todos correm em socorro dos dois, Erza que agora corria para ver se misterioso loiro e sua amiga Lucy estavam bem.

Erza: Mestre desculpe eu não.... Não pode terminar porque foi cortada pelo grisalho.

Makarov: Eu entendo nem eu vi quando ele atacou foi rápido demais, a responsabilidade disso e minha. Falou enquanto chegava fonte procurando pelos dois que poderiam estar muito feridos, mas quando procuram tudo que viram foi a mochila do garoto totalmente destruída, ficaram confusos e chocados afinal onde eles estavam então, até que.

?: Estamos aqui fiquem calmos. O jovem estava um pouco distante do grupo, tinha uma Lucy assustada em seus braços ela tinha os olhos fechados. – Calma já está tudo bem. Disse enquanto passava a mão em sua cabeça pela diferença de altura. Lucy então subiu o olhar vendo que estava bem. – Desculpe se fui meio bruto só não queria que se machucasse. Lucy olhava em seus olhos vira uma luz vermelha nunca vira olhos como aquele, mas eram lindos pensou ela, isso até que ela viu a pouca coisa que poderia ver de sua expressão devido a escuridão do capuz ficar seria e olhar para a frente. – Você já está começando a me irritar. Disse ao ver o rosado indo para cima deles com o punho em chamas.

Natsu: Saia de perto dela seu monstro. Dizia em fúria chegando cada vez mais perto, se enfureceu ainda mais quando o viu sorrir para si quando ouviu sua ameaça. Makarov estava pronto para dar uma boa surra em seu Dragon Slayer, mas parou ao ver o loiro apontar a mão para loiro dizer.

?: Shinra Tensei. Nisso Natsu sentiu uma enorme pressão em seu corpo e foi mandado de encontro ao chão, era como se o céu o estivesse empurrando ao solo a pressão era forte demais tanto que o rosado teve acabara por cuspir um pouco de sangue por não esperar algo assim. – Exagerei uma pouco me perdoe. Natsu sentiu que pressão diminuirá enormemente já que seu corpo antes estava sendo esmagado, agora estava apenas completamente preso. – Eu não sei o que você odeia tanto em mim assim já que nunca nos vimos antes, mas você tem que tentar não envolver seus amigos nisso. Lucy que ainda estava abraçada a ele se espantou com poder daquele rapaz ele parou Natsu como se não fosse nada.

Natsu: Não se atreva a machucar a Lucy seu demônio. O rosado mais uma vez o viu sorrir quando o ouviu, isso só o fez ficar ainda mais irado. Lucy estava assustada será que ele não via o que estava fazendo.

Lucy: Natsu e você que está atacando seus amigos não está vendo? Disse a loira quase chorando, nisso ela pensou “Foi o Natsu que nos atacou antes? ” Mas o loiro a quem estava próxima a respondeu.

?: Ele não vai ouvir ninguém agora, tudo que ele quer me destruir pelo visto e não está vento nada além disso. Disse sério. – Eu vou aclamar o seu amigo mais ele vai se machucar um pouquinho desculpe. Pelo tom mais ameno que usara para loira ela teve a impressão que ele estava sorrindo mais não podia confirmar pelo capuz ainda omitir seu rosto mal iluminado pela noite, ela tentou rebater mais ele a cortou. – Ele vai ficar bem relaxe agora peço que se afaste, ele não vai vir com brincadeiras. A loira meio que existente decidiu obedecer, mas antes veio uma pergunta a qual ela queria muito saber. – Qual é o seu nome? Apesar de tela salva duas vezes ainda não havia se apresentado para ninguém ali o loiro sorriu minimamente ao ver isso. – Naruto, Naruto Uzumaki. Falou olhando para ela que mais uma vez teve a oportunidade de fitar aqueles incríveis olhos vermelhos para depois começar a se afastar, ele parecia ser de confiança. Lucy enquanto voltava para seus amigos da guilda pensava. “Por favor salve o Natsu Naruto”. – Agora vamos brincar, venha. Sorriu por debaixo do capuz soltando Natsu de sua técnica.

