História November Rain - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, Francisco "Isco" Suárez, James Rodríguez, Marcelo Vieira, Sergio Ramos
Personagens James Rodríguez
Tags James Rodriguez
Visualizações 125
Palavras 1.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! 💖
Cá estou com mais um capítulo!
Boa leitura!📖

Capítulo 5 - De volta ao lar.


- Mamãe! – ouço um grito ao entrar em casa e sinto minhas pernas serem abraçadas.

- Minha bebê! – peguei ela no colo – Eu estava com tanta saudade da minha princesinha! – dou vários beijos por seu rostinho.

- Mamãe, vem ver, vem ver! – me puxou para o seu quarto – Eu fiz pra você! – me entregou um desenho – Aqui é um coração, e você e eu. – me mostrou um por um.

- Nossa, que lindo! – beijei o desenho – Cadê a vovó? – peguei ela no colo.

- Na cozinha. – respondeu.

Entro na cozinha e vejo minha mãe preparando algo, a abraço apertado.

- Eu estava com saudade de vocês! – ela se virou pra mim com uma cara nada boa – O que aconteceu? – perguntei, coloco Mellina no chão – Filha, faz mais um desenho pra mamãe. – peço e ela sai correndo.

- Seu pai não gostou nada da ideia de James vir conhecer a filha. – pegou uma colher.

- Mãe, essa decisão não é dele e ela tem que conhecer o pai sim! – cruzei os braços irritada.

- Mas entenda seu pai, Adam sempre foi um pai presente, fez de tudo para estar com as suas filhas. – me olhou de canto – Ele simplesmente não aceita.

- Pode deixar que isso eu resolvo. – suspirei – James não conheceu a filha antes porque eu decidi que seria assim. – ponho um ponto final na conversa – Mas a senhora não está assim por causa disso, não é? – perguntei, eu sabia que havia algo escondido ali.

- Não é nada, filha. – me entrega os pratos – Põe a mesa e vamos jantar. – chamou Mel.

Jantamos e aproveito para me informar sobre o que aconteceu durante o tempo em que estive fora, minha filha me mostra várias coisas novas que aprendeu na escolinha e alguns passos que aprendeu no ballet, ela estava aprendendo tantas coisas e nunca estava presente, foram poucas vezes que eu consegui ajudá-la em lições de casa, ler historinhas antes de dormir ou simplesmente sentar e brincar com ela.

- O que eu mais odeio na minha profissão é isso, eu nunca tenho tempo para a minha família, pra curtir a minha vida. – suspirei frustrada – Minha filha está crescendo cada vez mais rápido e eu mal consigo acompanhar. – ponho os pratos na pia.

- Por que você não abre seu próprio estúdio de tatuagem? – minha mãe se sentou na cadeira atrás de mim – Tenho certeza que daria certo, você ama esses desenhos! – completa.

- Abrir um negócio custaria mais tempo e dinheiro ainda... – enxaguo os talheres.

- Peça patrocínio aos seus amigos jogadores, Cristiano. – deu uma ideia.

- Cristiano nem tem tatuagens, mãe. – ri – Mas é uma boa ideia, quem sabe em breve. – dou de ombros.

- Vou dormir, qualquer coisa me chame. – me abraçou – Quando Rodríguez vem? – perguntou.

- Depois de amanhã, preciso falar com o papai, e preparar ela. – respondi – Boa noite, mãe. – sequei minhas mãos no pano de prato.

Sequei a louça e guardei, pego meu celular e ligo para meu pai:

- Filha! – ele diz ao atender – Como você está? Tudo bem? – perguntou.

- Sim, não liguei antes porque esqueci. – respondo – E você? – perguntei.

- Estou bem. – responde – Fiquei preocupado.

- Pai, precisamos conversar. – sou direta.

- Sobre sua decisão à respeito de James? – perguntou e eu sinto o nojo em sua voz ao pronunciar o nome.

- Isso mesmo. – respondo.

- Giselle, você não pode tomar essa decisão, ele é casado, pense no quanto ela irá sofrer com isso. – aumentou o tom de voz.

- Divorciado. – Corrigi – Eu não vou discutir com o senhor pelo celular, venha aqui amanhã e conversaremos. – encerro a ligação para evitar discussão.

