História Novas Mudanças, Novos Integrantes, Novos Jovens Titãs - Capítulo 12


Escrita por: ~

Visualizações 42
Palavras 2.070
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Desvendando Mistérios


Jump City; Torre Titãs; 15/05/2017; 08:32

Hoje é o aniversário do menino-prodígio, mas ele não comemora da mesma forma dos outros adolescentes.

No exato momento, ele está trancado no quarto, procurando pela milésima vez algum sinal de Joseph Wilson. Ele nem parece se importar que hoje ele comemora mais um ano de sobrevivência.

“ O melhor presente que eu poderia ganhar seria a cabeça do desgraçado do Joseph.” – Damian pensa, mas logo anula esse desejo, pois ele deve controlar seu instinto assassino e porque lembra que a culpa de tudo isso estar acontecendo é de Talia, e não do filho de Slade.

Uma batida na porta quebra o silêncio do quarto.

- Hey, Damian, posso entrar? – Dick disse, enquanto abria a porta o suficiente para conseguir por a cabeça dentro do quarto.

 - Já entrou. – Damian disse de forma ríspida. – O que faz na Torre, Grayson?

 Dick entra, encosta a porta , vai ao lado de Damian e se ajoelha para ficar na altura do garoto, que estava sentado na cadeira da escrivaninha. Dick abre um sorriso e envolve Damian em um abraço.

- Feliz aniversário, pirralho!

Damian se surpreende e arregala os olhos.

 - Como sabe?

Dick abre um grande sorriso e fita Damian:

 - Por mais que às vezes eu tenho vontade de te jogar de uma montanha, você ainda é o meu irmão.

 Essas palavras atingem o coração de Damian. Dick sempre foi um bom irmão para ele. De todos os filhos de seu pai, Richard Grayson sempre foi seu favorito. Mas Damian sempre o viu como um leal parceiro de combate ao crime, então, o ouvir chamando-o de irmão fez com que Damian se comovesse um pouco.

- Obrigado, Dick.

- Que fofo, você se comoveu com meus parabéns! – Dick diz sorrindo com deboche para o garoto, deixando-o muito irritado.

- Não me comovi com nada! – Damian afirma em tom ríspido.

- Ah, pode ter certeza de que você se comoveu, sim!

- Isso é um absurdo! Como pode dizer isso com tanta certeza?

- Pela primeira vez na história da humanidade, você não me chamou de Grayson, Richard, Asa Noturna, filho falso ou palhaço de circo. Você me chamou de Dick.

- Eu te odeio. – Damian disse, cruzando os braços.

Richard ri da cara de derrotado de Damian.

- Enfim, te desejo muita felicidade, Damian, porque, aparentemente, você precisa e merece.

- Mereço?! Você é insano ou o que?

- Não, não sou insano. Você venceu seu lado obscuro, assumiu o Wayne e não o Al Ghul e me chamou de Dick. Você pode se julgar um monstro Damian, mas acredite, você não é. – Dick olha com olhos cheios de piedade para o menino.

Damian percebe que alguém acredita nele, que alguém ainda vê que há esperança no garoto. E sem nem pensar, envolve seu irmão mais velho em um abraço.

Dick se surpreende, mas abraça Damian em retorno.

Damian sorri e diz:

- Obrigado.

- Por?

- Me mostrar que você é bem mais que um palhaço de circo.

- Acrobata... - Dick corrige.

- Tanto faz. – Damian o interrompe, mas ambos acabam rindo.

- Eu preciso ir, eu tive que vir aqui correndo e voltar correndo também. Hoje é o primeiro ultrassom da Kory e eu preciso estar em Bludhaven em 20 minutos. – Diz olhando para o relógio. - Só vim aqui para te dar parabéns.

- Sabia que existe uma coisa chamada “celular”?

Dick revira os olhos e se despede.

Damian sorri novamente, mas logo volta a prestar atenção no computador.

Mais uma batida na porta.

- Entra. – Damian suspira.

Ravena abre a porta e Damian vira a cadeira em direção a garota. Ela vai até aonde ele estava sentado e fica ao lado dele.

- Feliz aniversário, menino-prodígio. – ela diz, abrindo um sorriso. – E eu disse “feliz”, então para de mexer nesse computador porque eu tenho certeza de que vídeo de pôneis não é o que você está vendo. – ela diz desligando o computador.

