História Novidades do terror - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Medo, Terror
Visualizações 27
Palavras 401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa eu não mudei quase nada

Capítulo 3 - Brincando com a morte.


Meu nome é Mathias e vou contar a história de como consegui brinca com a morte.

Eu tinha doze anos e era férias do meio do ano, estava na casa da minha tia Tainá e eu estava muito entendiado, então resolver ver um filme, o filme tava legal, até minha tia chegar e desliga a televisão.

-Mathias! Você tá louco?! - a veia gritava - ver filme de demônios aqui?!

- Qual é o problema veia? tem medo de que? - respondi não dando a mínima pra ela.

- Quando acontecer alguma coisa vai ser problema seu!

Depois de falar a veia saiu, então decidi brincar um pouquinho, peguei o meu carrinho de controle remoto, aqueles bem vagabundos onde só tem dois botões e começei a brinca com aquela merda, minha diversão não durou muito, minha prima mais velha já chegou reclamando:

- Que droga de... - ela parou de falar e começou a encarar o brinquedo, sua pele ficou pálida na hora, pensei que ela iria morrer, mas simplesmente desmaou, chamei minha tia aos gritos!

- Tia!! - quando ela chegou, já me deu um esporro, pensando que era minha culpa.

Não demoro pra minha prima acorda, ela começou a falar algumas coisas sem sentido sobre o carrinho de controle remoto ser do demônio. Minha tia me deu uma bronca e me mandou pró quarto, então peguei o brinquedo e me tranquei no meu quarto, botei o brinquedo na prateleira em cima da minha cama e fui dormi.

Acordei eram duas da manhã com o barulho do carrinho, olhei pra prateleira, mas ele não estava lá, andei na direção da porta e por algum motivo ela ainda estava trancada, destravei e saí do quarto.

Quando cheguei na sala, vi minha tia de costas pra mim bricando com o carrinho, não sei como ela conseguiu tirar ele de lá de dentro, então perguntei:

- Tia o quê você tá fazendo? - ela não me respondeu - Tainá, larga isso.

- Você não quer brinca comigo? - ela falou ainda de costas.

- Não, eu não quero, vai dormi.

- Essa atrás de você quer brincar comigo?

Olhei pra trás e vi minha tia Tainá em pé atrás de mim, e ela falou:

- Quem é essa sentada?

Corri na hora e me tranquei no quarto, só saí de lá quando amanheceu, o brinquedo tinha desaparecido e minha tia estava morta no chão da sala e eu pude jurar que ouvi uma voz falando:

- Não quer brinca de novo?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...