História Novo Mundo - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tomb Raider
Personagens Lara Croft, Personagens Originais
Tags Himiko, Lara X Sam, Reboot, Romance Lésbico, Salara, Solarii, Ss Endurance, Yamatai
Visualizações 41
Palavras 1.231
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, FemmeSlash, Ficção, Luta, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Reconforto e Apoio


SAM

 - Ontem a Lara não apareceu o dia todo... - Desabafo com a Steph. - Desde que o Roth morreu ela nunca mais voltou...

 - Ela deve estar a fazer o seu luto. - Steph tenta acalmar-me.

 - Hoje de manhã nem sinal dela!

 - Acalma-te, Sam! Confia nela. Ela conhece esta ilha, de certeza não se perdeu.

 - Não é isso... E se ela fez alguma asneira? E se os Solarii a capturaram?

 - Ela ama-te, não se renderia assim tão facilmente. Espera para aí mais uns dois dias ou assim. Se ela até lá não aparecer, vamos contigo à procura dela, ok?

 - Ok... Mas é que sinto a falta dela, estou preocupada com ela...

 - Eu te entendo, mas acalma-te um pouco, tens estado muito stressada.

 - Ela vem aí. - Diz Alex com uns binóculos. - E não está com bom aspecto...

Lara acaba de subir e entra na caverna silenciosamente. Ela tem um aspecto miserável, está completamente suja de terra, poeira e sangue. Ela tem cara de quem chorou horas a fio. Ela dirige-se a mim, olha-me nos olhos, sem falar nada.

 - Lara! - Falo. - Nunca mais desapareças assim! Olha como estás!

Lara simplesmente abraça-me com força. Ela cheira a animal, mas isso agora não importa, o que importa é que ela está aqui comigo.

 - Estava tão preocupada contigo... - Digo.

 - Desculpa, eu precisei de tempo. - Lara finalmente fala.

 - Por onde andaste?

 - Por aí pela ilha. Não conseguia dormir sequer...

 - Lara... - Steph interrompe. - Tu estás a sangrar.

 - Não foi nada de mais. - Lara fala.

Olho para trás da Lara e vejo um rasto de sangue que ela deixou no chão, olho para ela e vejo uma ferida na zona do rim.

 - Lara, como fizeste isso? - Pergunto preocupada.

 - Um veado atacou-me. Eu estava perto da cria, nem tinha reparado, então o pai da cria deu-me uma marrada e uma ponta da haste espetou-me. - Lara explica.

 - Não sentes dores?

 - Foi ontem, claro que senti dores. Mas fechei a ferida com um pedaço de ferro quente, pelos vistos abriu agora com o esforço que fiz a subir.

 - Eu vou cuidar disso.

Vou buscar os produtos necessários, como desinfectante e ligaduras. Cuido da ferida da Lara e ponho um penso rápido.

 - Pronto. Não faças nada que te exija muito esforço para não voltar a abrir a ferida. Daqui a uns dias deves estar melhor.

 - Parece que agora sou eu que tenho de ficar aqui na caverna. - Lara sorri.

 - Sim. - Sorrio de volta e dou um beijo. - Precisas de um banho, vou pôr água a aquecer e lavar-te.

 - Nós vamos caçar algo. - Diz Jonah. - Vamos, Alex?

 - Sim, claro. - Alex responde. - Daqui a pouco é hora de jantar.

 - Até já, pessoal. - Jonah despede-se.

 - Até já. - Dizemos as quatro em uníssono.

Ponho água num recipiente de metal a aquecer na fogueira enquanto Lara fica no exterior da caverna, observando as estrelas que começam a ficar visíveis com o cair da noite.

A água finalmente aquece, pego num pano e chego-me ao pé da Lara com o recipiente. Molho o pano na água e começo a passar pelos braços dela.

 - Onde andaste para ficares tão suja? - Pergunto.

 - Como já te disse, andei pela ilha a vaguear. Andei pela lama, lutei com lobos, cheguei a deitar-me na toca de uma alcateia.

 - Como foste capaz?

