História Novas Bruxas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Rosé
Tags Bissexualidade, Blackpink, Bruxaria, Bruxas, Coven, Hot, Idol, Jennie, Jisa, Jisoo, Jovens Bruxas, Kidol, Kpop, Lisa, Lisoo, Magia, Orange, Sexo, Sobrenatural
Exibições 27
Palavras 2.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amoras, td bm? Como vai a vida?
Só passei para deixar esse cap aqui, espero que vocês gostem :)

Capítulo 2 - O ritual


 

— Vocês vão fazer algo mais tarde? 
     Jennie se virou para olhar as meninas.
     — Não que eu me lembre — Jisoo respondeu enquanto continuava a ler o seu livro.
     Todas as outras negaram com a cabeça e encararam Jennie esperando uma resposta.
     — Então vamos todas nos encontrar em frente a casa da Lisa assim que começar a escurecer
     — Por que em frente a minha casa, para onde vamos?
     — Na casa que fica no final da rua
     — A casa abandonada? Você sabe quantos drogados ficam lá durante a noite? — Lisa falou séria.
     — Você não está pensando em usar drogas, não é? — Rosé falou assustada.
     Jennie revirou os olhos.
     — Pare de ser burra, Rosé. Antes de escurecer, todas na casa da Lisa
     Ela se virou e voltou a olhar para a lousa, mas então se virou novamente e encarou Jisoo.
     — Não se esqueça de levar o seu livro, o qual você ganhou naquela loja
     Lisa, Rosé e Jisoo se entreolharam, mas não falaram nada.
 

Jennie passou o dia todo pensando no que a mulher da loja de feitiços havia falado. Ela viu poder nelas e poder era tudo que Jennie queria.
     Ela estava cansada de sua vida. Ela não cobiçava o futuro que seus pais haviam planejado para ela, ela queria algo diferente.
     Jennie viu nessa brecha uma oportunidade, mas ela sabia que não conseguiria sozinha, ela precisaria de suas amigas e no final ela tinha certeza que também estava fazendo um favor para elas.
 

Jisoo e Rosé chegaram juntas até a casa da Lisa, ela estava sentada em sua varanda esperando as meninas.
     O tempo em Rogers ainda continuava quente, todos torciam pela chuva, mas ela parecia que nunca viria.
     — Jennie está atrasada, se demorar muito vou embora — Jisoo reclamou.
     — Não precisa disso, eu já estou aqui - Jennie se aproximou das outras meninas e sorriu.
     — Ótimo, assim você explicar o que vamos fazer naquela casa e por que eu tive que trazer o livro
     — Vocês vão entender

