História NOVO LAR - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto
Personagens Cana Alberona, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais
Tags Fairy Tail, Naruto
Visualizações 86
Palavras 1.889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capitulo 3


                CAPITULO TRES

                A fogueira era como um farol no meio da escuridão. Pequenas labaredas que dançavam em meio à lenha amontoada dentro de um pequeno circulo de pedras encontradas ao redor do acampamento improvisado. Em meio às arvores, os magos e os ninjas se amontoavam ao redor das chamas se preparando para dormirem e se revezarem nos turnos de vigília. Um pouco mais afastado, Naruto estava amarrado ao tronco de uma arvore e observava as estrelas no céu com sua cabeça apoiada no tronco.

- “Aonde foi que eu errei?” Esse pensamento o dominava.

                Vendo seus antigos companheiros o tratarem como um monstro novamente, como se o passado se repetisse no presente, todos os seus esforços no passado pareciam não ter tido nenhuma importância. Por que para eles ele era apenas um monstro que não fizera nada alem de sua obrigação de protegê-los. Como um escudo que depois de usado era posto de lado.

                Mas havia, entre todos os moradores da vila que o insultavam, aqueles que acreditavam nele. Eram poucos, mas seu apoio e sua amizade eram especiais para Naruto. Konohamaru era um deles, sempre ao seu lado, o apoiando e melhorando seu humor quando estava triste.

                O tio do lamen e sua filha também o apoiavam, para eles Naruto se tornara um ninja que superara todos os antigos Hokages, inclusive seu pai. Quando Naruto contou para eles que era filho do quarto hokage, eles caíram de cara no chão.

                E assim seguia em frente, vivendo cada dia sob os olhares raivosos e de ódio. Fazendo de suas lembranças seu porto seguro para não cair no desespero.

                Com seus olhos agora fechados e tentando pensar no que faria dali em diante, viu que tudo dependeria de como as coisas se resolvessem no dia seguinte na vila.

                Decidindo dormir, se ajeitou como pode no chão duro. Um suspiro escapou por seus lábios e percebeu que alguém se aproximara dele. A mulher de cabelos vermelhos e olhar intimidador estava a poucos metros escorada em outra arvore a lhe observar.

-Naruto- Pelo jeito essa será uma longa noite-. Ele viu que todos os outros já estavam deitados e dormindo.

-Erza- Eu não me importo. Estou acostumada a passar quase a noite inteira acordada às vezes-. Ela observava atentamente cada detalhe do loiro, como se tenta-se descobrir todos os seus segredos.

                Ele a intrigava, despertando sua curiosidade sobre as habilidades e técnicas que o garoto usava. Como a forma que seu corpo ficara quando as quatro caldas haviam aparecido e seu corpo se transformara totalmente.

-Erza- Que poder é aquele que você usou contra a grota de cabelos azuis? Nunca senti um poder como aquele-.

                A pergunta em si não era nenhuma surpresa para Naruto, mas a afirmação sim. Ele olhou incrédulo para ela, pois podia sentir uma quantidade muito grande de poder emanando por seu corpo.

-Naruto- É o manto de quatro caldas da raposa-.

                A explicação não pareceu satisfatória, pois franziu as sobrancelhas e olhou mais diretamente nos olhos dele.

-Naruto- Qual parte você não entendeu? O manto ou a raposa?

-Erza- Os dois.

-Naruto- Como você pode não conhecer a raposa de nove caldas?

-Makarov- Simplesmente não conhecendo. O lugar em que vivemos não tem nenhum ser mágico parecido com uma raposa e muito menos com nove caldas-.

                Os dois se assustaram com a chegada silenciosa dele e quando se acalmaram após alguns segundos. Com o coração já mais calmo, Naruto olhou para aquele que o derrotara com um olhar que mostrava respeito, pois eram poucos os que pudessem lhe acertar um golpe como aquele que o derrubou.

-Naruto- Ser mágico? A raposa de nove caldas é um biju.