Makarov junto com os outros acolheram Lucy, ela agora era acalmada por Mira que a abraçava enquanto a loira chorava, o mestre sabia que lutar contra um inimigo era uma coisa, ser atacada pelo seu amigo aquilo poderia machucar muito alguém, pelo jeito que a maga celestial estava ela havia descoberto quem fizera o primeiro ataque, mas agora ele olhava luta que começara entre os dois, eram muito rápidos em suas trocas de golpes mesmo com os punhos cobertos em chamas do rosado o outro jovem lutava com tranquilidade como se medisse a força de seu adversário, era apesar dos acontecimentos uma ótima luta para se assistir, mas de uma coisa ele sabia, teria uma seria conversa com Natsu depois que isso terminasse. Naruto acompanhava o ritmo do rosado e aguardava por falha para terminar o perguntar não queria forçar o seu corpo ainda mais.

Naruto on

O rosado lutava bem para o nível dele poderia evoluir ainda mais se usasse a cabeça, mais a quem estou engando eu também já fui assim não e mesmo, acabei rindo comigo mesmo e isso pareceu irrita-lo, vi que ele cansara de trocar golpes comigo decidiu partir para suas técnicas ele aproximou suas mãos da boca e falou.

Natsu: Karyuu no Houko(Rugido do Dragão de Fogo). Uma imensa rajada de fogo vinha em minha direção saindo de sua boca parecia com a técnica usada pelos Uchihas em Konoha, mas aquilo não seria problema, não queria usar mais o rinnegan estava muito cansado e mal havia dormido, me lembrei que fonte da praça havia sido destruída e uma boa quantidade de agua jorrava de lá.

Naruto: Suiton - Daikoudan no Jutsu (Elemento Água - Técnica do Míssil Gigante do Tubarão de Agua). Nisso uma enorme onda em formato de tubarão surgiu e foi em direção de meu adversário e sua baforada de chamas os engolindo facilmente logo ele bateu em um dos prédios que cercava a praça, a agua aos poucos escorria pelas rias revelando um rosado quase sem folego tentando se levantar. – Natsu correto? Falei me aproximando dele. Você não acha que já está bom? Eu não quero ficar mais tempo nessa luta inútil. Falei o pegando pelo cachecol o fazendo me olhar nos olhos, ele se assustou a lua antes escondida pelas nuvens de chuva que já iam sumindo no horizonte deu o ar de sua graça e aos poucos iluminava a praça central fazendo meus olhos vermelhos em cor e íris em fenda serem vistos claramente por ele.

Natsu: Me solte seu monstro, você não vai destruir a cidade. Ele continuava cego, isso me irritava, ainda o segurando pelo cachecol afastei sua cabeça e bati de frente com minha testa fazendo nós dois termos uma forte dor, claro ele mais do que eu por não esperar isso, mas mesmo assim doía. – Idiota olha a sua volta. Nisso ele pareceu ver o que estava a sua volta.  – Quem destruiu a fonte? Quem deixou todas essas marcas de explosão? Quem fez sua amiga chorar? Ele agora olhava para o grupo onde estava seus amigos e vira loira chorando abraçada a outra garota de cabelos brancos, ele estava em choque, parecia que finalmente encara a realidade a sua frente. – Mas eu não queria isso. Dizia pausadamente tremendo. – Eu só queria protegê-los. Disse olhando para o chão agora como uma expressão de total desespero. – Sim eu sei. Falei o soltando agora o fazendo cair de joelhos a minha frente.  – Mas cego pelo ódio você quase os matou duas vezes e destruiu sua própria cidade a qual as duas você deveria zelar e proteger. Ele levantava cabeça para me encarar agora com um olhar de culpa e raiva mais raiva de si mesmo pelo que havia feito. – Você pode me odiar, você me querer longe daqui ou até mesmo pode querer me matar, mas nunca coloque a vida dos seus amigos no meio dos seus desejos pessoais. Continuei agora parando de encara-lo e agora olhando a lua – Não caia na escuridão, não perca para o seu próprio ódio e raiva, siga o seu caminho sempre em frente, não alimente o seu demônio interior entendeu. Voltei a encará-lo agora estendendo a mão.  – Não siga o caminho que eu já vi um amigo meu trilhar a muito tempo. Meio relutante ele segurou minha mão e se levantou. – Mas você e um.... Eu o cortei não deixando terminar.  – Eu sei exatamente o que eu sou, muito melhor que você, então não se preocupe, se te disser que não farei nenhum mal e porquê e verdade, eu não tenho motivos para mentir. Disse me virando indo até fonte para tentar recuperar algo de minha agora em farrapos mochila.