Jennie começou a caminhar até a casa abandonada e as outras começaram a seguir ela.
     Quando subiram os primeiros degraus da varanda elas já puderam sentir o cheiro forte de mofo que exalava da casa, suas madeiras estavam podres e todas as janelas quebradas. Rosé aproximou o seu rosto da janela que ficava perto da porta e deu uma espiada para dentro da casa, mas não conseguiu enxergar muita coisa, já que estava muito escuro na parte de dentro.
     — Vamos acabar logo com isso 
     Jennie abriu a porta sem nenhuma dificuldade e subiu as escadas que levavam para o segundo andar, as meninas continuavam a seguir ela sem questionar. Jennie caminhou até o final do corredor e abriu uma das portas, elas entraram em um quarto vazio e olharam ao seu redor.
     Tudo naquela casa era nojento, havia um colchão velho e sujo jogado em um canto do quarto e várias garrafas vazias de bebidas espalhadas pelo quarto. Jennie se posicionou no centro do quarto e olhou para as meninas.
     — Nós devemos formar um circulo
     — Por que?
     — Porque é assim que começa
     Todas se aproximaram mais delas e deram as mãos formando um circulo.
     Jennie abriu a sua pequena bolsa preta e tirou quatro pedaços de papeis de dentro dela.
     — Nós devemos ler juntas quando tudo estiver pronto
     Todas leram seus papeis, e então Jisoo deu um grande passo para trás se afastando da roda.
     — Isso é um ritual? Você só pode estar de brincadeira
     — Volte para a roda Jisoo — Jennie tentou falar calma — Você vai me agradecer depois
      Agradecer? Por me tornar uma bruxa?
     — Nós nem sabemos se isso vai realmente funcionar - Rosé protestou.
     — Então quer dizer que você concorda com isso? - Jisoo olhou séria para ela.
     Rosé abaixou a cabeça e ficou em silêncio.
     — Lisa, você é sempre a mais sensata, fale para a Jennie o quanto isso é ridículo
     Lisa queria poder concordar com a Jisoo, mas por algum motivo ela não conseguia, era como se ela quisesse tentar aquilo também. Ela sentia que aquele ritual tinha que acontecer e ela não poderia fazer nada para atrapalhar ele.
     — Volte para a roda, Jisoo — Ela falou baixo e estendeu a mão — Quanto mais rápido concordarmos com isso mais rápido saímos daqui
     Jisoo olhou para ela com um olhar de reprovação e voltou para a roda ignorando a mão da Lisa.
     Jennie pegou um giz branco de sua bolsa e fez um circulo em volta das meninas.
     — Este círculo nos protegerá contra qualquer contratempo que possa atrapalhar o êxito do ritual, este círculo se abrirá somente para as energias corretas para o nosso trabalho
     Jennie sussurrou essas palavras enquanto dava três voltas em torno das meninas. Nesse mesmo momento um vento forte entrou pela janela quebrada e derrubou algumas garrafas de vidro que estavam em cima de uma prateleira velha.
     Jennie voltou para o seu lugar na roda e estendeu a mão para a Jisoo que logo entendeu o que ela queria. Ela abriu a sua bolsa e tirou o livro de dentro dela e entregou para a Jennie, ela abriu ele em uma página preta onde havia o desenho de uma grande árvore vermelha e colocou ele no centro da roda.
     Todas estavam inquietas, e Jennie começou a se questionar se aquela havia sido uma boa ideia.
     Ela olhou para as meninas e todas colocaram os papeis bem próximos de seus rostos para poderem ler o que estava escrito, já que era difícil enxergar alguma coisa naquele escuro.
     — A magia é um caminho desconhecido, assim como a escuridão da noite. É ao mesmo tempo assustadora, tornando-se um desafio renunciarmos as nossas vidas e mergulharmos neste mundo secreto, em que quanto mais se caminha, mais se descobre o que há por trás da escuridão. A bruxaria é um mundo oculto pelas sombras da noite, e, somente por vontade própria, a bruxa poderá descobrir o seu caminho. O segredo é confiarmos no nosso poder, que nos guiará adiante no caminho, que começa neste momento, nesta noite de iniciação. A hora é agora, que o ritual se inicie
     Elas sentiram o clima ficar diferente, como se o ar tivesse ficado mais pesado, era como se elas estivessem dentro de uma pequena sala juntas. Elas tinham a sensação de que uma força prendia elas naquele circulo.
     Elas se olharam e Jisoo deu um pequeno passo para trás.
     — O circulo não pode ser quebrado — Jennie falou rápido.
     Jisoo voltou para o seu lugar contra a sua vontade e tentou manter a calma.
     — Nós somos protegidas pelos quatro elementos — Jennie começou a falar — Água, ar, fogo e terra, nós somos as quatro direções norte, sul, leste e oeste, estamos dispostas a ser as escolhidas, estamos prontas para receber os poderes de Malu
     Nesse momento uma luz se ascendeu no céu, como se um raio  tivesse caído e um vento mais forte começou a soprar.
     — Nós aceitamos a nova vida que nós é oferecida 
     Jennie começou a falar mais alto, já que o barulho do vento abafava a sua voz.
     — Nos traga a vida, nos faça como a árvore vermelha que é forte e eterna
     Elas começaram a ouvir um barulho vindo do lado de fora do quarto, como se alguém estivesse subindo as escadas. Rosé se virou para poder ir até a porta e fechar ela, mas foi interrompida por Jennie.
     — O circulo não pode ser quebrado
     O vento ficou mais fraco e então Jennie começou a andar em voltada das meninas novamente, mas no sentido contrario da primeira vez.
     — O círculo está desfeito, mas não está quebrado
     Elas puderam ouvir passos se aproximando no corredor, não havia um jeito delas saírem dali sem serem vistas por quem estava do lado de fora do quarto.
     — Se eu morrer aqui eu volto para te matar, Jennie — Jisoo sussurrou.
     — Vamos sair pela janela — Lisa se aproximou dela e olhou para fora — Tem uma grade que vai nos ajudar a descer 
     Todas desceram rápido e ficaram paradas na grama esperando a Lisa descer. Quando Lisa apoiou um de seus pés na grade ela olhou pela a última vez pelo o quarto e então viu uma criança parada em frente a porta, estava muito escuro para ela poder ver o seu rosto, mas Lisa sabia que ela conhecia aquela menina, ela já havia sonhado com ela algumas vezes, mas dessa vez Lisa não estava sonhando.
     Ela sentiu o seu corpo pesado e não conseguiu se equilibrar, então seu corpo foi para trás e ela caiu com as costas na grama que cobria a frente da casa.
     — Lisa! — Todas falaram juntas e se aproximaram dela.
     — Você está bem? Que pergunta, claro que não está — Jisoo se ajoelhou ao seu lado.
     — Eu estou bem — Ela falou baixo enquanto mantinha o seu olhar na janela da casa — A grama alta amorteceu a queda
     — Eu vou ligar para o meu pai, assim ele pode nos levar até um hospital para ter certeza que você está bem — Jennie falou enquanto ajudava Lisa a se sentar.
     — E qual a desculpa você vai dar para ele quando ele perguntar o que estávamos fazendo nessa casa
     Jennie pensou por um momento e então suspirou.
     — Só me ajudem a ir até a minha casa, eu só preciso deitar
     Todas ajudaram Lisa e se levantar e a carregaram até a sua casa.
 

