História Noviça Rebelde - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Colegial, Escola, Romance
Exibições 3
Palavras 767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 1 - Visitantes Inesperados


 

 Esse orfanato já está me deixando maluca, todo ano é a mesma coisa. A madre superiora vive no meu pé (Ela é bem chatinha) mas ela é a única família que tenho, depois da irmã Maria Alice, ela sim é como uma mãe para mim, ela me trata como uma filha, cuida de mim, me proteje, e me tira das encrencas que eu me meto sempre. Sou muito desastrada é o que eu sou, não posso evitar, mas eu tento melhorar sempre, mas isso não resolve nada, eu sempre acabo quebrando algo ou alguém.

— Marcela? Voce está aí? Mar... Ah Marcela!!! O que está fazendo com esse celar? Voce sabe que celulares são extremamente proibidos nos dias de semana, somente nos finais de semana, passa isso pra cá! - a irmã Maria Alice pega meu celular sem dó. 

— Eu só estava... Bem eu estava pesquisando para a aula de história e... - ela me olha séria e segura minha mão.

— Meu amor, já falei que é feio mentir, você sabe que não é certo! - reviro os olhos e então ela me encaminha até a sala de aula e para bem na frente da porta — Não quero mais ver você com celulares em dia de semana, vou deixar essa passar, na próxima você vai para a sala da madre superiora!

— Já me acostumei... - falo baixo para ela não escutar, mas ela me olha séria (acho que ela escutou). 

Abro a porta e vou em direção ao meu lugar, a aula passa devagar como uma tartaruga caminhando em uma praia. Quando enfim a aula termina, vou em direção ao meus aposentos e vejo que a irmã Felícia está na porta do meu quarto como um guarda. 

— Hm... Posso ajudar Irmã Felícia? - ela me olha assustada, e então quando vê que sou eu ela relaxa mais.

— Nossa Marcela que medo, eu estava te procurarando, porque estou passando nos quartos de todas as meninas para avisar que a madre superiora vai abrigar cinco turistas que estão sem lugar para durmir, eles irão ficar aqui por um mês, enquanto procuram um lugar para ficar! - ela sorri. 

— Espera... Turistas? Homens? - a olho espantada. 

— Si... Sim são todos homens, mas são pessoas boas e catolicos, e iram respeitar as aulas e as freiras... - sorrio e então ela me olha de cima para baixo. 

— Como a Madre superiora deixou isso acontecer? Ela é muito durona nessa questão de "meninos" - a irmã sorri. 

— É que no meio desses turistas está o Padre Inácio, ele é muito gente boa e convenceu a Madre! 

— Então tá... Mas ainda não sei porque você está passando para avisar nos quartos, achei que a madre iria avisar para todas as meninas de uma vez em uma reunião, como ela faz todas as vezes!

— Ela irá apresenta-los está noite no jantar, eles já estão aqui, estão instalados na casa da Madre! 

A casa da Madre era na escola mesmo, como a escola era enorme (Ela era muito antiga, era um castelo medieval antigo, pelo menos isso era o que a Irmã Maria Alice me contava quando eu era pequena). Depois que a Irmã Felícia saiu, entrei no meu quarto para procurar meu uniforme novo (Todas teriam que inalgurar hoje à noite) até que esse ano o uniforme era legalzinho. Uma sainha vermelha, e a camisa branca com mangas, meias longas e sapato preto.

Já eram 19:00 horas eu já estava quase pronta, pentiei meus cabelos, amarrei em um rabo de cavalo e coloquei meus óculos e fui em direção a cantina, passei pelos corredores da escola e estava tudo vazio, a escola estava deserta, achei estranho, corri até a cantina abri as portas rápido, acabei tropeçando e caí na frente de toda a escola e dos "novos hóspedes". 

— Marcela... Atrazada como sempre! - a Madre me olha séria. 

— E desastrada também! - Rebeca fala e todos começam a rir. 

Desde criança que a Rebeca implica comigo. Porque? Eu também queria saber. 

— Chega meninas! Por favor tenham modos na frente dos meninos e do Padre Inácio! 

Vou até o meu lugar, e olho rapidamente para a messa onde o Padre e os meninos estavam, percebo que um menino me olha sem parar, ele tem os cabelos castanhos bagunçados, olhos escuros, e seu sorriso é lindo. A Madre inicia a oração para podermos comer e então no final do jantar todos vão para os seus quartos, olho novamente para os meninos que vão em direção a casa da Madre, e o tal menino sumiu sem deixar restros. 








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...