Naruto Off.

Natsu estava arrasado, porque fizera tudo aquilo, assim como o estranho que agora se afastava disse, tudo aquilo foi causado por ele, era tudo sua culpa.

Natsu: Droga porquê!!!! Disse baixo mordendo o lábio.

Grupo vira cenas da luta e tudo que ocorreu depois Makarov, Erza e Mira, Gray e Lucy estavam impressionados com os poderes de Naruto, a loira os havia informado seu nome enquanto contava o que havia ocorrido quando Natsu os atacara.

Makarov: Eu nunca vi uma magia de água como aquela foi espetacular. Pensava o mestre. – Obrigado Naruto mais uma vez estou me dívida. Completou mentalmente.

Lucy que vira toda o desenrolar da luta sorriu o ver Natsu de pé ao lado do loiro, se levantou. – Arigatou Mira-chan, eu tenho que falar com aquele idiota. Disse partindo a caminhar em direção ao rosado, os outros magos da Fairy Tail sorriram ao ver que a loira não aguardou magoas do Dragon Slayer.

Natsu On.

Como eu podia fazer tanta merda numa noite só, quase matei meus amigos, destruí minha cidade, tudo pelo que, para eles serem salvos justo pela pessoa que eu queria... Matar isso mesmo eu queria mata-lo porquê? Medo, raiva tudo sem fundamento, que raiva mais agora era de mim como pude ser tão idiota.

?: Natsu, Natsu, Natsu, nunca faz  nada direito, mais olhe essa e sua melhor chance ele está perto e de costas, vamos faça eu sei que isso que deseja por que isso que desejo também. Aquela maldita voz voltou a ecoar na minha mente. – Não dessa vez, não vou te ouvir, você me enganou maldito, eu quase destruí o que era precioso para mim pôr sua culpa. Ele não iria mais me enganar. – Hora não quer dizer nossa culpa, afinal eu sou você. Ele estava certo, fui eu droga. – Mas isso não vem ao caso agora, não temos culpa que seus amigos estavam na frente não e mesmo, mas veja não a ninguém agora. Merda aquela voz continuava a insinuar essas barbaridades para mim, como eu faria algo tão covarde, mas porque aquilo era tão tentador, tão bom de pensar. – Porquê e o que deseja em seu amago e o que mais quer agora, sumir com essa ameaça. Droga estou perdendo o controle de novo porque, porque. – Vamos não me reprima, se está tão difícil para você eu farei. Logo vi meus braços não me obedeciam, eles aos poucos iam para minha boca, droga ia usar o rugido do dragão, se controle.

Lucy On

Enquanto ia para perto dos dois vi que Natsu parecia diferente, parecia estar sofrendo, mais estranhei ao ver mover seus braços vagarosamente para perto de sua boca, espera aí isso era um de seus ataques, eu não deixaria mais que ele fizesse coisas como essa, não sei porque fiz mais acabei por abraça-lo por trás. – Natsu não faça mais isso por favor. Eu já estava chorando de novo. Eu sempre admirei os magos da Fairy Tail e te admiro muito. Os soluços logo vinham em minha voz.  – Você e o mago que me salvou, que salvou todas aquelas garotas do mago das chamas Bora. O apertei no meu abraço chorando ainda mais forte. Não me faça odiar você por favor. Minhas lagrimas já molhavam seu colete, os braços que eu tentava segurar aos poucos caiam de volta e ele caiu de joelhos me levando com ele, aos poucos ele se virou para mim, me assustei ao ver que mesmo também chorava agora. – Arigatou Lucy. Disse encostando sua testa na minha, não pude evitar de corar com aquele contado, afinal nunca fiquei tão próxima de um garoto antes. – Você me salvou arigatou. Completou ele agora fechando os olhos sorrindo para mim. – Hai sempre estarei aqui para te salvar. Acabei por fechar meus olhos aproveitando o momento eu não sei, mas não queria sair dali tão cedo.