— O que você disse para a minha mãe?
     — Que você tentou subir em uma árvore e acabou caindo - Jennie entregou um comprimido para a Lisa e um copo de água.
     — Ela riu?
     — Muito
     Elas sorriram.
     — Não precisam se preocupar, o remédio vai me ajudar a ficar bem
     — Eu posso passar a noite aqui com você, assim se você precisar de alguma coisa eu vou estar aqui - Jisoo falou animada.
     Mas antes que Lisa pudesse responder o celular de Jisoo começou a tocar, ela olhou para a tela por alguns segundos e então ignorou a chamada de sua mãe.
     — Eu vou ficar bem — Lisa sorriu — Você devia ir para a casa, todas vocês 
 

Quando Jisoo entrou pela porta dos fundos tudo estava calmo e silencioso em sua casa, se não fosse pelo cheiro forte de álcool as pessoas até acreditariam que ali morava uma bela família feliz.
     — Aonde você estava?
     Jisoo continuou a subir as escadas sem dar atenção para o seu padrasto. Ele se levantou do sofá e cambaleou até ela, ele agarrou o seu braço com força e a puxou.
     — Eu te fiz uma pergunta
     O cheiro de whisky barato que vinha de sua boca fazia o estômago de Jisoo revirar.
     — Com as minhas amigas
     — Eu não perguntei com quem e sim aonde, você é burra?
     — Me solta — Ela tentou puxar o seu braço.
     — Solte ela, Gil — Sua mãe entrou no meio dos dois e puxou o braço dele.
     Gil começou a rir como se atacar elas fosse a coisa que ele mais amasse fazer.
     Jisoo subiu correndo até o seu quarto e fechou a porta, ela entrou em seu closet e se sentou no chão e cobriu os ouvidos, assim como ela fazia todas as noites desde que tinha sete anos.
     Ela ainda conseguia ouvir os gritos de seu padrasto e o choro de sua mãe.
     — Por favor, faça parar, por favor
     Ela pedia baixo enquanto cobria os seus ouvidos com as duas mãos.
     Por mais que ela pedisse isso durante todas as noites, os gritos nunca paravam. Jisso havia perdido as contas de quantas vezes ela já havia dormido dentro do seu closet por medo.
     — Por favor — Ela pediu com mais vontade —, Faça parar, eu quero que pare
     E então pela primeira vez todo o barulho parou. Jisoo tirou as mãos dos ouvidos e abriu bem devagar a porta do seu closet, tudo estava em um perfeito silêncio, como se ela estivesse sozinha naquela casa.
     Ela abiu a porta de seu quarto devagar e caminhou até as escadas, ela olhou para a sala e pode ver seu padrasto gritando com sua mãe que estava chorando encolhida em um canto do sofá, mas ela não pode escutar nada, era como assistir um filme mudo. Jisoo queria ir até ele e gritar também, mas ela sabia que aquilo só pioraria a situação de sua mãe.
     Jisoo voltou para o seu quarto e deitou em sua cama, ela agradeceu por ter a sua primeira noite tranquila de sono depois de anos.


Notas Finais


Por enquanto é isso amoras, se quiserem vamos ser amigas lá no tt tbm @keiti_sereiana


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...