 - Eu sentia-me em baixo, nada me importou na altura. Até me lembrar de ti, eu não te posso deixar. O Roth morreu, custa-me aceitar isso, mas tu estás aqui viva, é meu dever proteger-te, aconteça o que acontecer.

 - Não voltes a fazer uma coisa destas. Eu entendo que a morte de Roth arrasou-te, arrasou-nos a todos, mas não tens de andar por aí sozinha, deixas-me preocupada.

 - Estou aqui há 10 anos, Sam.

 - Não interessa, eu preocupo-me contigo mesmo assim. Olha essa ferida por exemplo.

 - Não é nada...

 - Não é nada? O veado perfurou-te um rim, eu só espero que sare depressa.

 - Olha o lado positivo, vou ficar aqui na caverna por uns tempos.

 - És uma tola. - Rio-me.

Passo o pano molhado com a água quente nas costas da Lara, beijo os ombros dela. Vou para a frente dela, passo o pano na sua cara para tirar toda a sujidade. A seguir passo o pano pelo peito e na barriga com cuidado para não molhar o penso. Olho Lara nos olhos e beijo-a sem avisar.

 - Terminaste? - Lara pergunta.

 - Ainda não, falta limpar-te as pernas. Despe-te. - Olho para a Reyes e a Steph, que estão ao fundo da caverna a conversar. - Elas não vêem.

 - Como se eu me importasse.

Limpo as pernas da Lara com o pano, de alto a baixo. No final lavo o pano na água que restou e ponho de lado. Lara veste-se, vou buscar um creme hidratante e cicatrizante e volto para espalhar no corpo da Lara, especialmente por baixo do penso, com cuidado.

Por fim sento-me ao colo da Lara, envolvendo as pernas na cintura dela, e beijo-a por um bom bocado.

 - Sentia a falta dos teus beijos. - Falo para ela. - E agora cheiras bem a creme.

 - Sabes o que quero fazer contigo? - Lara pergunta.

 - Calculo o que seja, mas aqui... - Antes de conseguir terminar de falar Lara põe a mão debaixo do meu vestido de pele e massaja-me o clitóris. - ...não.

 - Porque não?

 - Porque... elas podem... ouvir. - Falo entre os gemidos. - E eles... podem... estar a... a voltar.

 - Queres que pare, então?

 - Agora... não...

 - Logo vi.

 - Maldição... Lara!

 - Não me agradeças.

Lara beija-me o pescoço enquanto insere devagar dois dedos em mim. Gemo mais alto e Lara logo beija-me na boca para abafar os gemidos. Com uma mão arranho suavemente as costas dela e com a outra acaricio-lhe a nuca. Ela faz movimentos devagar, assim como movimento a minha cintura devagar para acompanhar a mão dela. Paro de beijar a Lara para respirar melhor.

 - Eu amo-te. - Digo para ela.

 - Eu também te amo, minha deusa oriental.

Lara vai acelerando os movimentos enquanto beija o meu pescoço. Passado algum tempo venho-me e beijo logo a Lara para abafar os meus gemidos mais altos.

Saio de cima da Lara e ela vai buscar o pano, molha-o na água ainda morna e limpa a barriga.

 - Desculpa, eu sujei-te. - Falo um pouco embaraçada.

 - Porque pedes desculpa? - Ela sorri. - Fui eu que te fiz gozar.

Lara limpa-me com o pano e voltamos para dentro da caverna. Reyes e Steph continuam a conversar. Pouco tempo depois Jonah e Alex chegam com três coelhos.

 - Foi o melhor que conseguimos. - Diz Jonah.

 - Mesmo a tempo. - Lara diz, apalpando-me discretamente o rabo.

 - LARA! - Falo por impulso.

Todos olham para mim e sinto um embaraço enorme.

 - Amanhã vamos matar Solarii? - Lara desvia a atenção deles.

 - Não, tens de estar em repouso. - Respondo.

 - É... Esqueci desse pormenor. Bem, ao menos vais estar a fazer-me companhia, acho que não vai ser tão secante.

 - É bom que descanses.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...