- O fofoqueiro do Grayson já disse até para você? – Damian arqueia a sobrancelha, ele se irrita com a atitude da garota de desligar o computador, mas ele não quis falar nada, pois não queria ter outra discussão com ela.

 - Na verdade... eu já sabia. Dick que veio perguntar seu aniversário para mim.

- Eu sabia que ele não sabia. Mas obrigado.

- De nada.

Damian abre novamente o computador e continua procurando por Joseph.

- Vai mesmo ficar nesse quarto no dia de seu aniversário de 14 anos?

- Estou procurando um criminoso.

- Você está há dias procurando por algum criminoso, mas nunca disse quem ele é. – Ravena disse arqueando a sobrancelha.

Damian hesita um minuto e diz:

- Estou procurando o assaltante.

- Ainda está intrigado com esse caso? Vai ser feliz e deixa de lado esse cara, parece até que... – Ravena para antes de terminar a frase. A ficha dela caiu.

- Parece que o que, Ravena? – Damian pergunta com hesitação e começa a se preocupar.

- Parece até que ele é importante para você. Ele, ou melhor, ela  é a sua mãe. – Ravena diz, finalmente entendo o que está acontecendo.

Damian sente um arrepio percorrer seu corpo inteiro.

- Do que você está falando? – Damian tenta se fingir de desentendido.

- Tudo faz sentido agora. Eu me lembro que vi nas suas memorias sua mãe caindo no mar por causa da explosão da nave, mas você se preocupou mesmo assim, porque sabia que ela não é fácil de matar. E quando você perseguiu o assaltante, você demorou demais e não te encontramos quando fomos atrás de você. Ela te levou para Liga. Esse é o motivo de você ter saído para Gotham na semana passada e também é o motivo de você estar se trancando no seu quarto, procurando por um “assaltante.” – Ravena diz se atropelando em suas palavras, desvendando o mistério.

Damian arregalou os olhos. Ele a subestimou, ela é mais inteligente do que ele pensava.

- Você não está falando coisa com coisa. – Damian diz em tom natural, para tentar fazê-la acreditar nele.

- Não. Eu estou muito ciente do que estou falando. Você me chamou de mentirosa e mesmo assim, mentiu para mim e para todos os outros. – Ravena começa a gritar com o garoto. – E você ainda tem coragem de falar que não estou dizendo coisa com coisa?

- Será que você pode parar de gritar e me ouvir? – Damian diz levantando da cadeira e olhando para a garota que estava com os olhos ametistas transbordando raiva, decepção e tristeza.

- VOCÊ VAI ME OUVIR. Eu confiei em você para dizer sobre os meus irmãos e mesmo assim você mentiu para mim.  

- Não é porque você confiou em mim que signifique que eu tenho que confiar em você! – Damian diz, mas se arrepende na mesma hora das palavras que saíram de sua boca.

Ravena se magoou um pouco com as palavras do garoto, mas não derrubou uma lágrima, pois sua raiva a impedia de chorar.

- Eu não me importo de você não confiar em mim. Mas pode ter certeza de que me importo com a minha família: os titãs.

Damian entendeu o que ela quis dizer, ele se magoou um pouco, mas reconheceu que merecia essas palavras.

No mesmo instante, Ravena se tele-transporta do quarto de Damian.

Damian confia em Ravena, mas ele não confia na sua mãe. Ele sabe que sua mãe vai matar Ravena se ela descobrir que a garota- bruxa resolveu o mistério. Damian devia fazer com que Ravena agisse normalmente e não contasse a ninguém sobre isso. E ele devia fazer isso rápido. O tempo é curto.

*

*

Nanda Parbat; Liga dos Assassinos; 15/05/2017; 08:39

Talia estava no laboratório da Liga, a ciência e tecnologia de lá são extremamente avançadas. Ela estava  com muitos produtos químicos em cima da mesa.

Joseph estava apenas observando com a sobrancelha arquada, tentando desvendar o que exatamente a assassina estava fazendo.

- Pela sua cara, já imagino o que está se perguntando. – Talia diz sem tirar os olhos dos produtos químicos.

Joseph se aproxima. Ele olha para Talia e espera que a assassina continue a frase.