Abro a porta do quarto de Mel e a vejo desenhando, quando me vê sorri e vem até mim, eu me ajoelho e mexo em seu cabelo loiro escuro.

- Filha, você queria ter um papai? – perguntei e me sentei na cama com ela no colo.

- Sim mamãe. – responde – Mas o meu foi embora, ele não me quis... – as lágrimas escorrem pelos seus olhinhos castanhos.

- Ei, não chore. – beijei sua bochecha e sequei suas lágrimas – Ele quer te conhecer, você quer conhecer ele? – perguntei e ela abre um sorriso imenso.

- Quero, quero! – me abraçou – Ele vai gostar de mim? – perguntou e se sentou ao me lado.

- É claro, filha você é maravilhosa. – me levantei – Ele vem te ver depois de amanhã. – guardo seus brinquedos espalhados pelo quarto – Você iria gostar de ter uma irmã da sua idade? – perguntei e ela me ajuda a guardar.

- Sim, se ela fosse legal. – sorriu – Ele vai me buscar na escola? – perguntou e eu fiz cócegas nela.

- Se fosse quiser, sim. – sorri – Mas agora vamos dormir para o tempo passar rápido. – arrumo sua cama – Quer que eu durma aqui com você? – pego seu pijama no guarda roupa.

- Sim, mas só se você contar uma história e colocar o pijama igual o meu! – cruzou os braços e fez biquinho.

- Madona! – ri – Me espere aí, a mamãe tem uma surpresa. – vou para o meu quarto.

Me visto com nosso pijama igual e pego seu presente, eu não sabia o que era, James me mandou entregar, entro em seu quarto e ela pega seu presente da minha mãe e abre a caixa rapidamente.

- Calma, filha! – ri – O que é? – perguntei, me sento e faço carinho nas suas costas.

- Olha, mamãe! – me mostrou o seu presente – É uma roupa de ballet roxa e cheio de brilho! – ela diz empolgada.

- Foi o papai que deu! – sorri vejo que ela vai experimentar – Amanhã você experimenta está muito frio para ficar trocando de roupa toda hora, Mellina. – a repreendi.

Nos deitamos e eu conto a história da Branca de Neve, sua preferida, logo adormecemos.

No dia seguinte...

Eu e minha mãe estávamos cozinhando para o almoço, enquanto Mel assistia desenho na sala, a campainha toca e eu abro a porta, como se era esperado, meu pai.

- Oi, pai. – nos cumprimentamos – Fica a vontade, já vamos almoçar e conversamos daqui a pouco. – fecho a porta.

Almoçamos e minha mãe vai passear na área de lazer do condomínio com Mellina, sendo assim, eu e meu pai ficamos sozinhos em casa, quando minha mãe está presente ela defende meu pai de todos os meios possíveis e não consigo expor meu ponto de vista.

- Então, James não sabia que tinha uma filha, eu escolhi assim. – respiro fundo – Mas agora é o momento certo, não falei antes pelo motivo que você mesmo disse, o casamento, não queria que ela sofresse com isso, mas agora ele está divorciado. – explico.

- Você acha que esse “divórcio” muda algo? – esbravejei – É claro que não! – tirou os óculos e pôs sob a mesa de centro – Imagina o quanto ela irá sofrer com isso, James é uma pessoa pública, ele joga futebol, a mídia vive atrás! – andou de um lado para o outro.

- Pai, eu pensei nisso, já conversei com ele... – arfei irritada – James e eu não somos mais adolescentes, sabemos o que estamos fazendo! – insiti.

- Mas quando se conheceram agiram feito adolescentes! – gritou – Agora chega, se você está tão segura do que está fazendo, boa sorte. – saiu e bateu a porta vou atrás.

- Você não consegue apoiar sua filha uma vez sequer? – grito e fecho a porta.

Adam sempre preferiu minha irmã, de fato. Mas isso não me incomodava, não mais. Só queria que ele me entendesse, mas não foi possível... 


Notas Finais


Gostaram? O que esperam para o próximo capítulo?
Cadê vocês? Apareçam!
Favoritem e comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...