Natsu On.

Graças a Lucy consegui recobrar a força para ter meu corpo de volta, ela era como a luz que me tirou das trevas. – Não fique tão convencido assim meu amigo, logo você vai precisar de força e eu estarei esperando. Disse aquela voz maligna em minha cabeça. – Pode ser mais dessa vez contarei com meus amigos para me ajudar. Não houve resposta apenas silencio seria esse o fim daquele tormento? Mas tormento era última coisa que sentia no mento, era tão bom ficar Lucy daquela maneira não sei porque ao menos não queria que acabasse, mas ao abrir meus olhos vi todos os meus amigos que estavam na praça nos olhando com caras que não entendia a expressão, mas por alguma razão acabei ficando com vergonha, Lucy ao abrir os olhos e vendo a situação ficou mais vermelha que os cabelos da Erza, correndo até o estranho se escondendo atrás dele, que arrumava suas coisas em uma bolsa na cintura, pareciam pergaminhos, por alguma razão queria fazer o mesmo para fugir daqueles olhares.

Natsu Off.

Naruto: Ei calma. Jovens vai entender, mas eu não sou tão mais velho assim para falar deles não e, acabei rindo de mim mesmo novamente, ela escondia o rosto com as mãos ficando atrás de mim olhando o chão enquanto eu arrumava meus pergaminhos espalhados chão.

Lucy: Não ria. Gritei com ele dando socos em seu braço. – Idiota. Resmunguei baixinho mais acho que ele ouviu visto riu novamente.

Naruto: Não estou rindo de você eu juro. Mesmo os socos sendo fracos eu já estava muito machucado para aquilo, ela pareceu acreditar em mim então voltou a encarar o chão após algum tempo terminei de arrumar tudo selando a maioria das coisas no meu pulso, ela pareceu se assustar quando tudo sumiu. - Nossa para onde foi tudo? A loira me perguntava curiosa me olhando, eu evitava fazer contato visual com ela, ainda não havia visto meu rosto com clareza, não queria assusta-la. – Segredo. Sorri de canto rindo novamente olhando de relance vi que teria de passar pelo grupo do rosado e por ele para sair da cidade, me levantei sendo seguido pela loira que vinha atrás de mim, ainda com vergonha de seus amigos pelo que vi, fechei meus olhos e comecei a passar por eles ao chegar ao lado do meu oponente e poucos momentos atrás. – Viu só você consegue se tentar da maneira certa. Senti seu olhar subir para mim visto que ele ainda devia estar de joelhos, passei pelo seu grupo mais ele me chamou.

Natsu: Espere. Ele havia me dado as costas para ver se eu conseguiria controlar meu “demônio interior” como ele havia falado então ele sabia de tudo. – Eu fui um idiota e um covarde te tratando de um jeito errado sem antes te conhecer você e uma boa pessoa, assim como todos já falaram venha para Fairy Tail podemos te ajudar. Falei estendendo a mão e segurando seu ombro tentando faze-lo me olhar nos olhos, por mais que aqueles olhos descem medo talvez tenha sido uma alucinação minha afinal eu estava cego de raiva, dê repente ele abaixou seu capuz pela primeira vez mostrando cabelos levemente arrepiados e loiros. – Natsu-san correto? Ele me perguntou. – Não precisa do san, mas sim e Natsu. Falei meio encabulado, ninguém me chamava assim. – Certo Natsu então, meu nome e Naruto, Naruto Uzumaki e você não errou completamente. Disse virando seu rosto aos poucos para nós a lua o iluminava perfeitamente agora. – Monstros e demônios não devem ficar em cidades. Ao terminar de falar nos vimos aqueles olhos de gelar a espinha, olhos vermelhos com uma íris felina e uma cruz que antes não consegui ver por conta da escuridão, sorria para nos


Notas Finais


obrigado por lerem e deixem suas criticas nos comentários ^^ lembrem os escritores vivem deles não me façam passar fome seus malvados ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...