- “O que diabos essa mulher está fazendo?”, ou “Se o plano dela é derrotar a Liga da Justiça e trazer o filho de volta para a Liga das Sombras, então por que parece que ela está organizando uma feira de ciências de um ensino fundamental?” – Talia diz enquanto chacoalha um vidro com alguma substância dentro dele. – Tudo isso que estou criando é uma droga de manipulação.

Joseph parece não entender para que ela quer essa droga.

- Ela obriga as pessoas a fazer o que eu mandar. Eu preciso dela para injetar no Damian, eu preciso amargura-lo e para isso eu preciso fazê-lo matar aquela amiguinha dele.

Joseph possui mais uma vez um membro da Liga para poder falar com Talia.

- Não é mais fácil você injetar a droga em Damian e ir direto ao ponto, pedindo para que ele volte logo para Liga. Assim, você evitaria uma morte: a da amiga do seu filho.

Talia dá um sorriso no canto do lábio e diz

- Sim, seria. Mas eu não quero só fazer com que Damian volte para a Liga, eu preciso corromper o coração dele e a menina é a chave para isso. Ela é a única pessoa por quem ele já se apaixonou, e se ele a mata-la, não haverá mais amor no coração dele, só trevas.

- Você me assusta às vezes. – Joseph diz dando um passo para trás.

*

*

Bludhaven; Hospital de Ultrassonografia; 15/05/2017; 08:45

- O filho de vocês já está com 9% do corpo desenvolvido. É até bastante, considerando que não faz nem um mês que você descobriu sobre a gravidez, senhora Grayson.

Kory abre um grande sorriso e Dick, um maior ainda, pois ser pai, parecia um sonho para ele, melhor ainda, quando ele sabe que a mãe de seu filho é a pessoa certa.

Alguns minutos mais tarde, depois das impressões das fotos do ultrassom, tanto Kory quanto Dick, entram no carro radiantes e partem de volta para o apartamento.

- Minha maior dificuldade vai ser esperar os nove meses para poder conhecer e abraçar essa criança. – Dick diz, com um sorriso de orelha a orelha.

- Com certeza. – Kory concordada com a cabeça.

- Você acha que o nosso filho é uma menina ou um menino?

- Eu acho que é uma menina. – Kory diz colocando a mão no queixo com uma pose de reflexão.

 - Eu já acho que é um menino. – Dick diz, chamando a atenção da ruiva.

 - Quer apostar?

- Ok, quem vencer escolhe o nome. – Dick diz, sorrindo.

- Então nossa criança vai estar ferrada se você ganhar. – Kory diz, provocando Dick.

- Ei! – Dick faz bico e causa um ataque de riso na ruiva. Dick a observa atentamente, ele ama o sorriso dela, a risada dela. Ele a acha linda, a mulher mais bonita que ele já conheceu. O rosto da alienígena é perfeito em cada detalhe e esse é o motivo de sua paixão em olhar tanto para aquela mulher.

- DICK, OLHA O CARRO! – Kory grita, trazendo Dick de volta a realidade e ele dá uma freada brusca para não bater no carro da frente.

“Tudo bem que você gosta de olhar para Kory, mas olhe para estrada quando estiver dirigindo.” – Dick diz para si mesmo em pensamento.

- Era melhor eu ter dirigido. – Kory diz, apertando sua mão na região do coração com força, enquanto tentava recuperar o ar perdido por causa do susto.

O carro do sujeito em qual Dick quase tinha batido, ultrapassa o carro de Dick. Dick não percebe, mas enquanto o carro o ultrapassava, a motorista encarou por um leve instante Dick e principalmente Kory. Mas logo, ela voltou sua atenção na estrada e seguiu em frente.

*

*

Gotham City; Mansão Wayne; 15/05/2017; 10:23

- Aqui está seu chá, patrão Bruce. – Alfred entrega ao Batman um chá de ervas e o mesmo agradece. – A propósito, quando ligar para o mestre Damian, me deixe conversar com ele, para que eu possa parabeniza-lo pelo seu decimo quarto aniversario.

- É melhor ligar por si mesmo, Alfred. Eu não vou ligar para Damian.

 - Eu poderia saber o motivo, patrão Bruce?

- Ele está escondendo algo de mim... mas eu vou descobrir o que.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...