                Novamente a curiosidade apareceu no semblante dos dois.

-Naruto- Acho que vou ter que explicar desde o começo.

                Assim as duas horas seguintes se passaram, com Naruto explicando e Erza e Makarov ouvindo tudo atentamente. Na hora em que começou a falar sobre o desfecho da grande guerra ninja um nó se formou em sua garganta e baixou seu olhar para que ninguém visse suas lágrimas.

-Erza- O que foi? Porque não continua?

-Makarov- Espere Erza.

                Naruto respirou fundo uma vez, duas vezes, enquanto se lembrava dos fatos que aconteceram naquela noite e dos amigos que perdera. Sua voz saiu em um tom mais baixo, quase um sussurro.

                Pela imensa clareira, agora sem vida, inúmeros corpos se espalhavam pelo chão. Em seus braços o corpo sem vida de Neji descansava com um sorriso no rosto, feliz por ter cumprido a promessa que fizera a seu pai de proteger Hinata. Naruto chorava enquanto olhava para o amigo e via Hinata abraçada ao corpo do hyuga, também chorando pela morte dele.

                Ele se sacrificara para proteger os dois, enquanto Hinata tentava salvar Naruto que tivera a raposa extraída de si. Ao fundo os shinobis que ainda estavam vivos olhavam espantados para a enorme fera que agora estava a sua frente. Com suas nove caldas balançando de um lado a outro e as presas a mostra. Mais ao fundo o biju de dez caldas terminava sua transformação e rugia aos céus mostrando seu enorme poder.

                Sobre a cabeça da raposa estava Uchiha Madara, olhando superior para o que sobrara da aliança.

-Madara- Que desperdício de poder. Ele poderia ter ocupado um lugar de destaque no novo mundo que irei criar. Acho que esta na hora de dar um fim a aliança e dar inicio a nova era.

                Sob o controle de Madara, a raposa moveu sua enorme pata com a intenção de esmagar Naruto e seus amigos, mas parou repentinamente. Seu corpo havia ficado totalmente imóvel.

                Com as garras da raposa a poucos metros de esmagá-los, Naruto havia fechado os olhos e abraçado Hinata na intenção de tentar protegê-la. Logo se viu dentro de seu subconsciente em frente à antiga jaula que mantinha o biju selado. Agora vazia. Um sentimento de solidão se mostrava presente em seu coração. Por mais só que tivesse estado quando mais novo, ela sempre estivera ali, o observando. Mesmo não se manifestando, estava junto com ele aonde quer que estivesse. Ela havia visto seus fracassos e suas vitórias, suas tristezas e alegrias.

                Uma sombra se destacava agora ao fundo da jaula e esta estava se aproximando. Sua forma era indistinta, mas seus olhos vermelhos eram reconhecíveis, era sua marca registrada.

                Agora mais uma vez cara a cara, se consideravam iguais. Um respeitava o outro e se viam como companheiros.

-Kurama- Você se saiu bem até agora garoto.

-Naruto- Mas no final não consegui proteger você de Madara. Fui fraco no final das contas.

-Kurama- Isso não importa no final. Você deu o melhor de si e ainda vai dar-. Ela olhava com o que parecia ser orgulho para o loiro.

-Naruto- Como? Sem você para me ajudar não sou nada.

-Kurama- É ai que você se engana. Você tem muito potencial e algo que nenhum outro jinjchuriki teve.

-Naruto Como assim? Ele olhou bem para a cara da raposa, achando que poderia ter ouvido mal ou caído em uma brincadeira.

                Logo ele viu a raposa levar suas garras em direção a barriga e ali fazer um corte. De dentro da barriga tirou uma chama de cor laranja e a soprou em direção ao rapaz. Surpreso e sem entender o que estava acontecendo, Naruto viu aquilo lhe envolver e aderir a sua pele. Logo aquela energia começou a emanar por todo seu corpo e suas forças retornarem e até aumentarem de maneira surpreendente.

-Kurama- Esse é o meu chakra. Agora ele será seu e seu corpo ira produzi-lo naturalmente. Meu poder será seu e de seus descendentes. Minhas memórias e meus conhecimentos serão passados á você. Boa sorte.

                Logo o corpo da raposa começou a emagrecer e a ficar mais indistinto, como se sua alma desaparecesse e seu corpo sumisse no ar.

                Quem observava a batalha no mundo real estava espantado com o que ocorria ali naquele momento. Com as garras a poucos metros de esmagar Naruto e Hinata, a raposa havia parado completamente seu movimento. A tensão era palpável no ar e ninguém se atrevia a mover um músculo sequer.

                Para aumentar ainda mais o suspense, uma centelha saiu do biju e entrou no corpo do jovem que protegia a Hyuga em seus braços. A raposa aos poucos foi começando a desaparecer no meio do campo de batalha. Seu corpo adquiriu a consistência da areia e começou a se desgastar. Sendo carregado pelo vento até não sobrar nada alem de sua voz: Viva e seja livre por nós dois.

                Madara não acreditava no que havia presenciado e olhava incrédulo para Naruto que continuava de olhos fechados.

                Hinata não sabia o que estava acontecendo e ao poucos foi abrindo os olhos. Ela se viu abraçada a Naruto e não sentiu vergonha por estar nos braços do loiro. Sentiu outra coisa. Mas não sabia dizer o que era. Ele foi o primeiro a quebrar o silêncio que havia, sua voz estava mais grave. Seu casaco estava ainda mais rasgado que antes e era possível ver agora no braço exposto dele uma tatuagem em forma de uma raposa com as nove caldas se agitando sob sua cabeça. Ela estava em pose de ataque e mostrava suas presas em um sorriso feroz.

-Naruto- Me desculpe por ter falhado com você. Por ter falhado em proteger Neji e esse tivesse que se sacrificar para nos salvar.

                Ao longe Madara gritava de raiva e indignação. Emanando uma quantia imensa de chakra e fazendo o chão ao seu redor afundar.

-Madara- Garoto maldito, me entregue o poder da raposa. Ele me pertence

                Agora de pé e encarando Madara, Naruto olhava diretamente nos olhos do Uchiha. Seu movimento foi instantâneo e não houve chances de defesa. Sua mão atravessou o peito de Madara e sangue espirrou pra todos os lados.

-Madara- Tolo. Eu sou imortal e meu chakra infinito.

                Naruto nada disse, apenas fez um clone das sombras e este realizou uma grande seqüencia de selos. O olhar do Uchiha era incrédulo.

-Madara- Como.........?

                Ele não chegou a terminar o que iria falar pois o jutso de selamento já se inicira.

-Naruto- Selar. Jutso dos cinco elementos.

                Aos poucos cada parte do corpo de Madara foi marcada por um selo e todos se transformaram no seu respectivo elemento. Já totalmente transformado, todos se separaram e dissiparam na natureza. Óbito já havia morrido pelas mãos de Madara que lhe traíra e desferira um golpe pelas costas quando a raposa havia sido extraída.

                Quando terminou de contar sua história e levantou seu olhar para ver como Erza e Makarov reagiriam, viu outras três pessoas ali junto lhe escutando e pareciam bastante interessados.

-Makarov- Então quer dizer que essa tal raposa lhe deu seus poderes e morreu no processo?

-Naruto- Isso mesmo.

-Gray- Isso é u pouco difícil de se acreditar. Acho que você esta apenas inventando isso tudo.

                Naruto nada disse, apenas abriu com um pouco de dificuldade sua jaqueta, já que estava de mãos atadas e baixou a manga do braço esquerdo. La estava a tatuagem como prova de suas palavras e enquanto se aproximavam para vê-la melhor, esta se moveu como se quise-se lhes dar o bote. Todos deram um pulo para trás e se afastaram rapidamente.

-Naruto-kkkkkkkkk Ela é meio temperamental às vezes. Boa noite. E com isso se deitou no chão duro para dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...